sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Campanhas externas facilitam a vida dos doadores

 A Fundação Hemopa prossegue com calendário de campanhas externas para doação voluntária de sangue, em parceria com instituições públicas e privadas, visando reforçar estoque estratégico do hemocentro que tem enfrentado dificuldades com a evasão de candidatos à doação.
Coleta descentralizada para aumentar número de doações
Nesta sexta-feira, 30, o Hemopa desenvolve campanha em parceria com o Instituto Evandro Chagas, de 8h às 15h. A meta é de 100 coletas. São diversas ações para restaurar banco de sangue do hemocentro que sofreu com redução de aproximadamente 20%do número de voluntariado.
Desde o dia 21 deste mês até hoje (30),  foram realizadas seis campanhas externas com as seguintes instituições: Hospital “Ophir Loyola”, Secretaria de Estado de Administração (SEDUC), Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Avertano Rocha”, e na 8ª Região Militar, o que resultou em 712 comparecimentos.
Não seja omisso: doe sangue e salve vidas.
O calendário de campanhas externas prossegue. Nos dias 3 e 4, de 8h às 15h, na Av. Pres. Vargas, esquina com a rua Santo Antônio (em frente ao prédio do Banco do Brasil). No dia 6, de 8h às 15h, na escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Benjamin Constant”, na Trav. Benjamin Constant, nº 497. A meta de todas as ações é de 100 doações.
Para a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, a descentralização das coletas com a disposição da unidade móvel, viabiliza a vida de muitas pessoas que têm vontade de doar, mas por alguma motivo não tem tempo de vir até a sede do Hemopa.
“Vamos em busca do maior número de voluntários da doação de sangue”, observou a técnica, reforçando convite para que outras pessoas possam efetivar sua primeira doação de sangue e, posteriormente, passar a ser um doador habitual.
Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, entrar em contato com 32245048/32425430, de 2ª a 6ª, de 8h às 18h; e aos sábados até às 15h.
Não esqueça do seu documento original e com foto
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Familiares e amigos de pacientes internados no “Ophir Loyola” doam sangue

Doações reforçam estoque de sangue

Descentralização da coleta com a unidade móvel
A Fundação Hemopa prossegue com calendário de campanhas externas para doação voluntária de sangue, em parceria com instituições públicas e privadas, visando reforçar estoque estratégico do hemocentro que tem enfrentado dificuldades com a evasão de candidatos à doação.
Hoje (28) e amanhã (29), haverá campanha em parceria com o hospital “Ophir Loyola”, de 8h às 17h. A meta é de 100 coletas. Antecedendo essa ação, o Hemopa realizou campanhas no dia 21, foi em parceria com a Secretaria de Estado de Administração (SEDUC), de 8h às 17h, que resultou em 61 comparecimentos. Nos dias 23 e 24, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Avertano Rocha”, em Icoaraci, que registrou a participação total de 493 voluntários. Ontem, 27, houve ação no 8ª Região Militar, de 8h às 15h, que resultou em 78 voluntários, que somou um total de 632 comparecimentos.
Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, entrar em contato com 32245048/32425430, de 2ª a 6ª, de 8h às 18h; e aos sábados até às 15h.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Coletas descentralizadas para aumentar número de doações



A Fundação Hemopa prossegue com calendário de campanhas externas para doação voluntária de sangue, em parceria com instituições públicas e privadas, visando reforçar estoque estratégico do hemocentro que tem enfrentado dificuldades com a evasão de candidatos à doação.
No dia 21, houve campanha em parceria com a Secretaria de Estado de Administração (SEDUC), de 8h às 17h, que resultou em 61 comparecimentos. Nos dias 23 e 24, foi realizada ação estratégica em parceria com a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Avertano Rocha”, em Icoaraci, que registrou a participação total de 493 voluntários.
Nesta terça-feira, 27, tem ação na 8ª Região Militar, de 8h às 15h. Nos dias 28 e 29, haverá campanha em parceria com o hospital “Ophir Loyola”, de 8h às 17h. A meta é de 100 coletas.
Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, entrar em contato com 32245048/32425430, de 2ª a 6ª, de 8h às 18h; e aos sábados até às 15h.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Estudantes de Icoaraci doam sangue neste final de semana

Este final de semana será marcado pela solidariedade estudantil na escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Avertano Rocha”, em Icoaraci, onde será realizada campanha externa de doação de sangue, de 8h às 16h, com a unidade de coleta da Fundação Hemopa. A previsão é de 100 coletas/dia. A ação vai reforçar estoque técnico do hemocentro que enfrenta dificuldades desde  semana passada, com a redução do comparecimento de doadores.
Guilherme atendeu ao apelo do Hemopa e veio salvar vidas
A ação faz parte do programa Doador do Futuro, que estimula o gesto solidário entre a classe estudantil do Estado. A atividade envolverá não apenas os alunos, como também professores, funcionários, familiares e a comunidade atendida pelo estabelecimento de ensino.
Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, desde o início deste ano, o hemocentro já realizou 50 campanhas externas em parceria com várias instituições. “Esse é o caminho para o êxito das ações. Dependemos de iniciativas sociais de cada um”, destacou, lançando convite para a doação voluntária de sangue. “Faça do sábado um dia de solidariedade. Salve vidas com a sua coleta de sangue”, sugeriu.
O doador Guilherme Leal, 42 anos, atendeu apelo do Hemopa, através da imprensa e realizou sua quarta doação de sangue. Antes, ele só havia doado na unidade móvel. “Como estou de folga aproveitei para ajudar o Hemopa para salvar vidas”, disse, afirmando que não cansa de convidar parentes e amigos para seguir seu exemplo.
Ângela, a lado da cama do filho, clama por doadores
Vivenciando o outro lado da situação, a doméstica Ângela da Conceição Souza, 39, é mãe do paciente Luis Renan Mendes de Souza, 12, portador de Doença de Gaucher, e desde os nove meses recebe tratamento no hemocentro. Embora sua patologia não precise receber transfusão de sangue, ela disse que convive com outros pacientes que necessitam das doações para sobreviver. “Meu filho faz medicação a cada 15 dias aqui no ambulatório, onde a maioria recebe sangue. Por isso, apelo para todos que possam ajudar: doem sangue. Muitas vidas dependem desse ato”, apelou.
Juciara Farias explica que a Doença de Gaucher é um distúrbio genético herdado, progressivo e crônico. As pessoas com a doença de Gaucher não têm níveis suficientes de uma enzima específica. Como resultado da deficiência dessa enzima, um material gorduroso, ou lipídio, se acumula no corpo. O acúmulo de lipídios nos órgãos e ossos pode causar sintomas leves e graves, os quais podem aparecer a qualquer momento durante a vida, desde a infância até a idade adulta.
Descentralização da coleta para atrair doadores
Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, entrar em contato com 32245048/32425430, de 2ª a 6ª, de 8h às 18h; e aos sábados até às 15h.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Equilíbrio fiscal e financeiro do estado é destaque em seminário sobre gestão



O governador Simão Jatene encerrará no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia o I Seminário Estratégia e Profissionalização na Gestão Pública, que ocorre durante toda esta quarta-feira (21). A segunda etapa do evento, realizada no período da tarde, teve início com a palestra “Gestão de Pessoas: Desafios na manutenção do equilíbrio fiscal e financeiro do Estado”, proferida pela secretária de Estado de Administração, Alice Viana. Assim como aconteceu pela manhã, Simão Jatene acompanha todas as exposições e intervém em diversos momentos, tirando dúvidas e esclarecendo pontos específicos para uma plateia lotada de gestores, diretores e técnicos de áreas estratégicas dos 75 órgãos da administração pública estadual direta e indireta.
Primeira palestrante da tarde, a titular da Sead parabenizou os servidores pela participação expressiva no evento, e destacou a importância da busca do equilíbrio entre receita e despesas para a efetividade da gestão pública. “Os gastos com pessoal são, sem dúvida, o maior investimento que um governo pode fazer, mas se os gestores não tiverem cuidado isso também pode se tornar um grande problema, por conta dos limites impostos por lei”, explicou.
Segundo Alice Viana, hoje a administração pública do Pará conta com cerca de 107 mil servidores, uma média de 1,4 servidores para cada 100 habitantes, número que se aproxima bastante da média nacional, que é de 1,6 servidores para cada 100 habitantes. Nos últimos dois anos e oito meses, de acordo com a secretária, o número de servidores cresceu, sobretudo graças aos profissionais contratados por meio dos concursos públicos realizados pela administração estadual. Foram quase 10 mil servidores concursados e contratados nesse período. Assim, o Estado passou de 85,5 mil servidores efetivos em 2010 para 86,1 mil em 2013, um acréscimo de 4,3%.
A secretária também ressaltou a política de valorização do servidor, implementada, por exemplo, com a correção salarial de todas as categorias, que vêm acumulando ganhos reais, acima, portanto, dos índices inflacionais acumulados anualmente. “Além disso, este governo é marcado intensamente pela negociação com as diferentes categorias de servidores. Ao longo deste mandato, foram mais de 75 reuniões com cerca de 30 entidades representativas dos servidores”, destacou.
Em seguida, o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, falou sobre os principais desafios enfrentados pelo setor, entre os quais a divisão de responsabilidade entre todos os entes públicos. “Saúde é consequência de uma grande integração entre os diferentes entes públicos, pois todos têm responsabilidade sobre essa questão. Mais de 85% dos problemas de saúde, por exemplo, poderiam ser resolvidos na atenção básica, que é prestada nos municípios”, enfatizou.
Helio Franco também citou a problemática em torno da grande demanda pelas diferentes categorias profissionais da área da saúde, com destaque especial para os médicos. “No Pará, temos 0,78 médicos por mil habitantes, mas não é só a  quantidade de médicos que é um problema para nós. É a qualidade desses profissionais. Precisamos discutir sobre qual é o tipo de profissional que queremos e precisamos. O Estado está implantando, por exemplo, o curso de Medicina em Altamira, que vai começar em 2014, e está sendo discutido com a população, para que se possa ter um tipo de profissional mais adequado para aquela região. Além disso, também estamos criando residências médicas em Santarém e Marabá, uma forma de fixação desses médicos no próprio local”, informou.
A programação tem ainda os seguintes eventos:
Debate sobre saúde pública
Charles Cezar Tocantins de Souza – presidente do Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde do Estado do Pará - Cosems/PA
Maridalva Pantoja Dias – membro do Colegiado Gestor - Sespa.
Moderador: Francisco Sérgio Belich de Souza Leão (secretário especial de Proteção e Desenvolvimento Social)
Palestra: Governo e Segurança Pública: Pacto pela Segurança Pública, com Luiz Fernandes Rocha (secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social)
Debate:
Miguel Ribeiro Bahia – Sub-procurador geral de Justiça da Área Técnico-Administrativa.
Roberto Sena – Supervisor Técnico do Dieese-PA
Moderador: Heitor Pinheiro (secretário de Estado de Assistência Social)
Palestra: Governo e Educação: Pacto pela Educação, com Alex Bolonha Fiúza de Mello (secretário Especial de Promoção Social)
Debate:
Cláudio Ribeiro – Secretário de Estado de Educação
Juarez Antonio Simões Quaresma - reitor da Universidade do Estado do Pará
Moderador: Helenilson Pontes – vice-governador e secretário Especial de Gestão
Encerramento: Simão Jatene – governador do Pará

Texto:
Elck Oliveira - Secom


Simão Jatene abre seminário de estratégia e profissionalização na gestão


Servidores da esfera estadual de governo que exercem funções de gestores, gestores adjuntos, diretores, coordenadores e técnicos de áreas estratégicas estão reunidos, nesta quarta-feira, 21, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, para participar do I Seminário de Estratégia e Profissionalização na Gestão Pública. O evento, que acontece o dia inteiro, é promovido pelo Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria Especial de Gestão, em parceria com a Secretaria de Administração e Escola de Governo do Estado do Pará (EGPA).
A abertura do seminário foi feita pelo governador Simão Jatene, que, em uma conversa franca e informal com os servidores, falou sobre gestão pública. “Essa é antes de tudo uma reunião de trabalho, em que servidores públicos - pessoas que, na minha opinião, mais do que uma opção de trabalho, fizeram uma opção de vida - se reúnem para discutir como melhorar suas práticas diárias; a cumprir a missão para qual fomos escolhidos pela sociedade, que é gerir aquilo que resulta do esforço de pessoas tão diferentes, tão desiguais. Pessoas que muitas vezes, ao pagar um tributo, estão se privando de satisfazer determinados interesses pessoais, absolutamente legítimos, e nos estão confiando a tarefa e responsabilidade de dar a este recurso uma destinação que seja capaz de responder o interesse coletivo”, disse o chefe do Executivo.
Na opinião de Jatene, o seminário deve ser visto como um momento de reflexão sobre o que é o desafio de fazer gestão pública em um país e uma sociedade desigual. Durante sua apresentação, o governador detalhou alguns números que indicam essa realidade. “Gerir a coisa pública é algo que, por si só, já nos impõe um enorme desafio, e diante de um quadro de pobreza e desigualdade isso assume uma dimensão muito maior, que exige muito mais de nós. É importante falar sobre isso neste momento, quando vivemos, no Brasil, uma enorme crise de representatividade, o que significa dizer que a sociedade não se percebe representada pelas suas instituições”, afirmou.
O governador ressaltou novamente que todos os servidores deveriam fazer uma reflexão sobre como se posicionam diante da sociedade. “Sou daqueles que acredita que a coisa pública no Brasil lamentavelmente ainda é uma ideia em construção. Pela forma como se organizou, como se forjou a sociedade brasileira, não raramente o público foi confundido com estatal e não como alguma coisa que é maior do que o Estado e maior do que o privado”, enfatizou.
Segundo ele, essa situação se torna ainda mais complicada quando se percebe que esse equívoco ganha o reforço de traços culturais. “É aí que entra o famoso ‘jeitinho brasileiro', que na realidade, nada mais é do que a transgressão. Isso não cabe dentro do conceito da lógica de público. Quem somos nós para transgredir ou para dar um jeitinho em algo que estamos gerenciando porque pertence a toda sociedade. Como é que nós podemos ter audácia de fazer isso?”, questionou o governador.
Simão Jatene lembrou aos servidores que é importante que todos tenham clareza do período de transitoriedade que vivem. “Precisamos fixar princípios, contribuir para fixação de valores que perpassem a nossa passagem no setor público, mas que fiquem entranhados na questão das próprias instituições”.
Antes de finalizar, o governador enfatizou que o encontro com os gestores do estado não deve ser visto como uma palestra, mas sim, como um convite. “Quero que vocês vejam essa conversa como uma convocação para que a gente procure fazer uma grande cruzada no sentido de melhorar a qualidade da gestão, para que possamos contribuir - como atores e não apenas espectadores - para construção de uma sociedade melhor e diferente”, concluiu.
A programação do seminário continua durante todo o dia com um ciclo de palestras. O evento tem transmissão simultânea, através de web conference (videoconferência por computador ou notebook), oportunizando a participação dos gestores públicos lotados no interior do estado e ampliando o nível de compreensão das políticas públicas em áreas prioritárias do governo.
Após a palestra do governador, a programação prosseguiu com a palestra “Governança para Resultados em Sete Atos”, ministrada pelo professor Caio Marini, especialista em Engenharia Industrial, administrador público e diretor do Instituto Publix. Em seguida, o secretário de Estado da Fazenda, José Tostes Neto, falará sobre o “Papel da fazenda e o financiamento das políticas públicas”. O encerramento do evento será feito pelo vice-governador Helenilson Pontes.
Confira o restante da programação:
10h45 - Planejamento e Orçamento: Responsabilidades e Limitações, com Maria do Céu Guimarães de Alencar (secretária de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças)
11h45 - Gestão de Pessoas: Desafios na manutenção do equilíbrio fiscal e financeiro do Estado, com Alice Viana Soares Monteiro (secretária de Estado de Administração)
13h - Intervalo para almoço
14h - Palestra: Governo e Saúde Pública: Pacto pela Saúde Pública, com Hélio Franco de Macedo Júnior (secretário de Estado de Saúde Pública)
14h30 - Palestra: Gestão por Resultados na Área de Saúde, com Humberto Falcão Martins (Doutor em administração pública e especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, Diretor do Instituto Publix)
15h - Debate
Charles Cezar Tocantins de Souza – Presidente do Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde do Estado do Pará - COSEMS/PA
Maridalva Pantoja Dias – Membro do Colegiado Gestor - Sespa.
Moderador: Francisco Sérgio Belich de Souza Leão (secretário especial de Proteção e Desenvolvimento Social) 
15h30 - Palestra: Governo e Segurança Pública: Pacto pela Segurança Pública, com Luiz Fernandes Rocha (secretário de Estado de Segurança Pública)
16h10 - Debate
Miguel Ribeiro Bahia – Sub-Procurador Geral de Justiça da Área Técnico-Administrativa.
Roberto Sena – Supervisor Técnico do Dieese
Moderador: Heitor Pinheiro (secretário de Estado de Assistência Social)
16h30 - Palestra: Governo e Educação: Pacto pela Educação, com Alex Bolonha Fiúza de Mello (secretário Especial de Promoção Social)
17h - Debate
Claudio Ribeiro – Secretário de Estado de Educação;
Juarez Antonio Simões Quaresma - Reitor da Universidade do Estado do Pará
Moderador: Helenilson Pontes – Vice-Governador e Secretário Especial de Gestão
17h30 - Encerramento: Helenilson Pontes - Vice-Governador e secretário especial de Gestão.
Texto:
Bruna Campos – Secom

Professores e estudantes doarão sangue em Icoaraci



Dando prosseguimento ao calendário de campanhas externa
, deste mês, a  Fundação Hemopa realizará ação estratégica dias 23 e 24, de 8h às 16h, em parceria com a escola estadual de Ensino Fundamental e Médio “Avertano Rocha”, localizada na Tv. Itaboraí, S/N, no Distrito de Icoaraci. A meta será de 100 coletas/dia.
A ação vai reforçar estoque de sangue do Hemopa que está enfrentando dificuldades com a redução de aproximadamente 20% do número de doadores de sangue, nesta semana.  A restauração do banco de sangue é crucial para manutenção do atendimento transfusional da rede hospitalar, que somente em Belém, é formada por quase 90 estabelecimentos de saúde. 

Henab faz cadastramento de doadores de medula óssea



O Hemonúcleo de Abaetetuba (Henab) está realizando campanha externa para cadastro de doadores de medula óssea, nesta quarta-feira (21) em parceria com o Grupo Educacional Genoma.
Antecedendo a ação estratégica, técnicas do Henab realizaram palestras para os alunos das  turmas de Técnico de Enfermagem e de Radiologia, da referida instituição, enfatizando a importância da participação da sociedade no processo da doação voluntária de sangue do cadastramento de doadores de medula.
Na oportunidade, a assistente social Marléa de Nazaré Dias Sobrinho, que é responsável pelo serviço de Captação de Doadores do hemocentro, ressaltou o fundamental papel das instituições parceiras nesse contexto. “Precisamos da colaboração de todos para êxito de nossas ações em favor da vida”, comentou.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
A novidade do Hemopa é que os doadores podem obter o resultado desses exames pela internet, através do site www.hemopa-pa.gov.br, em até 30 dias.
Serviço: O Hemopa Abaetetuba espera por você na Av. Santos Dumont, S/N.
Fone: (91) 37511394/4031. Funcionamento para coleta de sangue: de segunda a sexta-feira, de 8h às 12h. Atendimento transfusional:24h

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Hemopa debate atendimento transfusional com profissionais da área da saúde

 A importância do serviço de Captação de Doadores foi uma das temáticas debatidas durante o “I Workshop para Agências Transfusionais”, realizado pela Fundação Hemopa, nesta terça-feira (20), de 8h às 12h, no auditório do hemocentro. O evento reuniu quase 70 profissionais da área de saúde, com atuação na Região Metropolitana de Belém (RMB).
Juciara Farias falou da importância das parcerias
A atual insuficiência do número de doações com os tipos de sangue O Positivo e A negativo, teve destaque com a palestra ministrada pela gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, que falou da importância das parcerias para o desenvolvimento de estratégias para manter o estoque de sangue do hemocentro.
Segundo ela, a Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere que entre 3% e 5% da população do país deve doar sangue frequentemente para garantir atendimento satisfatório da hemorrede brasileira. No entanto, a média nacional de doação é de 1.8%. O Pará já atingiu 2.2%. “Estamos com aumento crescente, mas precisa melhorar mais”, afirmou, pontuando o atual cenário da saúde de nossos estado: expansão do número de leitos, realização crescente de procedimentos específicos, como os transplantes de órgãos sólidos, por exemplo. “Isso tudo provocou a elevação da demanda transfusional diária”, explicou.
Juciara Farias ainda destacou o atendimento ambulatorial prestado pelo hemocentro aos pacientes portadores de patologias do sangue, cuja maioria depende de transfusões a vida toda.  No ambulatório do Hemopa, mensalmente, são efetuados cerca de 800 atendimentos. Desses, em torno de 120 recebem transfusão de sangue. Na rede hospitalar, os hospitais que mais demandam por transfusões são: Ophir Loyola, com uma média mensal de 1.000 transfusões; Santa Casa de Misericórdia do Pará, com cerca de 600 solicitações transfusional ; e o Metropolitano com cerca de 500 bolsas de sangue.
Centenas de pacientes, diariamente, dependem de transfusão
Daí a fundamental importância da parceria com a rede hospitalar do Estado, que corresponde a 218 estabelecimentos de saúde. E nesse contexto, estão as Agências Transfusionais (AT) e seus colaboradores podem atuar com agentes multiplicadores enfatizando a importância da reposição do sangue consumido pelos usuários. “Precisamos sensibilizar familiares e amigos de pacientes, além de funcionários e comunidade atendida pelos referidos hospitais, com realização de campanhas externas, por exemplo”, ressaltou, mostrando que isso exige um trabalho de educação contínua, tratando a doação voluntária de sangue como causa de saúde pública, fomentando informações sobre a necessidade da colaboração de todos para o ato cívico da doação de sangue.
O workshop seguiu até ás 12h30, com os seguintes temas:”Captação Hospitalar- Estratégia para a manutenção do estoque”, ministrado pela a assistente social Juciara Farias; “Distribuição de hemocomponentes”, pela farmacêutica Caroline Borges da Silva; “Solicitação de Transporte de hemocomponentes”, pela farmacêutica Larissa Lima Lage; “Hemovigilância-Responsabilidade na segurança transfusional”, ministrada pelo médico Carlos Vitor Cunha Ramos; “Ressarcimento de procedimentos hemoterápicos”, pela administradora Maria de Nazaré Figueiró.
Dra. Socorro Ferreira recepcionou participantes do evento
O evento que foi destinado para médicos, enfermeiros, técnicos e profissionais envolvidos nas práticas transfusionais, foi aberto oficialmente pela diretora Técnica do Hemopa, Dra. Socorro ferreira, que deu boas vindas a todos e falou da importância de cada um para a garantia da qualidade do sangue transfundido em nosso estado.
Na RMB o Hemopa possui AT´s em Ananindeua, Marituba, Hospital de Santa Casa de Misericórdia do Pará, Hospital de clínicas Gaspár Viana, Hospital Metropolitano,Hospital Universitário Barros Barreto, Hospital da Beneciente Portuguesa, Hospital e Maternidade Santa Luiza de Marillac, Hospital Saúde da Mulher, Hospital Ophir Loyola, Hospital Porto Dias, Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti, Pronto Socorro Municipal Humbertto Maradei e  Hospital Geral da UNIMED.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. 
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Hemopa reúne com profissionais que atuam em Agências Transfusionais

O evento deve reunir cerca de 100 profissionais
A Fundação Hemopa promove na manhã desta terça-feira, 20, o “I Workshop  para Agências Transfusionais” na Região Metropolitana de Belém (RMB). O evento que será realizado no auditório do hemocentro, de 7h30 às 12h30, será destinado para médicos, enfermeiros, técnicos e profissionais envolvidos nas práticas transfusionais. Cerca 60 pessoas já efetivaram suas inscrições que serão aceitas até o dia do evento.
Oworkshop será aberto oficialmente pela presidente do Hemopa, dra. Luciana Maradei. Logo em seguida, os participantes debaterão os seguintes temas: “Captação Hospitalar- Estratégia para a manutenção do estoque”, que será ministrado pela a assistente social Juciara Farias; “Distribuição de hemocomponentes”, pela farmacêutica Caroline Borges da Silva; “Solicitação de Transporte de hemocomponentes”, pela farmacêutica Larissa Lima Lage.
Após o intervalo, as atividades serão retomadas com as palestras sobre “Hemovigilância-Responsabilidade na segurança transfusional”, ministrada pelo médico Carlos Vitor Cunha Ramos; “Ressarcimento de procedimentos hemoterápicos”, pela administradora Maria de Nazaré Figueiró.
Na RMB o Hemopa possui AT´s em Ananindeua, Marituba, Hospital de Santa Casa de Misericórdia do Pará, Hospital de clínicas Gaspár Viana, Hospital Metropolitano,Hospital Universitário Barros Barreto, Hospital da Beneciente Portuguesa, Hospital e Maternidade Santa Luiza de Marillac, Hospital Saúde da Mulher, Hospital Ophir Loyola, Hospital Porto Dias, Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti, Pronto Socorro Municipal Humbertto Maradei e  Hospital Geral da UNIMED.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Hemopa sedia Workshop

No próximo dia 20, de 8h às 13h, a Fundação Hemopa realizará Workshop para Agências Transfusionais (AT`s”). O evento que acontecerá no auditório do hemocentro, será voltado para médicos, enfermeiros, técnicos e profissionais envolvidas nas práticas transfusionais.

Interessados em participar do  Workshop devem entrar em contato com a Assessoria de Gestão de Pessoas (Agesp), através do fone: 32411299/R- 327/323.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

Hemopa de Capanema firma mais uma parceria

Hemonúcleo de Capanema com novas parcerias.
Na manhã desta terça-feira, 13, a responsável pelo serviço de Captação de Doadores do Hemonúcleo de Capanema (Henca), na Luiza Santana, recebeu a visita das técnicas da Secretaria Municipal de Planejamento de Capanema, as assistentes sociais Angelica Lima e Vania Tangerino, que apresentarem o projeto que será desenvolvido no Conjunto Habitacional "José Neto", em parceria com o Henca.
O projeto visa a execução de atividades educativas para formação de agentes multiplicadores para doação de sangue e cadastro de medula óssea. “Agradecem a parceria que será muito importante para sensibilização de novos voluntários, melhorando cada vez mais nossos serviços ao beneficiar diretamente nossos usuários”, ressaltou.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.  Os resultados doa exames já podem ser obtidos via on line, através do site:www.hemopa.pa.gov.br, após 30 dias da coleta de sangue.

Serviço: Hemopa Capanema espera por você na BR 308, KM zero, S/N - Bairro São Cristóvão - Capanema /PA, de 7h30 às 12h. Mais informações: (91) 3462-2744/2329 ou 8002808118, de 2ª a 6ª, de 8h às 18h, e aos sábados até às 17h.

Doador comemora 41 anos de doações de sangue no Hemopa

 A rotina da Fundação Hemopa começou nesta segunda-feira, 12, com um belo exemplo de solidariedade e amor próximo com a ilustre visita do doador  Ismael Monteiro de Souza, 60 anos, que veio comemorar na sede do hemocentro seus 41 anos de doação de sangue, que resultou em 80 coletas que ao longo dos anos, já salvaram cerca de 320 pacientes adultos ou até 640 crianças.Certamente, esse número é bem maior, tendo em vista que ele fez sua primeira doação em agosto de 1973, e o Hemopa foi inaugurado em agosto de 1978.
Ele exibe com orgulho alguns cartões de doações
Ele comemorou a data ao seu estilo: doando sangue para salvar mais quatro pessoas que dependem de transfusão de sangue pra sobreviver. Além do carinho dos servidores que fazem parte do circuito entre a recepção de doadores, triagem clínica e coleta de sangue, ele foi homenageado pela assistente social Alessandra leite, que atua na Gerência de Captação de Doadores (Gecad), que entregou um kit com camiseta e boné personalizados. “Ele é um exemplo de vida. Nós parabenizamos o espírito de generosidade desse doador que já salvou centenas de vidas que esse gesto nobre”, destacou.
Nosso muito obrigada!
Segundo Ismael Souza, ele fez sua primeira doação de sangue quando era militar e, ao mesmo tempo, para atender o pedido de uma sobrinha. “Adorei a experiência e nunca mais deixei de doar sangue”, relembrou, ressaltando que seus dois filhos seguiram seu exemplo, além das sobrinhas e muitos amigos. Ele é um constante incentivador da doação de sangue. “Enquanto tiver saúde serei um doador”, afirmou, mostrando um lote com 80 cartões de protocolo de doações efetivadas. “Isso aqui são soas as que consegui guardar. Fora as doações que fiz, antes da inauguração do Hemopa”, enfatizou sem esconder o orgulho de ser um doador voluntário de sangue.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Doadores de Tracuateua incrementam doações de sangue

O grupo solidário enfrentou estrada para salvar vidas

A satisfação em doar sangue.A vida agradece!
Na manhã desta sexta-feira, 9, o Hemonúcleo  de Capanema (Henca) , no nordeste paraense, recebeu um grupo de doadores do município de Tracuateua. Foram cerca de 20 doações de sangue que vão reforçar estoque estratégico da unidade para este final de semana.
Bastante satisfeita com a visita surpresa, a assistente social do Henca, Luiza Helena agradeceu as coletas. “Tivemos um dia de muito amor ao próximo, sendo transportado de um município ao outro. Muito obrigada pelo depósito no banco da vida”, ressaltou, informando que a iniciativa encheu o núcleo de alegria e muita esperança de vida.
A assistente social aproveitou a oportunidade para destacar a importância das parcerias para o sucesso das ações. “Toda equipe agradece a simpatia, a solidariedade e a disponibilidade desses heróis anônimos. Sem as parcerias nosso trabalho seria em vão”, observou.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.  Os resultados doa exames já podem ser obtidos via on line, através do site:WWW.hemopa.pa.gov.br, após 30 dias da coleta de sangue.

Serviço: Hemopa Capanema espera por você na BR 308, KM zero, S/N - Bairro São Cristóvão - Capanema /PA, de 7h30 às 12h. Mais informações: (91) 3462-2744/2329 ou 8002808118, de 2ª a 6ª, de 8h às 18h, e aos sábados até às 17h.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Debates sobre qualidade de gestão aprimoram atendimento aos usuários

 Encerrou nesta quinta-feira, 8, o II Encontro da Qualidade promovido pela Fundação Hemopa, desde o dia 6. Foram três dias de debates e troca de experiências para a difusão das boas práticas de gestão. O evento integrou a programação alusiva aos 35 anos de funcionamento do segundo hemocentro mais antigo do Brasil. O evento contou com a participação de especialistas do Pará e de outros Estados.
O jovem Willian agradece o atendimento fisioterápico
Entre os temas abordados durante o encontro, a fisioterapeuta Shirley Fontineli, que integra a equipe multiprofissional de atendimento hematológico do hemocentro, falou sobre a importância do serviço para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes portadores de doenças do sangue. Segundo ela, as sessões de fisioterapia são de extrema importância para o controle das dores, alongamento e fortalecimento muscular, prevenindo deformidades articulares, comuns nas patologias, entre elas, as hemofilias.
Somente no mês de julho, por exemplo, o referido setor do hemocentro realizou 363 atendimentos fisioterápicos. “A melhoria clínica dos pacientes é de aproximadamente 90%”, afirmou Shirley Fontineli. É o caso do paciente Willian Jorge Rodrigues Amaral, 18 anos, portador de Hemofilia A, que se trata no hemocentro desde os nove meses. “Cresci fazendo tratamento aqui dentro e, por isso, tenho uma ótima qualidade vida”, disse o adolescente que agradece o profissionalismo e carinho de toda a equipe.
Debates enriquecem os conhecimentos
O Brasil ocupa a terceira posição mundial em relação ao número de pacientes com hemofilia. Estima-se que mais de 10 mil brasileiros convivam com a doença. No Pará, dos 32.199 pacientes hematológicos cadastrados, 620 são pessoas com hemofilia que recebem tratamento especializado por uma equipe multidisciplinar.
A Hemofilia é um distúrbio hereditário que se origina de um defeito da coagulação sangüínea, provocando sangramento. O corpo depois de uma lesão depende da coagulação do sangue para parar o sangramento. A coagulação normal previne as equimoses (manchas roxas) e o sangramento dentro dos músculos e articulações, que poderiam ser o resultado de pequenas lesões em consequência das atividades da vida diária. Isso depende de elementos do sangue que são chamados fatores de coagulação. Se um desses fatores não estiver presente em quantidade suficiente, pode acontecer um sangramento excessivo. Uma pessoa com hemofilia possui menor quantidade ou ausência de alguns fatores da coagulação.
Luciana Maradei (centro) na coordenação do evento
A doença tem dois tipos mais comuns: o tipo A é a mais comum, conhecida como Clássica devido a deficiência Fator VIII (FVIII). A Hemofilia B, conhecida como Fator Christmas, ocorre em função de uma deficiência do Fator IX (FIX).
Ligia Garcia entregando certificando de palestrante
Durante o evento foram debatidos os seguintes temas: “Desafios à Gestão Pública na Funda Hemopa”, ministrado por presidente, dra. Luciana Maradei; “Carta de serviço ao cidadão como instrumento de melhoria da prestação dos serviços público”, pela enfermeira especialista em Gestão Pública, Haley Maria Almeida de Sousa; “O novo modelo de gestão da Companhia das Docas do Pará (CDP); “Dilemas do setor público”, ministrado pelo prof. pesquisador do Núcleos de Altos Estudos da Amazônia, da UFPA, Joseph Pont Vidal; apresentação de case pela procuradora Marize Anna Monteiro Singui que falou sobre “Planejamento estratégico como instrumento para a construção da instituição de excelência da PGE/AC” . Logo após, os voluntários do Programa de Auditoria da Qualidade da Fundação Hemopa receberam homenagens, seguida da apresentação do coral de Vozes do Hemopa.
No segundo dia das atividades, foram debatidos “Segurança Transfusional: Processos seguros para equipe de enfermagem e pacientes”, pela enf. Gisele Cardoso. A fisioterapeuta Shirley Fontini tratou sobre “Fisioterapia aplicada a Hematologia”; a diretora Técnica do Hemopa, dra. Socorro Ferreira falou sobre “Doenças Hematológicas em pediatria”.
Pela parte da tarde desse mesmo dia, os participantes do evento assistiram as seguintes palestras: ”Assistência farmacêutica em Hematologia”, pelo farmacêutico Hugo Almeida; a dra. Larissa Francês fez abordagem sobre “O Hemograma nas doenças hematológicas”; “Coagulopatias”, pela farmacêutica Ana Suely Saraiva; o odontólogo Eduardo Pàdua falou sobre “Assistência odontológica a pacientes hematológicos”.

Nesta quinta-feira,8, o evento tratou sobre “Plano de Gestão de equipamentos do Hemopa”, que foi abordado pelo administrador Renato Figueiredo. O II Encontro da Qualidade foi encerrado com a palestra “Consumo sustentável- Fazer mais e melhor com menos”, conduzido pela enfermeira Kati Seixas.