terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Hemopa busca apoio da rede hospitalar para atender demanda transfusional

Graças à atuação do voluntariado da Fundação Hemopa, que ajuda a salvar vidas com a doação anônima de sangue, a professora Tais de Souza, 30, conseguiu passar as festas de fim de ano em casa, ao lado de familiares e amigos. Agora ela pode traçar planos para 2017 com a certeza de que terá condições de cumpri-los. Assim com ela, centenas de usuários internados na rede hospitalar precisam de transfusão de sangue para sobreviver ou para garantir a evolução de seu quadro de saúde.

Responsável pelo atendimento da demanda transfusional de mais de 200 hospitais públicos e privados no estado, o Hemopa coordena uma ampla de rede de captação distribuída por seis regiões de integração no Pará. Contudo, o único hemocentro público estadual vem enfrentando uma redução de quase 40% no estoque de sangue, que fica ainda mais comprometido em períodos festivos como o fim do ano, quando muitas pessoas deixam a região metropolitana de Belém rumo aos balneários, o que pode dificultar o atendimento da demanda hospitalar que, na contração do banco sanguíneo, aumenta nessa época.
Daí, a importância do fortalecimento da parceria com o corpo clínico das instituições de saúde, públicas e privadas, para estimular a doação de sangue junto aos familiares e amigos de pacientes, tendo em vista esse desequilíbrio entre demanda e oferta.
O coordenador de Hemoterapia da Fundação Hemopa, médico Carlos Victor Cunha, foi o responsável pelo procedimento de plasmaférese terapêutica (que, com o auxílio de uma máquina, remove elementos do plasma sanguíneo que possam ser responsáveis por algumas doenças, para depois transfundir o mesmo volume de plasma retirado) na paciente Tais de Souza. Ela passou 25 dias internada no Centro Hospitalar Jean Bitar com púrpura trombocitopênica trombótica, e nesse período recebeu o suporte do hemocentro.
“A plasmaférese terapêutica é um tipo de tratamento de pode ser indicado em pacientes com doenças diversas, como miastenia grave e síndrome de Guillain Barré, mas também há indicações para doenças menos conhecidas como a púrpura trombocitopênica trombótica, algumas doenças renais agudas e outras doenças auto-imunes”, explica o médico, ressaltando que o procedimento, dependendo da indicação e do grau de evolução da doença, reduz o tempo de hospitalização e acelera a recuperação dos pacientes.
Carlos Victor alerta que é muito importante o diagnóstico precoce da doença para que o médico assistente avalie a necessidade ou não de realizar a plasmaférese, e, sobretudo, para que a Fundação Hemopa garanta o serviço mais rápido possível. “Somos o único órgão na rede púbica que realiza esse procedimento”, destaca o coordenador de Hemoterapia, reforçando a necessidade de elevar o número de coletas de sangue na hemorrede estadual para o atendimento integral da demanda hospitalar. “Registramos uma média diária de 350 transfusões em toda a rede privada e pública de hospitais, o que requer que consigamos pelo menos 300 coletas/dia.
A recuperação da saúde da esposa Taís é motivo de gratidão para Deivison Sousa, 32, que faz questão de ressaltar o atendimento recebido no Hospital Jean Bitar e o apoio do Hemopa. “Os profissionais das duas instituições não mediram esforços para salvar minha mulher. Todos estão de parabéns, sobretudo os doadores de sangue, porque sem eles nada disso seria possível. Só temos a agradecer”.
Diante do resultado positivo pelo trabalho conjunto das duas equipes, o enfermeiro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Jean Bitar, Marcos Miranda, reconhece a importância da parceria entre as instituições, especialmente nos casos em que os pacientes necessitam de procedimentos específicos, como a plasmaférese.
“No caso da paciente Taís Souza, ela deu entrada no hospital em um dia e no outro a equipe do Hemopa já estava aqui para fazer a avaliação e dar início à plasmaférese. É um tempo de resposta bem rápido que facilita o tratamento e contribui para a efetiva recuperação dos pacientes”, observou.
O diretor executivo do CHJB, Giovani Merenda, também destaca o trabalho integrado com a Fundação Hemopa e enfatiza a importância da parceria da rede hospitalar para reverter o quadro decrescente no estoque de sangue do hemocentro e garantir o atendimento satisfatório da demanda transfusional. “Nosso trabalho é conjunto e todos nós temos a responsabilidade de manter os estoques de sangue para atendimento dos pacientes que precisam.”
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsáveis legais. É necessário portar documento de identidade original e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na Trav. Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e a Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, no térreo do Pórtico Metrópole (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa (0800 280 8118).


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Hemopa convoca doadores e militares doam sangue

 Apesar da recente campanha em homenagem ao Dia Nacional do Doador de Sangue, realizada de 19 a 25/11, que rendeu duas mil coletas que ajudarão a salvar 8 mil pacientes internados na rede hospitalar, a sede da Fundação Hemopa já registra uma queda de 20% do número de comparecimento de voluntários no período de 28 a 30/11, que exige ações para reverter o quadro e intensificar a presença de doadores
Para manter o estoque estratégico o hemocentro conta com parcerias de instituições públicas e privadas, como o 2º Batalhão da Polícia Militar que promoveu  campanha de doação de sangue durante toda a manhã desta quinta-feira, 1, e contou com a presença de 40 voluntários.

Segundo o responsável pelo grupo, Fernando Lima, 32, que é doador desde os 18 anos, a campanha é uma ação voltada para os policiais que estão iniciando no 1º curso Operacional de Motociclistas de Recobrimento e ressalta a importância da doação de sangue. “Realizamos um trote voluntário de inicio de curso, então decidimos não fazer nenhum tipo de atividade física e, sim transformar o trote que é normal do curso, em trote voluntário”, informou.
Para Elton Blanco dos Santos, 31 anos, policial e aluno do curso, que realizou sua terceira doação, é um prazer contribuir com saldo positivo da campanha. “Acho muito importante ajudar o próximo. Pois não sabemos o dia de amanhã. Tem muitos acidentes, e pessoas que precisam de transfusão. Então é muito importante a doação de sangue”, destacou.

A programação de campanhas para o mês de dezembro segue nos dias 2 e 3/12, com alunos do Colégio Marista e da Escola Tereza D’Avila, com Grupo Sangue Corintiano e com membros da Igreja Jesus Cristo dos Últimos Dias.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Hemopa reúne voluntários no encerramento de campanha em homenagem ao doador de sangue



Uma programação cultural encerrou a campanha “Todo dia é dia de doar sangue”, nesta sexta-feira, 25, em homenagem ao doador voluntário de sangue, que a Fundação Hemopa promoveu desde o último sábado, 19, para elevar o número de coletas e reforçar estoque de sangue para assegurar atendimento satisfatório da demanda transfusional de final de ano, quando o número de comparecimento reduz em torno de 40%. Até às 14h havia o registro de 479 comparecimentos de voluntários. A coleta vai até às 18h.

O ex-doador de sangue Osvaldo Bellamino, que completou 79 anos hoje, no Dia do Doador Voluntário de Sangue, participou da comemoração. Ele não doa mais por causa da limitação da idade que é de até 69 anos. No entanto, esse antigo doador já contribuiu ao longo de sua vida ao somar 176 doações, que puderam ser computadas com o advento da informatização. Ele afirma que foram mais de duzentas coletas, afinal de contas, ele doa sangue desde os 18 anos, quando serviu ao Exército Brasileiro, que também é outro motivo de muito orgulho. O total de suas doações soma mais de 700 vidas que ele salvou, o que merece todo respeito e admiração pelo exemplo de vida.
 
Com um lote de 110 cartões de doação, outro velho conhecido dos técnicos da sala de coleta do Hemopa, o doador Ismael Monteiro de Souza, 63, também esteve no hemocentro, nesta sexta-feira, para parabenizar os outros doadores de sangue. Ismael afirma que, se Deus permitir, ele vai aumentar em muito o número de cartões de doação de sangue que coleciona. “Não perco a comemoração pelo dia do doador. Somos todos merecedores dessa festa em homenagem à vida”, afirmou.

Na oportunidade, Bellarmino e Ismael, foram apresentados ao adolescente Charles Victor Gomes de Souza, 16, que finalmente realizou seu sonho: sua primeira doação de sangue. O encontro na sala de coleta da sede do Hemopa emocionou a todos. “São gerações da solidariedade. Uma deixou de doar, outro ainda doará sangue até os 69 e o jovem que começa uma missão de vida”, comentou a presidente do Hemopa, Ana Suely Leite Saraiva, que agradece a cada doador de sangue do Pará e do Brasil pelo amor ao próximo. “Parabéns, doador de sangue”.

Acompanhado de sua mãe Madalena Gomes Batista, 40, o estudante do ensino médio afirmou que segue o exemplo dela que é doadora do tipo sanguíneo O Positivo. “Hoje estou aqui, doando sangue para alguém que precisa. Agora vou doar sempre que tiver oportunidade”, afirmou o estudante, informando que seu irmão de 10 anos é o próximo doador da família. A mãe não escondia o orgulho de seu filho ao registrar o momento da doação de seu primogênito.

A estudante Elisa Vieira dos Anjos, 24, também doou pela primeira vez hoje. “Adorei a experiência e voltarei outras vezes para ajudar quem precisa”, afirmou, ao revelar que já tinha a intenção de se tornar doadora de sangue, o que faltava mesmo era agendar uma data. “Temos que reservar um tempinho para salvar vidas, doando sangue”, sugeriu a estudante.
Image description

O clima de festa imperou na sede do hemocentro com apresentação dos cantores Alcyr Guimarães, Jorginho Gomes, Beto e Leno, Coral Eva Anderson, do Tribunal de Contas do Estado (TCE); Coral Tamba Tajá, dos Correios, ambos regidos pelo maestro Jeremias Progênio. Os alunos da Escola de Ensino Fundamental e Médio Tenente Rêgo Barros apresentaram paródias com conteúdos programáticos, exposição de entidades voluntárias, Caravanas solidárias e os parabéns em homenagem aos doadores, na sede Hemopa.

Image descriptionCampanha - No período de 19 a 25, a Fundação Hemopa contou com a importante parceria de instituições públicas, privadas e ONG´s para o desenvolvimento da ação. Paralelamente, a campanha foi realizada nos Hemocentros Regionais em Marabá, Santarém e Castanhal; e os Hemonúcleos de Altamira, Abaetetuba, Tucuruí, Redenção e Capanema.

Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Codec adere ao Programa de Excelência em Gestão Pública


O presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Olavo das Neves, assinou na última quarta-feira (23), o termo de adesão ao Gespública - Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização, que estimula a adoção por órgãos e entidades públicas de medidas para aprimorar a gestão interna e ofertar melhores serviços à sociedade. A assinatura do documento ocorreu após a palestra de apresentação do programa, na sede da Codec, no bairro de Nazaré em Belém.

Para o presidente do Conselho de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), José Maria Mendonça, a adesão ao programa por parte das instituições públicas sinaliza o início da modernização da gestão dos recursos públicos e traz benefícios aos cidadãos. “Atualmente, o serviço público ainda conserva práticas burocráticas que não dão espaço para a rapidez dos processos administrativos”, diz.

O presidente da Codec acredita que a implantação do programa simplifica o andamento dos processos internos e melhora a qualidade dos trabalhos desenvolvidos pela Companhia. “O Gespública sinaliza um momento de consolidação de um amplo projeto que nasceu a partir de um planejamento estratégico e análise de clima organizacional dentro da Codec e que hoje resulta na adesão ao programa”, argumentou.

Segundo a coordenadora executiva regional do Gespública, Lígia Garcia, a adesão da Codec ao programa implica em uma nova perspectiva da Companhia sobre a gestão. “Por meio de um modelo internacional de excelência, a Codec passa a ter um novo olhar sobre a gestão pública, que estimula a atuação voltada para resultados, e também sobre as práticas administrativas no setor público”.

“Este é o primeiro passo para que a Companhia se torne uma instituição de excelência e possa levar desenvolvimento econômico para o Estado e para o cidadão”, afirmou Manoriel Manolo, diretor de Relações Institucionais da Codec. Ele detalha, ainda, que o segundo momento após a adesão é o de autoavaliação, que deve pontuar as ações que serão desenvolvidas para o alcance da melhoria contínua.

O evento contou com a presença de servidores da Codec; do prefeito eleito de Santa Bárbara, Nilson Santos; do secretário de Ciência e Tecnologia e Educação Tecnológica do Estado, Alex Fiúza; do diretor-superintendente do Sebrae, Fabrizio Guaglianone, e de representantes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa), Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) e da empresa Tramontina.

Por Igor Nascimento

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Semana comemorativa no Hemopa homenageia doadores de sangue

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) promoveu, na manhã desta terça-feira, 22, um Encontro de Multiplicadores no auditório do hemocentro. A ação é parte da programação da semana comemorativa em alusão ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue que começou no sábado, 19, e segue até a próxima sexta-feira, 25, considerada data mais importante para a instituição. A ação envolveu centenas de representantes de instituições parceiras públicas, privadas e ONG´s que atuam na promoção da doação de sangue no estado do Pará, com o objetivo de agradecer, homenagear e parabenizar os voluntários que salvam vidas por meio de suas ações em prol da doação de sangue.
Image description
Durante toda a semana muitas atrações estão agendadas para agradecer e parabenizar os cerca de 100 mil voluntários que doam sangue, anualmente. Até as 14h de hoje já foram registrados 533 voluntários em dois dias de campanha, o que resultou em 386 coletas, que irá atender mais de mil pacientes. A expectativa é que o número de doações da campanha “Todo dia é dia de doar sangue” supere a meta de 250 doações/dia.

O clima de amor e solidariedade estava presente na sede do Hemopa. A animação ficou por conta dos voluntários da Fundação Santa Casa, mas estavam presentes muitos grupos de amigos e familiares, além de representantes de instituições parceiras que participaram das palestras, assistiram a vídeos e apresentação do músico e servidor do Hemopa, Jorginho Gomez.
Parceira da Fundação e membro da Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados Brasil, a advogada Lilian Garcia, tipo sanguíneo A Positivo, é doadora há dois anos e ficou muito feliz em ter participado do encontro. Ela ficou surpresa com a dimensão do trabalho de captador e da importância da doação de sangue. “Vim com o pensamento de assistir uma palestra e aprender mais sobre captação e os critérios. Mas me surpreendi bastante. Pois trocamos contatos, experiências e motivação para que possamos fazer o melhor no nosso dia-a-dia, com a nossa família, em nossa comunidade ou com pessoas que nem conhecemos”, relata.
Até a próxima sexta-feira, 25, a campanha de doação de sangue segue com a entrega de preservativos, camisetas e cartão de parabéns ao dia do doador, além de lanche especial, música ambiente, Caravana Solidária, atrações musicais, orientação sobre educação em saúde. Até o momento, 10 instituições confirmaram participação na campanha “Instituição Cidadã", que encaminharão servidores no período de 19 a 25 de novembro.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.


Campanha marca homenagens do Hemopa Castanhal pelo Dia do Doador

Em sintonia com o hemocentro coordenador, em Belém, o Hemocentro Regional de Castanhal (HRC), no nordeste do estado, promove campanha “Todo dia é dia de doar sangue”, que começou dia 19 e termina na próxima sexta-feira (25), em homenagem ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, comemorado em todo o país. No primeiro dia da campanha com coleta de sangue, foram efetuadas 42 doações de sangue que. A meta da ação é de 250 coletas no período da ação estratégica.
A programação da semana conta atividades socioeducativas, show de artistas locais, sorteios de brindes, distribuição de camisetas, preservativos e lanche especial aos doadores. A ação estratégica foi aberta no último dia 19 com o passeio ciclístico “Pedalando pela Vida”, que levou centenas de participantes às principais ruas da cidade Modelo, reforçando a mensagem de incentivo a esse ato solidário. A programação foi animada pela cantora Tais Porpino e pelo palhaço Tio Tucupi.
A responsável técnica pelo hemocentro regional, Sandra Lobato, ressalta que a campanha visa reforçar o estoque de sangue da unidade, responsável por garantir o atendimento integral da demanda da rede hospitalar de 48 municípios da região. “A população sempre atende nosso apelo para aderir às campanhas destinadas à impulsionar o número de doações voluntárias e garantir o atendimento a pacientes que necessitam da transfusão para sobreviver”, afirma a médica.
De acordo com a assistente social Arinete Silva, a campanha tem o apoio de instituições públicas e privadas ligadas ao setor do comércio e da indústria de Castanhal.
Programação da Semana do Doador de Sangue
O segundo dia da campanha, 21, contou com a parceria dos cantores Diana de Lima e Gil Sanches. Nesta terça (22), animam o público Gleydson Silva e Paulinho Salviani. As atrações do dia 23 serão Fábio Sertanejo, Wallyson Gama e Lirla Maria. No dia 24 será a vez de Robertinho Skema Miragem e da dupla Beto e Leno. Dia 25, Tais Porpino, Andrey Viana e a Banda 50 graus encerram a programação.

Serviço: O Hemopa Castanhal está localizado na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia, Conjunto Maria Alice, c/ B-2 e B-3. Mais informações pelo fone (91) 3412-4400.

Doações de sangue do passeio ciclístico organizado pelo Hemopa atenderão quase mil pacientes

Mais de mil pessoas participaram do passeio ciclístico “Pedalando pela Vida”, que abriu a campanha de incentivo à doação de sangue da Fundação Hemopa, no sábado, 19. Durante todo o dia, foram registrados 375 voluntários que resultou em 271 coletas, que vai atender cerca de mil pacientes. O número superou a meta de 250 doações/dia. “Todo dia é dia de doar sangue” é o tema da ação estratégica que vai distribuir camisetas e material educativo até a próxima sexta-feira, 25, quando é comemorado o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue.
Na terça-feira, 22, será realizado o Encontro de Multiplicadores, de 8h30 as 12h, no auditório do hemocentro que vai reunir centenas de representantes de instituições parceiras públicas, privadas e ONG´s que atuam na promoção da doação de sangue no estado do Pará. Durante toda a semana muitas atrações estão agendadas para agradecer e parabenizar os cerca de 100 mil voluntários que doam sangue, anualmente.
O primeiro dia da campanha foi marcado pelo passeio ciclístico que saiu às 7h30 e retornou uma hora depois para frente do prédio do hemocentro, na avenida Serzedelo Corrêa, onde houve apresentação de Edu Souza e Banda. Os participantes do “Pedalando pela Vida” também participaram de sorteio de brindes doados pelas instituições parceiras.
O clima na sede do Hemopa era de festa e muita solidariedade com a presença de grupos de amigos e familiares, além de instituições parceiras para potencializar a divulgação da causa que conseguiu arrecadar mais de uma tonelada de alimento não perecível que será doado aos pacientes atendidos pelo Hemopa, durante sua festa de confraternização, em dezembro.
O dia não foi só de passeio e doação de sangue. O Hemopa também ofereceu serviços de beleza aos doadores, em parceria com empresa Embeleze.

O doador de sangue Moises Arão Brito Melo, 48, com tipo sanguíneo O Positivo, participou do passeio, juntamente com seu filho Ítalo, de 9 anos, com as bicicletas personalizada por ele mesmo. Além de prestigiar a abertura da campanha, ele foi sorteado com uma bicicleta. “Gostamos muito do passeio. Sempre que posso incentivo outras pessoas. Meu filho seguirá meus passos e será um futuro doador”, afirmou.

Parceiro da Fundação Hemopa, o Pará Motoclube esteve mais uma vez apoiando a campanha, com mais de 30 membros do grupo, além de outros que aceitaram o convite. “Essa parceria é desde 2012, para contribuir com o estoque de sangue do hemocentro”, disse Flávio Campos, 38, arquiteto e presidente do Pará Moto Clube. “Temos que doar sempre, e sem esquecer o cadastro de medula também. Hoje estamos em campanha para encontrar doador de medula compatível para o filho de um amigo do clube, que precisa de transplante”, informou.
Durante todo o dia, a campanha ganhou adesão de vários grupos com apoio da “Caravana Solidária” do Hemopa que transporta pequenos grupos de voluntários, como do Instituto Aster, que completou dois anos de funcionamento e parceria com a doação de sangue. “Muitas pessoas acham que doar sangue dói, mas temos que pensar na dor que todo dia essas crianças com câncer sentem. Deixe o medo de lado e venha fazer parte dessa festa, doando sangue”, sugeriu Ranele Barreto, 23, pedagoga, doadora de sangue e coordenadora do Instituto Aster.
Solidariedade - O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) encerrou sua programação em parceria com o Hemopa em comemoração ao Dia Internacional em Memória às Vitimas de Acidentes de Trânsito, lembrado no último dia 20. O coordenador de educação do trânsito do Detran, Valdemir Monteiro, enfatizou a importância dessa parceria. “Hoje estamos aqui para prestigiar a campanha, junto com outros parceiros, incentivando a doação de sangue e orientando sobre as leis de trânsito para que possamos reduzir o número de acidentes”, afirmou.
Dezenas de voluntários do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo também marcaram presença no primeiro dia da campanha.
Até a próxima sexta-feira, 25, a campanha de doação de sangue segue com a entrega de preservativos, camisetas e cartão de parabéns ao dia do doador, além de lanche especial, música ambiente, Caravana Solidária, atrações musicais, orientação sobre educação em saúde. Até o momento 10 instituições confirmaram participação na campanha “Instituição Cidadã", que encaminharão servidores no período de 19 a 25 de novembro.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.