quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Hemopa Castanhal intensfica ações


O Hemocentro Regional de Castanhal, sob a direção da médica Sandra Lobato, está intensificando ações de sensibilização, captação de coleta de sangue e cadastramento de doadores de medula óssea, naquele município. No dia 15 deste mês, a unidade comemorou o sucesso da parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Mãe do Rio, ao realizar a campanha externa de doação de sangue e cadastro de medula, que resultou na coleta de 244 bolsas de sangue e 155 nov0os cadastros, superando as respectivas metas de 200 doações e 100 cadastros.
No dia 16/10, durante a procissão da 13ª Romaria em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, o hemocentro aproveitou a oportunidade para distribuir material educativo e de sensib ilização sobre a importância da participação da sociedade no processo da doação voluntária de sangue e cadastramento de doadores de medula óssea. A ação foi coordenada pela enfermeira Luciana Castanheira.
O Círio contou com participação de aproximadamente 300 mil fiéis. A imagem peregrina saiu às 6h da Igreja Matriz de São José, no centro da cidade, e encerrou às 10h30, nas escadarias do Santuário de Nazaré, na Vila do Apeú.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto .
O Hemopa Castanhal espera por você para coleta de sangue de 7h às 13h, de segunda a sexta-feira, na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia, Conj. Maria Alice, casa B-2 e B-3. Fone: (91) 3721.2986 / 3721.4008
Foto 1-Equipe de profissionais de Castanhal e Mãe do Rio. Foto 2- População local atende apelo da campanha. Foto 3- Fiéis e solidariedade macaram Círio de Castanhal.

Comemoração pelo Dia do Servidor


A Fundação Hemopa encerrou na manhã de hoje, 27, vasta programação comemorativa ao Dia do Servidor Público, que será festejado nesta sexta-feira, 28. Com o auditório lotado, o evento que começou no dia 25, foi concluído com a apresentação do Coral do hemocentro, composto unicamente por funcionários; apresentação de Stand Up com o comediante paraense Serginho Cunha. Logo em seguida, o público presente prestigiou o show do colega de trabalho e cantor, Jorginho Gomez, que é lotado na Gerência de Tecnologia e Informação (Getin). De 25 a 27, manhã e tarde, o Hemopa disponibilizou curso de auto maquiagem para suas funcionárias. .
A programação organizada pela Assessoria de Gestão de Pessoas (Agesp), com apoio do Serviço de Assistência à Saúde do Servidor (SASS). A presidente do hemocentro, dra. Luciana Maradei parabeniza e agradece cada servidor da hemorrede pela competência e compromisso com a manutenção da qualidade no atendimento ao público. “Trabalhamos em função da melhoria contínua de nossos produtos e serviços em prol da satisfação do usuário cidadão que merece todo nosso respeito”, destacou a médica, reforçando o convite para que todos os servidores da Fundação participem das comemorações pelo Dia do Servidor.

Foto 1- Apresentação Coral do Hemopa emocionou os presentes. Foto 2- funcionárias aprendendo a fazer sua própria maquiagem.

Hemopa faz campanha para servidor público

Nesta sexta-feira, 28, a Fundação Hemopa estará de portas abertas para receber os funcionários doadores de sangue do estado, em comemoração ao Dia do Servidor Público, que será alvo da campanha de incentivo à doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea. Os voluntários ganharão camisetas personalizadas e lanche especial após o ato solidário. A meta será de 200 coletas de sangue e 100 novos cadastros de doação de medula.
A campanha envolverá, especialmente, servidores do hemocentro que possui um universo de 64% de doadores de sangue do sexo masculino e 36% do feminino. O percentual registrado no Hemopa não difere muito do Estado do Pará, que 70% das doações são de homens e o restante de mulheres. Ainda assim, o Pará atende a média brasileira de 30% das doações são femininas, como sugere orientação do Ministério da Saúde (MS) para a hemorrede brasileira atingir 30% das mulheres no processo da doação voluntária de sangue.
Com sangue tipo B+, há 18 anos Marcelo Santos de Lima, realizou sua primeira doação, quando ainda era soldado do Corpo de Bombeiros, atendendo apelo de assistentes sociais do hemocentro, durante palestra para captação de doadores em uma unidade da corporação. Hoje, com 38 anos, ele é funcionário concursado do hemocentro. “Naquela época nunca imaginava que trabalharia aqui, onde também sou condutor da unidade móvel de campanhas externas do Hemopa”, ressaltou, enfatizando que desde então nunca deixou de doar e salvar várias vidas. “Tenho orgulho disso”.
Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, assim como Marcelo Santos, a instituição agradece antigos e novos servidores doadores de sangue em todo o estado do Pará, que ajudam a salvar diariamente. “Isso é servir aos usuários com serviços e solidariedade”, destacou ela.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

Foto- Marcelo Santos, que é lotado na Gerência de Transportes (Getra), que possui 18 funcionários doadores.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Campanha externa em Primavera

No ultimo sábado, dia 22, o Hemonúcleo de Capanema (Henca), realizou campanha externa de incentivo à doação voluntária de sangue e formação de novos cadastros de doadores de medula óssea no município de Primavera, interior do estado. A ação estratégica resultou em 94 coletas de bolas de sangue e 83 inscrições para cadastro de medula, foi promovida na sede da Secretaria Municipal de Saúde da localidade, de 7h às 18h.
Para a assistente social da unidade Luiza Helena Santana , a ação estratégica obteve sucesso com as importantes parcerias firmadas para o desenvolvimento da atividade que contou com todo o suporte de profissionais da secretaria de saúde de Primavera em consonância com a equipe do Hemopa. “Comemoramos o saldo da mobilização e agradecemos todos os voluntários que atenderam o apelo da campanha que vai suprir nosso estoque técnico de sangue e garantir atendimento satisfatório da demanda transfusional”, enfatizou a assistente social.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos . Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
O Hemopa Capanema espera por você na Rodovia BR 308 KM 0 S/N – Bairro São Cristóvão
Mais informações: 3462-2744 / 3462-2329/.

Hemopa apresenta trabalho em congresso

A Fundação Hemopa participou do XII Congresso Brasileiro de Transplantes, no período de 01 a 04 de outubro, no Hangar. O hemocentro esteve representando pelas funcionárias Kennie Amazonas, Caroline Costa, Michele Caires, Camila Pará e Cintya Oliveira, lotadas no Laboratório de Imunogenética.
Durante evento, elas assinaram o trabalho intitulado “ANTICORPOS ANTI-HLA E FREQUÊNCIA ALÉLICA DOS LOCI HLA-A, -B, E -DRB1 EM PACIENTES RENAIS CRÔNICOS CADASTRADOS NA CNCDO-PA”.

Resumo do trabalho.
1- Laboratório de Imunogenética – Fundação HEMOPA (Belém-PA)
2- Laboratório de Biologia Molecular – Fundação HEMOPA (Belém-PA)

Introdução: A determinação dos anticorpos anti-HLA e a compatibilidade entre os genes HLA são fases importantes na avaliação dos pacientes que aguardam um transplante de rim, visto que a molécula HLA é a principal proteína responsável pela rejeição do órgão transplantado. As principais causas de sensibilização contra o HLA são transfusões, gravidez e transplantes prévios. No Estado do Pará, 698 pacientes estão cadastrados no Sistema Nacional de Transplante (SNT), aguardando por um transplante renal. Objetivos: Caracterizar o perfil de sensibilização por anticorpos anti-HLA e determinar a frequência alélica dos genes HLA-A, -B e -DRB1. Métodos: A amostragem foi composta por 650 pacientes renais cadastrados no SIG-SNT com genotipagem para os alelos dos três loci HLA-A, -B e -DRB1 e com painel de reatividade de anticorpos (PRA) determinado no laboratório de Imunogenética da Fundação HEMOPA. A tipificação HLA foi feita pela metodologia de PCR-SSO-Luminex e o Painel definido pela metodologia LABScreen. As frequências alélicas dos genes HLA-A, -B e -DRB1 dos pacientes foram obtidas por contagem direta. O perfil de sensibilização dos pacientes foi caracterizado em não sensibilizados (0 a 10%), sensibilizados (11 a 74%) e hipersensibilizados (acima de 75%) para anticorpos anti-HLA classe I ou classe II. Resultados: Os loci HLA investigados apresentaram um total de 66 alelos. HLA-B apresentou o maior número de alelos (32) e o locus HLA-DRB1, o menor número de alelos (14). Os alelos A*02 e A*24 foram os mais frequentes no locus HLA-A (25,9% e 11,9%, respectivamente). Neste locus, os menos frequentes foram A*69 e A*80 (ambos com frequência alélica de 0,1%). No locus HLA-B, os alelos mais frequentes foram B*35 (13,3%) e B*15 (11,2%), e os menos frequentes, B*54, B*56 e B*82 (todos com frequência alélica de 0,1%). No locus HLA-DRB1, os alelos mais frequentes foram DRB1*04 (15%) e DRB1*13 (12%) e os menos frequentes DRB1*10 (1,9%) e DRB1*12 (1,2%). A porcentagem de pacientes não sensibilizados foi de 79% para HLA de classe I e 82,5% para classe II. Os sensibilizados para classe I somaram 13,1%, e para classe II, 12,1%. A hipersensibilização foi observada em 7,9% dos pacientes para HLA de classe I, e 5,4% para classe II. Conclusão: A investigação do polimorfismo dos genes HLA e do perfil de sensibilização por anticorpos anti-HLA observados em diferentes grupos étnicos constituem importantes fatores na avaliação da histocompatibilidade entre o paciente e o doador, especialmente em populações com alto grau miscigenação, como a paraense.

Hemopa capacita laboratório

A Fundação Hemopa prestou capacitação sobre “Processamento de artigos médico-odonto-hospitalares” para funcionários do Laboratório de Patologia Clínica Dr. Paulo Azevedo, no período de 17 a 21/10.
Coordenadora do curso, a enfermeira Kati Nascimento, que é gerente de Lavagem e Esterilização do hemocentro, ministrou a capacitação que teve a duração de 10 horas, sendo que no dia 17, houve palestra, e do dia 18 a 21, foram realizadas práticas das rotinas.

Ponto facultativo

O Governo do Estado publicou DECRETO Nº 256, de 25 de outubro de 2011,que
estabelece ponto facultativo nas repartições públicas integrantes da administração direta, autárquica e fundacional, e dá outras providências.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Cursos Escola de Governo

Estão abertas inscrições para cursos oferecidos pela Escola de Governo do Pará (EGPA), referente ao mês de novembro.Mais informações no ste da EGPA.

Futuros enfermeiros visitam o Hemopa



No último dia 21 deste mês, alunos do curso de Enfermagem da Universidade Estadual do Pará (UEPA), estiveram visitando o Hemopa e conhecendo os serviços prestados pela Fundação. Os alunos assistiram a uma palestra ministrada pela enfermeira do setor de pacientes, Rosilene de Freitas, que enfatizou a seriedade e a responsabilidade de se trabalhar com vidas. Logo após assistente social da Gerência de Captação de Doadores (Gecad), a assistente social Alessandra Leite, falou da importância de ser doador voluntário de sangue.A programação foi encerrada com apresentação de um vídeo sobre como ser um doador voluntário de medula óssea.
Quem pode doar: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos.
Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.





Hemopa estimula doação nos servidores públicos

No Dia do Servidor, 28/10, de 7h30 às 18h, a Fundação Hemopa homenageará a categoria com realização de campanha de incentivo à doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea com distribuição de camisetas e lanche especial.A ação tem o objetivo de estimular o ato solidário no funcionalismo público. A meta será de 200 coletas.
A campanha é uma estratégia para restaurar o estoque de sangue do hemocentro que vem sofrendo impacto com a diminuição de 30% do número de doações desde o início deste mês, provocada pelos sucessivos feriados e suspensão temporária das campanhas externas com as unidades móveis, que estão passando por revisão técnica.
Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, a demanda hospitalar, ao contrário da coleta, não para de crescer. “Todos os dias tem centenas de pacientes internados na rede hospitalar precisando de sangue para sobreviver”, destacou, convidando seus colegas de trabalho de todo o estado para unirem-se no voluntariado pela vida com a doação de sangue ou cadastro de doação de medula óssea, que também precisa aumentar cada vez mais as chances de quem precisa do procedimento para viver.
Quem pode doar: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos.
Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118. Foto: Funcionário do Hemopa e doador de sangue, Jefferson Leão da Silva.

Parabéns,servidor público!

De 25 a 27 deste mês, a Fundação Hemopa realizará programação alusiva ao Dia do Servidor Púbico, comemorado dia 28. O evento contará com curso de maquiagem, apresentação do Coral do Hemopa, apresentação de Stand Up com o comediante paraense Serginho Cunha. Logo em seguida haverá show com o servidor Jorginho Gomez.Tudo isso no auditório do hemocentro.
A vasta comemoração está sendo organizada pela Assessoria de Gestão de Pessoas (Agesp), com apoio do Serviço de Assistência à Saúde do Servidor (SASS), para onde as funcionárias interessadas em fazer o curso de auto maquiagem, que vai acontecer de 25 a 27, devem fazer suas inscrições.
A presidente do hemocentro, dra. Luciana Maradei parabeniza e agradece cada servidor da hemorrede pela competência e compromisso com a manutenção da qualidade no atendimento ao público. “Trabalhamos em função da melhoria contínua de nossos produtos e serviços em prol da satisfação do usuário cidadão que merece todo nosso respeito”, destacou a médica, reforçando o convite para que todos os servidores da Fundação participem das comemorações pelo Dia do Servidor.
Programação
De 25 a 27/10-Curso de auto maquiagem (manhã e tarde) – inscrições no SASS, pelo ramal 237. Dia 27/10, às 11h, apresentação do Coral da Fundação HEMOPA. às
11:30, apresentação de STAND UP com o comediante paraense Serginho Cunha (CLUBE DA PIADA). No encerramento, às 12h, show musical com o servidor da Gerência de Tecnologia da Informação (Getin), Jorginho Gomez (GETIN)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Oficinas geram feira de artesanato



A Fundação Hemopa promoveu mais uma “Feirinha de Artesanato”, na manhã de hoje (20), no hall do auditório do hemocentro, com a comercialização de produtos de oficinas realizadas durante o primeiro deste ano, para pacientes e familiares. Os funcionários prestigiaram o evento com a compra dos produtos oferecidos.
“Além de uma terapia, a atividade ajuda na renda familiar”, afirmou Maria de Oliveira, 31 anos, mãe da paciente Iris Cristina Oliveira, que já participou de quatro oficinas, e se diz muito satisfeita com os rendimentos da confecção dos artesanatos, que ambas produzem e vendem para vizinhos, amigos e feiras diversas. Maria Oliveira teve que deixar de trabalhar para cuidar da filha, e tudo que ela aprende nas oficinas, repassa para a adolescente de 14 anos, portadora de anemia falciforme e recebe tratamento especializado na Fundação desde os oito anos de idade.
As oficinas fazem parte do projeto “Criando e se recriando”, da Coordenadoria de Atendimento Ambulatorial (Coamb), através da Gerência de Serviço Social (Geses). A próxima oficina de “Pintura com motivos natalinos” está programada para o período de 17/11 a 01/12. Desde o início deste ano, foram promovidas várias oficinas para confecção de bijouterias, pinturas em tecidos, bordados com fitas e com pedrarias, entre outras.

Fotos: 1- Participantes receberam certificados de oficinas. Foto 2- Artesanatos vendidos na feirinha de hoje (20).

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Parabéns, doador de sangue

Definida programação em homenagem ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, festejado no dia 25 de novembro. Para comemorar a data, a Fundação Hemopa elaborou semana comemorativa de 21 a 26/11, com distribuição de camisetas, bonés, cartão de agradecimento, atrações musicais e muitas surpresas para parabenizar e agradecer essas pessoas anônimas que salvam vidas, doando sangue. "Nosso banco precisa do seu depósito. Doe sangue e invista na vida”. É o tema da campanha para estimular antigos e novos voluntários. A meta será de 300 coletas/dia, para suprir a demanda transfusional do mês de dezembro, quando normalmente a hemorrede brasileira enfrenta sérias dificuldades com redução de coletas. No Pará, o impacto chega a aproximadamente 40% da baixa de comparecimentos de doadores no período natalino.

Conferência da Saúde

Nos dias 20 e 21 deste mês, o serviço de Ouvidoria da Fundação Hemopa estará participando da Conferência Estadual de Saúde, no Centro de Cultura e Formação Cristã Pio X, na BR-316, Km 6. O hemocentro estará com estande com profissionais da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) e do Serviço de Ouvidoria da instituição, para esclarecimento de dúvidas e divulgação dos produtos e serviços oferecidos pelo órgão, além de distribuição de material educativo.

Ouvidoria -Serviços

Ouvidoria- Elogio
"Eu, Maria Eleonora Leal,paciente do HEMOPA, sempre que precisei fui bem atendida neste Centro de Hematologia e me sinto muito bem, pois todos me acolheram com atenção. Espero que continue assim!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Coletas externas suspensas até final deste ano

Por motivos de revisão técnica nas unidades móveis da Fundação Hemopa, as campanhas externas de doação de sangue cadastro de doadores de medula óssea estarão suspensas até final deste ano. No entanto, as ações continuarão acontecendo em parceria com instituições públicas e privadas que disponibilizarem espaços e/ou salas para montagem de estrutura para a coleta do sangue. Essa situação, aliada aos feriados prolongados deste mês, estão provocando redução de aproximadamente 30% do número de bolsas no estoque estratégico do hemocentro,
Neste mês, apenas três campanhas externas com salas montadas estão programadas. Dia 20, no SESI da Quintino Bocaiúva, de 8h às 16h. Dia 26, de 8h às 16h, no Hospital Divina Providência, no município de Marituba. Dia 27, no Detran, de 8h às 16h. Todas as ações serão para doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea.
De acordo com a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, em 2010, foram coletadas 13 mil doações de sangue em 136 campanhas externas com as unidades móveis. Até setembro deste ano, o saldo de doações foram de 10 bolsas de sangue em 98 campanhas externas. “Isso reforça a importância dessas ações para o estoque do hemocentro”, comentou, enfatizando que com apenas uma doação, o hemocentro atende até quatro pacientes adultos.
Diante da situação, ela convoca antigos e novos doadores para restaurar o banco de sangue que está sofrendo significativo impacto nas coletas diárias, que vai exigir o uso antecipado do tema da campanha de novembro: “Nosso banco precisa do seu depósito.Doe sangue e invista na vida”.Então, o Hemopa solicita mais investimentos na vida, aos doadores do Pará. “O nosso banco nunca deixa de funcionar.Tem sempre alguém precisando de transfusão para sobreviver nos ilhares de leitos hospitalares 218 hospitais espalhados no estado.
Quem pode doar: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos.
Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

o

Parabéns, servidores!



A Fundação Hemopa parabeniza os servidores aniverariantes da semana de 17 a 24/10.

Parabéns

Sede:Mariana Cunha (18), Maria Leão (20), Cristiane Arias (23), Aline Nascimento (23), Paula Dantas (24), ABAETETUBA: Sebastião Gomes (23), Marlea Sobrinho (24), Albino Cunha (24), CASTANHAL: Francisco dos Santos (18), SANTARÉM: Wanderlucia Barros (24), ALTAMIRA: Max Andrade (20).

Elogio-Ouvidoria


Da doadora de sangue Jackline Loretto: "Gostaria de agradecer pela maneira em que fui atendida ao doar sangue para minha avó. Quando entrei no Hemopa tive a impressão de que não era um órgão publico, tudo limpo,organizado, atendimento ágil e as pessoas dando bom dia. A gente se sente bem!.Quero agradecer especialmente ao técnico que fez meu atendimento, o Abner. Muito obrigada a todos vocês".

Semana doador de sangue

A Gerência de Captação de Doadores (Gecad) está fechando programação para semana comemorativa ao Dia Nacional do Doador de Sangue, festejado no dia 25 de novembro. A campanha será realizada de 21 a 26/11, com muitas atrações e apoio da mídia local para agradecer e parabenizar essas pessoas anônimas que salvam vidas, doando sangue. O Tema será : “Nosso banco precisa do seu depósito.Doe sangue e invista na vida”.

Sistema da Qualidade

O Núcleo da Qualidade (NQ) solicita relação de servidores que irão participar da capacitação no Sistema de Gestão da Qualidade nos dias 25 e 26 deste mês, de 8h às 13h, na sala de estar do hemocentro. O curso é de extrema importância para a melhoria contínua da oferta de produtos e serviços desta Fundação.

Pro Paz em Abaetetuba


O Hemonúcleo de Abaetetuba participou da ação do PRO PAZ Cidadania, nos dias 14,15 e 16 deste mês naquele município, com realização de 44 cadastros de doadores de medula óssea, além distribuição de panfletos de incentivo e com orientações acerca da doação voluntária de sangue. A ação faz parte do Programa Presença Viva do Governo do Estado, foi realizada no colégio São Francisco Xavier.

Parabéns, Médicos!

A direção da Fundação Hemopa parabeniza todos os médicos, pelo seu dia comemorado hoje (18), em especial os 46 profissionais da hemorrede que promovem a saúde e o bem estar dos usuários da instituição. "Agradecemos pela dedicação e pofissionalismo de cada médico da hemorrede", destacou a presidente do Hemopa, dra. Luciana Maradei e suas diretorias.

Para festejar a data, a instituição ofereceu Café da Manhã, hoje, aos médicos do Hemocentro coordenador Belém, no refeitório.

Origem da data.


Neste 18 de outubro, comemora-se o Dia do Médico, em referência ao dia consagrado pela Igreja Católica a São Lucas, padroeiro da medicina. O santo, que foi um dos quatro evangelistas, escreveu o “3º Evangelho” e o Ato dos Apóstolos” do Novo Testamento da Bíblia Sagrada.
Era médico, pintor, músico e historiador. São Lucas nasceu na Antióqua (atual Turquia), no início do século I. Bondoso, abnegado, peregrinou por muitos lugares curando as pessoas e desafiando instituições políticas. Não conheceu Jesus, mas escreveu o Evangelho, transmitindo suas palavras. Morreu aos 80 anos e seus restos mortais estão na Basílica de Santa Justina, em Pádua, na Itália.
São Lucas é o santo dos médicos. Seu nome, como patrono da classe, foi lançado por Eurico Branco Ribeiro, cirurgião paulista e estudioso da vida do santo.
Sua escolha deveu-se às ações que, naquela época, aliviaram o sofrimento de muitos doentes. Desse modo, adotou-se o dia do santo médico para homenagear todos aqueles que, com a mesma tenacidade e dedicação que São Lucas teve um dia, salvam vidas, curam doenças e atenuam os males da saúde.

Fonte: www.amb.org.br

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Mutirão atinge meta de 200 exames para LMC



Foi um sucesso o mutirão para conscientizar e estimular a população a partir de 30 anos de idade para realização de exames para diagnóstico precoce da Leucemia Mielóide Crônica (LM). A ação foi promovida no último final de semana, dias 15 e 16, de 8h às 12h, na Praça da Batista Campos, em parceria com o Hospital Ophir Loyola e as empresa Novartis Oncologia e Diagnocel. O mutirão atingiu a meta de 200 coletas para exames de hemograma gratuitos. As pessoas que tiveram resultado suspeito para a doença, foram encaminhadas para consulta médica no hemocentro para confirmação do diagnóstico. Em caso positivo, o paciente será encaminhado para tratamento no Hospital Ophir Loyola. A LMC é um tipo de câncer no qual os glóbulos brancos do sangue se multiplicam de maneira descontrolada. A doença não tem cura e nem prevenção.
A LMC, que em fase inicial não apresenta sintomas em 50% dos casos e quanto antes for diagnosticada, melhor as chances de tratamento e qualidade de vida aos pacientes. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o estado do Pará registra 46% do total de casos da doença na Região Norte.
A médica hematologista e hemoterapêuta do Hemopa, dra. Larissa Francês, ressalta que o hemograma deve ser feito periodicamente para descoberta precoce da doença. “O tratamento adequado garante boa qualidade de vida e a doença pode ser encarada como outra doença crônica, tais como hipertensão, diabetes”, explicou enfatizando a necessidade da realização periódica do exames. .
Na Fundação Hemopa são realizados uma média mensal de 1.000 exames de hemograma, e quando necessário são efetivados outros exames para confirmação e diagnóstico da doença, em pacientes oriundos da capital e interior do estado.
Durante o mutirão os exames foram realizados na unidade móvel do Hemopa. Outras duas tendas foram montadas para repasse de informações, esclarecimentos de dúvidas e distribuição de material educativo sobre o tema.
Leucemia Mielóide Crônica (LMC)
É uma doença adquirida (não hereditária) envolvendo o DNA na medula óssea, portanto não está presente no momento do nascimento .A freqüência da doença aumenta com a idade, passando de aproximadamente um caso a cada 1 milhão de crianças nos primeiros dez anos de vida, a um caso em cada 100 mil indivíduos aos 50 anos e a um caso em cada 10 mil indivíduos acima de 80 anos. O comportamento da doença em crianças e adultos é similar, no entanto, o resultado de um transplante de células-tronco hematopoéticas é melhor em indivíduos mais jovens.
Sinais e Sintomas: Com a doença avançada, o paciente apresenta certo mal-estar, cansaço fácil e podem notar falta de fôlego durante atividade física. Podem apresentar palidez devido à anemia; desconforto no lado esquerdo do abdômen devido ao baço aumentado (esplenomegalia); suor excessivo, perda de peso e intolerância a temperaturas mais altas.
Diagnóstico:Para que o diagnóstico da doença seja estabelecido, o sangue e as células da medula, devem ser examinados para que determine o número e a anormalidade cromossômica que é denominado citogenética. A presença do cromossomo Philadelphia nas células da medula, um cromossomo 22 encurtado, altas contagens de glóbulos brancos e outros achados característicos na medula e no sangue confirmam o diagnóstico de leucemia mielóide crônica.
O mutirão foi idealizado e está sob a coordenação do professor da UFPa e pesquisador convidado do Hemopa, Alexandre Lemos. A campanha contará com o apoio dos médicos: Iê Fernandes, Iêda Pinto, Ana Maria Almeida, Maria do Socorro Cardoso, Silvia Teixeira, Alessandra Bentes, Larissa Francês, Marcos Reis, Saide Trindade, Maria de Fátima Montoril, Regina Glória Souza, Carlos Vitor Ramos e Sheila Aguiar; além da colaboração de biomédicos, patologistas, técnicos de enfermagens, entre outros.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Belém sai na frente e realiza 1º mutirão no Brasil para diagnóstico precoce da leucemia

Neste final de semana, dias 15 e 16, a Fundação Hemopa, em parceria com o Hospital Ophir Loyola e as empresa Novartis Oncologia e Diagnocel, promoverá o primeiro mutirão no Brasil para diagnosticar e conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce da Leucemia Mielóide Crônica (LMC). A doença é um tipo de câncer no qual os glóbulos brancos do sangue se multiplicam de maneira descontrolada. A LMC não tem cura e nem prevenção. O evento será realizado na Praça da Batista Campos, de 8h às 12h.
Na ocasião, serão realizados 200 exames de hemograma gratuitos para pessoas acima de 30 anos. Serão 100 exames por dia para detectar precocemente a LMC, que em fase inicial não apresenta sintomas em 50% dos casos e quanto antes for diagnosticada, melhor as chances de tratamento e qualidade de vida aos pacientes. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o estado do Pará registra 46% do total de casos da doença na Região Norte.
Segundo a médica hematologista e hemoterapêuta do Hemopa, dra. Larissa Francês com a descoberta precoce da doença, o portador deve seguir o tratamento de forma adequada que vai garantir boa qualidade de vida. “Com isso a LMC pode ser encarada como outra doença crônica, tais como hipertensão, diabetes. O paciente tem quer disciplinado para assegurar bons resultados no tratamento”, destacou.
Na Fundação Hemopa são realizados uma média mensal de 1.000 exames de hemograma, e quando necessário são efetivados outros exames para confirmação e diagnóstico da doença, em pacientes oriundos da capital e interior do estado.
Ela adianta que durante o mutirão, os exames serão realizados na unidade móvel do Hemopa, e duas tendas com profissionais estarão disponíveis para repasse de informações, esclarecimentos de dúvidas e distribuição de material educativo sobre o tema.
Leucemia Mielóide Crônica (LMC)
É uma doença adquirida (não hereditária) envolvendo o DNA na medula óssea, portanto não está presente no momento do nascimento .A freqüência da doença aumenta com a idade, passando de aproximadamente um caso a cada 1 milhão de crianças nos primeiros dez anos de vida, a um caso em cada 100 mil indivíduos aos 50 anos e a um caso em cada 10 mil indivíduos acima de 80 anos. O comportamento da doença em crianças e adultos é similar, no entanto, o resultado de um transplante de células-tronco hematopoéticas é melhor em indivíduos mais jovens.
Sinais e Sintomas: Com a doença avançada, o paciente apresenta certo mal-estar, cansaço fácil e podem notar falta de fôlego durante atividade física. Podem apresentar palidez devido à anemia; desconforto no lado esquerdo do abdômen devido ao baço aumentado (esplenomegalia); suor excessivo, perda de peso e intolerância a temperaturas mais altas.
Diagnóstico:Para que o diagnóstico da doença seja estabelecido, o sangue e as células da medula, devem ser examinados para que determine o número e a anormalidade cromossômica que é denominado citogenética. A presença do cromossomo Philadelphia nas células da medula, um cromossomo 22 encurtado, altas contagens de glóbulos brancos e outros achados característicos na medula e no sangue confirmam o diagnóstico de leucemia mielóide crônica.
O mutirão foi idealizado e está sob a coordenação do professor da UFPa e pesquisador convidado do Hemopa, Alexandre Lemos. A campanha contará com o apoio dos médicos: Iê Fernandes, Iêda Pinto, Ana Maria Almeida, Maria do Socorro Cardoso, Silvia Teixeira, Alessandra Bentes, Larissa Francês, Marcos Reis, Saide Trindade, Maria de Fátima Montoril, Regina Glória Souza, Carlos Vitor Ramos e Sheila Aguiar; além da colaboração de biomédicos, patologistas, técnicos de enfermagens, entre outros.

Serviço: Campanha de conscientização e diagnóstico precoce da Leucemia Mielóide Crônica (LMC).
Data: 15 e 16 de Outubro - sábado e domingo
Horário: 08h às 12h
Local: Praça Batista Campos
Endereço: Avenida Padre Eutíquio.
Mais infomações: 08002808118/32429100.www.hemopa

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Campanha sobre LMC

A Fundação HEMOPA, em parceria com as empresas NOVARTIS e ABBOTT/DIAGNOCEL, promoverá ação de esclarecimento sobre Leucemia Mielóide Crônica (LMC), nos dias 15 e 16 deste mês, na Praça da Batista de Campos, de 8h às 12h. O evento com o tema "Leucemia é o sexto tipo de câncer em mulheres e o sétimo em homens", tem o objetivo de conscientizar e orientar a população sobre diagnóstico precoce da doença. Durante a campanha será realizado gratuitamente exames de hemograma.
A Leucemia Mielóide Crônica é um tipo de câncer do órgão formador do sangue, a medula óssea. A doença acomete adultos acima dos 30 anos de idade, sendo que o risco é bem maior na idade avançada, chegando a ser o dobro nas pessoas entre 50 e 60 anos, e 3 vezes maior nas pessoas acima dos 60 anos de idade.
Esta doença ainda não tem cura, mas hoje, com o advento de uma nova medicação, o Mesilato de Imatinibe (Glivec, Novartis), os pacientes podem ter maior qualidade de vida, igualmente às pessoas portadoras de hipertensão ou diabetes, desde que façam o uso correto da medicação.
Se a LMC for descoberta ainda no início, a pessoa pode viver normalmente tomando um comprimido da medicação diariamente. Muitos pacientes diagnosticados precocemente vivem bem desde que o Glivec foi lançado em 2001.
O diagnóstico da doença é feito com um simples hemograma. Se o exame revelar aumento do número de leucócitos (leucocitose), o paciente deverá ser encaminhado ao médico hematologista, que solicitará exames complementares para confirmar a doença.
Quanto mais cedo o diagnóstico for feito, mais chances de ter boa qualidade.

Prorrogadas inscrições Comissão de Ética

A Fundação Hemopa prorrogou as inscrições para composição de chapas à eleição da Comissão de Ética Médica, até o dia 14 de outubro de 2011.As inscrições permanecem sendo feitas na secretaria da Coordenadoria Ambulatorial (Coamb), no 2º pavimento do hemocentro.
Tendo em vista a prorrogação, o resultado das eleições será no dia 25 deste mês.Permanecem em vigor as cláusulas do Edital de convocação que não entrem em conflito com este edital de Prorrogação

Escola de Governo oferece cursos

Informamos que os cursos abaixo relacionados serão oferecidos pela Escola de Governo no mês de Outubro de 2011. Ressaltamos que a programação e a ficha de inscrição estão disponível na rede: Hemopa – AGESP 03 e AGESP 02- pasta Escola de Governo, na qual consta o período e o horário de cada curso, OBSERVAR SEMPRE O PERÍODO DE INSCRIÇÃO DOS CURSOS: 1.BÁSICO DE PHOTOSHOP, 2.REGIME JURÍDICO ÚNICO, 3.REDAÇÃO OFICIAL E GRAMÁTICA APLICADA, 4.TÉCNICAS DE ARQUIVO E CONTROLE DE DOCUMENTOS, 5.COACHING NO SERVIÇO PÚBLICO, 6.SIAFEM OPERACIONAL, 7. ORATÓRIA: TÉCNICAS PARA SE FALAR EM PÚBLICO, 8.FORMAÇÃO DE PROGOEIROS: PRESENCIAL E ELETRÔNICO, 9.INFORMÁTICA AVANÇADA – WORD, 10.INFORMÁTICA BÁSICA, 11.INFORMÁTICA BÁSICA: LINUX, 12.NOÇÕES DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO, 13.GERENCIAMENTOS DE EQUIPES: ESTRATÉGIA PARA OBTER RESULTADOS, 14.MARKETING INSTITUCIONAL, 15.INFORMÁTICA AVANÇADA – EXCEL, 16.LICITAÇÃO E CONTRATOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, 17.HUMANIZAÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO, 18.CONTROLE INTERNO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. MAIS INFORMAÇÕES: AGESP.

Associação de Marabá incentiva doação de sangue

Mais de 50 membros da Associação de Moradores da Nova Marabá, que fazem parte do projeto “Inclusão Social, visitaram as instalações do Hemocentro Regional de Marabá para incentivar a doação voluntária de sangue como ato solidário e de responsabilidade social.
Além da efetivação da coleta de sangue, os novos voluntários exibiam cartazes com mensagens de estímulo ao ato de cidadania. Segundo a gerente de Captação de Doadores do hemocentro, a assistente social Sandra Tavares, o projeto teve início no primeiro semestre deste ano e foi encerrado com a campanha de doação de sangue naquela unidade.
O grupo de visitante também foi recepcionado pelo diretor da unidade, dr. Fernando Monteiro que apoiou integralmente a iniciativa. “Agradecemos a associação pela atitude de colaborar com a vida, doando sangue e incentivar a prática em sua área de atuação. Hoje, ninguém trabalha sozinho.Esperamos que a iniciativa estimule outras instituições e entidades”, ressaltou.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 68.Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
O Hemopa Marabá espera por você na Rod. Transamazônica, Quadra 12, S/N.
Entre Av. Hiléia e Av. Amazônia. Bairro: Amapá . Mais informações:(94) 3324.1645 / 3324.1810
E-mail: hemopa@skorpionet.com.br . Foto: Dr.Fernando Monteiro (centro) com voluntários da associação.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Hemopa Redenção em ação social

O Hemonúcleo de Redenção participou do “Mutirão Social” em parceria com a Igreja Cristã Evangélica do Brasil, no último dia 24, com orientações e esclarecimentos sobre a importância da participação da sociedade em geral no processo da doação voluntária de sangue. Durante o evento, técnicos da unidade também realizaram teste de hemoglobina e verificação de pressão arterial aos participantes, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da comunidade local.
O mutirão teve início às 7h30 e se estendeu até às 13h, contando com a parceria de setores públicos e privados daquela cidade. A população presente participou ainda de atividades de cultura, lazer, beleza e saúde.A ação social obteve apoio da Associação da Igreja Cristã do Brasil (ICEB).
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos, 11 meses e 29 dias. Podem ser aceitos candidatos à doação de sangue com idade de 16 e 17 anos, com o consentimento formal do responsável legal.
Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
O Hemopa Redenção espera por você na Av. Santa Tereza, S/N. Fone: (94) 3424.4099 / E-mail: hemopa_redencao@yahoo.com.br. Mais informações:Ouvidoria:08002808118.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Jovens visitam Hemopa Redenção




A direção do Hemonúcleo de Redenção recebeu a visita de mais de jovens do Programa Pró Jovem Adolescente, no dia 12 deste mês. Após assistirem palestra sobre a importância da participação da sociedade no processo da doação voluntária de sangue e acadsdtrto de doadores de medula óssea, eles foram conduzidos para realização do “Hemotur”, para conhecer as instalações do hemocentro para ver de perto todo o funcionamento da unidade desde a captação do candidato à doação até a distribuição do produto da a rede hospitalar do município.
Durante a visita, um professor que acompanhava os jovens realizou a doação de sangue numa clara demonstração do seu gesto humano, solidário e de amor próximo.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos, 11 meses e 29 dias. Podem ser aceitos candidatos à doação de sangue com idade de 16 e 17 anos, com o consentimento formal do responsável legal.
Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
O Hemopa Redenção espera por você na Av. Santa Tereza, S/N. Fone: (94) 3424.4099 / E-mail: hemopa_redencao@yahoo.com.br

Hemopa convoca doadores

A Fundação Hemopa ainda não atingiu a meta de 300 bolsas de sangue no primeiro dia de campanha de incentivo à doação voluntária referente ao Círio de Nazaré, que começou ontem (03), obteve i saldo de 153 comparecimentos. A ação estratégica que se estenderá até o dia 10, tem como tema “Renove sua fé doando sangue”.
Simultaneamente, o hemocentro está promovendo campanha para formação de cadastro de doadores de Medula de 05 a 08/10, em homenagem ao Dia Estadual do Doador de Medula Óssea, que foi instituído pela Lei número 7,271, de 11 de maio de 2009, com projeto de autoria da então deputada Josefina Carmo,que sugeriu a data como referência ao primeiro transplante não aparentado de medula óssea realizado no Brasil em 1985, com doador cadastrado no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome).
Durante a campanha do Círio, o doador está sendo brindado com lanche especial, entrega de camiseta, além da distribuição de ventarolas. A ação conta com a parceria das Igrejas da Região Metropolitana de Belém (RMB), Cruz Vermelha/Pa, e outras instituições públicas e privadas. Para garantir participação de antigos doadores a Gerência de Captação de Doadores (Gecad) enviou convite/mala direta aos voluntários do hemocentro.
Essa campanha é realizada anualmente para suprir o estoque estratégico do hemocentro que enfrenta elevação na demanda transfusional da rede hospitalar em função do aumento do fluxo de turismo na capital que recebe mais de dois milhões de romeiros para a maior manifestação de fé no dos católicos brasileiros. “Temos que estar preparados para qualquer intercorrência.Mas como todos os anos, nossos doadores atendem nosso apelo em nome de nossa padroeira”, afirmou a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias. antecipando seus agradecimentos.
De acordo com a programação para formação denovos cadastros de doadores de medula óssea, no dia 05, a ação estratégica será realizada na unidade móvel do Hemopa, em frente ao Hospital Ophir Loyola, de 9h às 16h, com distribuição de camisetas aos voluntários. A campanha conta com o apoio do Centro de Notificação, Captação e Doação de Órgãos (CNCDO), da Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa); Associação de Valorização e Apoio Oncológico (Avao) e da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale).
O Hemopa oferece o serviço desde 2002. Até agosto deste ano, o hemocentro efetivou mais de 70 mil novas inscrições ao Redome, que atualmente possui cerca de dois milhões e quatrocentos mil cadastros. No pais, cerca de 1.200 pacientes aguardam doadores compatíveis não aparentados.No Pará esse número chega a 150. De acordo com o Instituto nacional do Câncer (inca), no Brasil, de 2006 até julho de 2011, aproximadamente 790 pacientes receberam medula óssea de doadores não aparentados, ou seja, de doadores cadastrados no REDOME e nos Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário.
Diariamente, de segunda a sábado, de 7h30 às 18h, a Fundação Hemopa efetiva atendimento para realização de cadastro de doadores de medula óssea, bem como em campanhas externas.maiores informações:08002808118. Mais informações sobre o tema:www.inca.gov.br.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118
uem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos, 11 meses e 29 dias. Podem ser aceitos candidatos à doação de sangue com idade de 16 e 17 anos, com o consentimento formal do responsável legal.
Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

Dia Estadual do Doador de Medula Óssea



No próximo dia 06 a população paraense comemora o Dia Estadual do Doador Voluntário de Medula Óssea. Para festejar a data, a Fundação Hemopa desenvolverá campanha no período de 05 a 08 daquele mês, com o tema: “Doe esperança, seja um doador de medula óssea”, com o objetivo de sensibilizar e conquistar novos doadores para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), além despertar na população a importância do cadastro e esclarecer as dúvidas sobre o assunto que ainda é tão polêmico.
“Não perca a esperança! Continue firme e com fé, assim como eu fui abençoado, vocês também serão”.A frase incentivadora é do paciente paraense Melquisedeque Freitas Alves, 21 anos, que recebeu transplante de medula óssea há 11 meses, de sua irmã Débora Freitas Alves, 23 anos. O procedimento foi realizado com êxito e hoje ele e sua família são agentes multiplicadores por conta própria.
Do outro lado da moeda, o doador de medula óssea, o motorista paraense Marcelo Costa da Silva, 41 anos, agradece à Deus até hoje ter vivido tal experiência, em 2007, quando foi convocado pelo Hemopa para fazer exames confirmatórios e efetivar o transplante em São Paulo. “Eu vivo normalmente. Não tem preço nesse mundo que pague a alegria de poder ajudar alguém para sobreviver. Eu sou feliz e agradeço a Deus por ter sido um instrumento Dele, para salvar uma vida”, destacou.
De acordo com a programação, no dia 05, a ação estratégica será realizada na unidade móvel do Hemopa, em frente ao Hospital Ophir Loyola, de 9h às 16h, com distribuição de camisetas aos voluntários. A campanha contará com o apoio do Centro de Notificação, Captação e Doação de Órgãos (CNCDO), da Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa); Associação de Valorização e Apoio Oncológico (Avao) e da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale).
O Hemopa oferece oi serviço de cadastro de doadores de medula óssea desde 2002. Até agosto deste ano, o hemocentro efetivou mais de 70 mil novas inscrições ao Redome, que atualmente possui cerca de dois milhões e quatrocentos mil cadastros. No pais, cerca de 1.200 pacientes aguardam doadores compatíveis não aparentados.No Pará esse número chega a 150. De acordo com o Instituto nacional do Câncer (inca), no Brasil, de 2006 até julho de 2011, aproximadamente 790 pacientes receberam medula óssea de doadores não aparentados, ou seja, de doadores cadastrados no REDOME e nos Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário.
Diariamente, se segunda a sábado, de 7h30 às 18h, a Fundação Hemopa efetiva atendimento para realização de cadastro de doadores de medula óssea, bem como em campanhas externas.maiores informações:08002808118. Mais informações sobre o tema:www.inca.gov.br.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118