sexta-feira, 30 de março de 2012

Pará tem liga de hemoterapia e hematologia

Um grupo de estudantes do curso de Medicina da Universidade Estadual do Pará (Uepa), escreveum um novo capítulo na história da de saúde do Estado com a criação da Liga de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Lahhepa), em parceria com a Fundação Hemopa. O convênio foi assinado na noite desta quinta-feira (29), na sede do hemocentro. O evento contou com a presença do secretário de Estado de Saúde do Pará, dr. Hélio Franco, que parabenizou os universitários e fez uma breve explanação sobre a saúde pública no Estado.
Presidida pelo acadêmico de Medicina João Carlos Pina Saraiva Filho, a liga tem a finalidade de fomentar o conhecimento entre os estudantes do referido curso de todas as instituições de ensino superior do Pará, por meio de palestras, aulas, conferências proferidas por profissionais renomados na área do sangue, sempre abordando temas de interesse e relevância no diagnóstico e tratamento clínico de doenças do sangue. Os encontros se darão toda 1ª e 3ª quinta-feira de cada mês. “A liga também incentivará a formação de hematologistas e hemoterapeutas no Estado, que atualmente possui cerca de 30 profissionais da área”.
Para Luciana Maradei, o grupo de estudante construiu um novo espaço para o conhecimento. “Vocês estão de parabéns.Temos um novo grupo que vai fomentar o ensino e a pesquisa para aperfeiçoar os conhecimentos.Vocês serão agentes transformadores e não esqueçam de atuar nas comunidades”, ressaltou, desejando sucesso aos futuros médicos. Logo em seguida, Luciana Maradei e João Carlos Filho assinaram convênio firmando parceria entre as duas instituições.
Ao prestigiar o evento, Hélio Franco enfatizou aos futuros médicos que os serviços de saúde pública que tem ser competentes e com diagnósticos precoces. Ele ressaltou que a saúde do brasileiro melhorou sensivelmente, mas que ainda precisa evoluir muito, especialmente a atenção primária que é de responsabilidade dos municípios. O médico lamentou que hoje 2% das crianças nascidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) são portadoras de sífilis. “Aquelas que não morrem vão para UTI tomar penicilina. Dos casos de internação no Ofir Loiola, 25% são pacientes portadoras de câncer de colo de útero, que pode ser diagnosticado precocemente com exame de ‘ papa nicolau’. Somente ano passado 100 mulheres morreram com a essa doença”, comentou, finalizando que a excelência de gestão e a parceria são caminhos para a melhoria dos serviços públicos de uma forma em geral.
Logo após, os participantes assistiram palestra sobre “Hematopoese”, ministrada pelo prof.Doutor João Alexandre Lemos, que é pesquisador convidado do Hemopa, prof. associado da Universidade Federal do Pará (Ufpa) e coordenador do módulo “ Sistema Hematopoético”, do curso de Medicina da Ufpa. Em seguida, a diretora Técnica do Hemocentro, dra. Socorro Ferreira fez uma breve abordagem sobre a história/evolução da hemoterapia/hematologia no Brasil e no Pará.
O evento contou com a presença de aproximadamente 70 convidados, entre eles, a presidente da Sociedade Médico Cirúrgica do Pará, dra. Cléa Bichara; do dr. Alberto Ferreira que no ato representou o hospital “Ophir Loyola”; o médico e colunista dr. David Bichara; a diretora do hemocentro Regional de Castanhal, dra. Sandra Lobato; a responsável Técnica pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa (Nepes), do Hemopa, dra. Socorro Cardoso; além de outros gerentes, assessores, estudantes da Uepa e representantes instituições parceiras.
Os interessados em mais informações sobre a Lahheoa: lahhepa@hotmail.com

Serviço social impulsiona ações lúdicas para pacientes

Em abril, a Gerência de Serviço Social vai dinamizar suas ações socioculturais e recreativas atendendo ações do projeto de “Humanização no Atendimento” de usuários hematológicos com objetivo de maior integração entre a instituição e os pacientes/familiares atendidos.
De acordo com a programação, dia 03, de 8h às 12h, será realizada comemoração da Páscoa, na sala de estar, com desenvolvimento de atividades lúdicas com grupo de recreação do Sesc/Pa; apresentação de grupo de teatro com encenação sobre o renascimento de Jesus; distribuição de kit´s Bauduco para os paciente crianças; além de distribuição de lanche aos participantes.
No dia 17, quando se comemora o Dia Internacional da Hemofilia, a Fundação Hemopa promoverá ciclo de palestras, no auditório do hemocentro, de 8h às 12h, que vai abordar assuntos de interesse dos pacientes, entre eles: sobre fisioterapia, odontologia e clínica, além de atividades recreativas, sorteio de brindes e distribuição de lanche.

HRC faz palestra sobre prevenção de doenças


O Hemocentro Regional de Castanhal, sob a coordenação da médica Sandra Lobato, desenvolveu palestra educativa sobre Tuberculose, aos seus funcionários, no dia 23/03, quando comemorou-se o Dia de Combate à doença.
As informações foram repassadas pela enfermeira Edinelma Silva de Carvalho Mota, coordenadora Regional do Programa de Controle da Tuberculose do 3º CRS/SESPA. Na oportunidade ela também apresentou a definição, dados clínicos de transmissão, manifestações, diagnósticos, tratamento, medidas de controle e prevenção do agravo.
O evento contou com a participação de 50% dos servidores ativos do CHR-CAS que avaliaram positivamente a programação.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Capacitação em busca de melhorias




Uma turma com 11 técnicos de Enfermagem, lotados na transfusão de sangue, está passando por curso de capacitação que tem o objetivo de melhorar ainda mais o atendimento hematológico e hemoterápico oferecidos aos cerca de 20 mil pacientes atendidos pela Fundação Hemopa. O curso que teve início hoje se estenderá até esta sexta-feira (30)
A acão que está sendo coordenada pela Gerência de Enfermagem (Geren) vai formar duas turmas, sendo que a segunda será capacitada no próximo semestre. Ambos os cursos abordam os seguintes temas: o sangue e seus componentes e sistemas sanguíneos.


A enfermeira Gisele Maria Cardoso da Silva que está ministrando a capacitação para sua equipe de trabalho.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Experiências do Hemopa em pré-congresso

Click na imagem para visualizar melhor..
























No próximo dia 31, a enfermeira kati Nascimento, lotada na Gerência de Lavagem e Esterilização (Geles), ministrará palestra sobre “Gestão de segurança em resíduos dos serviços de saúde”, durante o curso “Gestão de segurança e saúde do trabalhador na área hospitalar”, que fará parte da programação do “XVI Congresso Médico Amazônico”, que será realizado no período de 22 a 25 de abril, no hangar, em Belém. O encontro científico terá como tema central “Gestão em saúde: Desafios amazônicos”.
Nos dias 9 e 10/04, a biomédica Ana Suely Saraiva ministrará Oficina “Hematologia/Revisão de lâminas de hemograma e atualização em coagulograma”, na Escola Superior da Amazônia (Esamaz), de 18h às 22h.
Mais informações sobre o congresso: atualeventos@atualpromocoes.com.br.Fone:(91) 3230.1622.

Auditoria interna

O Núcleo da Qualidade (NQ) informa que o servidores da instituição poderão ter acesso ao relatório sobre as auditorias internas, através do: Meus locais de rede - Toda rede - Hemopa - Hemoarquivos - Pasta Auditoria Interna - (AT's 2011 - Hemocentro Coordenador 2011 e Hemorrede 2011).
Cada unidade que foi auditada deverá elaborar um Plano de Ação para as não conformidades identificadas e no prazo de 60 dias a contar data de 28.03.2012. Após esse processo será elaborado calendário de revisita para verificação do cumprimento dos mesmos.

Hemopa apóia criação da Lahhepa

Nesta quinta-feira, 29, de 19h às 20h, a Fundação Hemopa sediará o lançamento da Liga Acadêmica de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Lahhepa), que tem o objetivo de promover e disseminar o conhecimento em hematologia e hemoterapia por meio de palestras, aulas, conferências proferidas por profissionais renomados na área do sangue, sempre abordando temas de interesse e relevância no diagnóstico e tratamento clínico de doenças do sangue.
Sem fins lucrativos, a criação da Lahhepa é o movimento de um grupo de acadêmicos do curso de Medicina da Universidade Estadual do Pará (UEPA). Presidida pelo acadêmico João Carlos Pina Saraiva Filho, o encontro se dará toda 1ª e 3ª quinta-feira de cada mês. Ele estende o convite para que todos os hematologistas do estado participem do movimento. A implantação da Lahhepa conta com a parceria do Hemopa e de outras entidades.
A abertura do evento contará com a presença do secretário de Estado de Saúde do Pará, dr. Hélio Franco, que vai prestigiar a parceria entre a Lahhepa e Hemopa, que vai dispor de profissionais para o repasse de conteúdo técnico e científico.
Após a presidente do hemocentro, dra. Luciana Maradei assinar convênio, o estudante de Medicina João Carlos Filho fará a devida apresentação da Lahhepa. Em seguida, os participantes assistirão palestra sobre “Conhecendo a Hematopoese”, que será ministrada pelo profº. Dr. José Alexandre Lemos e pela diretora Técnica do hemocentro, drª Socorro Ferreira.
Maiores informações sobre a Lahheoa: lahhepa@hotmail.com
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

terça-feira, 27 de março de 2012

Congresso Brasileiro de Hematologia e Hemoterapia 2012

Considerando que o Congresso Brasileiro de Hematologia e Hemoterapia – 2012 ocorrerá no período de 08 à 11 de novembro de 2012 e baseados na reunião com a Presidência da Fundação HEMOPA onde se estabeleceu que os trabalhos científicos desta Fundação HEMOPA, deverão ser submetidos ao CEP/HEMOPA previamente. Esse procedimento visa atender às resoluções vigentes que estabelecem as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos, preservando a segurança dos dados institucionais e dos sujeitos da pesquisa - resolução nº 196/96 - Conselho Nacional de Saúde.
Observar os prazos para submissão de projetos - disponíveis no regulamento do Evento e para registro dos projetos junto à Fundação HEMOPA (NEPES) e CONEP (Plataforma Brasil).
Os procedimentos para envio de trabalhos científicos encontram-se disponíveis no site da Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia – ABHH

sexta-feira, 23 de março de 2012

Associação promove dia de cidadania



Funcionários da Fundação Hemopa tiveram um momento de cidadania no dia hoje (23) com a “XII Campanha Cidadã”, que até às 13h30, emitiu mais de 130 documentos de Identidade para servidores e familiares diretos. Até o final desta tarde, devem ser entregues um total de 250, conforme meta prevista. O evento é promovido pela Associação de Servidores do Hemopa (Asmopa) que é presidida pelo genrente de Transportes, Mmauro Freitas.
A servidora Kedma Galvão, 34, da Gerência de Captação de Doadores (Gecad), trouxe a filha Giulia, de 1 ano de idade, para tirar sua primeira identidade. “Essa campanha é uma maneira de valorizar o servidor, que durante a semana não tem muito tempo para muita coisa”, destacou.
Segundo Mauro Freitas, em 11 anos de ações já foram emitidas cerca de cerca de 4.500 RG´s para funcionários e parentes. “Além do teor de responsabilidade social, a campanha tem a finalidade estreitar os laços com familiares de servidores que promovem serviços e produtos de qualidade aos usuários. Isso é uma forma de dizer : muito obrigado!”, destacou, revelando que outras ações estão sendo planejadas sempre focando na valorização do servidor.
Paralela a campanha, funcionários do Banpará repassam informações sobre vários serviços oferecidos pela instituição financeira, entre elas, abertura de conta, poupança premiada, rede compras, antecipação do Imposto de Renda e seguros.

Hospital Regional do Sul do Pará com campanha de doação de sangue

O Hemocentro Regional de Marabá (HRM) em parceria com o “Grupo Amigos de Sangue do Hospital Regional do Sudeste do Pará – HRSP”, estarão realizando mais uma campanha de mobilização de doadores de sangue, 26 a 30/03, com o objetivo de repor ao hemocentro os hemocomponentes disponibilizados para transfusão pela Agência Transfusional do HRSP, que possibilita a expressiva média de 200 transfusões mensais naquele hospital.
A campanha conta com a parceria da Unimed - sul do Pará, que sempre apóia as ações desenvolvidas pelo hemocentro naquela região, das mais diversas formas, entre elas, patrocínio de brindes e peças publicitárias que incentivam a população aderir às mobilizações para aumentar o número de coletas. O mais recente foi a campanha “Pare. Pense. Doe Sangue”.
Durante a campanha serão intensificadas as orientações sobre doação de sangue no HRSP. No entanto, o segundo dia da campanha, 27/03, as coletas serão realizadas no hospital, de 8h às 17h, para facilitar o acesso para doadores do hospital, colaboradores, visitantes e acompanhantes, além de pessoas das proximidades do local.Nos demais dias, as doações voltarão a ser feitas na sede do hemocentro.
Essa será a 15ª campanha realizada pelo hospital,que convida comunidade em geral para colaborar.Para tanto, basta apresentar documento oficial de identidade, estar bem alimentado, estar bem de saúde e ter 18entre 16 a 67 anos. Menores de 18 anos, com autorização dos pais ou responsáveis.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
O Hemopa Marabá espera por você na Rod. Transamazônica, Quadra 12, S/N.
Entre Av. Hiléia e Av. Amazônia. Bairro: Amapá CEP: 68.502-290
Fone: (94) 3324.1645 / 3324.1810.E-mail: hemopa@skorpionet.com.br

Doe Sangue



Hemopa apóia criação da Lahhepa

No próximo dia 29, de 19h às 20h, a Fundação Hemopa sediará o lançamento da Liga Acadêmica de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Lahhepa), que tem o objetivo de promover e disseminar o conhecimento em hematologia e hemoterapia por meio de palestras, aulas, conferências proferidas por profissionais renomados na área do sangue, sempre abordando temas de interesse e relevância no diagnóstico e tratamento clínico de doenças do sangue.
Sem fins lucrativos, a criação da Lahhepa é o movimento de um grupo de acadêmicos do curso de Medicina da Universidade Estadual do Pará (UEPA). Presidida pelo acadêmico João Carlos Pina Saraiva Filho, o encontro se dará toda 1ª e 3ª quinta-feira de cada mês. Ele estende o convite para que todos os hematologistas do estado participem do movimento. A implantação da Lahhepa conta com a parceria do Hemopa e de outras entidades.
A abertura do evento contará com a presença do secretário de Estado de Saúde do Pará, dr. Hélio Franco, que vai prestigiar a parceria entre a Lahhepa e Hemopa, que vai dispor de profissionais para o repasse de conteúdo técnico e científico.
Após a presidente do hemocentro, dra. Luciana Maradei assinar convênio, o estudante de Medicina João Carlos Filho fará a devida apresentação da Lahhepa. Em seguida, os participantes assistirão palestra sobre “Conhecendo a Hematopoese”, que será ministrada pelo profº. Dr. José Alexandre Lemos e pela diretora Técnica do hemocentro, drª Socorro Ferreira.
Maiores informações sobre a Lahheoa: lahhepa@hotmail.com
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

SASS promove ações de saúde.

Atendendo programa de “Valorização do Servidor”, o Serviço de Assistência de Saúde ao Servidor (SASS), da Fundação do Hemopa, preparou vasta programação educativa neste mês. Ontem (22) e nesta sexta-feira (23), de 9h às 12h, está sendo realizada “I Reunião do Projeto de Preparação para a Aposentadoria”. A partir das 11h, haverá ainda sessão de vídeo sobre Tuberculose. Os participantes concorreram a sorteio de brindes, em comemoração ao Dia Nacional de Combate a Tuberculose.
No dia 29, às 10h, será promovida a “I Reunião das futuras mães funcionárias” que faze parte do “Projeto Servidoras Grávidas”. No dia 30, às 12h, será realizado mais uma comemoração coletiva dos Aniversariantes do Trimestre (Jan/Fev/Mar). Todos os eventos acontecem na sala do Sass, no segundo piso do prédio.
O Hemopa espera por você na Tv Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h30. Maiores informações pelo fone: 08002808118

quinta-feira, 22 de março de 2012

Estudantes de Enfermagem visitam Hemopa


Estudantes do curso Técnico de enfermagem do “Ômega” visitaram a Fundação Hemopa nesta manhã de quinta-feira, 22. Eles foram recepcionados pela assistente social Aparecida Salgado, da Gerência de Captação de Doadores (Gecad), que ministrou palestra sobre a importância da participação da sociedade no processo da doação de sangue, e sobre a atuação do enfermeiro nos serviços de hemoterapia, que foi ministrada pela enfermeira Marilda Souza, da Gerencia de Interiorização (Gerin).
O estudante Técnico de enfermagem Robson William, 19, destacou que a palestra foi de grande importância para o seu crescimento profissional. “Tirei todas as minhas duvidas e mitos sobre doação de sangue, e poderei utilizar esses conhecimentos como futuro técnico de enfermagem”, ressaltou o estudante.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Doadores com resultados de exames on line

Superada a fase de testes, a partir desta quinta-feira (22), os doadores de sangue atendidos pela Fundação Hemopa, poderão obter resultados de exames on line, através do site do hemocentro. No entanto, o serviço é oferecido apenas para resultados negativo. As doações de sangue com resultado positivo ou inconclusivo, para qualquer um dos exames da sorologia , será apresentada, automaticamente, a seguinte mensagem: “Resultado não disponível. Procure a Fundação Hemopa”. O serviço deve atender cerca de 100 mil doadores/mês.
Segundo o coordenador de Sorologia, o biomédico Maurício Koury Palmeira, o serviço só vai oferecer resultado de coletas efetivadas a partir de março. Outra dica muito importante é que o laudo on line não descarta outras formas de entrega do documento: via correios ou na própria Fundação.
Somente ano passado, o Hemopa efetivou 92.582 doações de sangue, onde em cada bolsa são feitos nove exames para liberação transfusional. “Estamos investindo em tecnologias para melhorar cada vez mais atendimento aos usuários. Temos que atender todos os segmentos sociais”, comentou, destacando que o serviço vai contemplar demanda de doadores de sangue com acesso à internet.
O biomédico reforçou que o mesmo serviço também já é oferecido aos pacientes portadores de doenças hematológicas atendidos pelo hemocentro para agilizar e garantir maior acessibilidade a esses documentos. “O site indica o passo a passo para obtenção de ambos os laudos”, explicou, relevando que somente ano passado, o Hemopa realizou 61 mil exames laboratoriais resultantes de 23.313 consultas médicas.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Atendimento para doação de sangue : de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

Asmopa faz ação de cidadania

Nesta sexta-feira (2)3, de 9h às 16h, a Associação dos Servidores do Hemopa (Asmopa), estará promovendo a 12ª “Campanha de Cidadania”, com emissão de Carteiras de Identidade e abertura de contas no Banpará. Em 11 anos de ações foram emitidas cerca de cerca de 4.500 RG´s para funcionários e parentes. A ação será realizada no auditório do hemocentro.
Os interessados em participar devem entrar em contato com o presidente da Asmopa, o servidor Mauro Freitas, através do Ramal 227.

Capoeiristas incrementaram doação de sangue



O Hemonúcleo de Abaetetuba, sob a responsabilidade técnica do médico Elias Serruya, desenvolveu campanha de incentivo à doação de sangue “Capoeira Sangue bom”, de 12 a 17/03, em parceria da Associação de Capoeira LUANDA D'ABAETÉ, resultando em 68 comparecimentos de voluntários, superando a meta prevista de 50 doações.
Durante a ação estratégica, os membros da entidade, que é coordenada pelo Mestre Fiola, fizeram demonstração da arte em frente ao prédio do Hemopa Abaetetuba, atraindo a atenção dos transeuntes e sensibilizando para adesão à campanha, cujas coletas de sangue serviram para reforçar estoque técnico daquela unidade que atende demanda transfusional do município.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
O Hemonúcleo de Abaetetuba espera por vocês na Av. Santos Dumont, S/N.
Fone: (91) 37511394/4031

terça-feira, 20 de março de 2012

POR QUE DOAR SANGUE?




Porque o sangue é insubstituível!
Porque o sangue não é produzido artificialmente!
Porque nós somos a única fonte de matéria prima para uma transfusão!
Porque doar sangue é muito simples e não dói!
Porque doar sangue é gerar vida através da vida!
Existem várias dimensões para o ato de doar sangue. A dimensão subjetiva, a dimensão humanística e a dimensão social.
A dimensão subjetiva é indecifrável para os outros, só compreendida por quem doa. É aqui que se situa o desprendimento humano, o querer fazer bem.
Porque doar sangue é transcender a vida!
Na dimensão humanística, “salvar vidas”, “ajudar os que necessitam”, “transferir saúde”, “compartilhar esperanças”, são fatores que explicam o ato de doar, demonstrando a imensa solidariedade presente nos povos, nos seres humanos.
Porque doar sangue é um ato de profundo humanismo e respeito ao próximo!
E a dimensão social?
É um compromisso de vida, um ato de cidadania, que representa o conhecimento e o exercício assumidos pelo indivíduo com relação aos seus direitos e deveres enquanto ser social.
Porque doar sangue é um dever do cidadão!
A dimensão social representa a tomada de consciência de uma sociedade que tem por dever saber que, para atender a demanda por transfusão de uma forma universalizada, é necessário que o cidadão, por ser detentor da matéria prima - o sangue - esteja consciente de que a doação de sangue não é apenas um ato de solidariedade, mas sobretudo, um ato de responsabilidade.
Porque doar sangue é um ato de responsabilidade social!
E esta responsabilidade social não se deve limitar à simples doação de sangue por um cidadão. É importante que este cidadão transforme outro cidadão em doador de sangue, formando-se uma corrente de agentes multiplicadores e disseminadores da importância social da doação de sangue. Quando isto acontecer não faltará sangue para o atendimento da população e a sociedade terá realmente cumprido seu importante papel nesse processo.
Porque doar sangue é formar uma corrente de vida com a vida!
Quando, para salvar uma vida for necessária uma doação de sangue, só você cidadão, poderá fazê-lo. Por isso... ofereça-se, doe-se! Porque com este ato você faz uma Enorme Diferença!
Texto: Dra. Luciana Maradei (presidente do Hemopa)

Experiência do Hemopa é tema em congresso médico



No próximo dia 31, a enfermeira kati Nascimento, lotada na Gerência de Lavagem e Esterilização (Geles), ministrará palestra sobre “Gestão de segurança em resíduos dos serviços de saúde”, durante o curso “Gestão de segurança e saúde do trabalhador na área hospitalar”, que fará parte da programação do “XVI Congresso Médico Amazônico”, que será realizado no período de 22 a 25 de abril, no hangar, em Belém. O encontro científico terá como tema central “Gestão em saúde: Desafios amazônicos”.
Mais informações sobre o congresso: atualeventos@atualpromocoes.com.br.Fone:(91) 3230.1622.

Nossos "Top Seguidores"




A Fundação Hemopa agradece todos os seguidores no "Face", em especial, os nossos "TOP SEGUIDORES", até o dia 20 de março, com demonstrativo de quem e quantas pessoas curtiram e comentaram as postagens sobre os nossos produtos e serviços, informando a comunidade todas as nossas ações de incentivo ao ato da doação voluntária de sangue e cadastro de doadores de medula óssea.

Outra importante informação é que já atingimos a meta de 5 mil seguidores. Isso significa o quantitativo de pessoas que são sensibilizadas diariamente.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Apresentação de Trabalhos

Terminou agora pouco, a palestra de apresentação de trabalhos. As referidas apresentações são em cumprimento ao que dispõe o regulamento de capacitação da Fundação Hemopa: que estabelece que o servidor deverá repassar as informações/conhecimentos adquiridos em eventos de que foi participante.

Temas:

Curso Teórico e Prático de Controle de Qualidade de Hemocomponentes; Metodologia e Confiabilidade Metrológica para Laboratórios. Servidora Roberta Sodré

Atualização em Fisioterapia / HEMO 2011. Servidora Rafaela Comaru

Desmopressina em Von Willebrand e Hemofilia Leve. Servidora Saide Trindade

foto esquerda para direita: Biomédica, Roberta Sodré / Fisioterapeuta, Rafaela Comaru / Dr. Hematologista, Saide Trindade.

projeto café cultural


A partir do dia 21, a Fundação Hemopa, através de sua Assessoria de Gestão de Pessoas (Agesp), estará desenvolvendo o projeto “Café cultural”, que tem a finalidade de abrir um espaço para o conhecimento e disseminação da cultura, além de fomentar novos talentos de servidores e seus familiares.
A primeira ação acontece no dia 21, das 10h às 14h, no auditório do hemocentro, que estará aberto para que servidores, familiares e demais interessados possam apresentar ou interpretar poesias e/ou performance teatral, em comemoração ao Dia Nacional da Poesia e Dia Universal do Teatro. Os interessados em participar do projeto, devem entrar em contato com o Serviço de Assistência à Saúde do Servidor (SASS), no segundo piso do prédio.Mais informações pelos ramais 237 e 327.

Ação de cidadania


No próximo dia 23, a Associação dos Servidores do Hemopa (ASMOPA), estará promovendo a 12ª “Campanha de Cidadania”, das 9h às 16h, com emissão de Carteiras de Identidade e abertura de contas no Banpará. Em 11 anos de ações foram emitidas cerca de cerca de 4.500 RG´s para funcionários e parentes. A Asmopa informa aos interessados que as senhas serão distribuídas a partir do dia 15, na GETRA.

terça-feira, 13 de março de 2012

Ouvidoria do Hemopa recebe kit do SUS



A Fundação HEMOPA disponibiliza o Serviço de Ouvidoria aos seus usuários, com a possibilidade de comunicação por meio de vários de acessos ao serviço: Presencial, Formulários, online, e-mail e 0800. Em 2011, o serviço obteve 1.138 acessos, dos quais a maioria das manifestações foi por informação sobre os serviços prestados pelo hemocentro.
Segundo a responsável pela Ouvidoria no hemocentro , a Socióloga Silvania Assunção, a atividade vem sofrendo melhorias significativas para garantir a qualidade do atendimento aos seus usuários, contribuindo dessa forma para a democratização e transparência das ações e agilidade nas respostas aos anseios da sociedade.
Dos atendimentos efetuados ano passado, 56% foram por meio do 0800 (gratuito para o Estado do Pará), 21% online ( em tempo real) e os demais por meio de formulários, e-mail e presencial.
A Ouvidoria do HEMOPA integra à Rede de Ouvidoria do SUS através do OUVIDORSUS (SOFTWAR) que é interligado ao Departamento de Ouvidoria do Ministério da Saúde (MS). Com isso, o serviço do Hemopa recebeu a doação de um Kit PARTICIPASUS, composto de computador completo, mesa, cadeira e impressora que agilizará ainda mais o processo de atendimento.
O Hemopa espera por você na Travessa Padre Eutíquio, 2109 – Batista Campos. Mais informações pelo “ALÔ HEMOPA!” 0800-280-8118 ou 3242-9100

Estudantes de Enfermagem visitam Hemopa



Estudantes de Enfermagem visitam Hemopa Nesta terça-feira, 18, os alunos do 4º semestre do curso de Enfermagem, da Universidade Federal do Pará (UFPA), assistiram a palestra sobre doação de sangue e as atribuições dos enfermeiros na Fundação. A palestra foi ministrada respectivamente pela assistente social, Olinda Campos, da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) e a enfermeira Gisele Cardoso, da Gerencia de Enfermagem (Geren).
Após a palestra, os universitários conhecerem as instalações da Fundação Hemopa com realização do "Hemotur". Os alunos estiveram acompanhados pela prof. Doutora. em Enfermagem, Regina Ribeiro Cunha, 46, que promove todos os anos esse trabalho de visita ao Hemopa, com alunos da UFPA e Universidade Estadual do Pará (UEPA), onde é professora. Segundo ela, essa visita é muito importante para mostrar todos os processos desenvolvidos pela instituição, desde o processamento da bolsa de sangue, até a distribuição do produto à rede hospitalar. “Atividade também tem a finalidade de transformá-los em agentes multiplicadores da doação de sangue”, enfatizou a professora.
A estudante de enfermagem Geane Rodrigues, 22, destacou que a importância da palestra é a preocupação com a vida. “Depois disso tudo, poderei esclarecer as duvidas de amigos e parentes”, disse, afirmando que repassará tudo o que aprendeu na visita, máximo de pessoas possíveis.

Hemopa fornece resultados de exames online

A Fundação Hemopa destinou investimentos para oferta de serviços com resultado de exames online para doadores de sangue e de pacientes hematológicos,com o objetivo de agilizar e garantir maior acessibilidade a esses documentos. Os serviços estão disponíveis no site do hemocentro:www.hemopa.pa.gov.br, que indica o passo a passo para obtenção do laudo on line, de vai beneificiar cerca de 20 mil pacientes e quase 100 mil doadores.
Para o coordenador de Laboratórios, o biomédico Maurício Koury Palmeira, a oferta do serviço é uma antiga demanda do hemocentro. “Este ano vamos investir em tecnologias para a melhoria do atendimento de nossos usuários”, afirmou. No entanto, ele ressaltou que o resultado on line não descarta a entrega dos exames de forma presencial, na sede do hemocentro e unidades da hemorrede.
Atualmente, o hemocentro possui uma hemorrde composta por 48 unidades, sendo que que três Hemocentros Regionais em Marabá, Santarém e Castanhal, cinco Hemonúcleos nos municípios de Abaetetuba, Altamira,Tucuruí, Redenção e Capanema, e mais 40 Agências Transfusionais (AT´s) distribuídas na capital e interior do Estado .
Com relação ao atendimento de pacientes, ano passado, o Hemopa realizou 61 mil exames laboratoriais resultantes de 23.313 consultas médicas. O hemocentro é referência para atendimento especializado de doenças hematológicas. O atendimento se destina aos pacientes encaminhados pela rede básica de saúde, via Sistema Único de Saúde (SUS), através da ficha de referência contra-referência, devidamente preenchida, assinada e carimbada pelo médico solicitante, contendo exames atualizados.
De acordo com Maurício koury, o paciente hematológico conta com tratamento disposto por uma capacitada equipe multidisciplinar com médicos, biomédicos, farmacêuticos bioquímicos,enfermeiros, técnicos de patologia clínica e hematológicos, assistentes sociais, pedagogas, fisiatras, fisioterapeutas, psicólogos, odontólogos, técnicos de enfermagem. O atendimento médico e feito de segunda a sexta-feira, nos seguintes horários e especialidades:
Coleta de exames: de 7h às 10h. Fisioterapia : 8h às 18h.Fisiatria : 8h às 12h .Psicologia: de 8h às 19h.Dentista: de 8h às 18h.Serviço Social: de 7h às 19h.Sala de Transfusão: de 7h às 19 h.Farmácia: de 7h às 19 h. Atendimento médico: 7h às 18h.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Atendimento para doação de sangue : de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Apresentação de Trabalhos

Convidamos todos os servidores interessados em conhecer os temas que serão apresentados no dia 14/03 na sala de aula do NEPES.
As referidas apresentações são em cumprimento ao que dispõe o regulamento de capacitação da Fundação Hemopa: que estabelece que o servidor deverá repassar as informações/conhecimentos adquiridos em eventos de que foi participante.

Temas:


Curso Teórico e Prático de Controle de Qualidade de Hemocomponentes; Metodologia e Confiabilidade Metrológica para Laboratórios.
Horário: 8h30 às 8h50 Servidora Nice Sodré


Atualização em Fisioterapia / HEMO 2011
Horário: 8h50 às 9h10 Servidora Rafaela Comaru


Desmopressina em Von Willebrand e Hemofilia Leve
Horário: 9h10 às 9h30 Servidora Saide Trindade


Promoção: NEPES/AGESP

Convite




sexta-feira, 9 de março de 2012

Mulheres atendem apelo de campanha


O primeiro dia da campanha “Ninguém melhor para dar vida. Mulher dom da vida”, que começou dia 08, e se estenderá até este sábado (10), registrou 292 comparecimentos, superando a meta de 100 voluntários. A mobilização visa a elevação das coletas do segmento feminino no Pará, que atualmente é de 29%.
O saldo da ação estratégica vai assegurar atendimento satisfatório da demanda da rede hospitalar. Bastante satisfeita com o resultado parcial da campanha, a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, reforça o convite para adesão à campanha. “Aproveite o sábado para fazer um programa de final de semana. Venha doar e traga uma parente ou amiga”, sugeriu, informando que a mulher tem as mesmas condições clínicas que o homem para doar sangue.
Durante todo o período de campanha, o hemocentro está distribuindo camisetas, doadoras por instituições parceiras.oferecendo os doadores . Neste sábado, as candidatas à doação poderão desfrutar da oferta de serviços de beleza e a técnica de massoterapia, ministrada pelo prof. Mailson, da empresa “Mãos que curam”. Os três dias de campanha com lanche especial. Tudo isso para parabenizar e agradecer antigas e novas doadoras de sangue.
A participação feminina no processo da doação voluntária de sangue no Estado d Pará, vem aumentando gradativamente ao sair de 13% para atuais 29%.No entanto, o hemocentro ainda não atingiu a meta de 30% como estipula o Ministério da Saúde (MS), para a hemorrede brasileira. Diante da situação, Juciara Farias não tem dúvidas de que a instituição deverá atingir os 30% na campanha.
A campanha conta com apoio da Força Sindical da Mulher, da Associação de Mulheres de Carreira Jurídica de Ananindeua, Comunidade Fé em Deus; e escola de Enfermagem D.N.A, de Ananindeua .
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Mulher é força de trabalho no Hemopa



Tendo a mulher como principal força de trabalho, a Fundação Hemopa dedicou o dia de hoje, para homenagear suas funcionárias com distribuição de rosas e “brunch”, e às doadoras de sangue, com realização de campanha para abastecer estoque de sangue e elevar a coleta feminina no Estado, que atualmente é de 29%. A campanha se estenderá até este sábado (10), com várias atrações. A meta é de 100 doações/dia.
A força de trabalho na instituição tem predominância feminina com 70% de mulheres distribuídas num universo de quase mil funcionários, que são comandados por três mais mulheres, cuja presidência e da médica Luciana Maradei; a diretora Técnica dra. Socorro Ferreira;. a diretora Administrativa e Financeira, Flávia Guerreiro, que garantem a excelência de gestão de um dos hemocentros mais modernos do pais, segundo o Ministério da Saúde (MS).
“Toda mulher fica emocionada ao receber uma rosa. Me sinto valorizada enquanto servidora e agradecida como mulher”, comentou funcionária Carolina Queiróz, que agradeceu a homenagem recebida. Para Luciana Maradei, a comemoração reforça o apreço pelas funcionárias da hemorrede, que garantem atendimento digno e respeitoso aos usuários do serviço.
Sobre a mobilização para coleta de sangue, a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, convida a população em geral para aderir a campanha e manter estoque de sangue, tendo em vista que historicamente o mês de março se caracteriza por intensas chuvas, o que acaba dificultando acesso ao hemocentro, provocando redução no número de coletas.
A campanha tem foco voltado para estímulo à doação feminina. Por isso, a assistente social enfatiza que as mulheres têm as mesmas condições de doação que os homens. “Os únicos impedimentos temporários são nos períodos gestacional e de amamentação”, explicou.
A campanha foi aberta às 10h, com apresentação do coral do Hemopa, na sala do lanche do doador. Dia 10, haverá oferta de serviços de beleza e técnica de massoterapia, ministrada pelo prof. Mailson, da empresa “Mãos que curam”. Nos três dias de campanha haverálanche especial. Tudo isso para parabenizar e agradecer antigas e novas doadoras de sangue.
A campanha contará com apoio da Força Sindical da Mulher, da Associação de Mulheres de Carreira Jurídica de Ananindeua, Comunidade Fé em Deus; e escola de Enfermagem D.N.A, de Ananindeua .
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

quinta-feira, 8 de março de 2012

Hemopa festeja o Dia da Mulher com rosas



A Fundação Hemopa dedicou esta quinta-feira para homenagear suas funcionárias e as doadoras de sangue, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. As servidoras foram recebidas com rosas e as candidatas a doação de sangue tiveram oportunidade de assistir apresentação do coral do Hemopa, na sala de lanche. A campanha que se estenderá até este sábado (10), tem o objetivo de elevar a coleta feminina no Pará, que não chega a 30%, como determina o Ministério da Saúde (MS). A meta é de 100 doações/dia.
“Toda mulher fica emocionada ao receber uma rosa. Me sinto valorizada enquanto servidora e agradecida como mulher”, comentou funcionária Carolina Queiróz, que agradeceu a homenagem recebida. Para Luciana Maradei, a comemoração reforça o apreço pelas funcionárias da hemorrede, que garantem atendimento digno e respeitoso aos usuários do serviço.
Na oportunidade, a direção do Hemopa parabeniza ainda a direção do Hemonúcleo de Tucuruí pela obtenção de uma linda caneca personalizada que foi distribuída às suas funcionárias. O brinde foi obtido através de parceria com empresariado local.




A campanha tem foco voltado para estímulo à doação feminina. Por isso, a assistente social enfatiza que as mulheres têm as mesmas condições de doação que os homens. “Os únicos impedimentos temporários são nos períodos gestacional e de amamentação”, explicou.
A campanha foi aberta às 10h, com apresentação do coral do Hemopa, na sala do lanche do doador. Dia 10, haverá oferta de serviços de beleza e técnica de massoterapia, ministrada pelo prof. Mailson, da empresa “Mãos que curam”. Nos três dias de campanha haverálanche especial. Tudo isso para parabenizar e agradecer antigas e novas doadoras de sangue.
A campanha contará com apoio da Força Sindical da Mulher, da Associação de Mulheres de Carreira Jurídica de Ananindeua, Comunidade Fé em Deus; e escola de Enfermagem D.N.A, de Ananindeua .

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Hemopa Castanhal inicia campanha em homenagem às mulheres

A direção do Hemocentro Regiponal de Castanhal (HRC) está promovendo campanha de doação de sangue e cadastro de doadores voluntários de medula óssea em homenagem ao Dia internacional da Mulher. A ação estratégica começou nesta quinta-feira e se estenderá até o dia 10, com a meta de 100 coletas.
Durante toda a campanha haverá distribuição de flores, lanche especial e sorteio de brindes doados por instituições parcerias. O ambiente do hemocentro contará com música ao vivo para comemorar a data e descontrair o público feminino.
Segundo a responsável técnica pela unidade, dra. Sandra Lobato, sua equipe de captação de doadores sempre busca novas alternativas para sensibilizar a população local e da região para o ato da doação de sangue. “As estratégias de captação devem ser reinventadas diariamente para garantir o atendimento de qualidade à demanda transfusional da nossa região”, destacou, informando que as funcionárias do Hemopa castanhal também darão exemplo de cidadania, doando sangue.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Horário: O Hemopa Castanhal funciona coleta de sangue de segunda a sexta-feira de 7h às 13h, e neste sábado,funcionará, excepcionalmente, de 8h às 17h
Serviço: O Hemocentro Regional de Castanhal espera por você na Alameda Rita de Cássia c/1, b2, em frente ao supermercado Líder.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Hemopa homenageia funcionárias e doadoras

A Fundação Hemopa preparou comemoração alusiva ao Dia da Mulher para funcionárias, doadoras de sangue e de medula óssea com a campanha “Ninguém melhor para dar vida. Mulher dom da vida”, nos dias 8, 9 e 10/03, com a finalidade de elevar a coleta de sangue no segmento feminino que é responsável por 29% das doações efetivadas na hemorrede estadual. A meta da ação estratégica é de 100 coletas/dia.
Para as servidoras, a direção do hemocentro vai comemorar com “brunch” e distribuição de brindes, para elas são força de trabalho com 70% de predominância no quadro funcional. A homenagem que se dará às 12h, na sala de estar, contará ainda com apresentação do coral do hemocentro, composto unicamente por servidores .
Sobre a mobilização para coleta de sangue, a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, convida a população em geral para aderir a campanha e manter estoque de sangue, tendo em vista que historicamente o mês de março se caracteriza por intensas chuvas, o que acaba dificultando acesso ao hemocentro, provocando redução no número de coletas.
A campanha tem foco voltado para estímulo à doação feminina. Por isso, a assistente social, sugere que as mulheres, neste mês, aproveitem para realizarem suas doações voluntárias, especialmente, as que estão com familiares e /ou amigos precisando de transfusão. “É uma forma inversa de presentear com a vida as pessoas queridas, através da sua doação de sangue”.
Com programação versátil, o hemocentro vai oferecer no dia 08, apresentação do Coral do Hemopa. Dia 10, oferta de serviços de beleza e a técnica de massoterapia, ministrada pelo prof. Mailson, da emprsa “Mãos que curam”. Os três dias de campanha com lanche especial. Tudo isso para parabenizar e agradecer antigas e novas doadoras de sangue.
“A presença feminina no processo da doação voluntária de sangue aumenta a cada dia. Saímos de 13% para os atuais 29%, mostrando que mulher é sangue bom”, destacou.
A campanha contará com apoio da Força Sindical da Mulher, da Associação de Mulheres de Carreira Jurídica de Ananindeua, Comunidade Fé em Deus; e escola de Enfermagem D.N.A, de Ananindeua .
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Resolvido mistério de dois tipos sanguíneos raríssimos

Langereis e Júnior


Você provavelmente conhece seu tipo de sangue: A, B, AB ou O. Você pode até saber o seu fator Rhesus, ou seja, se você é Rh positivo ou negativo.
Mas e o seu tipo de sangue Langereis? Ou o tipo de sangue Júnior? É positivo ou negativo?
Não se preocupe: a maioria das pessoas nunca ouviu falar deles.
No entanto, esse conhecimento pode ser "uma questão de vida ou morte", diz Bryan Ballif, biólogo da Universidade da Vermont (EUA).
Tipo de sangue japonês
Embora os problemas de transfusão de sangue devido aos tipos sanguíneos Langereis e Júnior sejam raros em todo o mundo, várias populações étnicas estão em maior risco, destaca Ballif.
"Acredita-se que mais de 50.000 japoneses sejam Júnior negativo e podem ter problemas de transfusão de sangue ou de incompatibilidade mãe-feto," escreve ele.
Mas a base molecular destes dois tipos de sangue permanecia um mistério - até agora.
Ballif e seus colegas acabam de divulgar a descoberta de duas proteínas nos glóbulos vermelhas do sangue responsáveis por esses tipos menos conhecidos de sangue.
Resistência ao câncer
Foram identificadas duas moléculas que são proteínas especializadas de transporte, chamadas ABCB6 e ABCG2.
As últimas proteínas para esses grupos sanguíneos raros foram descobertas quase uma década atrás, conta Ballif, "por isso é bastante notável termos identificado duas apenas neste ano."
Ambas as proteínas agora identificadas estão também associadas com a resistência a drogas anti-cancerígenas, de modo que os resultados podem também ter implicações para o tratamento sobretudo do câncer de mama.
Tipos de sangue
Além do tipo sanguíneo ABO e do tipo Rh, a Sociedade Internacional de Transfusão de Sangue reconhece vinte e oito tipos de sangue adicionais, com nomes como Duffy, Kidd, Diego e Luterano.
Mas os tipos Langereis e Júnior não estão nesta lista.
Embora os antígenos para os tipos de sangue Júnior e Langereis (ou Lan) tenham sido identificados décadas atrás em mulheres grávidas com dificuldades para ter bebês com tipos sanguíneos incompatíveis, a base genética desses antígenos era desconhecida até agora.
Assim, "muito poucas pessoas sabem se são Langereis ou Júnior positivo ou negativo," diz Ballif.
"A transfusão de sangue para indivíduos com um anticorpo anti-Lan é altamente desafiadora," escreve a equipe de Ballif na revista Nature Genetics, "em parte devido à escassez de doadores compatíveis, mas principalmente por causa da falta de reagentes confiáveis para a triagem do sangue."
Doadores de sangue Júnior-negativos são extremamente raros também.
Exames de rotina
Isso pode mudar em breve.
Com os resultados deste novo estudo, os profissionais de saúde vão agora poder fazer exames mais rapidamente e com maior confiabilidade para estes tipos sanguíneos.
"Agora que conhecemos essas proteínas, isso irá se tornar um teste de rotina", concluem os pesquisadores.


FONTE: Diário da Saúde

terça-feira, 6 de março de 2012

Órgãos estaduais homenageiam servidoras e usuárias

Agência Pará de Notícias
Na semana em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher (8 de Março), vários órgãos estaduais vão homenagear as servidoras públicas. As ações serão destinadas às funcionárias e usuárias dos serviços públicos.
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) promoverá nos dias 7, 8 e 09 de março palestra sobre violência doméstica e prevenção de câncer do colo do útero e de mama, em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). No dia 8 haverá a apresentação do coral da Seduc e demonstração de maquiagem.
A Fundação Hemopa participará das comemorações com uma campanha de incentivo à doação de sangue nos dias 8, 09 e 10. “Ninguém melhor para dar vida. Mulher dom da vida”é o tema da campanha, que objetiva aumentar a coleta de sangue entre as mulheres, que são responsáveis por 29% das doações na hemorrede estadual. A meta é conseguir 100 coletas/dia.
A campanha visa, principalmente, estimular a doação de sangue pelo público feminino, em especial entre as mulheres que estão com familiares ou amigos precisando de transfusão. Com uma programação variada, o hemocentro oferecerá no dia 8 a apresentação do coral do Hemopa.
No dia 10 serão oferecidos serviços de estética e a técnica de massoterapia, ministrada por um professor da empresa Mãos que curam. Nos três dias de campanha será servido aos doadores lanche especial .

segunda-feira, 5 de março de 2012

Hemopa já disponibiliza sangue de cordão umbilical

Nesta segunda-feira (05), de 10h às 11h, o Núcleo de Ensino e Pesquisa (Nepes) promoverá palestra sobre Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário –BSCUP-, para funcionários, doadores e a sociedade em geral, visando maior divulgação sobre o serviço, que já disponibiliza 11 bolsas de sangue de cordão umbilical coletados de bebês nascidos na maternidade do Hospital da Santa Casa de Misercórdia do Pará. Os dados dos materiais já fazem parte da lista nacional da Rede Brasilcord, que foi criada pelo Ministério da (MS) para ampliar esse serviço no país e aumentar as chances de quem precisa encontra doador compatível.
Segundo a responsável técnica pelo BSCUP do Hemopa, dra. Ana Luísa Langanke Meireles, o serviço possui equipamento (bioarquivo) com capacidade de armazenamento para 3.600 amostras de sangue de cordão umbilical. A unidade coletadora do Hospital de Clinicas Gaspar Viana está passando por adaptações em sua estrutura física para atender as normas da legislação vigente.
Atualmente há 11 BSCUP espalhados pelo país, além do Hemopa, outros estão implantados em Fortaleza (CE), Recife (PE), Brasília (DR), Lagoa Santa (MG), Centro (RJ), Ribeirão Preto (SP), Campinas (SP), Curitiba (PR), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS). De acordo com a programação, no dia primeiro de junho será inaugurado o BSCUP de Brasília e o dia 08 o de Fortaleza.

A Rede Nacional BrasilCord tem o objetivo de coletar sangue umbilical com a maior diversidade possível, para aumentar cada vez mais as chances de encontrar doadores para pacientes que precisam de transplantes de medula óssea. Além de aumentar de 35% para 90% as chances de encontrar doador compatível
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), a chance de um brasileiro localizar doador em território nacional é 30 vezes maior em relação à possibilidade de encontrá-lo no exterior, por conta das características genéticas. Além disso, o doador ideal (irmão compatível) só está disponível em cerca de 30% das famílias brasileiras – para 70% dos pacientes é necessário identificar um doador alternativo a partir dos registros de doadores e bancos públicos de sangue de cordão umbilical. Com a ampliação da Rede, as chances de transplante para pacientes que não possuem um doador aparentado aumentam consideravelmente, bem como o número de transplantes a serem realizados, salvando ainda mais vidas.
O MS informa também que em cinco anos toda a diversidade étnica brasileira deverá ser coberta com 20 mil amostras. Desse total, 70% serão coletadas nas regiões Sudeste e Sul. O Norte, Nordeste e Centro-Oeste contribuirão com os 30% restantes.
A demanda por transplantes de medula óssea no país é de três mil pacientes por ano. Desses, 1.100 transplantes são realizados anualmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No Pará, são cerca de 150 pessoas que esperam na fila.
Quem pode participar do programa: gestantes com idade acima de 18 anos e que tenha, no mínimo, duas consultas pré-natais documentadas; idade gestacional igual ou superior a 35 semanas; bolsa rota há menos de 18 horas; trabalho de parto sem anormalidades; e ausência de processo infeccioso e ou doença durante a gestação que possa interferir na vitalidade placentária. Foto 1- Equipe de técnicas do Hemopa e Santa Casa comemora coleta de sangue de cordão umbilical. Foto 2 e 3- Mãe com primeiro bebê doador de sangue de cordão umbilical.