segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Hemopa de Marabá realiza campanha em parceria com o Hospital Regional do Sudeste

“Seja para quem for, seja um doador”. Esse é o tema da 23ª Campanha de Doação de Sangue que o Hemocentro Regional de Marabá (HRM) realizará, em parceria com o Hospital Regional Público do Sudeste do Pará "Dr. Geraldo Veloso" (HRPSP), a partir desta segunda-feira (20), até a próxima sexta-feira (24). As coletas serão realizadas no hemocentro e na terça-feira (21), também no próprio hospital, com meta de 120 doações de sangue. O objetivo é difundir entre o corpo clínico do hospital, familiares, amigos de pacientes e a comunidade em geral, a importância da doação na reposição do estoque técnico do HRM.
Este ano já ocorreram duas outras edições da campanha, nos meses de março e junho. A assistente social da Captação de Doadores do Hemopa de Marabá, Roberta Duarte Oliveira, ressalta que da diretoria aos demais colaboradores do HRPS, todos estão integrados na realização e consequente sucesso da ação. “A mobilização atinge em média 70% de participação do contingente do hospital. Esse alcance se deve ao fato de já existir a cultura da doação de sangue no Regional, o que nos faz envolver outras unidades de saúde da região nessa consciência partilhada da doação”, frisa a assistente social.
Segundo a enfermeira e coordenadora de Humanização do HRPS, Karla Emanuelle Silva Luz, durante esses anos todos, o hospital tem valorizado e estimulado a campanha de doação de sangue. “Somos sabedores que a demanda do HRPS é grande, por isso queremos que nossos colaboradores e usuários participem dessa ação de responsabilidade social, que é de todos. Por meio de um trabalho integrado, buscamos contribuir para o aumento da captação de doadores voluntários, o que beneficia todo o sudeste do Pará”, informa a enfermeira.
O Hospital Regional é referência de alta e média complexidade, atende 22 municípios do sul e sudeste do Pará e realiza em média 20 transfusões de sangue ao mês. Já o Hemocentro Regional de Marabá atende 38 municípios da região sudeste do Estado, com média mensal de 600 doações.
Quem pode doar sangue: Candidatos em bom estado de saúde; com idade entre 16 anos completos e 69 anos (menores de 18 anos, devem comparecer com autorização dos pais ou responsável legal). Precisa pesar mais que  50 kg. Necessário portar documento de identidade original com foto e assinatura. Não precisa estar em jejum, o doador deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Serviço:
O Hemocentro Regional de Marabá (HRM) fica na Rod. Transamazônica, Quadra 12, S/N, entre Av. Hiléia e Av. Amazônia. Bairro Amapá. Marabá-PA. Horário de funcionamento para coleta de 7h30 às 12h30. Fone: (94) 3312-9150/3324-1096 (Distribuição). Alô Hemopa: 08002808118. www.pa.gov.br.

O Hospital Regional Público do Sudeste do Pará fica na Rodovia PA 150, S/N (altura do Km 07), Nova Marabá. Marabá-PA. Fone: (94) 3323-3588.

domingo, 19 de outubro de 2014

Campanha do HC faz coleta de sangue e cadastro de doadores de medula óssea

“Doe sangue, doe vida. Eu curto e compartilho esta ideia!”. Esse é o tema da XIX Campanha de Doação de Sangue e Medula Óssea da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), realizada por meio da Agência Transfusional da instituição e em parceria com a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). A coleta será realizada durante os dias 21 e 22 de outubro, de 8h às 18h.
Toda a estrutura necessária para captação de sangue e cadastro de novos doadores de medula óssea será montada na área do estacionamento do hospital. O objetivo da campanha é a manutenção do estoque de sangue da Fundação Hemopa. Nesta edição a meta é conseguir 240 bolsas de sangue em cada dia e cadastrar ao menos 50 novos doadores de medula óssea.
Segundo a médica hematologista Iê Bentes, gerente da Agência Transfusional da FHCGV, cerca de 500 transfusões de sangue são realizadas por pacientes da instituição todo mês. “Lembrando que um doador consegue salvar até quatro vidas. Nossa missão é despertar a solidariedade e a cidadania das pessoas”, ressaltou Iê Bentes. A médica lembra que a falta de sangue é sentida principalmente nos finais de semana e feriados prolongados. “O sangue correndo nas veias significa a manutenção da vida”, enfatiza a médica.
Nos dois dias da campanha será realizado um trabalho de sensibilização junto aos servidores, usuários e acompanhantes, quanto à importância e necessidade de doar sangue e medula óssea. Uma gincana entre os servidores do hospital também foi organizada para incentivar ainda mais a captação. Além disso, os três setores da instituição que mais enviarem doadores receberão como prêmio um troféu e cestas de chocolates.
Mitos
Doar sangue é um procedimento simples, sem riscos à saúde. Entretanto, ao longo dos anos, mitos se formaram entre a população, dificultando a coleta. Durante as campanhas, como esta realizada pela FHCGV, o público é informado sobre todas as etapas que compõem a doação de sangue e a necessidade que este ato de solidariedade tem para a preservação da vida humana.
Para doar sangue não é necessário estar em jejum, Não acarreta nenhuma reação física e não há nenhum risco de contrair Aids ou outra doença qualquer, pois a agulha utilizada é descartável.
Para se tornar um doador regular de sangue é preciso: estar em bom estado de saúde, ter entre 18 e 69 anos de idade (menores de 16 e 17 anos devem comparecer com os pais ou responsável legal); pesar, no mínimo, 50 quilos; cadastrar-se em um banco de sangue devidamente credenciado; preencher honesta e minuciosamente os formulários de saúde e apresentar documento de identidade original com foto assinatura.
O impedimento temporário para doar sangue acontece nas seguintes situações: parto normal e amamentação (é necessária a espera de três meses após o parto); em caso de cesariana (seis meses); acupuntura, piercing ou tatuagem (12 meses de espera); aborto (espera de três meses). Também é necessária a espera de sete dias a partir da cura para gripe e de quatro semanas após a cura da dengue.
Serviço: “XIX Campanha de Doação de sangue e medula óssea”. Dias: 21 e 21 de outubro. Horário: a partir das 8 até às 18h.
Local: Área do estacionamento da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna. Travessa Alferes Costa, s/n, entre Visconde de Inhaúma e  Marques de Herval.


Felipe  Gillet
Hospital de Clínicas Gaspar Vianna

Jovens adventistas doam sangue em Capanema

O Núcleo de Hemoterapia de Capanema (Henca), no nordeste paraense, realiza neste domingo (19), das 8 às 17 horas, uma campanha de doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea, em parceria com a Igreja Adventista do 7º Dia, com os jovens integrantes do projeto Vida por Vidas. A meta é conseguir 100 coletas, atraindo novos doadores e atendendo voluntários que não podem doar durante a semana, bem como formar novos agentes multiplicadores da doação de sangue.
Esse é o terceiro ano consecutivo que a campanha será realizada em Capanema, sempre com grande mobilização dos moradores, informa a assistente social Luiza Helena Santana, do Henca. “Temos um histórico com boa participação dos jovens adventistas, e a média de 100 comparecimentos. Além disso, os comerciários, servidores públicos de Capanema e moradores das localidades vizinhas também abraçaram a campanha. Também distribuiremos camisas, preservativos e material informativo de saúde para todos os doadores”, disse a técnica.
Luiza Santana destacou que, na divulgação do evento, são utilizados os meios convencionais, as redes sociais e o Hemoliga. Lançado no início deste mês no Estado, o aplicativo disponibiliza informações sobre estoque, campanhas, endereço e a data da próxima doação para os voluntários que usam smartfone com sistema Android e IOS. O download pode ser feito pelo site www.hemoliga.com.br
O Henca coleta por mês 200 bolsas de hemocomponentes, e é responsável pelo atendimento a 250 leitos, espalhados por nove hospitais, nos municípios de Bragança, Capanema, Ourém, Salinópolis e Viseu, que juntos realizam uma média de 260 transfusões mensais.
Criado em 2005, o projeto Vida por Vidas já foi alvo de premiação, em 2006, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e conta com a adesão de mais de 300 mil voluntários no planeta.
Para fazer a doação, o candidato precisa se dirigir ao Henca, preencher o cadastro e passar pela triagem clínica. Se for considerado apto, fará a doação. Os critérios básicos exigidos são: estar bem de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos (menores de 16 e 17 anos devem comparecer com os pais ou responsável legal); ter peso a partir de 50 kg. É preciso apresentar um documento de identificação original e com foto.
Para fazer o cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Núcleo de Hemoterapia de Capanema fica na Rodovia BR 308, KM-0, s/n, bairro São Cristóvão (próximo à unidade do Corpo de Bombeiros). Fomes: (94) 3411-1453. Alô Hemopa: 08002808118. Mais informações estão disponíveis no site www.hemopa.pa.gov.br

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Hemopa participa de oficina de captação de doadores na Santa Casa

Nesta sexta-feira (17), a partir das 8h30, técnicas da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) da Fundação Hemopa participam de Oficina de Captação de Doadores promovida pela direção da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, com o objetivo de ampliar a rede de agentes multiplicadores de estímulo ao voluntariado da doação de sangue.
A titular da Gecad, Juciara Farias, ministrará palestra sobre “O papel do Serviço Social na hemoterapia”, que evidenciará a importância da atuação desse profissional no contexto da saúde pública na área do sangue, destacando abordagens sobre a prevenção e a promoção do serviço.
Juciara Farias vai falar sobre o ciclo do sangue, que abrange desde a captação do voluntário e doação de sangue até a distribuição do produto na rede hospitalar no Estado, que atualmente é composta por cerca de 220 hospitais públicos e privados. Somente na capital, esses estabelecimentos demandam uma média diária de 300 solicitações transfusionais, enquanto a média diária de coleta varia entre 200 a 250 unidades.
“Esse desequilíbrio de quantitativo entre a demanda e a oferta precisa ser ajustado com a elevação do número de doadores. O corpo clínico dos hospitais tem papel fundamental para reverter esse quadro, ao promover a doação de sangue entre familiares e amigos de usuários internados ou atendidos”, observa a gerente, afirmando que as parcerias são fundamentais para o êxito das ações.
Conscientização – O agente de serviços gerais Maicon Rogério Araújo Monteiro, 29, foi ao Hemopa doar sangue. Ele perdeu um filho de 8 meses de idade, tem um irmão portador de necessidade visual e uma irmã que teve câncer. Apesar de disso tudo, encontrou tempo para ajudar o próximo e comemorou idade nova no hemocentro, onde fez a primeira doação de sangue. “Vim celebrar a vida. No lugar de ganhar presente, vim dar um presente para quem precisa. Trabalho na área de saúde e conheço a angústia de quem precisa de sangue”, disse.
Maicon disse que pretende se tornar um doador de repetição e afirmou que vai estimular parentes e amigos ao ato solidário. “Vou começar por casa, com meus pais e irmãos. Tenho certeza que meu gesto aqui impedir que a vida de alguém termine prematuramente. Foi tudo perfeito, do atendimento à segurança da doação”, disse.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos doam somente com autorização dos pais ou responsáveis. É necessário portar documento de identidade original com foto. O doador deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses.

O Hemopa funciona na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos. O horário para coleta é de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800-280-8118. www.hemopa.pa.gov.br

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Hemopa de Marabá promove mais uma campanha de doação de sangue

O Hemocentro Regional de Marabá, no sudeste paraense, realiza a partir desta quarta-feira (15) até sexta (17) a campanha de doação voluntária de sangue, com o tema “Unidos pela Vida. Unidos pela fé. Doe sangue”. A meta é coletar 90 bolsas de sangue, para suprir o estoque estratégico do hemocentro, aproveitando a mobilização na cidade em função do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, que acontecerá em Marabá no próximo domingo (19).
O Hemocentro de Marabá garante atendimento transfusional para a rede hospitalar de 37 municípios do sul e sudeste do Pará. Segundo a técnica responsável pelo serviço de captação de doadores da unidade, a assistente social Roberta Duarte, o hemocentro tem uma média mensal de 650 coletas de bolsas de sangue e atende cerca de 640 solicitações de transfusão. O Hemocentro Regional de Marabá também dispõe de atendimento hematológico, beneficiando mensalmente cerca de 140 pessoas.
“Reforçamos o convite para antigos e novos doadores da nossa região, que podem mostrar seu amor à Virgem de Nazaré salvando vidas, com esse simples e nobre gesto da doação voluntária de sangue”, ressaltou Roberta Duarte, enfatizando que a doação é um processo rápido, simples, indolor e seguro.
Assim como as demais unidades da hemorrede estadual e nacional, o Hemocentro de Marabá também enfrenta eventuais dificuldades com a redução do número de doadores. Mas a unidade participa também de ações de responsabilidade social, visando incentivar a doação voluntária. O doador Rafael Sá, com tipo sanguíneo “O Negativo”, foi acionado pelo Hemocentro em caráter de urgência, para atender um paciente internado no Hospital Regional de Marabá. Ele decidiu iniciar uma campanha, desafiando amigos a se tornarem doadores. “Ao aceitar o desafio, o voluntário posta uma foto no ato da doação, desafiando mais três amigos, e assim, sucessivamente”, explicou Roberta Duarte.
O doador de sangue deve ter boa saúde, mais de 50 kg e estar na faixa etária de16 anos completos a 67 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e estar alimentado no momento da doação. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses.

Serviço: O Hemocentro de Marabá fica na Rodovia BR-230 (Transamazônica), Quadra 12, s/n, entre as avenidas Hiléia e Amazônia, no bairro Amapá. Fone: (94) 33129150 / 08002808118. www.hemopa.pa.gov.br

sábado, 11 de outubro de 2014

Campanhas externas do Hemopa começam

A Fundação Hemopa coletou 101 de bolsas de sangue nos dois primeiros dias de campanhas externas do mês de outubro. A unidade móvel do hemocentro foi levada à frente do Banco do Brasil, na Avenida Presidente Vargas, onde permanceceu nos dias 7 e 8, para a captação de doadores e reforço do estoque técnico que atende a rede pública e privada de hospitais do Estado.

O ferreiro armador Gilson Silva da Gama, 28, passava pela avenida quando viu a unidade móvel do hemocentro e aproveitou para realizar o desejo que tinha de se tornar doador de sangue. "Eu já estava planejando ir ao Hemopa, mas vi o ônibus deles aqui e decidi aproveitar a oportunidade. Pensei que a doação era complicada, mas não, é bem tranquila e rápida. Além do mais, saber que estamos ajudando a salvando alguém com um gesto tão simples não tem preço", contou Gilson.

"Muitas pessoas precisam das doações de sangue para viver. Eu tinha medo de doar, mas hoje criei coragem e vim. E foi bem mais tranquilo do que eu imaginava. Aproveitar a unidade móvel é uma boa ideia para quem mora longe do Hemopa", reforçou a vendedora Josilene do Rosário Miranda, 21, que doou sangue pela primeira vez.

O calendário de campanhas externas prossegue no Castanheira Shopping Center nos dias  15, 16, 29 e 30; no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, dias 21 e 22; na UFRA, dia 23; na Unidade de Saúde de Santa Izabel do Pará, dia 25, e no Hospital da Aeronáutica, dia 31.

Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde, acima de 50 quilos, idade entre 16 (completos) e 69 anos. Menores de 18 anos só podem efetuar a doação com autorização dos pais ou responsáveis. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.

Serviço: O Hemopa funciona na Travessa Padre Eutíquio, nº 2109. Horário para coleta: de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280 8118.

Hemopa não coletará sangue na segunda-feira e desenvolve ações externas



 A Gerência de Captação de Doadores (Gecad) da Fundação Hemopa, informa que nesta segunda-feira, 13, o serviço de coleta de sangue não funcionará, devido ao ponto facultativo nos órgãos públicos estaduais. No entanto, o serviços de atendimento transfusional à rede hospitalar pública e privada permanecerá normal.
O descentraliza coleta para aumentar número doações
Para que o estoque de sangue do hemocentro não sofra com insuficiência de doações, o Hemopa mantém calendário de campanhas externas, cujas coletas, anualmente, correspondem ao total de 10% das coletas efetuadas mensalmente na sede do hemocentro. No dias 7 e 8, foi realizada ação na  Av. Presidente Vargas, de 8h às 15h, em frente ao prédio do  Banco do Brasil, que rendeu 101 bolsas de sangue, que vai ajudar a atender cerca de 404 pacientes adultos, tendo em vista que a unidade de sangue coletada é fracionada em quatro hemocomponentes: plasma, concentrado de plaquetas, concentrado de hemácias e crioprecipitado que são transfundidos de acordo com cada caso do paciente. O concentrado de hemácias, por exemplo, tem como principal função combater anemias graves, sangramentos intensos, pacientes acidentados, ou pacientes que realizam quimioterapia, entre outras situações.
A promoção de campanhas externas realizada pelo Hemopa tem a finalidade de facilitar o acesso do serviço aos voluntários potencialmente doadores. Foi o caso, por exemplo, do ferreiro armador Gilson Silva da Gama, 28, que aproveitou a oportunidade  e doou na  unidade móvel do hemocentro que estava na Av. Presidente Vargas, realizando um antigo sonho. “Eu estava me planejando para ir ao Hemopa, mas vi o ônibus de coleta de sangue e realizei meu desejo. Pensei que a doação era complicada, mas, não. É bem tranquila e rápida, além do mais, saber que estamos salvando alguém com um gesto tão simples não tem preço’’, contou Gilson.
Joselene aproveitou a unidade e fez sua primeira doação
‘’Muitas pessoas precisam das doações de sangue para viver.”.
Para a vendedora Joselene do Rosário Miranda, 21, aproveitar a unidade móvel é uma boa ideia para quem mora longe do Hemopa. Ela também aproveitou a oportunidade e doou sangue, nesse caso, pela primeira vez.
O calendário de campanhas externas
Dias 15, 16,29 e 30, em espaço interno do Pórtico Metrópole do Castanheira Shopping Center nos dias  15, 16, 29 e 30, que está sendo adequado para oferecer o serviço, agora com bem mais conforto e espaço distribuídos em  60 metros aos voluntários.
Dias 21 e 22, em parceria com a direção do Hospital de Clínicas Gaspar Via. Dia 23, na Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). Dia 25, na Unidade de Saúde de Santa Izabel do Pará. Dia 31, será a vez da direção do Hospital da Aeronáutica dar sua contribuição com a doação de  sangue.
haverá campanha em parceria com Castanheira Shopping
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Serviço:  O Hemopa funciona na Travessa Padre Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda-feira à sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800-280-8118.