terça-feira, 30 de junho de 2009

Hemopa prepara campanha do verão



O Governo do Estado, através da Fundação Hemopa está elaborando programação educativa para desenvolvimento da campanha de incentivo à doação voluntária de sangue do veraneio, no período de 13 a 31. A ação contará com distribuição de material informativo, convite por meio de mala direta aos doadores, além de fortalecimento e/ou composição de novas parcerias com instituições públicas e privadas que contribuirão para divulgação da ação estratégica que tem a meta de coletar 300 bolsas de sangue/dia.
Intitulada “Neste verão faça o calor humano aumentar. Doe Sangue”, a campanha também será desenvolvida nos Hemocentros Regionais (HR) de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Núcleos de Hemoterapia e Hematologia (NH) de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema, que disponibilizarão sangue para rede hospitalar de municípios vizinhos, totalizando uma cobertura transfusional de 85%.
Em Belém, simultaneamente a campanha do hemocentro coordenador, serão realizadas campanhas externas para dar suporte a ação maior e, assim, garantir atendimento satisfatório das necessidades de transfusões dos pacientes da rede hospitalar do Estado que corresponde a aproximadamente 218 hospitais. Somente na capital são 85.
Programação Campanha Externa:
Estão programadas campanhas externas no seguintes locais:Detran (01 e 02), Shopping Castanheira (06 e 07), 8ª Região Militar (08), Distrito de Icoaraci (09), Hospital Metropolitano (14 e 15), Correios (16),8º DSUP (21),TCE/PA (22), Shopping Castanheira (28 e 29).
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e portar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.Para quem está em Belém, o Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com/. Ou página do Orkut.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

II Congresso Pan Amazônico reuniu especialistas da América Latina

Com aproximadamente 800 participantes do Brasil, Bolívia, Equador, Colômbia, Venezuela e Peru, o II Congresso Pan-Amazônico reuniu especialistas da América Latina para discutir os avanços no diagnóstico e tratamento de doenças do sangue e de transfusões, sendo considerado um sucesso.

O diretor de comunicação da Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (ABHH), Dr. João Pina Saraiva, falou em nome do presidente da entidade, Dr. Carlos Chiattone, que por motivos pessoais, não pôde viajar de São Paulo para Rio Branco. Ele destacou que o Congresso representou aos acreanos a possibilidade de acompanhar em tempo real a evolução da especialidade no Brasil e no mundo. Ele considerou o evento um sucesso em função do número de participantes e do alto nível das palestras e debates. Dr. Saraiva acrescentou ainda que o sucesso foi possível graças ao empenho de todos os profissionais envolvidos. E concluiu lembrando a frase da campanha vitoriosa de Barack Obama a presidência dos Estados Unidos: "Sim, nós podemos".

O vice-prefeito de Rio Branco, o médico Eduardo Farias lembrou que o Congresso realizou um sonho dos acreanos uma vez que "há cerca de dez anos as transfusões eram feitas do braço do doador, direto para o braço do paciente, o que representava sérios riscos" e que agora o Estado está alinhado com as modernas técnicas de prevenção e tratamento.”

Participaram da mesa de honra de abertura do II Congresso Pan-Amazônico:

Dr. Denys Fujimoto, presidente do Congresso
Dr. João Carlos Pina Saraiva, diretor comunicação da ABHH
Dra. Jane Terezinha Martins, Ministério da Saúde
Dr. Osvaldo Leal Junior, Secretário da Saúde do Governo Estadual do Acre - (representante do Governador)
Dr. Eduardo Farias, vice-prefeito de Rio Branco
Dr. Pascal Kalil, secretário municipal da saúde de Rio Branco
Dr. Amauri Antiquera Leite, gerente ANVISA
Dra. Marlinda de Souza, gerente geral Hemoacre
Dra. Dilsa Teresinha Ambrós Ribeiro, presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre
Dr. Luis Carlos B. Paes, presidente do Conselho Regional de Odontologia do Acre
Prof. Raimunda da Costa Araruna, da Universidade Federal do Acre
Prof. Margarida de Aquino Cunha, da Universidade Federal do Acre

Fonte: Site SBHH

Medula óssea debatida no RJ

Com a participação de cerca de 100 profissionais de várias regiões do país, foi realizada entre os dias 19 e 21 de junho, no Rio de Janeiro, a 1ª Reunião de Diretrizes da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO). O encontro teve como objetivo uniformizar condutas e padrões para a área de transplante e contou com 13 profissionais do Centro de Transplante (CEMO) do INCA.

A preparação da reunião teve início há três meses, quando foram criados cinco grupos temáticos para discutir assuntos relacionados à área: seleção de doadores, indicações para transplante, doença enxerto contra hospedeiro, infecções e pediatria. Estes grandes temas foram discutidos com base na literatura existente e na experiência dos grupos brasileiros. Durante o evento, os assuntos foram apresentados e debatidos em plenárias. Só então, as diretrizes de cada tema foram traçadas.

“Foi a primeira vez que estiveram reunidos representantes de todos os centros de transplante do país para discutir padronização de tratamento e procedimentos”, contou Luis Fernando Bouzas, diretor do CEMO e presidente da SBTMO. A próxima etapa do processo será a revisão das diretrizes e publicação de artigos em revistas científicas. “As discussões foram muito boas, sempre com suporte científico e baseadas em evidências. Esta reunião de consenso foi um marco histórico para a área de transplante do país”, finalizou o diretor do Centro de Transplantes do INCA, Fernando Bouzas.


Fonte: Agêncvia INCA de Notícias.

Curiosidades sobre o sangue


Uma pessoa normal possui cerca de cinco litros de sangue, representando até 7% de seu peso. Ele é vermelho-vivo nas artérias e vermelho-escuro nas veias. São 96500 km de veias e artérias.
O sangue retirado do corpo coagula-se em seis minutos.
Em um minuto o sangue circula por todo o corpo. Essa viagem fica mais rápida ao praticarmos exercícios físicos. Quase um litro de sangue passa pelo cérebro nesse período.

Para quem vive ao nível do mar, uma gota de sangue contém 5 milhões de glóbulos vermelhos (ou hemácias). Em habitantes de regiões mais altas, esse número aumenta para 7 milhões. Eles transportam o oxigênio da respiração pelo corpo. O organismo destrói perto de 1 trilhão de glóbulos vermelhos por dia.Nessa mesma gota, temos 9 mil glóbulos brancos (ou linfócitos). Eles formam o sistema imunológico, encarregado de defender o organismo contra os invasores. Existem ainda de 250 mil a 500 mil plaquetas sangüíneas. Ao ocorrer uma lesão num vaso, elas se juntam e contróem uma barreira para evitar a hemorragia.

Existem 10 bilhões de vasos capilares no corpo humano. É a esses vasos que os glóbulos vermelhos transferem o oxigênio que transportam para as outras células ao redor.

A temperatura do sangue no coração é de 38,8 graus. No fígado ela aumenta para quarenta graus.

A principal fábrica de sangue é a medula óssea. Produz duzentos mililitros de sangue por minuto.

Maior segurança transfusional

Aumentar a segurança transfusional. É um dos principais objetivos do curso sobre 'Hemovigilância", que foi ministrada hoje, 20, de 8h às 13h, no auditório da Fundação Hemopa, que promoveu o evento para diretores clínicos, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem do hemocentro e da rede básica de saúde atendidos pelo órgão.
O curso foi realizado pela Gerência de Hemovigilância e Supervisão (GEHES), visando a estimular e notificar eventuais incidentes transfusionais ocorridas em hospitais, tendo vista que há conhecimentoo no Brasil da incidência real de incidientes transfuionaius, sejam eles inerentes à terapêutica, decorrentes de indicação inadequada, uso de protuos sanguineo ou falhas no processo durante o ciclo do sangue.
Durante o curso, os mais de 50 participantes receream oriantações sobre "Noções práticas sobre hemoterapia", "Sistema de Hemovigilância", "Enfermagem e a Hemoterapia" e "Oficina de Captação de Doadores de Sangue". O evento faz parte do Programa de Educação Continuada da GEHES que promoverá próximo curso no dia 26 de agosto.

Doutores da Alegria no Hemopa

No próximo dia 02 de julho, às 16h, os Doutores da Alegria, formado por um grupo de jovens que atua na área hospitalar, levando esperança e descontração a pacientes, estará visitando ambulatório da Fundação Hemopa, onde são atendidos pacientes portadores de doenças hematológicas. O Hemopa agradece a parceria!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

INCA representa Brasil em encontro nos EUA sobre vigilância em tabagismo

O INCA apresentou em Atlanta, nos EUA, durante a conferência para celebração de 10 anos do Sistema Global de Vigilância do Tabaco (10th Year Celebration of the Global Tobacco Surveillance System Conference - GTSS), de 15 a 19 de junho de 2009, os dados da pesquisa sobre a magnitude do tabagismo entre estudantes de 13 a 15 anos (VIGESCOLA), desenvolvidos a partir de 2002. O Instituto também forneceu informações sobre a implementação no Brasil da pesquisa sobre o uso de tabaco entre adultos, o Global Adult Tobacco Survey (GATS). O evento contou com a participação de cerca de 170 países.
Para a chefe da Divisão de Epidemiologia do INCA, Liz Maria de Almeida, que representou o Brasil, o encontro fortaleceu a disseminação dos dados coletados em diferentes países e serviu para definir a agenda que colocará o país no centro das atenções nos próximos meses. “De 14 a 18 de setembro, sediaremos dois treinamentos para as Américas, voltados a pesquisas sobre tabagismo em escolares: um para a análise de dados coletados e outro para treinamento na aplicação dos sistemas de vigilância. No último dia, uma missão internacional estará no Rio para acompanhar o lançamento dos resultados da pesquisa sobre tabagismo em adultos (GATS), coordenada pelo INCA em parceria com Fiocruz, Anvisa e Secretaria de Vigilância em Saúde e desenvolvida pelo IBGE.
O sistema mundial de vigilância do uso do tabaco começou a ser aplicado em 1999 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo Centro de Controle de Doenças e Prevenção, com sede em Atlanta, e pela Associação de Saúde Pública Canadense. Seu objetivo é a produção de dados de forma padronizada para monitorar o uso do tabaco nos países e realizar a comparação desses dados em âmbito internacional.
Hoje já existem sistemas de vigilância em saúde voltados para medir e monitorar o uso do tabaco em grupos específicos como jovens escolares de 13 a 15 anos (GYTS), pessoas que trabalham em escolas (GSPS) e estudantes universitários da área da saúde (GHPSS). Mais recentemente foi criado um sistema direcionado a adultos (GATS).
Como Centro Colaborador da OMS para o Programa Tabaco ou Saúde, o INCA tornou-se o ponto focal para desenvolvimento dessas iniciativas no Brasil e coordena atualmente a aplicação dos sistemas voltados para os escolares (desenvolvido desde 2002, em parceria com as secretarias estaduais de saúde), para os universitários (desde 2006) e para os adultos (desde 2008, em parceria com o IBGE).
O monitoramento contínuo do uso do tabaco e a disseminação dos dados para planejamento e avaliação das ações estão previstos no artigo 20 da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, tratado do qual o Brasil é signatário.
Mais informaçõesSobre os resultados dos inquéritos realizados nas cidades brasileiras e o Programa Nacional de Controle do Tabagismo encontram-se em: http://www.inca.gov.br/vigescola/ e http://www.inca.gov.br/tabagismo/ .
Sobre o Programa Global (GYTS), consulte www.cdc.gov/tobacco/global/GYTS.htm , a página da Organização Mundial de Saúde http://www.whosea.org/tobacco/ ou da Organização Panamericana da Saúde: http://www.paho.org/english/sha/be_v22n2-GYTS.htm
Fonte: site do INCA

Hemopa prepara campanha do verão


O Governo do Estado, através da Fundação Hemopa está elaborando programação educativa para desenvolvimento da campanha de incentivo à doação voluntária de sangue do veraneio, no período de 13 a 31. A ação contará com distribuição de material informativo, convite por meio de mala direta aos doadores, além de fortalecimento e/ou composição de novas parcerias com instituições públicas e privadas que contribuirão para divulgação da ação estratégica que tem a meta de coletar 300 bolsas de sangue/dia.
Intitulada “Neste verão faça o calor humano aumentar. Doe Sangue”, a campanha também será desenvolvida nos Hemocentros Regionais (HR) de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Núcleos de Hemoterapia e Hematologia (NH) de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema, que disponibilizarão sangue para rede hospitalar de municípios vizinhos, totalizando uma cobertura transfusional de 85%.
Em Belém, simultaneamente a campanha do hemocentro coordenador, serão realizadas campanhas externas para dar suporte a ação maior e, assim, garantir atendimento satisfatório das necessidades de transfusões dos pacientes da rede hospitalar do Estado que corresponde a aproximadamente 218 hospitais. Somente na capital são 85.
Estão programadas campanhas externas no seguintes locais:Detran (01 e 02), Shopping Castanheira (06 e 07), 8ª Região Militar (08), Distrito de Icoaraci (09), Hospital Metropolitano
(14 e 15), Correios (16),8º DSUP (21),TCE/PA (22), Shopping Castanheira (28 e 29).
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e portar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.Para quem está em Belém, o Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com/. Ou página do Orkut.

HPD incrementa estoque de sangue do hemocentro

A Fundação Hemopa realizou mais uma campanha externa de coleta de sangue com sucesso. A ação foi em parceria com o Hospital Porto Dias (HPD) que resultou em 155 comparecimentos. Durante a campanha foram distribuídas camisetas e lanche típico da época., doados pela Agência Transfusional (AT) do hospital.
Antecedendo a ação estratégica, técnicos da Gerência de Captação de Doadores (GECAD) do hemocentro, a direção do HPD e da AT, reuniram-se para definir estratégias da campanha que contou com sensibilização de funcionários, familiares e demais usuários, por meio de palestras, reuniões, distribuição de material educativo e afixação de faixas informando sobre a campanha.
Segundo a assistente social Edileusa Cardoso, a atividade faz parte do Programa de captação Hospitalar que tem o objetivo de aumentar esse topo de doações voluntárias de sangue e fortalecer o relacionamento com a rede hospitalar pública e privada. “Esse tipo de campanha é de extrema importância para garantia do atendimento transfusional, especialmente, em épocas festivas como a quadra junina, quando as necessidades de transfusões costumam aumentar em cerca de 15%”, observou, agradecendo e parabenizando o HPD pela campanha realizada.

II Congresso Pan- Amazônico de Hamatologia e Hemoterapia

Iníciou dia 24, o II Congresso Pan-Amazônico de Hematologia e Hemoterapia, com sede na Faculdade da Amazônia Ocidental (FAAO), na cidade do Rio Branco- Acre. O evento será realizado até o dia 27 deste mês.
O congresso é de nível internacional, e é o primeiro a ser promovido pela Associação Brasileira de Hemamotologia e Hemoterapia ( ABHH), que resultou da recente fusão entre a Sociedade Brasilieira de Hematologia e Hemoterapia (SBHH) e o Colégio Brasileiro de Hematologia e Hemoterapia ( CBH) .
Durante o encontro são esperados de 600 a 750 congressistas brasileiros e profissionais que fazem parte da Bacia Amazônica.
O principais temas abordados serão: Aférese, hematologia pediátrica, hematologia tropical, hemoglobinopatias, hemotasia, entre outros.
No congresso serão realizados testes de proficiência técnica em enfermagem em hematologia e hemoterapia, sorologia, imunohematologia e hematologia laboratorial. Além disso, acontecerão eventos simutâneos dentro do encontro.
E, é com satisfação e orgulho, e a esperança de alcançar e superar as espectativas que o Presidente do congresso, Dr. Denys Etti Fujimoto encerra amanhã o evento.
Fonte: site da SBHH

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Curso de combate a incêndio

“Antes do treinamento não tinha menor noção de superação de limites para combate e sobrevivência a um incêndio”. A afirmação é da servidora Fabricia Ribeiro, que é uma das 20 funcionárias que estão participando da segunda turma do curso de “Brigada de Incêndio” que a Fundação Hemopa estará promovendo de 23 a 27 deste mês.
Nas aulas de hoje, 25, os brigadistas começaram o dia com aula prática sobre combate a incêndio com uso de hidrante e mangueiras, técnicas de evacuação e primeiros socorros. Houve simulação de situação de risco com inalação de fumaça e outras dificuldades respiratórias típicas de incêndio. Para tanto, os participantes usaram sacos plásticos nas cabeças para dar noção de sufoco e calor intenso, quando tiveram que descer lances de escadas de quatro andares do hemocentro, o que foi concluído em 1 minuto e 38 segundos. Tudo isso monitorado pelo sub tenente Pereira, do Corpo de Bombeiros do Pará.
Durante esses três dias de aulas, Fabricia Ribeiro que é administradora e atua na Assessoria de Gestão de Pessoas (AGESP) já aprendeu a importante lição de que a calma é fundamental para o exercício das atividades de uma brigadista. “Temos que manter a calma para ajudar numa situação de risco”, ressaltou, recomendando o curso para os demais colegas que ainda não participaram da atividade que atende legislação federal e tem o objetivo de proporcionar conhecimentos sobre medidas de prevenção, combate a incêndio e primeiros socorros. Segundo ela, o aprendizado no curso é extensivo à vida familiar e circulo de amigos, mas com foco no ambiente de trabalho.
Com muitas expectativas e certeza de mais aprendizado, ela adiantou que o final do treinamento, neste sábado, eles terão aula prática final sobre atuação em várias situações de riscos. O primeiro curso dessa natureza foi realizado em abril do ano passado e contou com a participação de 24 funcionários.

Palestra sobre protocolo

No dia 24, foi realizada palestra sobre “Protocolo de Atendimento de medicamento para Tratamento da Dor”, de 12h30 às 14h, no auditório. A palestra foi ministrada pelo dr. Mauro Almeida, médico neurocirurgião e especialista em tratamento de dor crônica. O público participante foram cerca de 50 profissionais da área técnica do hemocentro.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Hemopa forma segunda turma de brigadistas.

A Fundação Hemopa está promovendo o segundo curso de “Brigada de Incêndio” que começou nesta terça-feira, 23 e se estenderá até o dia 27. A ação que conta com mais de 20 participantes tem o objetivo de proporcionar conhecimento técnico aos servidores como medidas de prevenção, combate a incêndio e atendimento de Primeiros Socorros.
Ministrado pelo sub tenente Márcio Pereira, do Corpo de Bombeiros do Pará, o curso também atende exigência da Legislação Federal, através da portaria do Ministério do Trabalho e Norma Regulamentadora da NR-23, bem como da Acreditação. Até sexta-feira, os participantes terão aulas teóricas na sala de estar do hemocentro e, no sábado, as aulas práticas serão realizadas nos espaços das laterais do prédio do Hemopa.
O primeiro curso foi realizado no período de 12 a 15 de março e contou com a participação voluntária de 24 brigadistas, que tiveram aulas práticas nas parte interna e externa do prédio.
De acordo com o manual, o grupo de Brigada de Incêndio é organizado por servidores voluntários que passam por treinamento e são capacitados para atuar na prevenção, abandono de área, combate a princípio de incêndio e incêndio, e prestar os primeiros socorros dentro de uma área preestabelecida, o que garante adequação às legislações, proteção patrimonial, previne incêndios, protege e salva vida.

































































































































































































































































































Hemopa contribui para exelência de gestão


O Hospital Universitário Bettina Ferro, aderiu em 2008, ao Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (Gespública). A finalidade do programa é contribuir para a melhoria da qualidade dos serviços públicos prestados à população brasileira. A assessora do Núcleo da Qualidade (NQ), da Fundação Hemopa, a socióloga, Lígia Garcia, contribui para a construção dos indicadores do Hospital Bettina Ferro e teve papel importante na adesão do hospital ao Gespública. Ela acredita que a instituição tem um longo caminho a seguir.
Lígia Gracia acentua a gestão profissionalizada do hospital.”Foi bom chegar a perceber o planejamento estratégico, os indicadores definidos e os processos organizacionais segmentados. É um avanço muito grande. A gestão sabe onde pretende chegar, tem metas definidas e não começou do zero. Em média, uma instituição gasta mais de um ano para consolidar estes desafios. No Bettina, o prazo foi bem menor. Isso é muito positivo e precisa continuar”, elogia.
De acordo com Paulo Tarso Oliveira, diretor do hospital, não se administra somente com a percepção do comum.”É necessário o envolvimento dos gestores, médicos e servidores. Sem eles não tem saúde pública”, ressaltou.


FONTE: REVISTA DO GESPÚBLICA

terça-feira, 23 de junho de 2009

Estudantes visitam o Hemopa

Na manhã de hoje, 23, a Fundação Hemopa recebeu um grupo de estudantes da escola de Ensino Fundamental e Médio “Jarbas Passarinho”. Os alunos assistiram palestra sobre a importância da participação de todos os segmentos sociais no processo da doação voluntária de sangue, ministrada pela assistente social Nazaré Veríssimo. Em seguida aos alunos fizeram o “Hemotur” para conhecer as instalações do hemocentro e tomar conhecimento de todo processo de captação a distribuição do sangue à rede hospitalar.
A atividade faz parte do Programa Doador do Futuro que realiza um trabalho de educação continuada que visa levar às escolas da rede pública e privada do ensino fundamental e médio, informações precisas e corretas sobre o ato de doar sangue voluntariamente como tema transversal, contribuindo para a formação de uma nova cultura em relação à doação voluntária de sangue.
Inscreva sua escola e participe do programa. Contato: (91) 3224-5048/ 32429100- R-205/243 ou pelo email: juciarafarias@hemopa.pa.br
Maiores informações: 08002808118. Faça parte de nossa comunidade no Orkut: “Doe Vida. Doe Sangue”

Palestra sobre protocolo de atendimento

Nesta quarta-feira, 24, a Fundação Hemopa, através da Coordenadoria de Atendimento Laboratorial (COAMB), promoverá palestra sobre “Protocolo de atendimento de medicamento para tratamento da dor”, que será ministrada pelo dr. Mauro Almeida, que é médico neurocirurgião e especialista em tratamento da dor crônica. O evento será realizado às 12h30 no auditório do hemocentro. Público alvo: profissionais da área técnica

Redome com nova gerência

A partir do dia primeiro de julho o serviço de captação de doadores de medula óssea da Fundação Hemopa passará à responsabilidade técnica da assistente social Aparecida Salgado, e a subordinação do setor sob a gerência de Captação de Doadores, cuja titular é a assistente social Juciara Farias.
Desde 2002 o Hemocentro é referência do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) na região Norte e já enviou 31.515 novas inscrições à lista nacional que é consultada por pacientes que precisam encontrar doadores compatíveis.
Parta ajudar é muito fácil: basta ter vontade, estar bem de saúde e ter entre 18 e 55 anos. O Hemopa espera por você no prédio em anexo na Serzedelo Corêa com Caripunas, Maiores informações: 08002808118. Faça parte da comunidade de nossa comunidade no Orkut: “Doe Vida. Doe Sangue”

Outras formas de comunicação

A Fundação Hemopa está com novas ferramentas de comunicação para divulgar seus produtos e serviços. Estas ferramentas visam buscar os diversos públicos da internet. Elas são comunidades virtuais como blogs e Orkut e serão utilizadas para sensibilizaer a propulação potencialmente doadora de sangue. Para adicionar o perfil do Hemopa no Orkut é preciso digitar na área de pesquisa do Orkut as palavras Fundação Hemopa. Faça você também parte das comunidades relacionadas à doação de sangue e cadastro de doadores medula óssea, encontradas no perfil do Hemopa. Ajude a crescer esta rede de solidariedade e responsabilidade social.

Hemopa encerra campanha superando meta de coletas

campanha de doação de sangue promovida pela Fundação Hemopa de 15 a 20 deste mês, encerrou com saldo positivo de 1.817 comparecimentos superando a meta diária de 300 registros. A ação teve o objetivo de garantir atendimento satisfatório na quadra junina e reforçar estoque técnico de sangue na primeira semana do veraneio, quando normalmente as solicitações transfusionais aumentam em torno de 20%.
“Pular fogueira pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue, deve”. Foi o tema da ação estratégica que ganhou parceria da mídia local e pessoas formadoras de opinião como cantores, compositores, artistas, educadores e representantes de instituições públicas e privadas. Durante todo o período da campanha o Hemopa distribuiu camisetas, lanche especial e proporcionou uma vasta programação com grupos e cantores locais, entre eles: Grupo “Gente de Choro”, Wander Favacho e Diel Macaé, Grupo Acordalice, Banda De Bobeira, Cleide Moraes, Gaby Amarantos, Dj Dinho, Adelino do Forró,grupo folclórico do Boi Labioso, grupo folclórico “Aruru Tupã Pará e Grupo Balcão: Teatro de Empresas
A campanha junina foi realizada em mais oito unidades no interior: Castanhal, Santarém, Marabá, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema, que por sua vez, atendem a demanda de municípios vizinhos garantindo uma cobertura transfusional de 85% do Estado, que corresponde a 218 hospitais. Somente em Belém a rede hospitalar é composta por 85 casas de saúde, que implica na responsabilidade do hemocentro em garantir abastecimento transfusional satisfatório.
Para a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, o saldo da mobilização é resultado do entendimento da população potencialmente doadora co-responsável pelo processo da coleta de sangue no Estado. “Percebemos atualmente que as pessoas estão muito mais receptivas a esse tipo de mobilização em favor da vida com a doação de sangue e registro de doadores de medula óssea”, comentou, agradecendo a cada doador de sangue que atendeu o apelo da instituição e colaborou com a campanha.
Segundo ela, a próxima campanha do hemocentro é a do veraneio. “Vamos atuar de forma educativa, incentivando a doação de sangue em nossas unidades do interior do Estado, tendo em vista que boa parte da população se desloca da capital durante as férias”, observou Juciara Farias, que ressaltou a importância da parceria com o Detran e Polícia Rodoviária para distribuição de material educativo junto aos condutores de veículos.
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos é um doador em potencial que deve apresentar documento de identidade.Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
O Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com. Ou página do Orkut.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Dra. Luciana Maradei recebe grau de mestre

A ex-presidente do Hemopa, dra. Luciana Maradei concluiu e apresentou sua dissertação para obtenção do grau de Mestre em Biologia de Agentes e Parasitário. O trabalho teve orientação do Prof. Dr. José Alexandre Lemos.

Ciclo de palestras sobre doenças hematológicas

A Fundação Hemopa promoveu ciclo de palestras para apresentação de resumos do Hghlits of ASH da América Latina. O evento foi realizado no auditório do hemocentro e contou com a participação de médicos, profissionais e estudantes da área de saúde.
Foram abordados os seguintes temas: Síndrome Mieloplásica, pela dra. Fátima Montoril; Anemias, pela médica Larissa Francês; Medicina Transfusional, pela dra. Silvia Teixeira; Atualização em Anticoagulação, pelo dr. João Carlos Saraiva; e Manejo da Púrpura Trombocitopênica ministrada pela a dra. Iê Bentes.

Parcial campanha junina

Até às 11h de hoje 147 candidatos à doação de sangue compareceram na Fundação Hemopa que está promovendo campanha de doação de sangue referente à quadra junina que tem como tema: "Pular fogueira, pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue, deve". Nos quadro dias de ação estratégica já foram computados 1.504 comparecimentos, superando a meta de 300 registros/dia.
A programação que teve início no dia 15, encerra manhã, 20, às 12h30. A programação contará de apresentação de dança folclórica do grupo Paranativo e de Adelino do forró. Os doadores do período estão sendo contemplados com camisetas, lance especial e atrações musicais e artísticas.
Para doar sangue é muito fácil: basta ter vontade, entre 18 e 65 anos e peso a partir de 50 quilos. Importante estar mundo de documento de Identidade.
O Hemopa fica na travessa Pe. Eutíquio, 2109. Maiores informações: 0800.2808118. Faça parte do Orkut do Hemopa e saiba tudo sobre nossas ações.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Campanha tem apoio da mída

A campanha de doação de sangue que a Fundação Hemopa está promovendo desde o dia 15, terá cobertura ao vivo pela Tv SBT, durante o tele jornal da emissora, a partir das 12h45 de amanhã, 19. A ação estratégica está ganhando espaço na mídia pelo cunho de responsabilidade social em favor do atendimento à demanda transfusional do Estado que compreende a uma rede hospitalar com aproximadamente 218 hospitais, sendo que apenas na capital são 85. A meta de 300 comparecimentos foi superada com média diária de 340 registros.
A parceria entre a TV SBT e o hemocentro é antiga e tem grande importância para sensibilização e captação de doadores de sangue. Assim como os demais meios de comunicação paraenes que sempre destinam especial atenção às ações desenvolvidas pelo Hemopa.
No dia 12, por exemplo, o grupo RBA promoveu VI edição do Especial RBA X Hemopa, que resultou em mais de 300 coletas de sangue. Desde o início da campanha do Hemopa, todas as emissoras de rádio e tv estiveram presentes para levar informações claras e objetivas que geram estímulo a esse ato solidário e de responsabilidade social, entre elas, as Tv´s Liberal, Cultura, Unama, Rauland, Tv Nazaré e Record. Os três jornais impressos de Belém (Liberal, Diário e Amazônia) também concederam espaços generosos para publicação de matérias sobre essa importante ação estratégica que visa o reforço do estoque técnico de sangue para primeira semana de julho, quando normalmente o número de coletas reduz em torno de 20%.
Da mesma forma, as emissoras de rádios também deram e estão dando sua inestimável contribuição, entre elas: Liberal, Marajoara, Nazaré, Unama, Cultura, 99, Clube, Jovem Pan ,além das rádios comunitárias. O Hemopa agradece e parabeniza todas as instituições adesas a essa corrente pela vida.

Campanha reforçará estoque para veraneio

Mais de mil comparecimentos foram computados durante os três primeiros dias de campanha, sendo que 331, no dia 15; 376 no dia 16; e 328 e no dia 17, superando a meta diária de 300 registros. A ação estratégica pretende reforçar estoque para atendimento satisfatório na primeira semana de julho, quando há redução de aproximadamente 20% do número de coletas em função das férias.
Com o tema “Pular fogueira, pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue,deve”, a campanha junina do Hemopa está sendo realizada em mais oito unidades no interior: Castanhal, Santarém, Marabá, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema, que por sua vez, atendem a demanda de municípios vizinhos garantindo uma cobertura transfusional de 85% do Estado, que corresponde a 218 hospitais. Somente em Belém a rede hospitalar é composta por 85 casas de saúde, que implica na responsabilidade do hemocentro em garantir abastecimento transfusional satisfatório.
Segundo a gerente de captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, isso implica no fortalecimento diário da parceria entre o hemocentro e rede hospitalar, especialmente os hospitais de grande porte como a Fundação Santa Casa, Porto Dias, Ofir Loiola, Gaspar Viana, Saúde da Mulher e Metropolitano, que periodicamente desenvolvem campanhas externas para coleta de sangue com a unidade móvel do Hemopa para reposição de sangue hospitalar, devido ao grande consumo do produto para atendimento da variada clientela oriunda da capital e interior do Estado.
“Ninguém trabalha sozinho. Precisamos de todos os segmentos sociais para melhorar cada vez mais nossos serviços. O significativo comparecimento de doadores nesta campanha é a resposta concreta do compromisso e responsabilidade social das pessoas e da mídia local que tem dado importante apoio às nossas ações”, ressaltou Juciara Farias, aproveitando a oportunidade para agradecer a todos que direta ou indiretamente colaboram com a Fundação Hemopa. Ela enfatizou que a campanha se estenderá até este sábado.
Hoje, 18, a programação prossegue com apresentação de “Adelino do Forró”, que permanecerá até às 16h, com intervalo para almoço. A mesma programação acontecerá até este sábado, 20, que contará ainda com apresentação de dança folclórica do grupo Paranativo. Vários grupos artísticos já fizeram apresentações desde o início da campanha, entre eles: Grupo “Gente de Choro”, Wander Favacho e Diel Macaé, Grupo Acordalice, Banda De Bobeira, Cleide Moraes, Gaby Amarantos, Dj Dinho, Adelino do Forró, grupo folclórico “Aruru Tupã Pará e Grupo Balcão: Teatro de Empresas.
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos é um doador em potencial que deve apresentar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Para quem está em Belém, o Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com. Ou página do Orkut.






Gente de Choro faz alegria de doadores

Doadores, funcionários e usuários de uma forma geral tiveram a oportunidade de assistir apresentação do Grupo “Gente de Choro”, nesta manhã, 17, na copa de doadores da Fundação Hemopa, que está desenvolvendo campanha de incentivo à coleta de sangue referente a quadra junina. A ação que se estenderá até este sábado, 20. Em dois dias de mobilização foram registrados 707 comparecimentos, sendo que 331 no dia 15 e 376 no dia 16, superando a meta de 300 comparecimentos/dia.
Composto por Gilson Rodrigues, Paulinho Moura, Adamor Ribeiro, Cardoso, Marcos Puff e Passarinho, o grupo está comemorando 30 anos em 2009. Parceiros do hemocentro há muitos anos, o grupo de músico é solidário e sempre atende o convite do Hemopa para apresentações durante campanhas estratégicas. Foi uma alternativa encontrada pela Gerência de Captação de Doadores (GECAD), de utilizar música, a arte como canal de comunicação e de sensibilização junto à sociedade.
“Pular fogueira, pode. Saltar balões, não pode. Doar sangue, deve”. É o tema campanha que prosseguirá amanhã, 18, com apresentações a partir das 9h de “Adelino do Forró”, que permanecerá até às 16h, com intervalo para almoço. A mesma programação acontecerá até este sábado,20, e contará ainda com apresentação de dança folclórica do grupo Paranativo.
A campanha junina está sendo realizada no Hemopa Belém, Marabá, Castanhal, Santarém, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema.
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e portar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Para quem está em Belém, o Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com. Ou página do Orkut.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Atrações musicais para doadores de sangue


Música ao vivo com “Adelino do Forró” e o grupo folclórico “Aruru Tupã Pará”, foram algumas das atrações de hoje, 16, na copa dos doadores de sangue como parte da programação da campanha junina promovida pela Fundação Hemopa. O primeiro dia da campanha resultou em 331 comparecimentos superando a meta de 300.A ação teve início no dia 15 e se estenderá até o dia 20, com distribuição de camisetas, lanche especial com iguarias da época.
A programação prossegue amanhã, 17, a partir das 10h, com apresentação do grupo “Gente de Choro”, composto por Adamor Ribeiro, Cardoso, Paulinho Moura, Marcos Puff, Gilson Rodrigues e Amarildo Raiol. Logo após, os doadores, funcionários e usuário do hemocentro poderão assistir apresentação de “Adelino do Forró”, que estará no hemocentro até o dia 19, pela manhã e tarde.
A estudante Daniele Oliveira Muraro, 22 anos, foi uma das pessoas que atendeu o chamado do Hemopa para efetivar sua segunda coleta de sangue e, coincidentemente, atendeu pedido de doação para um conhecido “A sensação de fazer o bem para outras pessoas é muito boa”, disse a jovem que sangue do tipo AB+.
Ela acredita que as pessaso estão mais receptíveis às causas de responsabilidade social, como a doação voluntária de sangue, por exemplo. “Mas acho também que as pessoas vivem numa correria diária e isso talvez seja um fator de impedimento para mais doações”, especulou, convidando as demais pessoas a reserva um tempinho para salvar vidas, doando sangue.
A ação também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Núcleos de Hemoterapia de Altamira, Abaetetuba, Tucuruí, Redenção e Capanema. As unidades do interior terão a data das mobilizações de acordo com suas respectivas realidades.
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e portar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Para quem está em Belém, o Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com/. Ou página do Orkut.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Hemopa inicia campanha junina.

A Fundação Hemopa desenvolverá ação estratégica de 15 a 20 de junho, com campanha de doação de sangue que terá o tema "Pular fogueira, pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue,deve". A programação tem a meta de coletar 300 bolsas de sangue/dia, para garantir o abastecimento da rede hospitalar pública e privada, durante a quadra junina, período em que normalmente a demanda transfusional aumenta em torno de 15%.
A ação também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Núcleos de Hemoterapia de Altamira, Abaetetuba, Tucuruí, Redenção e Capanema. As unidades do interior terão a data das mobilizações de acordo com suas peculiaridades.
A programação na sede do hemocentro contará com distribuição de camisetas, lanche especial típico da época e uma variedade de atrações para chamar a atenção de antigos e novos doadores. No dia 15, terá início com apresentação musical de forró com Adelino até o dia 20. No dia 16, haverá dança folclórica do Grupo Aruru Tupã Pará. Dia 17, apresentação do Grupo de Chorinho do Gilson. No dia 20, apresentação de dança folclórica do grupo Paranativo.
Atualmente o Hemopa conta com uma hemorrede composta por 218 Hospitais no Estado, que corresponde a cerca de 85% da cobertura transfusional. Somente em Belém, a rede hospitalar é formada por 85 casas de saúde, que resulta em uma média diária de 300 solicitações de transfusão para cerca de 250 coletas.
Para a assistente social Juciara Farias, a ação estratégica de todos os hemocentros brasileiros ganhará fôlego com a campanha nacional do Ministério da Saúde (MS) com o slogan “Entre para a Corrente Sanguínea. Doe e convide alguém a doar”, a idéia é transformar o ato de doar em um hábito de vida saudável, para aumentar o número de doadores e torná-los freqüentes.
Pela primeira vez, a campanha vai buscar os diversos públicos da Internet. Comunidades virtuais como blogs, Orkut, Twitter, MSN e Google serão utilizados como ferramentas de comunicação para sensibilizar os possíveis doadores. Também serão veiculados filmes na TV aberta e nos cinemas, além dos spots em 27 rádios das capitais e em praças do interior do país.
Segundo o MS cerca de 1,8% da população brasileira já doou sangue nos últimos cinco anos. Os homens são responsáveis por mais de 70% das doações e os jovens entre 18 e 29 anos correspondem a 50% dos doadores. No Pará o universo de doadores voluntários é de 1.7%, e assim como no resto do Brasil, a maioria é de doador do sexo masculino. A participação feminina está aumentando gradativamente. Atualmente a contribuição desse segmento é de 23%, e precisa chegar a 30% como estabelece o MS.

Quem pode doar sangue
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e portar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
O Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com/. Ou página do Orkut.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Doação de sangue no mundo


O recolhimento de sangue é desigual no mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em todo o mundo são coletadas mais de 81 milhões de bolsas de sangue por ano, mas apenas 27 milhões dessas unidades são de doadores de média e baixa renda, onde vivem 82% da população mundial.
Segundo a OPAS/OMS, na região das Américas apenas 36% dos doadores são voluntários. Ainda existe uma pequena porcentagem de doadores pagos, e a grande maioria das doações é para reposição.
Para que um país possa satisfazer as suas necessidades de sangue, o número de unidades deve corresponder a 3% de sua população. No mundo, os doadores regulares de sangue, voluntários e não remunerados, que doam pelo menos duas vezes ao ano- fornecem nesse período 37,6 milhões de unidades de sangue.

Parceria incrementa doação de sangue
















Até às 14h de hoje, quase 300 pessoas compareceram no Hemopa e participaram das comemorações referentes ao Dia dos Namorados e do Doador Voluntário de Sangue, festejado no dia 14. A atividade contou com a parceria do Grupo RBA, que promoveu a VI Edição Especial Hemopa x RBA, que contou com apoio das rádio e do jornal Diário do Pará. Muitos artistas participaram da mobilização, entre eles, Wander Favacho, Dil Macaé, Banda de Bobeira, o Grupo Acorda Alice, e Márcio Montoril com Grupo do Boi Labioso, além do Grupo Balcão: Teatro para Empresas.
A campanha junina que tem como tema “Pular fogueira, pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue, deve”, será realizada de 15 a 20 deste mês, e abrangerá as oito unidades de coleta e transfusão de sangue da Hemorrede: Hemocentros Regionais de Castanhal, Santarém e Marabá; e nos Núcleos de Hemoterapia de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema.
Durante toda a manhã, a campanha obteve cobertura da imprensa local, além de instituições das esferas pública e privada.
Quem pode doar sangue
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e portar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
O Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com/.

Campanha junina faz cadastro de doador de medula




Além da coleta de sangue, a Fundação Hemopa também está promovendo cadastro de doadores de medula óssea durante todo o dia de hoje, em que o hemocentro organizou atividade comemorativa ao Dia dos Namorados e ao Dia do Doador Voluntário de Sangue, que será comemorado neste domingo, 14. Até ás 13h de hoje foram efetivados 75 novas inscrições.
A campanha junina “Pular Fogueira, pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue. Deve” será desenvolvida de 15 a 20 deste mês, com o objetivo de formar estoque técnico de sangue para garantir atendimento da demanda transfusional. O cadastro de doadores de medula será realizado paralelamente a essa mobilização.
A captação de doadores de medula está sendo feita na sede do hemocentro com candidatos à doação de sangue, pela assistente social Agle Idalba Paes Pereira. Mas quem estiver interessado em fazer cadastro podem procurar o hemocentro, de segunda a sexta-feira, de 8h às 13h.
O Hemopa é referência desse serviço na região Norte desde 2002, e de lá para cá já foram enviados mais de 32 mil cadastros de candidatos à doação de medula óssea ao registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), que fica no Instituto Nacional do Câncer (inca), no Rio de Janeiro. Essa lista nacional de doadores é consultada por pacientes que precisam encontrar doadores compatíveis.
Para ajudar é muito fácil: basta ter vontade, idade entre 18 e 55 anos, estar bem de saúde e se dirigir ao Hemopa, no prédio em anexo, na Serzedelo Corrêa, de segunda a sexta-feira, de 8h às 14h. O candidato tira suas dúvidas sobre procedimento, faz o cadastro, coleta uma pequena quantidade de sangue (5ml), que será tipado por exame de histocompatibilidade (HLA), cujos resultados são enviados para o Redome, que fica no Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio de Janeiro.
O Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com/

Artistas participam de campanha no Hemopa


Os músicos Wander Favacho e Dil Macaé iniciaram a programação comemorativa ao Dia dos Namorados e ao Dia do Doador Voluntário de Sangue, festejado no dia 14, que a Fundação Hemopa promoveu na manhã de hoje. A atividade é uma prévia da campanha de incentivo à doação de sangue da quadra junina que vai iniciar nesta segunda-feira, 15, e se prolongará até o dia 20.
A presença dos músicos faz da parte das atrações que incluem ainda a apresentação do Grupo Balcão: Teatro para Empresas composto pelos arte educadores Leonardo Cardoso, Marcelo Andrade e vaneza Oliveira, que abordaram a importância doação voluntária de sangue de sangue e ações preventivas contra as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). Hoje o grupo realizou sua palestra show de número 98.789.
Ver vídeo com parte das atividades nesta sexta-feira.
Além de lanche especial com comidas típicas da época, ornamentos juninos e música ao vivo durante toda a semana, haverá distribuição de camisetas.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Ciclo de palestras sobre doenças hematológicas

A Fundação Hemopa promoveu na manhã de hoje, 10, ciclo de palestras para apresentação de resumos do Hghlits of ASH da América Latina. O evento foi realizado no auditório do hemocentro e contou com a participação de médicos, profissionais e estudantes da área de saúde.
Foram abordados os seguintes temas: Síndrome Mieloplásica, pela dra. Fátima Montoril; Anemias, pela médica Larissa Francês; Medicina Transfusional, pela dra. Silvia Teixeira; Atualização em Anticoagulação, pelo dr. João Carlos Saraiva; e Manejo da Púrpura Trombocitopênica ministrada pela a dra. Iê Bentes.

terça-feira, 9 de junho de 2009

MS aposta em "corrente" de doadores de sangue


Campanha vai estimular convites de habituais doadores a outras pessoas e também usa redes sociais da internet, como Orkut e MSN, para atrair público jovem
O Ministério da Saúde lançou nesta segunda, dia 8 de junho, a Campanha Nacional de Doação de Sangue. Com o slogan “Entre para a Corrente Sanguínea. Doe e convide alguém a doar”, a idéia é transformar o ato de doar em um hábito de vida saudável. Para aumentar o número de doadores e torná-los freqüentes, o MS aposta no “convite” de doadores a outras pessoas. “Queremos contar com o envolvimento de todos que já doam sangue e pedir para que eles convidem mais alguém para doar. Com isso criaremos uma corrente, onde cada doador chama mais um doador”, explica Guilherme Genovez, responsável pela Coordenação da Política Nacional de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde.
Pela primeira vez, a campanha vai buscar os diversos públicos da Internet. Comunidades virtuais como blogs, Orkut, Twitter, MSN e Google serão utilizados como ferramentas de comunicação para sensibilizar os possíveis doadores. Também serão veiculados filmes na TV aberta e nos cinemas, além dos spots em 27 rádios das capitais e em praças do interior do país.
Cerca de 1,8% da população brasileira já doou sangue nos últimos cinco anos. Os homens são responsáveis por mais de 70% das doações e os jovens entre 18 e 29 anos correspondem a 50% dos doadores. “O jovem é um ator fundamental nessa corrente. Eles são os que mais têm hábito de vida saudável e os que conseguem mobilizar os amigos e os conhecidos”, diz Genovez.
Em 2008, foram registrados 3,1 milhões de doações de sangue. Apesar de representar um percentual médio de doações nos últimos cinco anos, o Brasil opera em constante estado de emergência no que diz respeito aos estoques de sangue. Todos os dias milhares de procedimentos hospitalares são realizados e, em muitos deles, o sangue está presente. Por isso, é necessário que sempre haja estoque nos hemocentros que recebem o sangue de doadores voluntários.
O Brasil é um país de referência em segurança transfusional. Após a doação, o sangue é submetido a nove tipos de exames, capazes de identificar doenças como a aids, sífilis, doença de Chagas e hepatites. O doador também passa por um exame clínico que inclui uma entrevista. Nela, é verificado se o doador esteve em situações de risco acrescido, como ser usuário de drogas ou ter praticado sexo sem proteção. Se isso aconteceu, ele é automaticamente descartado como doador. Todos os hemocentros prestam orientações sobre os cuidados antes que o sangue seja doado.

DOAÇÃO – Para ser um doador de sangue, o indivíduo tem que ser saudável, ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 quilos e não ter sido contaminado por doença transmissível. A recomendação do Ministério da Saúde é que as pessoas doem sangue, no máximo, três vezes ao ano. Os homens podem doar a cada três meses e as mulheres, a cada quatro meses, devido aos intervalos do ciclo menstrual.
Cada doador contribui com 450 mililitros de sangue, que é colocado numa bolsa plástica lacrada para evitar a contaminação e armazenado em geladeiras especiais, onde a temperatura é regulada. Se o resultado dos exames for negativo para todas as doenças, o sangue pode ser usado pelos próximos trinta dias, quando vence a validade. Mas, a utilização é tão requisitada que dificilmente fica guardado por mais de uma semana.
A transfusão é necessária em cirurgias de grande porte, como as pontes de safena, também para hemofílicos, para pessoas que sofrem de câncer e se submetem à quimioterapia e para pacientes de hemodiálise. No total, são cinco milhões de transfusões por ano. O sangue também é usado para a produção de remédios hemoderivados, como os fatores de coagulação. “A doação é um ato cívico, um comprometimento social. O sangue é um bem que não pode ser produzido artificialmente e somos obrigados a coletar de um indivíduo para utilizar em outro. É importante que a população crie uma cultura de doação. para mantermos os estoques de sangue seguros durante todo o ano”, diz Genovez

Dia dos Namorados e do doador de sangue incrementam campanha junina.






A Fundação Hemopa desenvolverá ação estratégica de 15 a 20 de junho, com campanha de doação de sangue que terá o tema "Pular fogueira, pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue, deve". No entanto, a direção do hemocentro dará destaque às comemorações do Dia dos Namorados,12, e no dia 14, quando será comemorado Dia Mundial do Doador Voluntário de Sangue. A programação tem a meta de coletar 300 bolsas de sangue/dia, para garantir o abastecimento da rede hospitalar pública e privada, durante a quadra junina, período em que normalmente a demanda transfusional aumenta em torno de 15%.
A ação também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Núcleos de Hemoterapia de Altamira, Abaetetuba, Tucuruí, Redenção e Capanema. As unidades do interior terão a data das mobilizações de acordo com suas peculiaridades.
A programação na sede do hemocentro contará com distribuição de camisetas, lanche especial típico da época e uma variedade de atrações para chamar a atenção de antigos e novos doadores. No dia 12, será realizada VI campanha Especial RBA e Hemopa, com a unidade móvel da emissora que fará o Programa Barra Pesada das instalações do hemocentro com apresentação de artistas locais, entrega de brindes, torpedos e apresentação do Grupo de Arte Educação Balcão Teatro para Empresas – Educação em Saúde.
No dia 15, tem início a campanha junina com Arraial do Labioso e apresentação musical de forró com Adelino até o dia 20. No dia 16, haverá dança folclórica do Grupo Aruru Tupã Pará. Dia 17, apresentação do grupo de Chorinho do Gilson. No dia 20, apresentação de dança folclórica do grupo Paranativo.
Atualmente o Hemopa conta com uma hemorrede composta por 218 Hospitais no Estado, que corresponde a cerca de 85% da cobertura transfusional. Somente em Belém, a rede hospitalar é formada por 85 casas de saúde, que resulta em uma média diária de 300 solicitações de transfusão para cerca de 250 coletas.
Para a assistente social Juciara Farias, a ação estratégica de todos os hemocentros brasileiros ganhará fôlego com a campanha nacional do Ministério da Saúde (MS) com o slogan “Entre para a Corrente Sanguínea. Doe e convide alguém a doar”, a idéia é transformar o ato de doar em um hábito de vida saudável, para aumentar o número de doadores e torná-los freqüentes.
Pela primeira vez, a campanha vai buscar os diversos públicos da Internet. Comunidades virtuais como blogs, Orkut, Twitter, MSN e Google serão utilizados como ferramentas de comunicação para sensibilizar os possíveis doadores. Também serão veiculados filmes na TV aberta e nos cinemas, além dos spots em 27 rádios das capitais e em praças do interior do país.
Quem pode doar sangue
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos e portar documento de identidade .Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis,Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado. O Homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.O Hemopa espera por você na travessa Pe. Eutíquio, 2109.Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 12h30. Maiores informações pelo fone: 32429100- R/325 ou pelo blog do Hemopa: http://fundacaohemopa.blogspot.com

Hemopa cuidando das servidoras grávidas

A Assessoria de Gestão de Pessoas (AGESP), através do SASS, desenvolverá o Projeto das Servidoras Grávidas com o objetivo de conscientizar e auxiliar as servidoras para os cuidados com a saúde, visando a melhoria da qualidade de vida, através de orientações importantes durante a gravidez. O Hemopa vai oferecer informações sobre o pré-natal com seu médico assistente, através do plano de saúde ou rede Sistema Único de Saúde (SUS), disponibilizando apoio técnico da equipe multidisciplinar com acompanhamento psicossocial, nutricional de enfermagem da saúde do trabalhador e médico ocupacional durante a gravidez proporcionando melhor qualidade de vida no ambiente de trabalho durante a gravidez.
De acordo com as orientações de médicos do SASS, durante a gravidez as mães devem tomar alguns cuidados, entre eles, evitar excesso de sal, não exagerar nos temperos. Quanto ao fumo, os componentes do cigarro podem gerar lesão na placenta, aumentando a chance de aborto ou de parto prematuro.
Os médicos também alertam para o perigo com a ingestão de álcool durante a gestação e amamentação. As mães não devem deixar de fazer exercícios físicos regular, com moderação e de maneira individualizada, dependendo da idade e estágio de gestação. O hábito de caminhar é particularmente recomendado. Todos esses cuidados ajudam para melhoria da digestão, apetite, função intestinal e o sono, além de aumentar a flexibilidade, tônus muscular e melhoria do condicionamento cardiovascular.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Hemopa agradece colaboração

A Fundação Hemopa agradece a contribuição da servidora Reliane Pinho, que esteve à frente do serviço de cadastramento de doadores de medula óssea desde sua implantação. Na manhã do dia 29/05, colegas reuniram na sala de estar do hemocentro para sua despedida. Reliane Pinho deixará saudades e a certeza de sua competência na organização e condução deste importante serviço que o Hemopa presta aos usuários. “A equipe da Fundação Hemopa reconhece sua dedicação frente ao REDOME que sempre foi conduzido por seu profissionalismo e determinação, juntamente com sua equipe. Desejamos boa sorte e muito sucesso nesta nova fase de sua vida”, desejou a presidente do órgão, dra. Maria de Fátima Pombo Montoril. Implantado em 2002, o Hemopa já enviou ao Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) mais de 31 mil cadastros, que é de substancial colaboração para aumentar as chances de quem precisa do procedimento para sobreviver.

Hemopa garente excelência no Controle de Qualidade Ambularotial

A excelência no processo laboratorial da Fundação Hemopa tem suporte na participação em vários programas de avaliação de qualidade interna e externa, os quais abrangem a sorologia, a imunohematologia e a imunogenética.
Desde 1995, a instituição participa do Programa de Controle de Qualidade da Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia – SBHH, recebendo 7 certificados de excelência e 1 certificado de referência. Posteriormente, participou do Programa de Controle de Qualidade de Imunohematologia da Coordenação do Sangue – COSAH/MS, sob a responsabilidade da Dra. Euzamar Gaby Rocha (1996 a 2000). O laboratório de sorologia da Fundação Hemopa participa, desde 1998, dos programas de Controle de Qualidade Externo da PANEL e da BIOMANGUINHOS, cujos testes são realizados trimestralmente, sempre recebendo certificação com o conceito máximo de excelência. O laboratório de imunogenética da Fundação Hemopa, reconhecido nacionalmente e referência das regiões Norte e Nordeste para a realização de tipagens HLA para identificação de doadores de medula é órgãos, iniciou em 2006 sua participação no Programa de Controle de Qualidade da Associação Brasileira de Histocompatibilidade.
Além disso, a Fundação Hemopa participa do Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Imunohematologia – AEQ-IH, desde 2003, e foi selecionada pelo Ministério da Saúde como instituição parceira para atuar como hemocentro produtor de painéis práticos e teóricos, que abrange 100 unidades de hemoterapia das regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste.

Hemopa Marabá promove campanha junina

O Hemocentro Regional de Marabá elaborou programação da campanha de incentivo á doação referente a quadra junina, com desenvolvimento de ação estratégica de 15 a 19, de 7h ás 13h, na sede do hemocentro. “Pular fogueira, pode. Soltar balões, não pode. Doar sangue, deve”. É o tema da campanha que tem como meta 300 coletas.
Durante a mobilização, haverá distribuição de camisetas e preservativos, música ao vivo na copa de doadores, além de lanche especial com iguarias da época. A ação contará com apoio da 11ª RPS, UNIMED e Armazém Paraíba. Para tanto, a direção do hemocentro, através do serviço social, enviou mala direta aos doadores, obteve apoio para divulgação nas mídias locais, afixação de cartazes em várias instituições e empresas parceiras, como escolas, hosptais, igrejas, cursos profissionalizantes
Quem pode doar sangue
Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 65 anos, peso a partir de 50 quilos e portar documento de identidade.Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença da Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado.
O Hemopa Marabá espera por você na Rod. Transamazônica, Quadra 12, S/N. Entre Av. Hiléia e Av. Amazônia. Bairro: Amapá Fone: (94) 3324.1645 / 3324.1810
E-mail: hemopa@skorpionet.com.br. Funcionamento para coleta de sangue: 7h30 às 13h, de segunda a sexta-feira.

Secretária de Saúde reúne servidores para apresentar Plano de Metas

A Secretária de Estado de Saúde Pública, Sílvia Comarú, realizou uma reunião com os servidores da secretaria na manhã do último dia 02, no auditório do Hemopa. O evento teve a finalidade de apresentar a nova secretária de saúde aos servidores, coordenadores e diretores da Sespa e além de apresentar o Plano de Saúde do Governo. Durante a sua apresentação, a secretária afirmou que assumi a direção da saúde do estado é um grande desafio e que será dado seguimento ao atual plano de governo para a área da saúde - uma das prioridades do governo Ana Júlia.
Entre as metas do plano estão a descentralização responsável dos serviços de saúde, que tem como estratégia a manutenção do funcionamento dos hospitais regionais como os de Santarém, Redenção, Marabá e Altamira e a ampliação dos hospitais de Conceição do Araguaia, Tucuruí, Cametá e Salinas, que segundo Silvia Comarú, não podem ser utilizados como extensão das unidades de atenção básica desses municípios, mas como centros de referência regional para a média e alta complexidades.
Também falou sobre o fortalecimento da Atenção Básica, como mecanismo para promover a prevenção à saúde, e assim, desafogar o atendimento na média e alta complexidade na capital; a participação ativa do estado no financiamento do SUS, a fim de captar mais recursos federais para a média e alta complexidade; fortalecer controle, avaliação e regulação na saúde pública. "Digo fortalecer a regulação como fator facilitador e organizador do atendimento conforme a necessidade do paciente e não como um mecanismo para dificultar o acesso ao sistema de saúde", explica.
A secretária enfatizou ainda que a melhora na qualidade da atenção à saúde depende também, do fortalecimento do controle estadual na saúde pública do Pará, com um Conselho Estadual de Saúde (CES) mais democrático e participativo, construído com a participação de todos. Ela disse que também é importante ter conselhos municipais cada vez mais fortes e qualificados, para que esse mecanismos possa ser utilizado como fonte no debate para melhoria da qualidade da saúde do cidadão, sem ser manipulado. Sobre o CES, ela afirmou que no máximo em 60 dias, segundo texto da nova lei, um novo conselho será eleito de forma democrática e tomará posse.
Aos presentes, a secretária reforçou que o papel da Sespa é coordenar políticas públicas de saúde, dar diretrizes, financiar, monitorar, capacitar, avaliar e apoiar tecnicamente os municípios para que as ações atinjam diretamente o público alvo dessas ações: o povo paraense, e que esses objetivos serão só serão alcançados se forem trabalhados de forma intersetorial com as demais secretarias de governo. "Trabalhar o controle da gravidez durante a adolescencia só será possível em conjunto com a Secretaria de Educação, assim como o trabalho para combater a desnutrição em crianças deve ser feito em parceria com a Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda, e a violência sexual contra crianças e adolescentes deve ser trabalhado com a Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social".
Segundo a secretária adjunta da Sespa, Danielle Cavalcanti, que já ocupava o posto na gestão anterior, Sílvia Comarú é uma indicação competente para dar continuidade ao cumprimento das metas prioritárias de governo para a saúde pública paraense.

(Fernanda Sobreira - SESPA)