terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Vivo incentiva doação de sangue

A Vivo e a Fundação Hemopa firmaram parceria para incentivar a doação de sangue neste carnaval. No dia primeiro de fevereiro, às 9h, acontece o lançamento oficial, na sede do Hemopa. A ação consiste no envio de 100 mil SMS (torpedos) com a frase “Neste carnaval, vista-se de doador. Doe Sangue. Salve vidas. Para informações sobre postos de doação, ligue 0800-2808118. Vivo e Hemopa” para clientes da Vivo, abrangendo o DDD 91.
Esta é a primeira vez que a Vivo realiza essa campanha em Belém e Região Metropolitana. A iniciativa faz parte do projeto SMS Social, desenvolvido pela Diretoria de Promoção à Saúde da empresa. O objetivo é a divulgação de temas de interesse público que auxiliem os usuários a se conscientizar socialmente. Milhões de torpedos já foram enviados com alertas sobre combate à dengue, vacinação contra a rubéola e a hanseníase, incentivo à doação de sangue e ainda com mensagens de ajuda às vítimas de tragédias provocadas pelas chuvas.
Para o diretor regional Norte, Mauricio Santos, esta é uma maneira de colocar a Vivo à disposição da sociedade para assuntos importantes como este. “Usar os recursos que dispomos em benefício da população faz parte do nosso trabalho também. Com essa iniciativa esperamos sensibilizar nossos clientes e a sociedade em geral para a importância da doação de sangue e de todo o trabalho realizado pelo HEMOPA”, comentou.
"A diretoria incentiva a ação de solidariedade em outras regiões, por meio de SMS - Torpedo Social, alcançando excelentes resultados em São Paulo (Pró-Sangue), Ribeirão Preto, Campinas e Rio Grande do Sul (Banco de Sangue)", explica Dr. Michel Daud Filho, diretor de Promoção à Saúde.
A presidente em exercício do Hemopa, Dra. Socorro Ferreira, agradece e parabeniza a atitude socialmente responsável da Vivo. “O envio de torpedos vai gerar estímulo ao ato solidário da doação e conquistar novos voluntários que vão fazer o carnaval mais alegre para milhares de pacientes da rede hospitalar de nosso estado”, destacou,

HEMOPA

“No carnaval são muitas as fantasias. Use a de doador”. Este é o tema da campanha de incentivo à doação voluntária de sangue e cadastro de doação medula óssea que o Hemopa desenvolverá de 11 a 18 de fevereiro, com o objetivo de formar estoque técnico para atendimento satisfatório das solicitações transfusionais de pacientes internados em cerca de 218 hospitais conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS), entre eles, grandes emergências, maternidades e UTI´s, além de pacientes atendidos no ambulatório do hemocentro. A meta é de 300 coletas/dia.
A campanha de doação de sangue do carnaval também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema. No entanto, as datas serão definidas de acordo com a realidade de unidade.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 0800 2808 118

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Hemopa oferece resultado de exame on line para pacientes





Mais de 20 mil pacientes atendidos pela Fundação Hemopa serão beneficiados pelo novo serviço de resultado de exames on line, com o objetivo de agilizar e garantir maior acessibilidade a esses documentos. O serviço está disponível no site do hemocentro:www.hemopa.pa.gov.br, a partir do acesso ao banner localizado na lateral direita do site que indica o passo a passo para obtenção do laudo on line.
Para o coordenador de Laboratórios, o biomédico Maurício Koury Palmeira, a oferta do serviço é uma antiga demanda do hemocentro. “Este ano vamos investir em tecnologias para a melhoria do atendimento de nossos usuários”, afirmou, adiantando que até o final de fevereiro, o mesmo serviço estará sendo oferecido aos doadores de sangue. No entanto, ele ressalta que o resultado on line não descarta a entrega dos exames de forma presencial, na sede do hemocentro e unidades da hemorrede.
Somente ano passado, o Hemopa realizou 61 mil exames laboratoriais resultantes de 23.313 consultas médicas. O hemocentro é referência para atendimento especializado de doenças hematológicas. O atendimento se destina aos pacientes encaminhados pela rede básica de saúde, via Sistema Único de Saúde (SUS), através da ficha de referência contra-referência, devidamente preenchida, assinada e carimbada pelo médico solicitante, contendo exames atualizados.
O Hemopa possui equipe multidisciplinar com médicos, biomédicos, farmacêuticos bioquímicos,enfermeiros, técnicos de patologia clínica e hematológicos, assistentes sociais, pedagogas, fisiatras, fisioterapeutas, psicólogos, odontólogos, técnicos de enfermagem. O atendimento médico e feito de segunda a sexta-feira, nos seguintes horários e especialidades:
Coleta de exames: de 7h às 10h. Fisioterapia : 8h às 18h.Fisiatria : 8h às 12h .Psicologia: de 8h às 19h.Dentista: de 8h às 18h.Serviço Social: de 7h às 19h.Sala de Transfusão: de 7h às 19 h.Farmácia: de 7h às 19 h. Atendimento médico: 7h às 18h.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Atendimento para doação de sangue : de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

CAMPANHA DO CARNAVAL


Tudo pronto para deslanchar a campanha de doação de sangue do carnaval, de 11 a 18/02.A primeira campanha de incentivo à doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea de 2012, será de 11 a 18/02. “No carnaval as fantasias são muitas. Use a de doador’. É o tema da ação estratégica para abastecer o estoque de sangue e atender a demanda transfusional do período momesco. A meta será de 300 coletas/dia.A mobilização também será realizada nos municípios de Marabá, Santarém, Castanhal, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Capanema e Redenção.Os funcionários Andreza Ethiene, da CPL; e o motorista Marcelo Dias são os modelos do outdoor da campanha. Valorizando “prata da casa”.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Campanha de doação de sangue com arrastão do bloco da solidariedade

A Fundação Hemopa dará início a sua primeira ação estratégica de 2012, com a realização da campanha de doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea, no período de 11 a 18/02. “No carnaval as fantasias são muitas. Use a de doador”.´É o tema da campanha que terá o objetivo de restaurar o estoque técnico para atendimento satisfatório da demanda transfusional da rede hospitalar do estado, que atualmente é composta por 218 casas de saúde. A meta de 300 coletas/dia.
A abertura da campanha contará com a parceria do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) de Belém, à exemplo do ano passado. A campanha do carnaval de 2011, Durante todo o dia haverá flashes ao vivo e entrevistas com diversas informações para sensibilizar antigos e novos doadores. Segundo a jornalista do SBT, Karen Modesto, a equipe de profissionais da emissora também gravará chamadas da campanha com apresentadores locais e da rede, cuja exibição irá ao ar na semana que antecederá a campanha.
Segundo a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, a campanha do carnaval ano passado resultou 2.350 comparecimentos, sendo que somente no dia 19, que contou com o apoio do SBT Belém, foi registrado 580 comparecimentos de voluntários, superando a meta prevista de 300 pessoas. “A parceria é muito importante para a Fundação.Agradecemos todas as organizações que nos apóiam e geram estímulo à doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea!, enfatizou.
De acordo ela, este ano, a abertura da campanha de doação de sangue também contará com o arrastão do “Bloco da Solidariedade” composto por funcionários, doadores, familiares, amigos e a sociedade em geral. Para Juciara Farias, o arrastão carnavalesco é uma forma alternativa de sensibilizar antigos e novos doadores para adesão á campanha. “Nosso samba enredo fala da importância da doação e homenageia a solidariedade”, adiantou, convidando os foliões que ganharão abadá do bloco.O bloco será acompanhado pela bateria da agremiação carnavalesca “Rancho Não Posso Me Amofiná”, do bairro do Jurunas.
A concentração está marcada para as 9h, com saída prevista às 10h.Os foliões da solidariedade percorrerão pela rua dos Timbiras, Tv.Padre Eutíquio, rua Gama Abreu, seguindo pela avenida Serzedelo CVorrêa até o hemocentro, onde haverá apresentação de shows. Até o momento confirmaram apresentação o cantor e compositor Jorginho Gomez e Banda, Banda "Fruto Sensual" e a bateria nota 10 do “Rancho” e suas passistas. Outras atrações estão sendo formalmente convidadas a se unir nessa parceria pela vida.
A campanha também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Oficinas com agentes comunitários impulsionam doações de sangue

Nesta quinta e sexta-feira (19 e 20), a Fundação Hemopa promoverá mais uma oficina para “Formação de Agentes Multiplicadores para Captação de Doadores de Sangue e Cadastro de Doadores de Medula Óssea” com agentes dos Programas Agente Comunitário de Saúde (PAC’S) e do Saúde da Família (PSF), que atuam no Bengui. O curso tem o objetivo de formar consciências críticas sobre o processo e voluntariado da doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea, estimulando esses gestos solidários em suas respectivas áreas de atuação para potencializar o atendimento da demanda da rede hospitalar. Cerca de 60 agentes participarão da capacitação.
Ano passado, o Hemopa capacitou 100 agentes desses programas que impulsionaram as doações de sangue e formalização de cadastro de doação de medula óssea em voluntários residentes nas áreas de atuação.
Este ano, a programação da oficina assistirão contará com palestra sobre “O atendimento a Pacientes na Fundação HEMOPA”, “Atuação da Captação de Doadores de Sangue no HEMOPA”, “Planejamento das Estratégias de ação para efetivação do Projeto agente da doação junto ao programa saúde da família”, Apresentação dos trabalhos e discussão/plenária.
Os agentes de saúde também assistirão vídeo sobre o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), seguida de discussão sobre o tema.O evento será encerado com o “Hemotur”, que é uma visita técnica às instalações do hemocentro acompanhado/orientado por assistentes sociais da Gerência de captação de Doadores (Gecad).
Nesta manhã de quarta-feira, cerca de 20 voluntários conduzidos por agentes do PAC´S e PSF, do Parque Amazônia I, estiveram na sede do hemocentro para doar sangue.Eles já passaram por treinamento para formação de agentes multiplicadores ano passado. A atitude solidária desses voluntários reforçará o estoque técnico que enfrenta dificuldades com redução do número de doadores, especialmente, os de sangue tipo negativo.
Para a titular da Gecad, a assistente social Juciara Farias, essas doações vão colaborar para restauração do estoque técnico do hemocentro que vem enfrentando uma significativa queda na quantidade de bolsas coletadas. “Isso deve-se ao período chuvoso que abala do Estado.As chuvas intensas dificultam o acesso de doadores ao hemocentro, tanto na capital como nas unidades do interior do Estado”, comentou.
A assistente social destacou que instituições interessadas em firmar parceria com o hemocentro devem entrar em contato com a Gecad, de 2ª a 6ª-feira, de 8h às 17h; e aos sábados de 8h às 16h, através dos fones:32245048 ou 32429100 R- 205.
Quem pode doar: candidatos com boa saúde; idade entre 18 anos completos e 67 anos, 11 meses e 29 dias. Podem ser aceitos candidatos à doação de sangue com idade de 16 e 17 anos, com o consentimento formal do responsável legal.
Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
O curso será ministrado por técnicos da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do hemocentro
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.
Foto 1- Treinamento de agentes do Parque Amazônia I.Foto 2- Agentes do Riacho Doce.Ambos realizados ano passado.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Parceria com SBT Belém

Mais uma vez o Hemopa firmou parceria para com a Tv SBT Belém para a cobertura jornalística na abertura da campanha de doação de sangue do carnaval, dia 11/02. Chamadas com apresentadores locais e da rede da emissora já estão sendo produzidas. O Hemopa agradece!

Blocoda Solidariedade

Participe do arrastão do “Bloco da Solidariedade”, no dia 11/02, por ocasião da abertura da campanha do de doação de sangue do carnaval vai abrir a campanha de doação de sangue do carnaval. A concentração será às 9h, no pátio do hemocentro, com arrastão que percorrerá a Tv.Pe.Eutíquio, Gama Abreu, Serzedelo Corrêa até a Fundação. O bloco é formado por funcionários, doadores, familiares e a sociedade em geral. Mais informações:08002808118.

Curso em Tecnovigilância



O Hemopa, através da Gerência de Farmácia realizará no dia 26, palestra sobre “Tecnovigilância”, no auditório do hemocentro. O evento tem a finalidade de capacitar os profissionais da área técnica na identificação de problemas relacionados aos materiais médicos hospitalares. Os temas abordados serão ministrados pelo especialista em Regulação e Vigilância Sanitária, Mário Chaves, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); pelas farmacêuticas Fabiana Menezes de Souza Câmara e Andrea Santos de Souza Aguiar, da Vigilância Sanitária do Estado (VISA); e a enfermeira Dociana Érica Cabral Famigosa, da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMP). Cerca de 80 profissionais deverão participar do evento.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Insuficiência no estoque atinge a hemorrede

A insuficiência do número de doação voluntárias de sangue que está dificultando o atendimento transfusional na hemorrede brasileira no início do ano novo, também atinge o Pará. Desde o começo deste mês, a Fundação Hemopa enfrenta a redução de aproximadamente 20% das coletas efetivadas no Estado. Em Belém, a maior necessidade é dos tipos de sangue raros, especialmente o O Negativo.
No Hemonúcleo de Capanema (henca), subordinado ao Hemocentro Regional de Castanhal, também está enfrentado dificuldades com a falta de sangue dos tipos A Positivo e B negativo. Segundo a responsável pela Captação de Doadores naquela unidade, a assistente social Luiza Helena Santana. “Estamos convocando doadores dos municípios e redondezas para suprir os estoque”, sugeriu, ressaltando que o carnaval está chegando e a demanda da rede hospitalar vai aumentar. Para reverter o quadro, ela sugere que, antes de cair na folia, os voluntários doem sangue. “”Centenas de pacientes internados na rede hospitalar estão esperando que você estada o braço e doe sangue”, concluiu.
A unidade do hemopa Capanema aguarda por sua doação de sangue em sua sede na localizada na Br 308, Km zero, S/N (próximo ao Corpo de Bombeiros). Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 07:00h às 12:30h.Mais informações: 3462-2744 /2329 – E-MAIL capanema@hemopa.pa.gov.br.
Na sede do hemocentro coordenador de Belém, as ações já estão sendo planejadas para reverter esse quadro com a realização da campanha do carnaval que se dará no período de 11 a 18/02. “No carnaval as fantasias são muitas. Use a de doador”.´ É o tema da ação estratégica para restaurar o estoque de sangue. A meta de 300 coletas/dia.
A campanha também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Esse intervalo é necessário porque alguns elementos do organismo, como o ferro, levam de dois e três meses para serem recuperados. Por isso, ninguém deve doar sangue em intervalos menores. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado, evitando apenas a ingestão excessiva de gorduras.Doar sangue não transmite doença. O procedimento é seguro. O material é totalmente descartável.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Aplicativo do Facebook ajuda na doação de sangue

Foi lançado no Brasil o aplicativo SocialBlood. Este aplicativo, para o Facebook, tem como objetivo encontrar pessoas do mesmo tipo sanguíneo para facilitar a doação de sangue.
A ideia é a seguinte: Você entra no site http://www.socialblood.org/, faz o login da sua conta do Facebook e escolhe qual é seu tipo sanguíneo. Após este passo, uma tabela com os tipos de sangue aparece e, a partir daí, é possível encontrar outras pessoas que tem o mesmo tipo que o seu. O site pode não parecer muito lógico, mas pense que ele pode ajudar na busca por possíveis doadores de sangue, selecionando até o tipo e o fator rh.
“Após o inesperado sucesso do projeto na Índia, eu decidi que não deveria limitar a minha compaixão apenas para meus próprios compatriotas ou meu próprio povo, mas também deveria espalhar a ideia aos seres humanos de todo o globo”, diz Karthik Naralasetty, idealizador da ferramenta. A lista de países que receberam o aplicativo já tem 18 opções, com o Brasil entre elas.
Com informações do site CicloVivo.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Hemopa quer revitalizar Clube de Doadores Raros

A Fundação Hemopa volta a enfrentar deficiência do estoque de sangue do tipo O Negativo. Diante da situação, a direção do hemocentro convoca antigos e novos doadores para efetuar coleta de sangue e contribuir para o atendimento satisfatório da demanda transfusional da capital e interior do estado, que compreende as necessidades de pacientes internados em 218 hospitais. Somente em Belém são 85.
Atualmente o estoque dispõe de 388 bolsas de hemocomponentes. Desses 37 A Positivo; 12 A negativo; 182 O Positivo; 04 O negativo; 123 B Positivo; 07 B Negativo; 21 AB Positivo; 02 AB negativo. Não liberado 140.
Para reverter a situação, o hemocentro conta com o apoio da sociedade em geral para revitalizar e atualizar o cadastro dos associados do Clube de Doadores Raros, que existe desde 1988. Hoje, ele conta com 9.262 doadores inscritos. Desses, 4 mil são O-, 2.225 são A-; 1.186 B-; 665 AB-; e 1.186 AB+. A meta é elevar para 15% do total de associados, que devem ter sangue do tipo Negativo. Do total de associados 70% são homens.
A atualização dos cadastros é de fundamental importância, tendo em vista que os doadores são acionados por telefone convencional, celular, email, redes sociais de relacionamentos, correspondências e até visita na residência. “Muitos mudam de endereço ou contatos telefônicos e não avisam o hemocentro, dificultando sua localização”, explicou a assistente social Lilian Bouth, que convida novos associados ao clube. Ela ressalta que o doador de sangue raro é orientado para ser um captador de novos associados com demonstração concreta desse ato: a satisfação de salvar vidas.
Os interessados em fazer do clube podem procurar a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), de segunda a sábado de 7h30 às 17h.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Esse intervalo é necessário porque alguns elementos do organismo, como o ferro, levam de dois e três meses para serem recuperados. Por isso, ninguém deve doar sangue em intervalos menores. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado, evitando apenas a ingestão excessiva de gorduras.
Doar sangue não transmite doença. O procedimento é seguro. O material é totalmente descartável.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Bloco da solidariedade

O arrastão do “Bloco da Solidariedade”, dia 11/02, vai abrir a campanha de doação de sangue do carnaval. A concentração será às 9h, no pátio do hemocentro, com arrastão que percorrerá a Tv.Pe.Eutíquio, Gama Abreu, Serzedelo Corrêa até a Fundação. O bloco é formado por funcionários, doadores, familiares e a sociedade em geral. Mais informações: 08002808118.

Campanha do carnaval

A primeira campanha de incentivo à doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea de 2012 será de 11 a 18/02. “No carnaval as fantasias são muitas. Use a de doador’. É o tema da ação estratégica para abastecer o estoque de sangue e atender a demanda transfusional do período. A meta será de 300 coletas/dia. A mobilização também será realizada nos municípios de Marabá, Santarém, Castanhal, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Capanema e Redenção.

Pessoas com doença falciforme formam associação

Na próxima segunda-feira (16), de 8h às 12h, a Fundação Hemopa sediará assembléia geral para a constituição da Associação Paraense de Pessoas com Doença Falciforme (Apadfal), no auditório do hemocentro. A ação está sendo coordenada pelos pacientes portadores de anemia falciforme Fábio Henrique Almeida da Conceição e Sônia Dias de Paiva, que pretendem reunir cerca de 100 participantes, entre pacientes e familiares.
Para o Ministério da Saúde (MS) essa é a doença hereditária com maior prevalência no Brasil. No Pará, o Hemopa presta atendimento ativo para 573 pacientes portadores de doença falciforme que se manifesta na maioria das vezes após os seis meses de vida do bebê, sendo o “Teste do Pezinho” a melhor forma de identificá-la. Atualmente, dos 27 Estados brasileiros, apenas 17 realizam este tipo de exame, entre eles, o Pará que está habilitado a fazer o diagnóstico precoce para a doença desde abril do ano passado, por meio da triagem neonatal.

A doença falciforme é hereditária, transmitida da mãe para o bebê durante a gravidez. A criança com anemia falciforme apresenta má-formação das hemácias, que se assemelham a foices. Esse tipo de anemia é predominante na população negra. Porém, como no Brasil há miscigenação de raças, é comum também encontrar pessoas de pele branca acometidas pelo problema.
Segundo a hematologista Saide Trindade, quanto mais precoce o diagnóstico, mais chances de evitar as manifestações graves da doença. “Com isso, aumenta a qualidade de vida e a possibilidade de acesso a todas as opções terapêuticas”, comentou a médica, explicando que o primeiro passo é ir a uma unidade de saúde e solicitar o teste do pezinho nos primeiros sete dias de vida do bebê. Ela destaca que a Coordenadoria de Atendimento Ambulatorial da Fundação Hemopa é referência no Estado para o tratamento da doença falciforme, com disponibilidade de equipe multidisciplinar com médicos, enfermeiros, assistentes sociais, pedagogas, odontólogos, fisiatras,fisioterapeutas e psicólogas.
A médica aposta que com os novos protocolos estabelecidos (como tratamentos com hidroxiureia e quelação de ferro por via subcutânea e oral) seja aprovada a portaria ministerial para o Transplante de Medula Óssea desses pacientes. A doença já é um problema de saúde pública mundial, sendo o transplante o único que oferece possibilidade de cura quando o tratamento tradicional já não surte efeito.
Sônia Dias, 38 anos, é um exemplo de êxito do TMO. Paciente do Hemopa desde 1986, após passar por todos os procedimentos, recebeu indicação para transplante que foi realizado, em nível experimental, em março de 2010, em Ribeirão Preto, tendo sua irmã como doadora. “Estou com excelente qualidade de vida.Torço para que o MS aprove o protocolo para a realização do TMO o mais rápido possível”, ressaltou.
Por sua vez, Fábio Henrique, que tem 31 anos, convive com a doença. Ele tem uma vida normal devido ao diagnóstico precoce da doença.
As medicações, oferecidas gratuitamente, a transfusão de sangue e a alimentação equilibrada foram essenciais para ele tenha qualidade de vida e condições para estudar e trabalhar. Fábio é formado em Administração, com habilitação em Marketing, e exerce a profissão, além de ser um importante captador de doadores nas redes sociais de r elacionamento.
Aos interessados, no Pará, após a constatação da doença, a criança é encaminhada ao Hemopa para realização de novos exames. Em caso positivo, a criança é cadastrada na Fundação para iniciar o tratamento. As consultas ocorrem às quartas-feiras, às 13h, e às sextas-feiras, às 11h.
Dados divulgados pelo Programa Nacional de Triagem Neonatal do Ministério da Saúde, no Brasil nascem por ano aproximadamente 3.500 crianças com a doença falciforme. No mundo, estima-se que um total de 300 mil crianças/ano nasça com a doença (OMS).
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Padre Eutíquio, 2109, Batista Campos. Mais informações (91) 3242-9100 e 0800-280-8118 ou e-mail: hemopa@hemopa.pa.gov.br.

Doação de O negativo

A Fundação Hemopa volta a enfrentar deficiência do estoque de sangue do tipo O negativo.Diante da situação, a direção do hemocentro convoca antigos e novos doadores para efetuar coleta de sangue e contribuir para o atendimento satisfatório da demanda transfusional da capital e interior do estado, que compreende as necessidades de pacientes internados em 218 hospitais.Somente em Belém são 85.

Hoje o estoque dispõe de 388 bolsas de hemocomponentes.Desses 37 A Positivo; 12 A negativo; 182 O Positivo; 04 O negativo; 123 B Positivo; 07 B Negativo; 21 AB Positivo; 02 AB negativo. Não liberado 140.


Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Achados e perdidos



Para melhorar ainda mais a qualidade dos produtos e serviços oferecidos aos funcionários, doadores, pacientes, familiares e a sociedade em geral, a Fundação Hemopa informa que já dispõe do serviço de "Achados e Perdidos". O local determinado para a entrega dos pertences é na PORTARIA do hemocentro, que devidamente estrurada com armários e planilha de registro dos objetos perdidos e entregues ao Agente de Portaria. Já existe uma enorme variedade de objetos encontrados, entre os quais Carteiras de Identidades, e cartões de crédito e óculos de sol.



Mais informações:08002808118.

Hemopa participa da I Sipat

A diretora Técnica da Fundação Hemopa, dra. Socorro Ferreira ministrará palestra sobre a “A importância da sociedade civil organizada participar do processo da doação voluntária de sangue”, na manhã desta quarta-feira (12), no auditório do grupo Rede Brasil Amazônia (RBA), que é empresa parceira na divulgação das ações do hemocentro.
A ação faz parte da programação da “I Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat)”, que teve início no dia 9 e se estenderá até o dia 13. Segundo a gerente do Recurso Humanos (RH) da RBA, Cléa Mendes a Sipat é um dos programas que a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) precisa realizar no período de um ano. “ É um momento de conscientização para prevenir”.

Para Socorro Ferreira a participação no evento fortalece a relação de parceria entre as organização. "Não trabalhamos sozinhos. É uma grande satisfação colaborar para a melhoria da qualidade de vida dos funcionários do Grupo RBA, além de estimular a ação voluntária da doação", destacou.

Jovens da Universal doam sangue

O Hemocentro Regional de Marabá recebeu o grupo jovem da Igreja Universal do Reino de Deus, "Força Jovem", no dia 04/01, com o objetivo de contribuir com a campanha de doação de sangue promovida pela instituição.
Os candidatos à doação receberam orientações com palestra ministrada pela assistente social Sandra Tavares , que falou sobre a importância da sociedade civil organizada no processo voluntário da doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea. Ainiciativa possibilitou o reforço do atendimento transfusional principalmente nesse período em que hemocentros do Brasil sofrem com a queda na coleta.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
O Hemopa Marabá espera por você na Rod. Transamazônica, Quadra 12, S/N.
Entre Av. Hiléia e Av. Amazônia. Bairro: Amapá CEP: 68.502-290 .Fone: (94) 3324.1645 / 3324.1810 .Foto- Diretor do Hemopa Marabá recebe jovens doadors de sangue da Igreja Universal.