sábado, 23 de agosto de 2014

Empresa promove reforço no estoque de sangue do Hemopa


Cerca de 50 funcionários da empresa de instalações e manutenções elétricas, Dínamo, vieram a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), na manhã deste sábado, 23, doar sangue em mais uma parceria entre as duas instituições. Esta é a segunda campanha de doações de sangue da empresa este ano na Fundação. A ação faz parte do cronograma de responsabilidade social e qualidade de vida da Dínamo, que dará suporte ao estoque de sangue do hemocentro que sofre baixa de 30%.


Desde a primeira edição, as ações realizadas pela empresa já contabilizar
am mais de 200 doações, o que poderia possibilitar até mais de 600 pacientes atendidos.

O eletricista João Paulo Ferreira da Silva, 30, portador do tipo sanguíneo B positivo, doou sangue pela terceira vez, todas as doações em campanhas da Dínamo ‘’Me tornei doador quando entrei na empresa. Desenvolvi esta consciência lá. Doar sangue é simples e, quem pode, deveria. Salva vidas’’, diz o doador que explica que a vontade de doar sangue já existia antes de ser funcionário da parceira do Hemopa ‘’Sou de Itaituba e nunca consegui doar sangue lá. Quando vim para Belém, doar foi uma das primeiras coisas que fiz’’.

Walber Silva Novais trabalha há três meses como técnico em segurança do trabalho na empresa e coordenou os amigos de trabalho durante as doações “É um ato importante e que faz bem para todos. Eu mesmo já doei uma vez e pretendo voltar se for possível. Entre os nossos funcionários a ideia é bem aceita. Desse grupo a maioria já é doador. Esperamos colaborar para que a situação mude”, diz.

‘’As parcerias que o Hemopa tem são vitais. São empresas, faculdades, igrejas, clubes e outras instituições da sociedade. Para quem não tem tempo de vir ao hemocentro durante a semana, o sábado é uma ótima pedida’’, fala Rosicleide Teodózio, assistente social da gerência de captação de doadores do Hemopa.

Qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos pode doar sangue. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum – ao contrário, deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três. Menores de 16 a 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: o Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800 280 8118. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

Funcionários de empresa se unem para doar sangue no Hemopa


Neste sábado (23), a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) recebe a parceira Dínamo, que trabalha com instalação e manutenção de rede elétrica, para o reforço do estoque estratégico de sangue, que sofre queda de 30%. Um grupo de 50 doadores voluntários, funcionários da empresa, localizada no bairro Tapanã, em Belém, vai dar sua contribuição, de 7h30 às 17h. É a segunda ação de doação de sangue que a Dínamo organiza com o Hemopa esse ano, sempre com expressiva participação dos colaboradores.
Walber Silva Novais trabalha há três meses como técnico em segurança do trabalho na empresa e diz que a doação faz parte das atividades do cronograma de responsabilidade social e qualidade de vida. “É um ato importante e que faz bem para todos. Eu mesmo já doei uma vez e pretendo voltar se for possível. Entre os nossos funcionários a ideia é bem aceita. Desse grupo a maioria já é doador. Esperamos colaborar para que a situação mude”, diz.
Ciente do momento pelo qual o hemocentro passa e atendendo aos chamados, a vendedora Deusamir Lima de Oliveira, 37, moradora de Icoaraci, fez sua primeira doação de sangue. Ela está com o pai hospitalizado, precisando de uma bolsa de sangue do tipo A Negativo. Tocada pela situação dele e de outros pacientes, conseguiu mobilizar mais de 30 doadores voluntários.
“Sempre tive vontade de doar, mas não conseguia por estar abaixo do peso. Fiz campanha no quartel da Guarda Municipal de Belém, entre amigos e parentes. Onde encontro alguém falo sobre a doação de sangue. No hospital vejo os pacientes e penso que preciso ajudar de alguma forma. A doação de sangue é uma grande demonstração de amor”, frisa a vendedora, acompanhada do marido e do pastor da igreja da qual faz parte, que também doaram sangue.
Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, a ampliação dos serviços de saúde, a criação de novos leitos no Estado, bem como o aumento no número de acidentes, fazem aumentar a necessidade por hemocomponentes. “Para que possamos atender essa demanda, contamos com a responsabilidade e solidariedade de todos. Só passamos a existir enquanto organização quando temos doadores estendendo o braço aqui, por isso a participação do corpo clínico dos hospitais, no estímulo à doação de parentes e amigos de pacientes, é importante”, destaca.
A gerente lembra ainda que as pessoas também podem doar em qualquer uma das unidades da hemorrede paraense, situadas em Castanhal, Marabá, Santarém, Altamira, Capanema, Redenção, Tucuruí e Abaetetuba. Em Belém, o candidato à doação deve se dirigir à Fundação Hemopa, na Travessa Padre Eutíquio, bairro Batista Campos, fazer uma ficha cadastral e passar na triagem clínica. Se for considerado apto, pode fazer a sua doação imediatamente.
Qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos pode doar sangue. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum – ao contrário, deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três. Menores de 16 a 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: o Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800 280 8118. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Hemopa divulga balanço de doações de sangue no feriadão



O movimento de candidatos à doação de sangue, na sede da Fundação Hemopa, no final de semana prolongado, 15 e 16, foi bastante satisfatório, com um saldo total de 379 comparecimentos e 325 bolsas coletadas, que deverão atender cerca de 1.300 pacientes, esta semana. O estoque de sangue do hemocentro será reforçado nesta terça-feira, 19, com campanha externa na Unidade de Saúde do Paar, na Travessa Castanhal s/n - Ananindeua, de 8h às 15h. A meta é de 100 doações.
Na quarta-feira, 20, a ação será realizada na área frontal do Castanheira Shopping, na BR-316, de 10h às 19h. No dia 23, será realizada campanha em parceria com a direção da Escola Ana Telles, Av. Nações Unidas - Benevides, de 8h às 15h. A assistente social Lilian Bouth agradeceu a todos os voluntários do final de semana que possibilitaram ao hemocentro começar a semana com reforço no estoque de sangue. “As coletas foram de extrema importância. Isso vai viabilizar o atendimento de aproximadamente 1.300 pessoas. Muito obrigada”, destacou, reafirmando a importância do doador regular de sangue, afinal, todos os dias há milhares de pacientes necessitando de transfusão de sangue.
No entanto, ela alerta que o número de comparecimentos está aumentando, mas precisa melhorar ainda mais. Nesta segunda-feira, por exemplo, a maior necessidade da demanda transfusional foi para os tipos O Positivo e O Negativo. Estamos convocando doadores com essas tipagens”, informou.
Monyelle Gester, 24, com tipo sanguíneo A Positivo, salva vidas com suas doações de sangue há um ano, sempre espontaneamente. “A doação não custa nada e não importa para quem seja. O importante é sempre ajudar”, afirmou a universitária do curso de Design de Moda e publicitária, que vivenciou a necessidade de captação de doadores quando um tio e a avó precisaram de transfusão de sangue.
Ela esteve na sede da Fundação Hemopa, doando sangue nesta segunda-feira, 18, acompanhada do namorado, o empresário Mitsuru Yamada Neto, 35, que realizou sua segunda coleta. “A doação de sangue é uma responsabilidade social necessária. Cada um deveria fazer a sua parte”, comentou, relembrando que dias atrás recebeu uma mensagem pelo WathsApp, de incentivo à doação, enviada pela avó de uma amiga. “Aproveitei a oportunidade com a minha namorada para realizar minha segunda coleta de sangue espontaneamente”.
Quem pode doar sangue:
Qualquer pessoa com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Para cadastro de doadores de medula óssea: estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa funciona na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Alô Hemopa: 08002808118

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Hemopa abre para coleta neste feriado

A Fundação Hemopa funcionará para coleta de sangue nesta sexta-feira, 15, feriado de Adesão do Pará à Independência do Brasil, no horário de 7h30 as 17h. Para a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, essa é uma oportunidade para aquelas pessoas que não têm tempo de fazer sua doação nos dias úteis em virtude do trabalho ou de outros compromissos. “Estamos abrindo as portas do hemocentro para a coleta com o objetivo de reforçar o estoque do hemocentro, tendo em vista que, normalmente, durante feriados prolongados a demanda transfusional da rede hospitalar aumenta significativamente e a oferta não acompanha o mesmo ritmo”, explicou a técnica, destacando que no sábado, 16,o funcionamento será normal: 7h30 às 17h.
Nesta quinta-feira, 14, o Hemocentro dispunha de 239 bolsas de sangue, quando o ideal seria pelo menos 350. Dos tipos de sangue, a maior necessidade da demanda transfusional é para A+, O+, O-, B+ e AB+. De acordo com Juciara Farias, 80% da população têm tipo de sangue Positivo. Com a insuficiência do número de bolsas o Hemocentro Coordenador em Belém precisa desenvolver várias frentes de ações para manter o estoque técnico de sangue. “Estamos com um cronograma de campanhas externas não apenas por todo o mês de agosto, como também até dezembro”, revelou, ressaltando, que a instituição está sempre aberta para novas parcerias. Interessados devem entrar em contato com a Gecad, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h; e aos sábados até as 17h, ou pelo fone (91) 3224-5048.
A vendedora Neide Marinho, 30, residente no bairro do Curió-Utinga, foi uma das voluntárias que compareceu à sede do Hemopa esta semana, atendendo ao pedido de um irmão que passará por cirurgia. Mas ela ressalta que já é doadora há seis anos. “Ajudar ao próximo é fundamental. Um dia eu também posso precisar, por isso sempre procuro atender todas as convocações do Hemopa”, afirmou.
Para doar sangue, o candidato precisa fazer cadastro e passar pela triagem clínica. Se for considerado apto, só então poderá fazer a doação. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 69 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com os pais ou responsável legal); ter peso a partir de 50 kg, estar bem de saúde e alimentado. É preciso apresentar um documento de identificação original e com foto. Além da sede em Belém, os candidatos à doação podem procurar os Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema.

Serviço: O Hemopa funciona para coleta de sangue de segunda-feira a sexta-feira, de 7h30 as 18h, e aos sábados de 7h30 as 17h. Alô Hemopa: 0800 280 8118. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

Grupo "Sorria" visita o Hemopa e alegra o dia de pacientes e doadores

Pacientes e doadores de sangue da Fundação Hemopa receberam a visita do grupo de art clown “Sorria”, da Unimed Belém, na manhã desta quarta-feira (13), que alegram o dia na Fundação. O grupo composto pelos personagens “Doutora Lindinha”, “Lolipop”, “Mágica” e “Jack Espirro” esteve na sede do hemocentro para por em prática o ditado ‘’rir é o melhor remédio’’, como forma de auxiliar no tratamento dos pacientes e fazer com que eles mantenham-se otimistas durante a recuperação.

Doutoras do Sorria e a paciente Tatiana
Um dos pacientes a receber o carinho das quatro doutoras do bom humor foi a estudante Tatiana Martins Barros, 27, que iniciou tratamento contra a anemia no Hemopa, em julho deste ano. O grupo foi até o ambulatório em que ela estava recebendo transfusão. ‘’Amei a presença do grupo. No início eu estava triste, mas elas chegaram e me animaram. Isso faz com que a gente fique mais forte, não seja pessimista. Faz toda a diferença’’, afirmou.
A voluntária Mariana Souza, que faz a Doutora Lindinha, é estudante de enfermagem e doadora regular de sangue. Ela diz que a aceitação dos pacientes é imediata.  ‘’O Sorria muda a cara do tratamento e alegra o ambiente. Aquela imagem de que o hospital é triste e sem graça vai acabando e as pessoas passam a olhar com outros olhos. Os resultados são positivos e até o tempo de recuperação diminui”.
A sua colega, a doutora Mágica, conta que tomou conhecimento sobre essa atividade lúdica em uma propaganda da Unimed, em São Paulo, e logo se interessou. “Em São Paulo tem os Doutores da Alegria e gosto do que eles fazem. O Patch Adams (idealizador do inusitado método) é uma inspiração para esta atividade’’, diz a estudante de medicina Luisa Costi, 24.
Método - Esse tipo de atividade foi idealizada e colocada em prática pelo médico norte-americano Patch Adams, conhecido mundialmente pelos métodos inusitados de tratamento. Em Belém, o grupo Sorria surgiu em 2007 e, atualmente, conta com cerca de 30 integrantes. O grupo se destaca como um dos projetos de responsabilidade social que integram a política da Unimed, em Belém.
Qualquer pessoa interessada em ingressar no grupo pode se candidatar e participar de oficinas realizadas pelo grupo, entre atuação, dança e canto. Esta foi uma das 10 visitas que o grupo faz mensalmente entre o hemocentro e a rede hospitalar da capital.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Hemopa e IASEP ofertam serviços de saúde

"Luizinho" não perderá os serviços médicos
Dando continuidade as comemorações alusivas ao Dia dos Pais, a Fundação Hemopa, por meio do Serviço de Assistência à Saúde do Servidor (SASS), promoverá ação de saúde com a oferta de vários serviços aos funcionários e dependentes. A ação em parceria com o IASEP, será realizada de 19 a 22 deste mês, no Hall de entrada do hemocentro. Os atendimentos médicos de odontologia, urologia, fonaudiologia e oftalmologia vão acontecer nas unidades móveis do IASEP.
Suzana Repolho convida  os colegas para participar da ação
Segundo a psicóloga do SASS, Suzana Repolho, a oferta dos serviços se estenderá aos dependentes a partir de 14 anos. É necessário apresentar carteira do PAS. “O mais importante é que as consultas não contarão como cotas. Por isso, esperamos uma significativa participação e atingir nosso objetivo de promoção do bem estar e qualidade de vida”, comentou, sugerindo que os colegas de trabalho possam agendar um tempo para efetuar seu atendimento médico. “É preciso aproveitar a oportunidade. Muitas pessoas não têm tempo de ir ao médico”, observou.

O guarda de segurança do Hemopa, Álvaro Luiz Serrão dos Santos, 54, garante que não vai perder essa oportunidade. “Vou falar para minha esposa. É muito bom ter atendimento médico no local de trabalho. Assim não perdemos tempo e nem dinheiro se deslocando para outros locais. Isso é muito bom”, ressaltou, afirmando que vai repassar a novidade para os colegas de trabalho. 

Técnicos do Hemopa formam agentes multiplicadores de doação de sangue

Nesta quarta-feira (13), de 8 horas ao meio-dia, na escola estadual de ensino fundamental e médio Professora Marilda Nunes, a Fundação Hemopa vai preparar 50 multiplicadores da doação de sangue com os agentes comunitários de saúde do bairro do Benguí. Eles participam da oficina de captação de doadores, que tem o objetivo de incentivar a prática solidária na Região Metropolitana de Belém (RMB).
A atividade culminará com a campanha externa de doação de sangue que ocorre no dia 27 deste mês, de 8h às 15h, na unidade de saúde do bairro, localizada na Passagem Maciel, s/n. A meta será de 80 coletas. Paralelamente, do dia 11 até esta terça-feira (12), o Hemopa promove palestras de sensibilização preparativas para a campanha externa de doação no Instituto Evandro Chagas, em Ananindeua, nos próximos dias 20 e 21.
A oficina no Benguí será ministrada pelas assistentes sociais Alessandra Leite e Maria Cláudia Oliveira, da Gerência de Captação de Doadores do Hemopa. Ela vai reforçar a importância das parcerias na promoção da doação voluntária de sangue. “Esses profissionais vão associar suas atividades ao repasse de informações claras e objetivas sobre a participação da sociedade no processo da doação de sangue. Isso é fundamental para aumentar o número de voluntariado”, diz, informando que o curso faz parte do projeto Agentes da Doação.
Segundo Alessandra, desde janeiro deste ano já foram ministradas dez oficinas, que resultaram na formação de 500 novos agentes multiplicadores. Simultaneamente, outras ações são promovidas para elevar o número de coletas diariamente, entre elas, as campanhas externas em parcerias com instituições públicas e privadas. Alessandra Leite, inclusive, estará de plantão nesta quinta-feira, de 10h às 22h, na unidade móvel do hemocentro que estará em frente ao shopping Castanheira, na BR-316.
O candidato à doação deve preencher cadastro e passar na triagem clínica. Os critérios exigidos para a doação são: ter entre 16 e 69 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com os pais ou responsável legal), pesar a partir de 50 quilos e estar bem de saúde e alimentado. Não é permitido fazer doação em jejum. Também é necessário apresentar documento de identidade com foto,

Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto. O Hemopa funciona para coleta de sangue de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30 às 17h. Alô Hemopa (0800-2808118); e.mail captacao@hemopa.pa.gov.br. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.