terça-feira, 29 de outubro de 2013

Hospital Metropolitano incentiva doação de sangue



O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência realizará, nos próximos dias 30 e 31, a V Campanha de Captação de Sangue e Medula Óssea. O objetivo é colaborar para a manutenção do estoque de sangue da Fundação Hemopa, e aumentar o número de doadores de medula óssea no Estado. A meta é conseguir 200 bolsas de sangue e cadastrar 100 doadores de medula óssea.
O Metropolitano é hoje referência no atendimento a pacientes politraumatizados e grandes queimados, realizando uma média de 500 transfusões/mês. A campanha também visa ampliar o cadastro de doadores de medula óssea, permitindo aos portadores de doenças hematológicas uma maior chance de obter doador e, consequentemente, a realização do transplante de medula, que pode representar a cura de algumas doenças.
Para que essas metas sejam alcançadas, haverá um trabalho de sensibilização com os colaboradores, usuários e seus familiares quanto à importância e à necessidade de doar sangue e medula óssea, o que será feito nos dias que antecedem a campanha. Os candidatos à doação devem comparecer com documento de identidade oficial, estar alimentados, ter entre 18 e 67 anos, pesar 50 kg ou mais e estar saudável.
Fonte:Assessoria de Imprensa-Hospital Metropolitano

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Hemopa convoca doadores para campanhas externas




Shopping Castanheira um dos importantes parceiros
Desde o início deste mês, a Fundação Hemopa está promovendo programação de campanha externa para suprir estoque de sangue do hemocentro, que tem a responsabilidade de abastecer todos os hospitais públicos do Estado. No dia 22, houve ação estratégica em parceria com o Shopping Castanheira, que resultou em 114 voluntários para doação de sangue e 23 cadastro de doação de medula óssea efetivados.
Nesta quinta-feira,24, de 15h às 20h, está sendo realizada campanha em parceria com a Faculdade da Amazônia (Famaz), na Av. Doca de Souza Franco, 72. Nesta sexta-feira, 25, será na unidade da Rede Celpa, de 8h às 16h, na Rod. Augusto Montenegro, Km 08. Nos dias 30 e 31, será realizada coleta de sangue em parceria com o Hospital Metropolitano, 8h às 17h, na BR 316, Ananindeua.
Para a gerente de Captação de Doadores do hemocentro, a assistente social Juciara Farias, as campanhas externas só acontecem a partir da solicitação dos segmentos da sociedade. “Precisamos de parcerias para melhorar cada vez mais o atendimento transfusional da rede hospitalar”, observou, convidando à composição de novos parceiros. Para tanto, entrar em contato com a Gecad, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábados até às 17h, através dos contatos: 3224.5040/32429100-R-205.
Vamos aderir às campanhas para suprir estoque de sangue
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Ultrassom de mama: saiba o que o exame detecta e como é feito

 Especialista explica quem deve passar pela análise e quando ela deve ser feita
A ultrassonografia da mama é um exame que tem por finalidade analisar o tecido mamário e colher informações sobre lesões e nódulos de maneira mais precisa do que a mamografia – que, contudo, não deve ser descartada. Importantíssimo para auxiliar a biópsia, ele deve ser feito em alguns casos específicos. Quem explica tudo sobre esse exame da mama é a responsável pelo Grupo de Mama do Fleury Medicina e Saúde Dra. Giselle de Mello.
Como é feito?
O aparelho é exatamente o mesmo da ultrassonografia abdominal mais conhecida, com a diferença de que o transdutor (parte que fica em contato com a pele) tem sua superfície reta e não curva, como no ultrassom do abdômen.
Para passar pelo procedimento, a mulher deve ficar em posição dorsal (deitada com a barriga para cima), com os braços atrás da cabeça. O médico aplica o gel sobre a região a ser analisada e observa as imagens na tela. Apenas as pacientes com seios muito grandes precisam girar o corpo, a fim de facilitar a visualização da parte interna. “Esse exame não é doloroso, a não ser que a mulher já sofra com sensibilidade exagerada na mama. Em geral, não há incômodo”, explica a especialista.
O tempo de exame varia de laboratório para laboratório e também vai depender do que é preciso avaliar, mas, em média, o período de análise vai de 15 a 30 minutos.
Quem deve fazer?
É importante entender que a ultrassonografia mamária é complementar à mamografia e nunca deve substituí-la. “A mamografia é obrigatória e deve fazer parte dos exames de rotina da mulher a partir dos 40 anos. Já o ultrassom é pedido quando o médico tem alguma suspeita e precisa analisar melhor o caso”, orienta a Dra. Giselle.
Portanto, mulheres com nódulos costumam passar pelo procedimento para identificar o tamanho e outras características da lesão. Ele é essencial para a realização da biópsia, já que pode indicar a localização exata onde deve ser inserida a agulha.
Além das pacientes sintomáticas, também é indicado como prevenção para mulheres jovens (abaixo dos 35 anos) e grávidas. Quem tem mamas muito densas e que são difíceis de analisar na mamografia também é submetida ao exame.
O que o ultrassom detecta?
Lesões sólidas ou nódulos são mais bem enxergados pelo ultrassom. “As microcalcificações são observadas pela mamografia, enquanto os nódulos aparecem melhor na ultrassonografia. Sejam esses nódulos de forma arredondada, sólido ou oco, é possível enxergar tudo isso, até seu contorno e sua margem”. Isso garante um diagnóstico muito mais preciso sobre um tumor benigno ou maligno e auxilia o médico a optar pelo tratamento mais adequado.

Fonte: Bolsademulher

Foto: Divulgação

Campanha "Outubro Rosa" contra o câncer de mama é lançada no Pará

Ângela Tavares se tratou e conseguiu a cura do câncer
 “Hoje eu me sinto feliz por ter vencido o câncer. Consegui isso graças ao auto-exame e por ter ido logo em busca de tratamento”. A afirmação é da artesã Ângela Tavares, 53 anos, que estava presente ao lançamento da campanha "Outubro Rosa", no Teatro Gasômetro, nesta quarta-feira, 16.
Ângela descobriu o câncer há 13 anos pelo auto-exame, depois de assistir na televisão a campanha protagonizada pela atriz Cássia Kiss, que ensinava às mulheres o gesto simples de apalpar as mamas para descobrir nódulos. “Na hora que recebi o diagnóstico do médico sofri um choque, mas não desanimei. Tive que retirar uma mama, fiz quimioterapia. Um ano depois da retirada fiz a cirurgia de reconstrução da mama. Hoje estou aqui para contar minha história e mostrar que é possível vencer a doença”, afirmou.
A artesã é um exemplo do que os médicos falam da importância do diagnóstico precoce. O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, afirmou que mais de 95% dos casos de câncer podem ser curados desde que se faça o diagnóstico precoce. “Existem vários fatores que levam ao câncer. Aqui no nosso Estado o fator alimentação é relevante porque ainda temos mulheres que ingerem muita gordura”, explicou.
O secretário citou ainda o sedentarismo, o tabagismo e o componente genético como fatores de risco. A presidente do Comitê Estadual de Controle de Câncer de Colo do Útero e Mama, Michele Monteiro, revelou que houve uma redução da mortalidade por câncer de mama no Pará no período de 2011 para 2013. “Em 2011 tivemos 250 óbitos. Até outubro deste ano foram contabilizados até agora 178 casos de óbitos”, explicou.
Hélio Franco abriu oficialmente o "Outubro Rosa"
Ela disse, ainda, que o foco principal da campanha é o diagnóstico precoce. “O auto-exame é importante mas não substitui o exame clínico. Toda mulher tem que procurar um mastologista e fazer a mamografia anualmente se já passou dos 40 anos”.
A primeira-dama Ana Jatene falou da importância de ser parceira em uma campanha da dimensão do Outubro Rosa. “As integrantes do Comitê me procuraram pedindo parceria e é claro que temos que fazer parte de um trabalho como esse. Toda mulher aqui presente deve ser um agente multiplicador para que possamos vencer o câncer e reduzir o número de casos em nosso Estado”, afirmou.
Estiveram presentes ao evento a secretária adjunta de Saúde, Heloisa Guimarães; a Chefe da Casa Civil, Sofia Feio; a diretora do Hospital Abelardo Santos, Vera Cecim; a coordenadora de Prevenção ao Câncer do Hospital Ofir Loiola, Rosário Fernandes e a diretora do Hospital regional do Marajó, Cleide Rillo. Após a abertura do evento, as mulheres participaram de um bate-papo com a médica mastologista Rosilda Mota, o médico oncologista Sandro Cavallero e a psicóloga Patrícia Martins.
Números
Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), órgão do Ministério de Saúde, a cada 10 mulheres diagnosticadas com a doença no país, três morrem. No Pará, estimam-se 740 novos casos deste tipo de câncer no Pará até o final deste ano, sendo mais de 400 registros só em Belém. Os dados, considerados preocupantes pelo secretário Helio Franco, devem servir de estímulo à sociedade ao considerar o autoexame e a mamografia como 
Michele Monteiro revela redução do número de mortes pela doença
itens fundamentais para aumentar as chances de diagnóstico precoce.
Ainda na visão de Helio Franco, qualquer pessoa pode fazer algo para afastar o estigma do câncer de mama e reduzir os índices da doença, inclusive o filho, o neto, o marido e o namorado. “Nós, homens, temos essa dívida com as mulheres, que de forma histórica foram escravizadas por nós. É algo que tem de ir além da campanha, de nós como poder público, como forma de convencer as mulheres a perderem o medo da mamografia”, explicou, ao citar também a atuação dos agentes de saúde, dos envolvidos na campanha e dos grupos de apoio, considerados essenciais na humanização do processo de recuperação das vítimas.
O nome “Outubro Rosa” remete à cor do laço que simboliza internacionalmente a luta contra o câncer de mama, numa campanha cujo lema é “Um dia rosa por ano e sua vida não vai passar em branco” e alusiva ao movimento internacional de mobilização realizado há 13 anos, que ainda agrega a expectativa de que monumentos e prédios públicos das cidades sejam iluminados de rosa como forma de lembrar às mulheres a necessidade de fazer os exames de mama.
A sede do gabinete da Sespa, situada na avenida Conselheiro Furtado, está iluminada desde 8 de outubro, assim como o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, que é administrado pela parceria Governo do Estado e Pró-Saúde. Em Belém, até o momento, as iluminações em tons rosa podem ser conferidas nas sedes da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem), na avenida Nazaré; Unimed Doca, Laboratório Amaral Costa, da Antonio Barreto; e os coretos das praças da República e de Batista Campos.
Além dos debates e das iniciativas de iluminação, a Sespa realiza este mês dois mutirões em pacientes que já passaram por triagem na Unidade Especializada Materno Infantil (Uremia) para a prevenção do câncer de mama. O primeiro foi a punção de mama guiada por ultra-som, procedimento feito na própria Unidade também na manhã desta quarta-feira, 16. No dia 19 de outubro, no hospital Jean Bitar, será feita a exérese mamária (retirada de nódulos benignos), que favorece o diagnóstico precoce do câncer de mama e tratamento de lesão benigna. Outro momento da campanha será realizado no dia 30, no Centro de Saúde do Marco, vinculado à Universidade do Estado do Pará (Uepa).
Ana Jatene é a madrinha da campanha em favor da vida
Referência estadual no tratamento a pacientes oncológicos, o hospital Ophir Loyola será também local de campanha: nos dias 17 e 18 de outubro, de 8 às 17 horas, haverá uma ação educativa envolvendo distribuição de folhetos educativos e laços da campanha, exibição de vídeos de cunho preventivo e a apresentação do grupo “Anjos da Enfermagem”. No dia 20 haverá uma oficina de maquiagem, de 8h às 12 horas, com o objetivo de elevar a autoestima das pacientes em tratamento de câncer de mama, sobretudo pelos efeitos psicológicos que afetam a percepção da sexualidade e a imagem pessoal.
Hospital Regional levará ações à região do Marajó
O Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), localizado na cidade de Breves, aderiu à campanha mundial do “Outubro Rosa” de combate ao câncer de mama. A diretora executiva da instituição, Dra. Cleide Rillo, informou que no próximo mês o hospital já estará disponibilizando o serviço de mastologia. Atualmente, a instituição oferece o exame de mamografia. Segundo ela, de janeiro a setembro deste ano já foram realizados 571 exames. “A partir de novembro vamos associar o atendimento médico e o exame. O acesso a esses serviços é de suma importância para a saúde pública da região, tendo em vista que nossos usuários não serão mais encaminhados para Belém em busca de uma consulta com o especialista”, destacou.
Diante da campanha para o combate ao câncer de mama, o HRPM já programou palestra sobre o tema para o próximo dia 22, pela manhã, no auditório do hospital. A ação será voltada para colaboradoras e usuárias. “A informação é um fator relevante para a melhoria da saúde pública. Vamos tratar desse assunto com as mulheres da região”, comentou, informando que na oportunidade, as participantes receberão fitinhas cor de rosa para alertar sobre a campanha.
O hospital presta assistência de média e alta complexidade também à população de Bagre, Curralinho, Anajás, Portel, Melgaço e Gurupá, todos vinculados ao 8° Centro Regional de Saúde (CRS) e é referência na região para o atendimento e resolução dos casos mais graves de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).
* colaboração: Mozart Lira e Vera Rojas

Texto:
Janise Abud - Casa Civil
Fone: (91) 3216-8832 /  / (91) 8126-8041
Email: 
janise.barreto@palacio.pa.gov.br / janise.abud@gmail.com


Casa Civil da Governadoria
Palácio dos Despachos - Rodovia Augusto Montenegro km 09 CEP - 66823-010
Fone: (91) 3201-5567 / 5547 / 5574 / 5572
Site: 
www.pa.gov.br Email: mariana.monteiro@palacio.pa.gov.br

Hemopa segue com campanhas externas

Colabore com as campanha e doe sangue.
A Fundação Hemopa segue com sua programação de campanhas externas em outubro. A ação tem o objetivo de suprir estoque estratégico de sangue do hemocentro que tema a responsabilidade de garantir atendimento integral da demanda da rede hospitalar do Estado,que atualmente é composta por mais de 200 casas de saúde. A demanda deste mês sofre elevação em função do fluxo de turistas na cidade.
No dia 22, de 10h às 19h, haverá ação em parceria com o Shopping Center Castanheira. No dia 24, de 15h às 20h, na Faculdade da Amazônia (FAMAZ), na Av. Doca de Souza Granco, 72. Dia 25, na unidade da Rede Celpa, de 8h às 16h, na Rod. Augusto Montenegro, Km 08. Nos dias 30 e 31, será realizada campanha em parceria com o Hospital Metropolitano, 8h às 17h, na BR 316, Ananindeua.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Hemopa tem sua servidora “Nota 10”


Selvina Leite tem orgulho "de ser do Hemopa"
No próximo dia 25, às 20h, o Governo do Estado, através da Escola de Governo, realiza a solenidade de entrega do prêmio “Servidor Nota 10”, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. A servidora da Fundação Hemopa, Selvina Maria Moreira Teixeira Leite, 35, concorrerá com os demais 60 servidores públicos, que foram eleitos pelos critérios de assiduidade, produtividade, disciplina, iniciativa e responsabilidade, entre outros.
“Me sinto supervalorizada pelo Governo do Estado. Estou muito feliz“, foi a primeira frase pronunciada pela agente administrativa ao ser questionada sobre a importância desse programa de governo que valoriza o servidor público. Ela passou em concurso público para o hemocentro em 2005 e já atuou em diversos setores. Atualmente está lotada na Gerência de Administração de Pessoal (Geape).
Muito estimada entre os colegas de trabalho, a concorrente ao “Servidor Nota 10” sugere aos demais funcionários públicos, que se enquadram nos critérios do concurso, que participem. “É um concurso sério e de extrema importância para a valorização de nossa dedicação e empenho para construir um Governo cada vez melhor”.
Ao longo dos anos muito aprendizado e amizades
Sobre seu local de trabalho, Selvina Leite não poupa elogios.”Tenho orgulho de ser do Hemopa. Mas, não parei de estudar porque quero sempre o melhor para a minha família. Se um dia sair daqui vou levar a lembrança e saudades das muitas amizades que fiz ao longo desses anos”.
Na Fundação Hemopa ela concorreu com 26 funcionários da hemorrede. O processo de avaliação dos inscritos foi feito por uma comissão instituída pela portaria 183/2013, formada por cinco servidores, atendendo o regulamento do concurso.


terça-feira, 1 de outubro de 2013

Empresa comemora 31 anos com campanha de doação de sangue e cadastro de medula.


O Hemonúcleo de Abaetetuba (Henab) participará das comemorações alusivas ao aniversário de 31 anos da empresa Oliveira & Oliveira Ltda, que há quatro anos desenvolve ações em parceria com ]o Henca, através do desenvolvimento do projeto “Empresa Cidadã”, que visa estimular o ato solidário da doação voluntária de sangue na área privada.
De acordo com a programação elaborara pela organização do evento, nesta quarta-feira (02), será realizada palestra sobre cadastro de medula óssea para os funcionários e familiares. No dia 03, será efetivada coleta para cadastramento de doadores ao Registro Nacional de Doadores de Medula óssea (Redome).
Na sexta feira, 04, haverá atividade cultural na Praça da Bandeira. Na oportunidade o HENAB estará presente com técnicos no estande para sensibilização junto às pessoas sobre a importância da doação de sangue e do cadastro de medula. O evento será encerrado no dia 07, com carreata nas ruas da cidade.
Segundo a responsável técnica pelo serviço de Captação de Doadores daquela unidade, assistente social, Marléa de Nazaré Dias Sobrinho, a programação foi elaborada por Bruna Nascimento Souza e por Márcio de Abreu Ribeiro, gerente Operacional e coordenador de Gente e Gestão, da “Oliveira & Oliveira Ltda”.
“Essa ação é de suma importância para mostrar a população a importância da sua participação no processo da doação de sangue do cadastro de medula, quando centenas de pessoas podem ser salvas”, comentou Marlea Sobrinho, antecipando parabéns pela iniciativa de rsponsabilidade social da empresa ao incluir o Henab nas comemorações dos seus 31 anos.