sexta-feira, 29 de junho de 2012

Campanha do verão

Na próxima segunda-feira (02), a Fundação Hemopa inicia sua campanha de doação voluntária de sangue do veraneio, durante todo o período de julho, quando normalmente a demanda transfusional da rede hospitalar eleva em torno de 15%, e inversamente, o comparecimento de doadores reduz. “Dê um banho de cidadania. Doe vida. Doe Sangue”. Será o tema da mobilização que envolverá unidades da hemorrede estadual, para formação de estoque técnico de sangue. A meta será de 250 coletas/dia.

Segundo a titular da GECAD, a assistente social Juciara Farias, a ação estratégica será realizada, simultaneamente, nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Núcleos de Hemoterapia de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema, para onde uma boa parte da população se desloca para passar o veraneio. “Antes de sair de Belém, passe no Hemopa faça sua parte e doe sangue. Mas ao deslocar-se para o interior do Estado, não se esqueça de passar em uma de nossas unidades e dar “Uma banho de solidariedade com sua doação de sangue”, sugeriu, tendo vista que a redução no número de comparecimento de doadores em período de férias costuma variar entre 20% a 30.

Atualmente o hemocentro tem uma média diária de 250 coletas para cerca de 300 atendimentos transfusionais. No Pará, a cobertura é de 95%, que corresponde ao abastecimento de aproximadamente 218 hospitais públicos e privados, cujo atendimento é distribuído pelas 44 unidades da hemorrede estadual.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118



quinta-feira, 28 de junho de 2012

Igeprev tira dúvidas sobre aposentadoria

O Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev) realizará no dia 29/06, às 11h, no auditório do Hemopa, palestra para esclarecer e orientar os servidores públicos sobre a aposentadoria.

A Fundação Hemopa através do Programa de Preparação para Aposentadoria (PPA) busca auxilia os servidores na preparação para o desligamento do trabalho por ocasião da aposentadoria, contribuindo na construção do planejamento de vida futura.

Dentro das programações anuais de atividades que copõem o programa são realizados palestras educativas e oficinas, coordenadas pelo Serviço de Assistência de Saúde ao Servidor (SASS). Nas atividades realizadas são repassadas teorias sobre a boa qualidade de vida durante o processo de envelhecimento, na busca do equilíbrio biopsicossocial. Uma vez que pesquisas recentes comprovam que a longevidade do ser humano aumentou consideravelmente, obrigando-nos a adotar novos hábitos saldáveis, visando atingir a velhice de forma confortável e independente.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118









quarta-feira, 27 de junho de 2012

Fundação Hemopa abre inscrições para estágio


O Núcleo de Ensino e Pesquisa (Nepes) abriu as inscrições para o processo seletivo para Bolsa de Estágio de áreas de interesse da Fundação Hemopa. Serão nove vagas oferecidas para estudantes das áreas de Enfermagem, Farmácia, Bioquímica, Assistência Social, Fisioterapia e Odontologia de instituições de ensino superior, públicas e privadas. Os estudantes interessados em participar, podem se inscrever no período de 25 à 29 Junho, das 8h às 13h, no NEPES da Fundação Hemopa, localizado na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Fone: 3242-9100 Ramal 361.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Hemopa de Tucuruí recebe visita técnica da Ouvidoria da hemorrede


Sempre buscando a melhoria do atendimento ao público, a Fundação Hemopa está desenvolvendo ações para potencializar a divulgação do serviço de Ouvidoria na hemorrede estadual. A ação já aconteceu nos Hemocentros Regionais de Castanhal,Marabá e Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba e Capanema. Nesta quarta e quinta-feira ( 27 e 28), a visita técnica será realizada no Hemonúcleo de Tucuruí. A ouvidora da Fundação Hemopa, a socióloga Silvânia Assunção, enfatiza a importância da sociedade local saber sobre o serviço para dar sua opinião, fazer críticas construtivas, elogiar, sugerir melhorias e etc. São muitas as formas de fazer valer a Ouvidoria, entre elas, através do 08002808118, de 2ª a 6ª de 8h às 18h, e aos sábados até às 17h. A ligação é grátis para todo o Estado do Pará. Outras formas de acesso são por meio de formulário e presencial em todas as unidades nos municípios de Santarém, Castanhal,Marabá,Abaetetuba, Altamira,Tucuruí, Redenção e Capanema; por email:ouvidoria@hemopa.pa.gov.br; ou ainda on line, por meio do site www.hemopa.pa.gov.br. “Nós queremos ouvir sua opinião sobre nossos serviço.Só assim podemos fortalecer ainda mais o relacionamento com a sociedade em geral e em especial com o segmentos usuário dos serviços”, destacou a técnica. De acordo com a estatística do setor, em 2011, por exemplo, das 1.138 demandas, 89% foi do Hemocentro coordenador em Belém, 1.58% do Hemocentro Regional de Marabá, 1.58% do Hemocentro Regional de Castanhal, 0.87% do Hemocentro Regional de Santarém, 1.31% do Hemonúcleo de Altamira, 0.17% do Hemonúcle Abaetetuba, 0.43% do Hemonúcleo de Redenção, 1.05% do Hemonúcleo de Tucuruí e 0.53% do Hemonúcleo de Capanema. Como resultado da atividade, podemos citar algumas considerações enviadas pela unidade de Abaetetuba, por exemplo, que já recebeu visita técnica do hemocentro coordenador de Belém: "A equipe do Hemopa de Abaetetuba está de parabéns pelo atendimento nota 10", dos doadores João Batista de Almeida, Francildo Quaresma Costa e Roberto Ribeiro Ferreira. " O grupo do HEMOPA Abaetetuba está de parabéns pelo grande trabalho. Espero de continue sempre assim", do doador Denis dos Santos Bitencourt. " O Atendimento no centro de Abaetetuba está excelente. É um prazer colaborar e sempre que precisar estarei disponível”, da doadora Débora Cunha " Gosto do Atendimento, sempre estarei disposto a ajudar”, do doador Antônio Maia " O Atendimento foi bom por todos os setores pelo qual passei”, da doadora Alessandra Miranda." O atendimento aqui no HEMOPA é excelente desde a recepção até a copa. Eu me sinto muito bem toda vez que eu venho doar”, da dadora: Maria do Socorro marquez. " Achei o atendimento excelente. As pessoas que trabalham aqui são muito simpáticas e carinhosa”, da doadora. Viviane Silva. Fotos: Visita Técnica Hemopa Santarém.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Campanha junina é encerrada com comemoração de aniversário

A Fundação Hemopa comemora significativo saldo da campanha junina, realizada de 16 a 23/06, com um total de 2.303 comparecimentos, superando e meta de 300 voluntários/dia. A campanha teve o objetivo de suprir estoque técnico de sangue para atendimento satisfatório da demanda transfusional da Quadra Junina, que normalmente eleva em torno de 30%. A ação teve um diferencial na abertura da mobilização com apoio da Direção de Programação da Tv Liberal que promoveu a “Ação pela Vida”, que bateu Recorde de doações em um único dia: 830 coletas.
Na campanha junina do ano passado, o hemocentro registrou, de 16 a 22/06, 1.638 comparecimentos, que significa que a ação deste ano ganhou fôlego com o acréscimo de 40% do número de comparecimentos. Além de Belém, a mobilização foi realizada nos Hemocentros Regionais de Marabá, Santarém e Castanhal (sendo que nesta última unidade a campanha se estenderá até o dia 29); e nos Hemonúcleos de Altamira, Tucuruí , Redenção, Capanema e Abaetetuba.No encerramento da campanha que teve como tema:“13 é Santo Antônio. 24 é São João. 29 é São Pedro. E todo dia é do doador. Doe sangue”. sábado passado (23), a jovem Iami Raiol Borges, comemorou seu aniversário de 20 anos com familiares e amigos, salvando vidas, doando sangue na sede do Hemopa. É o terceiro ano consecutivo que ela comemora seu aniversário no hemocentro. Este ano, finalmente ela realizou seu antigo sonho: doar sangue e ajudar a quem tanto precisa. Anteriormente a jovem era impedida de doar por não pesar 50 quilos. Mas, Iami Raiol sempre convidou familiares e amigos para doar. “Estou muito feliz por ter finalmente me tornado uma doadora de sangue, ressaltou a jovem que fez aniversário e presenteou a vida com sua doação de sangue."Ficamos muito felizes em participar de um evento tão solidário e de voluntariado”, disse a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, que percebe a mudança de comportamento dos jovens em relação às causas sociais e de promoção da vida. “Agradecemos e parabenizamos Iami Raiol pelo seu aniversário”. A festinha contou com bolo, refrigerantes, animação e muita responsabilidade social.
A campanha junina do Hemopa sede teve um diferencial com a realização da “Ação pela Vida”, que realizou de show com artistas da terra que participaram da ação voluntariamente, de 9h às 15h. Participação contou com o espetáculo “A lenda da Espada de Prata, do teatro Luzes; Amazon Bboys com dança de rua; Rominho Braga com Stand up comedy”; o cantor Jorginho Gomez e Banda; a cantora Yasmim Friaça, Toada e canto tribal de juruti com cantos indígena com a Cia Etnias da danças; o cantor Felipe Cordeiro; a cantora Gercica Gessy. A mobilização artística será encerrada com apresentação do grupo de pagode Nosso Tom. A parceria contou ainda com a exibição de vídeo na Tv Liberal, convidando a população para aderir a essa corrente solidária e informando sobre a programação cultural
A presidente do hemopa, Dra. Luciana Maradei agradece a todos que direta ou indiretamente colaboraram pelo sucesso da campanha. “Agradeço aos voluntários, colaboradores e aos funcionários da hemorrede pelo profissionalismo e dedicação em receber com carinho os nossos doadores de sangue. Essa ação rebate diretamente na melhoria da qualidade no atendimento”.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.
Foto 1- A jovem doadora que comemorou seu aniversário salvando vidas, doando sangue.Foto2- Espera para cleta de sangue:doadores atenderam apelo do hemopa.Foto 3- estoque de sangue com reforço

Hemopa Marabá capacita professores com recursos do MS

 A Fundação Hemopa desenvolve nesta manhã de segunda-feira (25), mais uma oficina para “Formação de Multiplicadores” com 35 professores da rede de ensino público do município de Marabá, onde a instituição possui um Hemocentro Regional. Iniciada em maio deste ano, a atividade já capacitou 252 docentes de Belém, Castanhal, Capanema, Abaetetuba, Redenção e Tucuruí. A meta é capacitar 400 docentes com a realização de 10 oficinas.A ação em Marabá está sendo realizada em parceria com a Universidade Estadual do Pará (Uepa), que cedeu seu auditório, de 8h às 13h. A atividade faz parte do Programa Doador do Futuro, cujas ações serão desenvolvidas até agosto deste ano. Os agentes multiplicadores tem a responsabilidade de repassar para a sala de aula a importância da doação voluntária de sangue e de medula óssea para seus alunos e comunidade escolar.
Segundo a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, a atividade está sendo executada com o apoio do Ministério da Saúde (MS) que repassou recursos, através do convênio nº 935, de 2006, para a realização das oficinas que tem o objetivo de promover educação continuada para o corpo docente, reafirmando a importância do papel social da escola.Durante a oficina, os participantes assistem palestra sobre “Educação como base de sustentação para promoção da doação de sangue”, “Mobilizando e motivando multiplicadores para o ato da doação de sangue”, “Doação de Medula Óssea:uma lição de vida”. Os temas estão sendo ministrados pelas assistentes sociais Vânia Maia e Odileide Gordo, do hemocentro coordenador de Belém, com apoio das assistente sociais da Captação de Doadores do Hemocentro Regional, Sandra Tavares e Roberta Duarte.
A programação conta ainda com exibição de vídeo educativo, para em seguida, ser abordado o tema sobre “Doação de medula óssea: uma lição de vida”. Os professores tiveram o momento para trabalhos em grupos e posterior apresentação dos mesmos.
O cronograma segue no dia 20 de agosto, quando técnicos do Hemopa estarão em Altamira. Dia 27 em Santarém. A ação vai gerar relatório final e prestação de contas das atividades em setembro e outubro deste ano.
Instituições interessadas em compor parceria para impulsionar a doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea, devem entrar em contato com o referido setor, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábado até às 17h, através do fone 32245048.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

OBS: Oficina realizada no Hemocentro Regional de Marabá

sábado, 23 de junho de 2012

Hospital Regional de Marabá incentiva doação de sangue

Nesta segunda-feira, 25, o Hospital Regional do Sudeste do Pará " Dr. Geraldo Veloso", realizada “XVI Campanha de Doação de Sangue” do Hospita Regional do Sudeste do Pará, em parceria com o hemocentro Regional de Marabá. As doações serão efetivadas no espaço da Agência Tranfusional daquela unidade de saúde, das 7 às 13hs. Contudo, no dia 26, haverá o “Dia D” da coleta externa de sangue nas dependências do hospital, 8h às 17h, com objetivo de coletar 100 bolsas, nesse dia.
Segundo a responsável técnica pelo serviço de Captação de doadores do hemocentro de Marabá, a assistente social Sandra Tavares, a mobilização solidária conta com apoio do Grupo " Amigos do Sangue" que é composto por colaboradores do Hospital Regional. “Eles tem fundamental importância na captação hospitalar, junto aos pacientes e familiares atendidos pelo regional”, destacou, ressaltando que na campanha anterior ,realizada no Hospital Regional,houve o significativo saldo de 101 comparecimentos de doadores de sangue. “O êxito de nossas ações dependem diretamente da parceria e da solidariedade de nossos voluntários”, agradeceu a assistente social, reforçando apelo para adesão à campanha que começa dia 25/06.
A divulgação da ação estratégica conta com a colaboração da  mídia local e do corpo clínico do hospital junto a sua comunidade e vizinhança.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sanguínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa Marabá espera por você na Rod. Transamazônica, Quadra 12, S/N.
Entre Av. Hiléia e Av. Amazônia. Bairro: Amapá CEP: 68.502-290. Mais informações: (94) 3324.1645 / 3324.1810. Ou ainda: 08002808118, de segunda-feira a sábado, de 8h às 18h.
Foto 1- Grupo "Amigos do Sangue", incentivam ato solidário na comunidade atendida pelo Hospital Reegional.Foto 2- Doadores atendem apelo do hemocentro.

Atletas da “All Star Rodas” participam da campanha de doação de sangue

Nesta sexta-feira, 22, cerca de 50 praticantes de basquete com cadeira de rodas da Associação All Star Rodas, estiveram na Fundação para colaborar com a campanha de doação de sangue junina, que começou no dia 16 e encerra neste sábado (23). Até ontem (22), a mobilização havia registrado 1992 comparecimentos. Desses 1.616 efetivaram a coleta de sangue, atingindo a meta de 300 doações/dia.
Este é o segundo ano consecutivo que os atletas da “All Star Rodas” doam sangue em campanhas estratégicas do hemocentro. No entanto, outras participações já foram registradas. A gerente de captação de doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, recepcionou os visitantes e explicou o procedimento para doação de sangue e cadastro de medula óssea. Os atletas estavam acompanhados pelo professor de educação física e técnico, Wilson Flavio, 56, mais conhecido como “Caju”. Segundo ele, esse tipo de ação é uma maneira de integração social, “Fazer parte da sociedade e exercer seus direitos e deveres como cidadão, é um dos objetivos da associação”, disse o professor.
Associação All star Rodas faz parte da Associação dos Deficientes Físicos do Pará (ADF-PA), que há 16 anos utiliza o basquete como forma de inclusão social. “Estou gostando muito de jogar basquete. É um momento do dia em que me divirto muito”, a firmou Larissa Gonçalves, 27, que há um mês participa das atividades da “All Star”. Larissa ouviu falar da associação por uma amiga. “Ao conhecer o trabalho desenvolvido acabei integrando o grupo de basquete”, revelou.

O basquete em cadeira de rodas foi a primeira modalidade paraolímpica a ser praticada no Brasil, em 1958. Os principais responsáveis pelos primeiros passos foram Sérgio del Grande e Robson Sampaio. A modalidade é praticada por atletas de ambos os sexos que tenham alguma deficiência físico-motora, sob as regras adaptadas da Federação Internacional de Basquete em Cadeira de Rodas (IWBF). A sede da Associação All Star Rodas, fica na Soares Carneiro esquina com Av.  Pedro Álvares Cabral, no antigo prédio da Guarda municipal de Belém.
Ao agradecer e parabenizar pela iniciativa solidária e de responsabilidade social dos atletas da “All Star”, Juciara Farias, reforçou o convite para que antigos e novos doadores possam comparecer na campanha junina “13 é Santo Antônio.24 São João.29 São Pedro e todo dia é do doador”, até ás 17h de hoje.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118. Foto 1- Gerente Captação do Hemopa, Jucioara Farias recepcionando atletas da All Star. Foto 2- Doadores da All Star em ação.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Prêmio Saúde 2012

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Saúde 2012. A iniciativa, em sua sétima edição, premia trabalhos científicos e campanhas de saúde.

Este ano, há novidade na categoria Políticas Públicas, criada para contemplar iniciativas de prefeituras, governos estaduais e até mesmo do governo federal para favorecer a prevenção e o acesso à saúde de qualidade a todos os brasileiros e transformar a realidade do país. Como a revista SAÚDE, promotora do prêmio, é líder no movimento Emagrece, Brasil!, serão aceitas inscrições de ações desenvolvidas para combater a obesidade ou os problemas que são consequência do excesso de peso. Também são válidas inscrições de iniciativas para promover a alimentação equilibrada e a atividade física, consideradas os dois pilares para o emagrecimento saudável.

Há ainda as categorias Instituição do Ano, Saúde Bucal, Saúde da Criança, Saúde Mental e Emocional, Saúde do Homem e da Mulher e Saúde e Prevenção.

Para se inscrever basta acessar o site http://www.premiosaude.com.br/ . O processo é simples, feito todo online – inclusive o envio de material necessário.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Hemopa Santarém agradece as doações de campanha

O Hemocentro Regional de Santarém encerrou campanha de doação de sangue da Quadra junina com execelente saldo de 170 comparecimento e 158 coletas superando a meta de 150 doações de sangue. A ação comemorativa aos 351 anos da cidade, brindou a população da região oeste do Pará com reforço do estoque de sangue para atendimento da demanda transfusional da rede hospitalar.
“Santarém faz aniversário e quem ganha é a população”.Foi com essa expressão que o resposnável técnico pelo hemocentro, dr. Waldir Mesquita comemorou o resultado da campanha que começou dia 13 e terminou ontem (20). Durante todo o período, foi distribuído camiseta, panfletos educativos e oferecido lanche especial aos doadores que atenderam o apelo damobilização que teve como tema “13 Santo Antônio. 24 São João. 28 São Pedrto. Todos os dias é do doador.Doe sangue”. Fazendo parte da comemoração do aniversário de Santarém, o hemocentro está realizando campanha externa no município de Juruti, nesta quinta e sexta-feira (21 e 22).
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Serviço: O Hemopa Santarém espera por você para coleta de sangue de 7h às 13h, de segunda a sexta-feira, na Rua Frei Vicente, S/N, Aerporto Velho. (93) 3522.11.43/7763. Serviço de Ouvidoria: 08002808118.

História de Santarém
A cidade foi fundada então pelo Padre João Felipe Bettendorff, em 22 de junho de 1661 sob o nome de "Aldeia dos Tapajós". Logo ao chegar, o fundador construiu a primeira capela de Nossa Senhora da Conceição. Posteriormente, Pedro Teixeira explorou o Rio Tapajós e então coube aos jesuítas a fundação de uma aldeia com fins missionários, no lugar onde o padre Antônio Vieira esteve no primeiro semestre de 1659. A partir do desenvolvimento dessa aldeia originaram-se outras povoaçães como as de São José dos Matapus em 1922 (hoje conhecida como Pinhel), Tupinambarana ou Santo Inácio em 1737 (hoje conhecida como Boim) e Borari em 1738 (hoje conhecida como Alter-do-Chão).
Santarém é o segundo município mais importante do Pará e o principal centro socioeconômico do oeste do estado. Pertence à mesorregião do Baixo Amazonas e à microrregião homônima. Situa-se na confluência do rios Amazonas e Tapajós. Está localizado à meia distância entre as principais capitais da Amazônia (Belém e Manaus), distando aproximadamente 800 quilômetros em linha reta. Ficou conhecida poeticamente como "Pérola do Tapajós".
Em 2011 sua população foi estimatizada pelo censo demográfico do IBGE em 297 039 habitantes, sendo então o terceiro município mais populoso do Pará (ficando atrás apenas de Belém e Ananindeua), o sétimo mais populoso do norte do Brasil e o 83º de todo o país. Ocupa uma área de 22 887,080 km², sendo que 77 km² estão em perímetro urbano.[7]
Por causa das águas cristalinas do Rio Tapajós, conta com mais de 100 quilômetros de praias que mais se parecem com o mar. É o caso de Alter do Chão, conhecida como "Caribe Brasileiro" e escolhida pelo jornal inglês The Guardian como uma das praias mais bonitas do Brasil e a praia de água doce mais bonita do mundo. Lá é o palco de uma das maiores manifestações folclóricas da região, o Sairé, que atrai turistas do mundo todo.

Hemopa Capanema convoca doadores para campanha junina

O Hemonúcleo de Capanema (Henca) espera por você,doador de sangue, até o dia 29 para participar da campanha junina "13 é Santo Antônio. 24 é São João. 29 é São Pedro. E todo dia é do doador”, para reforçar estoque técnico daquela unidade para abastecer a rede hospitalar daquele município. A meta é de100 coletas.
Bastante movimentada, a campanha está recebendo adesão da população local. “A felicidade de ajudar a salvar a vida de um irmão compensa qualquer dificuldade", afirmou o doador Antônio Oliveira que é deficiente visual e dá uma lição de vida ao e superar muitas dificuldades para chegar até a unidade e salvar vidas com seu gesto solidário, juntamente com sua esposa Odete Oliveira. Eles são doadores fidelizados, ou seja, doam sangue com freqüência. “Me tornei doadora com o incentivo do meu marido e agradeço muito ele por isso. Hoje me sinto uma pessoa muito melhor”, destacou Odete Oliveira.
O estudante e doador de sangue, Marlon do Nascimento, 19 anos, também atendeu ao chamado da campanha. “Doar sangue deixa a gente mais bonito", acredita ele, incentivando o gesto no seu círculo de amizade.
Segundo a assistente social do Hemopa Capanema, Luiza Helena Progênio, os doadores do período estão sendo brindados com camiseta, além de lanche especial com culinária típica da época junina. “Agradecemos cada voluntário da campanha que nos ajudam a salvar vidas com sua doação de sangue.A vida agradece”.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado
Serviço: Esperamos por você de segunda a sexta-feira, das 7h às 12:30h, na Rodov. Br 308, Km zero, S/N, Bairro São Cristóvão (próximo ao Corpo de Bombeiros). Mais informações (91) 3462-2744/2329, ainda ou grátis pelo 08002808118; capanema@hemopa.pa.gov.br.
Foto 1- O casal de doador Antônio e Odete Oliveira. Foto 2- O doador Marlon é um exemplo de solidariedade jovem.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Hemopa Santarém comemora 351 anos da cidade e supera meta de doações de sangue

A Fundação Hemopa, através do Hemocentro Regional de Santarém parabeniza a cidade pelos seus 351 anos que serão comemorados nesta sexta-feira, 22. Para festejar a data, o hemocentro promove desde o dia 13, campanha de doação de sangue referente à Quadra Junina, que se estenderá até esta quinta-feira (20). Uma campanha externa no município de Juruti, nos dias 21 e 22, também faz parte das comemorações. A instituição já atingiu a meta de 150 coletas, nesta manhã de quarta-feira (19).“13 Santo Antônio. 24 São João. 28 São Pedrto. Todos os dias é do doador.Doe sangue”.É o tema da mobilização que está obtendo grande adesão da população local e de municípios vizinhos. Aproveitando a oportunidade, a Fundação Hemopa está promovendo visita técnica na unidade de Santarém para potencializar o serviço de Ouvidoria da hemorrede estadual, com a presença da ouvidora Silvânia Assunção, que enfatiza a importância da sociedade local saber sobre o serviço para dar sua opinião, fazer críticas construtivas, elogiar, sugerir melhorias e etc. São muitas as formas de fazer valer a Ouvidoria, entre elas, através do 08002808118, de 2ª a 6ª de 8h às 18h, e aos sábados até às 17h. A ligação é grátis para todo o Estado do Pará. Outras formas de acesso são por meio de formulário e presencial em todas as unidades nos municípios de Santarém, Castanhal,Marabá,Abaetetuba, Altamira,Tucuruí, Redenção e Capanema; por email:ouvidoria@hemopa.pa.gov.br; ou ainda on line, por meio do site www.hemopa.pa.gov.br.
“Parabenizo a cidade de Santarém e seus doadores pelos 351 anos de beleza natural, evolução, modernidade e sobretudo pela solidariedade que emana desse povo que nos ajuda a salvar vidas, diariamente, através desse gesto anônimo e de amor aopróximo”, destacou Silvânia Assunção,que avisa que vai ficar na unidade até esta quinta-feira. “Queremos ouvir você,ususário cidadão”, ressaltou, adiantando que este ano houve o registro de apenas seis usuários. A meta será aumentar para, pelo menos, 10 demandas ao mês. A próxima visita seráno Hemonúcleo de Tucuruí,nos dias 27 e 28/06. Anteriomente, o serviço já visitou Castanhal, Capanema e Abaetetuba e Marabá.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Serviço: O Hemopa Santarém espera por você para coleta de sangue de 7h às 13h, de segunda a sexta-feira, na Rua Frei Vicente, S/N, Aerporto Velho. (93) 3522.11.43/7763. Serviço de Ouvidoria: 08002808118.
História de Santarém
A cidade foi fundada então pelo Padre João Felipe Bettendorff, em 22 de junho de 1661 sob o nome de "Aldeia dos Tapajós". Logo ao chegar, o fundador construiu a primeira capela de Nossa Senhora da Conceição. Posteriormente, Pedro Teixeira explorou o Rio Tapajós e então coube aos jesuítas a fundação de uma aldeia com fins missionários, no lugar onde o padre Antônio Vieira esteve no primeiro semestre de 1659. A partir do desenvolvimento dessa aldeia originaram-se outras povoaçães como as de São José dos Matapus em 1922 (hoje conhecida como Pinhel), Tupinambarana ou Santo Inácio em 1737 (hoje conhecida como Boim) e Borari em 1738 (hoje conhecida como Alter-do-Chão).
Santarém é o segundo município mais importante do Pará e o principal centro socioeconômico do oeste do estado. Pertence à mesorregião do Baixo Amazonas e à microrregião homônima. Situa-se na confluência do rios Amazonas e Tapajós. Está localizado à meia distância entre as principais capitais da Amazônia (Belém e Manaus), distando aproximadamente 800 quilômetros em linha reta. Ficou conhecida poeticamente como "Pérola do Tapajós".
Em 2011 sua população foi estimatizada pelo censo demográfico do IBGE em 297 039 habitantes, sendo então o terceiro município mais populoso do Pará (ficando atrás apenas de Belém e Ananindeua), o sétimo mais populoso do norte do Brasil e o 83º de todo o país. Ocupa uma área de 22 887,080 km², sendo que 77 km² estão em perímetro urbano.[7]
Por causa das águas cristalinas do Rio Tapajós, conta com mais de 100 quilômetros de praias que mais se parecem com o mar. É o caso de Alter do Chão, conhecida como "Caribe Brasileiro" e escolhida pelo jornal inglês The Guardian como uma das praias mais bonitas do Brasil e a praia de água doce mais bonita do mundo. Lá é o palco de uma das maiores manifestações folclóricas da região, o Sairé, que atrai turistas do mundo todo.
Foto 1-Doadores atendemapelo de campanha. Foto 2-Santarém histórica. Foto 3-Doadores repondo energia com lanche,após doação de sangue. Foto 4- A ouvidora Silvânia Assunção recebendo aimprensa local.

Aprovados em concurso público doam sangue



Paralelo a Campanha junina do hemocentro de Capanema (Henca) que iniciou no dia 13/06, foi realizado a campanha interna para captação de doadores de sangue com os novos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes Comunitários de Endemias (ACE) do município de Capanema, aprovados em concurso público recente, e que estão em fase de capacitação e curso introdutório para assumir o cargo. A campanha foi feita em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde,  foram realizados palestras de captação e mobilização dos novos servidores. Eram esperados cerca de 30 novos doadores. A equipe do hemocentro parabenizou a todos os novos servidores que atuarão para a melhoria da qualidade de vida no município de Capanema.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Redenção recebe oficina de multiplicadores


A Fundação Hemopa prossegue com a realização de oficinas para “Formação de Multiplicadores”, destinadas para professores da rede de ensino público e privado do Estado, com o objetivo de promover a educação continuada para o corpo docente reafirmando a importância do papel social da escola. A atividade que faz do programa “Doador do Futuro”, começou dia oito de maio se estenderá até agosto deste ano, quando totalizará 10 oficinas com 20 instituições de ensino que corresponderá à capacitação de 400 professores. A atividade já capacitou 176 professores de Belém, Castanhal, Capanema e Abaetetuba.

No dia 11/06 a gerencia de Captação de doadores da Fundação Hemopa, realizou mais uma oficina do Projeto Doador do Futuro em Redenção. A ação foi realizada no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed) em parceria com o Hemonúcleo de redenção. A oficina contou com a presença de 30 professores de escolas Públicas e privadas do municipio de Redenção. A gerente do núcleo de hemoterapia de Redenção dra. Danielle de Moraes Alves deu as boas vindas aos participantes, e ressaltou a importância dessa oficina para formação de uma sociedade mais consciente dos seu direitos e deveres. As palestras foram ministradas pelas assistentes sociais: Maria Cláudia da Silva e Lilian Bouth, ambas do hemocentro de Belém, e pela assistente social do Hemopa Redenção Nazaré Cardoso.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Hemopa Santarém quer ouvir usuário para melhorar cada vez mais o atendimento

 
Melhorar cada vez mais o atendimento aos usuários e potencializar informações sobre o Serviço de Ouvidoria da Fundação Hemopa na hemorrede do Estado. São alguns dos principais objetivos da visita técnica do referido no Hemocentro Regional de Santarém, nesta quarta e quinta-feira (20 e 21), de 9h às 13h, realizado pela ouvidora da instituição Silvânia Assunção, que vai enfatizar a importância da atividade para a melhoria e agilidade dos processos interno e externo da unidade. O sucesso da ação dependerá diretamente do entrosamento da equipe local para disseminar informação e da parceria da imprensa local, que tem papel fundamental para esclarecer e tirar dúvidas do usuário.Segundo a responsável pelo serviço no hemocentro, a socióloga Silvânia Assunção, a atividade vai proporcionar condições de acompanhamento, monitoramento e avaliação pela sociedade, das ações, desdobramentos e impactos das políticas públicas desenvolvidas institucionalmente, ao disponibilizar espaços abertos para opiniões, sugestões, denúncias, elogios, questionamentos, esclarecimento de eventuais dúvidas, entre outros.
De acordo com a estatística do setor, em 2011, por exemplo, das 1.138 demandas, 89% foi do Hemocentro coordenador em Belém, 1.58% do Hemocentro Regional de Marabá, 1.58% do Hemocentro Regional de Castanhal, 0.87% do Hemocentro Regional de Santarém, 1.31% do Hemonúcleo de Altamira, 0.17% do Hemonúcle Abaetetuba, 0.43% do Hemonúcleo de Redenção, 1.05% do Hemonúcleo de Tucuruí e 0.53% do Hemonúcleo de Capanema.Para Silvância Assunção, o serviço vem sofrendo melhorias constantes, contribuindo dessa forma para a democratização e transparência das ações e agilidade nas respostas aos anseios da sociedade. “Queremos ouvir os usuários para saber se estamos atendendo satisfatoriamente as suas demandas”, ressaltou, explicando que o Serviço de Ouvidoria, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não é só para reclamar. São várias as considerações: elogios, sugestões, reclamações e esclarecimento de dúvida etc.
São vários os canais de comunicação que o Hemopa disponibiliza a população usuária dos serviços de hemoterapia e hematologia, entre eles, o presencial, por formulário, on line, email e 08002808118.De acordo com ela, o Hemopa é o único órgão do Estado que possui esse serviço on line, por meio de seu site que proporciona contato em tempo em real com o usuário. Se a demanda for encaminhada para resolução de processos, o interessado receberá o número do registro que possibilita o acompanhamento da consideração.A ouvidora do Hemopa não esconde a impressão de que as demandas da hemorrede estão muito baixas. A programação começou com visita técnica mo Hemocentro Regional de Castanhal, nos dias 23 e 24/05; no Hemonúcleo de Capanema, nos dias 29 e 30/05, Hemonúcleo de Abaetetuba nos dias 05 e 06/06; no Hemocentro Regional de Marabá nos dias 13 14/06. Depois de Santarém, o Hemonúcleo de Tucuruí será próxima unidade a receber a visita técnica.
Dos atendimentos efetuados este ano, 739 foram por meio do 0800; 36 por email; e 221 on line; 41 de forma presencial e 38 por formulários, somando um total de 1.075 considerações. Ela classifica que as intervenções em Abaetetuba ainda é bem tímida. De janeiro a maio foram apenas 12 considerações feitas pelos usuários daquela localidade, o que reflete claramente o desconhecimento do serviço.
De uma forma geral, Silvânia Assunção destacou a necessidade de divulgação do acesso on line. “É uma manifestação em tempo real que oferece também número de protocolo para acompanhamento. É uma forma de contato semelhante ao mundialmente conhecimento MSN”, comentou. A próxima visita será no Hemocentro Regional de Marabá, dias 13 e 14/06.
Ouvidoria:08002808118.
Foto 1-.Hemopa Abaetetuba.Foto 2-Visita unidade Castanhal.Foto 3-Hemopa Capanema.foto4- Hemopa Marabá.

Hemopa orienta sobre doença falciforme

Nesta terça-feira (19), a Fundação Hemopa se junta ao resto do mundo na comemoração ao Dia Mundial de Sensibilização das Pessoas com Doença Falciforme que é uma doença genética de maior incidência no Brasil. No Pará, dos 32.577 pacientes cadastrados no hemocentro, 1.236 são portadores da doença hematológica. A programação comemorativa se dará no auditório do hemocentro, de 8h às 12h, com palestra educativas sobre o tema sorteios de brindes, além de lanche especial.
 
As palestras que serão ministradas pela equipe multidisciplinar da Gerência de Serviço Social de pacientes (Geses), abordarão os seguintes assuntos: Conquistas e avanços no tratamento da doença falciforme, Convivendo com a doença falciforme, Cuidados e prevenção de intercorrências à pessoas com doença falciforme,- Atendimento social a pessoa com doença falciforme, Atenção da enfermagem a pessoa com doença falciforme, Atenção farmacêutica a pessoa com doença falciforme, Atenção odontológica a pessoa com doença falciforme.
Segundo Programa de Atenção às Pessoas com Doença Falciforme (PAPDF), a triagem neonatal mostram que no Brasil nascem cerca de 3500 crianças por ano com doença falciforme, sendo um bebê a cada 1000 nascimentos. De acordo com a coordenadora de Atendimento Ambulatorial (Coamb) do Hemopa, dra Iêda Pinto, a doença ainda não tem cura e pode trazer implicações sérias e até mesmo levar a morte, caso não tenha assistência adequada. O diagnóstico precoce, acompanhamento regular com equipe de saúde, além de suporte social podem reduzir muito e até evitar os agravos e complicações da doença.
Na Fundação Hemopa os pacientes portadores dessa patologia contam com atendimento especializado com equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, odontólogos, fisioterapeutas, fisiatras, pedagogos, psicólogos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.
A doença pode ser diagnóstica precocemente com realização do “Teste do Pezinho” logo na primeira semana de vida do recém nascido, em qualquer posto de saúde mais próximo de sua residência. Crianças maiores, jovens e adultos podem realizar ainda o exame de sangue denominado de eletroforese de hemoglobina, para o diagnóstico da doença e a detecção do traço falciforme. Existem também outros métodos. Consulte o posto de saúde sobre esse exame.
Anemia falciforme
É uma das doenças hereditárias mais comuns no Brasil. Ela é causada por uma modificação (mutação) no gene (DNA) que, em vez de produzir a hemoglobina A, produz uma hemoglobina chamada S. Se uma pessoa recebe um gene do pai e outro gene da mãe, que produzem a hemoglobina S, ela possui um padrão genético chamado SS, causador da anemia falciforme. Essa mutação genética, que produz a hemoglobina S, proliferou há muitos séculos no continente africano e, por isso, essa doença é muito presente no nosso país, cuja população tem em sua base de constituição os povos africanos.
Nas pessoas com anemia falciforme, as hemácias, em determinadas situações, assumem a forma de “meia lua” ou “foice”, daí o nome falciforme. Assim, as hemácias não oxigenam o organismo de maneira satisfatória, porque tem dificuldade de passar pelos vasos sangüíneos, causando má circulação, muitas dores e diversos outros problemas.
As pessoas com anemia falciforme (SS) apresentam sintomas muito diversificados. Enquanto algumas podem apresentar sintomas brandos, outras, tem sintomas graves, como crises de dores ósseas, dores na barriga, infecções repetidas. A intensidade das crises varia conforme a idade da pessoa e a presença de outros tipos de hemoglobinas associadas com a hemoglobina S. Os bebês tem mais infecções e dores, com inchaço nas mãos e nos pés. Nas crianças maiores, as dores ocorrem mais nas pernas, nos braços e no abdome.
Traço falciforme
Se uma pessoa receber de um dos pais o gene para hemoglobina S e do outro o gene para hemoglobina A, ela não terá a doença, e sim o traço falciforme (AS). Portanto, essa pessoa não precisa de tratamento porque a doença não se desenvolverá. Caso tenha filhos ou filhas com outra pessoa que também herdou o traço, existe a possibilidade de ela ter uma criança com anemia falciforme (SS).
A médica faz um alerta para que as pessoas diagnosticadas com doença falciforme devem ser cadastradas nos Programas Estaduais de Atenção Integral e tratadas de acordo com as normas do Ministério da Saúde (MS). As pessoas diagnosticadas com traço falciforme tem direito a orientação e informação genética na rede pública de saúde, conforme instrução do MS. Para se informar mais sobre o tratamento e a orientação sobre o traço falciforme, procure o posto de saúde mais próximo.
FONTE: Mistério da saúde cartilha sobre doença falciforme llink: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/doenca_falciforme.pdf
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. O atendimento para pacientes é de segunda a sexta-feira, de 7h às 18h,. Mais informações pelo: 08002808118..

Hemopa Castanhal com campanha junina



O Hemocentro Regional de Castanhal inicia nesta segunda-feira (18) campanha de incentivo à doação de sangue referente à Quadra Junina, que se estenderá até o dia 22 deste mês. “13 É Santo Antonio. 24 é São João. 29 é São Pedro. E todo dia é do Doador. Doe Sangue.”, é o tema da campanha que tem a meta de 250 doadores de sangue e 50 novos cadastros de doadores medula óssea.
Durante toda a campanha haverá distribuição de camisetas, preservativos, sorteio de brindes, lanche especial e música ambiente para descontração dos doadores.
A unidade que é coordenada pela dra. Sandra Lobato, tem a responsabilidade de atender a demanda transfusional de 48 municípios da região do Salgado, com o apoio do Hemonúcleo de Capanema e da Agência Transfusional (AT) Bragança. Segundo ela, somente este ano já foram atendidas 931 solicitações transfusionais da rede hospitalar da região. Das doações efetivadas naquela unidade, este ano, 1.752 foram do tipo espontânea, 1.068 de jovens e 845 do segmento feminino.
O desenvolvimento da campanha conta com o apoio da mídia local, Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA), comércio local, associações e indústrias. “temos certeza da superação da meta da campanha com a adesão da população potencialme nte doadora de Castanhal e demais municípios da região que são diretamente beneficiados com o atendimento satisfatório a demanda transfusional”, destacou a médica.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa Castanhal espera por você para coleta de sangue de 7h às 13h, de segunda a sexta-feira, na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia, Conj. Maria Alice, casa B-2 e B-3. Fone: (91) 3721.2986 / 3721.4008.Serviço de Ouvidoria: 08002808118.

Ação pela vida bate recorde de doações de sangue

A campanha de doação de sangue junina da Fundação Hemopa ganhou fôlego no primeiro dia de ação, sábado passado (16), com o expressivo comparecimento de 997 voluntários e 829 bolsas de sangue, batendo recorde de coleta num único dia, com a realização da “Ação pela Vida”, em parceria com a Tv Liberal. Muitas atrações, sorteio de brindes e show de solidariedade marcaram o dia. A campanha prossegue até o da 23, com a meta de 300 coletas/dia.  “13 é Santo Antônio. 24 é São João. 29 é São Pedro. E todo dia é do doador. Doe sangue”. É tema da campanha que vai suprir a demanda transfusional da rede hospitalar do estado, que é composta por aproximadamente 218 hospitais. Bastante satisfeita com o saldo da “Ação pela Vida”, a gerente de captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, agradeceu todos que compareceram na abertura da campanha junina. “Milhares de pacientes serão beneficiados com essa demonstração de solidariedade de quase mil voluntários, num único dia. Mas não esqueçam que a campanha prossegue até este sábado”, ressaltou, agradecendo as equipes da diretoria de programação pela divulgação da campanha, e à direção de jornalismo pela cobertura jornalista da Tv, rádio e jornal .
“Ação pela Vida”, contou com show com artistas da terra que participaram da ação voluntariamente, de 9h às 15h. Participação contou com o espetáculo “A lenda da Espada de Prata, do teatro Luzes; Amazon Bboys com dança de rua; Rominho Braga com Stand up comedy”; o cantor Jorginho Gomez e Banda; a cantora Yasmim Friaça, Toada e canto tribal de juruti com cantos indígena com a Cia Etnias da danças; o cantor Felipe Cordeiro; a cantora Gercica Gessy. A mobilização artística será encerrada com apresentação do grupo de pagode Nosso Tom. A parceria contou ainda com a exibição de vídeo na Tv Liberal, convidando a população para aderir a essa corrente solidária e informando sobre a programação cultural.
A publicitária Camila Figueiredo, 23 anos, aproveitou a ação para realizar um antigo sonho de salvar vidas, doando sangue. “Uni o útil ao agradável: atendi o apelo da campanha pela TV e atendi um pedido de um amigo para doar sangue á sua mãe. Foquei muito feliz em poder ajudar e participação dessa mobilização solidária”, afirmou a nova doadora que prometeu repetir seu gesto.
Apesar do grande volume de voluntários para doação de sangue, o atendimento foi agilizado com a criação de três pontos de coletas de sangue que aumentou de 14 para 32 cadeiras de coletas. A campanha junina também acontece nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema. Mas, as datas são distintas e de acordo com a realidade de unidade.
A assistente social finaliza reforçando convite para a campanha junina e estende seus agradecimentos a toda mídia do Estado do Pará que apóia e promove as mobilizações desenvolvidas pelo hemocentro. “O apoio da imprensa de uma forma em geral é decisivo para o êxito de nossas ações. Obrigada a todos vocês que nos ajudam a aumentar gradativamente o número de doações de sangue na hemorrede paraense”.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

Hemopa promove encontro com enfermagem

Nos dias 20 e 21 deste mês, a Fundação Hemopa estará promovendo I Encontro de Enfermagem em Hematologia e Hemoterapia com o tema:“Avanços e desafios: no cuidado ao doador de sangue, ao paciente hematológico e na doadora de sangue de cordão umbilical e placentário”, com o objetivo orientar na assistência do doador de sangue e ao paciente hematológico, além de avaliar e apresentar a evolução e a qualidade alcançada pelos serviços de hemoterapia no Brasil.
Segundo a enfermeira Gisele Cardoso, a atividade será realizada em homenagem alusiva ao Dia do Enfermeiro, comemorado no dia 12 de maio, data que é lembrada internacionalmente em todas as instituições de saúde. “O evento será uma grande oportunidade para trocas de conhecimentos, debates e fortalecimento entre as equipes de trabalho do hemocentro e outros convidados”, comentou, destacando que a enfermagem vem conquistando espaço significativo nas áreas de hematologia e hemoterapia, desenvolvendo atividades assistenciais e gerenciais aos doadores e pacientes hematológicos.

A Comissão organizadora do evento da Fundação Hemopa disponibilizará vagas aos profissionais que direta ou indiretamente atuam na área para participar desse momento científico.

 Fotos: 1- Atendimento de enfermagem e parte da equipe.

sábado, 16 de junho de 2012

Primeiro dia de campanha com show e solidariedade


Até às 13h desta tarde de hoje (16), mais de 800 doadores compareceram na Fundação Hemopa no primeiro dia da campanha junina “13 é Santo Antônio. 24 é São João. 29 é São Pedro. E todo dia é do doador. Doe sangue”. Desse total, 700 coletas foram efetivadas. Neste sábado, a campanha contou com a parceria com a Tv Liberal que realizou a “Ação pela Vida”, com um grande show com artistas da terra que participaram da ação voluntariamente. A meta do dia é de 800 coletas. Nos demais dias da campanha que se estenderá até o dia 23, a meta será de 300 doações.“Ação pela Vida” quer bater recorde de doações de sangue num único de campanha. Para tanto, o hemocentro dispo, neste sábado, de mais três pontos de coletas de sangue para proporcionar maior comodidade e agilidade no atendimento aos doadores. Isso significa 32 cadeiras de coletas distribuídas entre a sala de doações, ambulatório e espaço de fisioterapia, do prédio em anexo.
Parte da rua Serzedelo Corrêa foi interditado para instalação de palco onde está acontecendo show com artistas da terra, que participam voluntariamente dessa corrente pela solidariedade sem cobrança de cachê. O público presente já assistiu o espetáculo “A lenda da Espada de Prata, do teatro Luzes; Amazon Bboys com dança de rua; Rominho Braga com Stand up comedy”; o cantor Jorginho Gomez e Banda; a cantora Yasmim Friaça, Toada e canto tribal de juruti com cantos indígena com a Cia Etnias da danças; o cantor Felipe Cordeiro; a cantora Gercica Gessy. A mobilização artística será encerrada com apresentação do grupo de pagode Nosso Tom. A parceria contou ainda com a exibição de vídeo na Tv Liberal, convidando a população para aderir a essa corrente solidária e informando sobre a programação cultural.
A presidente do hemocentro, Dra. Luciana Maradei agradece a parceria e ressalta a importância dos meios de comunicação para estimular ações de responsabilidade social, como a doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea. “Ninguém trabalha sozinho. A Fundação Hemopa tem a responsabilidade de garantir sangue de qualidade. Mas, para isso, contamos com a solidariedade da população potencialmente doadora de sangue que nos atende em todos os momentos de necessidade e realização de campanhas. A vida agradece”, ressaltou.
O primeiro dia da campanha contou anda com o prestígio do secretário de Estado de Saúde do Pará, dr. Hélio Franco que enfatizou a importância da parceria com a rede hospitalar. “É muito importante que o médico, o corpo clínico de uma forma em geral incentive a doação de sangue junto aos familiares de pacientes para garantir a reposição do sangue hospitalar para ajudar a manter estoque de sangue do hemocentro”, observou o médico.
A campanha também acontece nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema. Mas, as datas são distintas e de acordo com a realidade de unidade. A diretora técnica do Hemopa a médica Socorro Ferreira reforça convite para antigos e novos doadores para que compareçam no restante da semana. “O sucesso da campanha depende diretamente da adesão da sociedade que é a beneficiada com os serviços oferecidos pelo hemocentro”.
Durante todo o período da campanha, os doadores da hemorrede serão brindados com camiseta, panfleto com orientações sobre doação de sangue e lanche especial com culinária da época.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Ação pela vida abre campanha junina do Hemopa

Tem início neste sábado, 16, campanha de incentivo à doação de sangue referente à Quadra Junina. “13 é Santo Antônio. 24 é São João. 29 é São Pedro. E todo dia é do doador. Doe sangue”. É o tema da ação estratégica que se estenderá até o dia 23, para suprir estoque técnico do hemocentro e garantir atendimento satisfatório da demanda transfusional da rede hospitalar do Estado, que normalmente sofre com redução aproximadamente 30% do comparecimento de doadores, em épocas festivas. A meta da campanha será de 300 doações/dia.
“Ação pela Vida” será o tema do grande show vai marcar a abertura da campanha, dia 16, que contará com apoio da Tv Liberal, a partir das 9h, no arraial que será montado no final da Av. Serzedelo Corrêa. Muitas atrações. Muita música, diversão e sorteio de brindes especiais durante todo o evento. Haverá ainda, shows com bandas regionais já foram confirmadas, entre elas, Espetáculo “A lenda da Espada de Prata, do teatro Luzes; Amazon Bboys com dança de rua; Rominho Braga com Stand up comedy”; o cantor Jorginho Gomez e Banda com pop rock e músicas regionais; a cantora Yasmim Friaça com MPB e músicas juninas; Dona Onete com músicas regionais; Toada e canto tribal de juruti com cantos indígenas; o cantor Felipe Cordeiro com MPP e Guitarrada; a cantora Gercica Gessy com música pop e junina. A mobilização artística será encerrada com apresentação do grupo de pagode Nosso Tom. Todos estarão participando voluntariamente da apresentação para colaborar com a campanha de doação de sangue. A parceria contará ainda com a exibição de vídeo na Tv Liberal, a partir de hoje (11), convidando a população para aderir a essa corrente solidária e informando sobre a programação cultural.
Segundo a titular da Gerência de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, a meta de coleta no dia 16, será de 800 doações. “Estamos montando uma grande estrutura para atender os doadores com comodidade e agilidade”, disse, informando que o espaço para coleta de sangue será ampliado com mais 18 cadeiras de coletas, somando um total de 32 cadeiras, sendo 14 na sala de coleta, e o restante distribuído entre os espaços do ambulatório e da fisioterapia, no prédio em anexo.
Na campanha junina do ano passado, realizada de 16 a 22/06, houve 1.638 comparecimentos e 1.388 coletas efetivadas. Ela informa ainda que a mobilização também será realizada nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema. No entanto as datas serão definidas de acordo com a realidade de unidade.
Durante o período da campanha, os doadores da hemorrede serão brindados com camiseta, panfleto com orientações sobre doação de sangue e lanche especial com culinária da época.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Foto: A apresentadora Priscilla Castro aproveitou a reportagem para doar sangue

Demanda por sangue e derivados é cada vez maior, alerta OMS

Atualmente, apenas 62 países têm bancos de sangue capazes de atender às próprias necessidades
No Dia Mundial do Doador de Sangue, lembrado hoje (14), a Organização Mundial da Saúde (OMS) chama a atenção para a demanda cada vez maior por sangue e hemoderivados em todo o mundo – sobretudo em países mais desenvolvidos, onde sistemas de saúde mais avançados realizam procedimentos médicos e cirúrgicos de alta complexidade.
“Todos os anos, milhões de pessoas contam com a generosidade de outras, mas os índices de doação de sangue variam consideravelmente e a demanda cresce em todo o mundo”, alertou a organização em comunicado divulgado hoje, ao fazer um apelo para que mais pessoas doem sangue voluntariamente e regularmente.
Cerca de 92 milhões de doações são feitas todos os anos no mundo – a maioria por voluntários. Entretanto, desse total, 30 milhões realizam o procedimento uma única vez e não retornam aos hemocentros para novas doações. Atualmente, apenas 62 países têm bancos de sangue capazes de atender às próprias necessidades.
De acordo com a OMS, o aumento na expectativa de vida e o consequente crescimento de doenças crônicas relacionadas ao avanço da idade exigem transfusões de sangue e uso de hemoderivados que vão além da oferta existente.
Outro problema é que alguns produtos derivados do sangue utilizados, por exemplo, no tratamento de pacientes com câncer, como plaquetas, têm durabilidade pequena, cerca de cinco dias.
“Isso significa que precisamos de cada vez mais doadores de sangue para sanar essas demandas”, ressaltou a organização.
Fonte: site Ig.com