segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Parceiros solidários ajudam Hemopa na captação de doadores

Para despertar nos diversos segmentos da sociedade a reflexão da importância da doação voluntária, espontânea e habitual de sangue, a Fundação Hemopa trabalha estrategicamente na formação de importantes parcerias, como é o caso da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), por meio do programa Agente da Comunidade.



Nascido há 25 anos o nome de Projeto ABC, o programa que é baseado na catedral da IURD, na BR 316, em Belém, conta com a participação de mais de 250 pessoas, com idade a partir de 14 anos em todo o Pará, tem como objetivo o desenvolvimento de atividades com contexto social na igreja, caso da doação voluntária de sangue.
No sábado (25), pela primeira vez o “Agente da Comunidade” trouxe ao Hemopa, um grupo composto por um pouco mais de 100 voluntários de vários bairros de Belém para doarem sangue ou participar do cadastro de doadores medula óssea. Dorinete da Paixão Melo, 41, representante do grupo, se disse radiante com a participação das pessoas. “Foi maravilhoso ver que cada um ali estava salvando uma vida. Orei muito em Deus e fiquei muito feliz”, confessou com lágrima nos olhos e bastante emocionada a voluntária. Ela afirmou ainda que a intenção é trazer mais voluntários na próxima vinda ao hemocentro, já agendada para agosto desse ano.


A Fundação Hemopa não trabalha sozinha. Estabelece uma relação de parceria com a população não só para a doação voluntária, mas também através da formação de multiplicadores de informações sobre o ato de doar. 
Nesse sentido, Juciara Farias, assistente social, titular da Gerência de Captação de Doadores (GECAD), informa que dessa vinda dos voluntários à fundação já nasceu a idéia da criação de uma oficina, ainda sem data para acontecer, para capacitá-los e torná-los agentes captadores nas suas comunidades, bem como participantes das campanhas externas organizadas pela GECAD.
“A princípio capacitaremos 10 componentes do grupo que vão agir nos bairros onde o “Agentes da Comunidade” atua, estabelecendo uma relação de compromisso e partilha de responsabilidade com a sociedade, garantindo a qualidade e a quantidade de sangue adequada à demanda do Estado”, explica assistente social.
As ações de parceria da GECAD são direcionadas a um público alvo específico e acontecem em períodos com redução no comparecimento de doadores, ou ainda, de longos feriados, como agora com a intensidade das chuvas e a proximidade do Carnaval. São realizadas em parceria com diversas instituições entre elas, Juciara cita a Associação Solidária A Partilha, em Benevides, o Projeto Mãos que Ajudam, da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e a Cruz vermelha.
A pessoa ou instituição que quiser estabelecer uma parceria com o Hemopa deve entrar em contato pelo telefone: (91) 3224-5048/32429100 (ramais 205/243) ou pelo e.mail juciara.farias@hemopa.pa.gov.br
Critérios básicos para doação de sangue
Boas condições físicas, estar bem alimentado, ter peso igual ou superior a 50kg, idade entre 18 e 67 anos. Intervalo entre as doações de 60 dias para homens e 90 para mulheres, não ter tido hepatite após 10 anos de idade, não ter doença de Chagas ou contato com o inseto “barbeiro”, não ser portador de epilepsia, não ter feito tratamento dentário nas últimas 72 horas, não ter diabetes. Outras condições podem impedir a doação e deverão ser analisadas individualmente por ocasião da entrevista de triagem.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Ouvidoria do Hemopa participa de II EXPOGEP em Brasília



 Organizada pelo Ministério da Saúde (MS), no período de 2 a 6 de fevereiro de 2014, em Brasília, a segunda edição da Mostra Nacional de Experiências em Gestão Estratégica e Participativa no SUS - II EXPOGEP, contará com a participação da Fundação Hemopa, que será representada pela titular do serviço de Ouvidoria do hemocentro, a socióloga Silvânia Assunção que vai apresentar o trabalho “Universalidade de Acesso ao Serviço de Ouvidoria do Hemopa. Relatos de Experiências Exitosas”.
O Hemopa quer escutar você. Procure a Ouvidoria
Ela explica que o trabalho foi elaborado pela equipe do setor, que conta ainda com a pedagoga Silvia Rodrigues e o agente administrativo Alan Souza. “Apresentamos o trabalho há dois anos em uma reunião da Rede de Ouvidorias do SUS, em Brasília. Na ocasião, o Departamento de Ouvidorias do SUS, ligado ao MS, ficou bastante entusiasmado e em novembro passado recebemos o convite para expor na mostra”, relembra a técnica.
O trabalho pontua todos os canais de comunicação que o hemocentro disponibiliza aos usuários, seja paciente, doador ou servidor, para manifestar sua opinião, pedir informação, fazer sugestão, elogio, reclamação, crítica ou denúncia. Na II EXPOGEP, o Sistema Único de Saúde (SUS) vai mostrar experiências inovadoras, justamente o foco do trabalho da Ouvidoria em conjunto com a facilidade de acesso ao serviço.
Equipe assinou trabalho que será apresentado em Brasília
Nesse quesito a Ouvidoria do Hemopa se coloca ao alcance do usuário, no recebimento de carta, atendimento presencial na sede da fundação, de forma online no site (www.hemopa.pa.gov.br). O serviço também é oferecido nas unidades regionais de Castanhal, Marabá, Santarém, Altamira, Abaetetuba, Capanema, Tucuruí e Redenção, e.mail (ouvidoria@hemopa.pa.gov.br), linha exclusiva e gratuita “Alô Hemopa” para todo o Estado, inclusive telefonia móvel (0800 280 8118). Silvânia Assunção destacou que o Hemopa é um dos poucos hemocentros do Brasil que dispõe de atendimento online em tempo real. “Temos esse serviço desde 2010”, afirmou.
Criado em dezembro 2004, o serviço de Ouvidoria é um canal de comunicação entre o usuário-cidadão e o hemocentro para melhorar cada vez mais o atendimento. “A Ouvidoria permite ao usuário participar efetivamente da melhoria da qualidade do serviço prestado pelo Hemopa, através das considerações que são posteriormente enviadas aos setores competentes para as devidas providências”.
Entre as melhorias surgidas pelos usuários, ela destaca a disponibilização do resultado de exames online de pacientes e doadores no site, as chamadas eletrônicas no painel da Recepção de Doadores e o uso de cadeiras de rodas em todos os núcleos da hemorrede estadual, que anteriormente só havia no Hemocentro Coordenador, em Belém.
Em 20013 a Ouvidoria do Hemopa registrou 2006 atendimentos, desse total, 1406 através da linha 0800, 300 por meio online, 120 de forma presencial, 100 por ficha de registro e 80 via e.mail. Uma curiosidade é que as últimas manifestações por carta ocorreram em 2011, quando a Ouvidoria na sede recebeu apenas duas.
Serviço: A Ouvidoria funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, no andar térreo do hemocentro.08002808118.

Hemopa coleta sangue neste sábado no Cefap



Neste sábado, 25, a Fundação Hemopa estará realizando campanha externa em parceria com o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap), de 8h às 15h, na Av. Almirante Barroso, com acesso pela Av. Dr. Freitas. Na ação anterior, realizada dia 18, houve 143 comparecimentos e 61 novos cadastros de doadores de medula óssea. A nova campanha tem a meta de 200 doações que serão efetivadas na unidade móvel de coleta de sangue do hemocentro.
Shopping Castanheira um dos importantes parceiros
Desde o início deste mês, até o dia 18, já foram computados o significativo saldo de 777 doadores e 217cadastros de medula óssea, em parceria com diversas instituições, entre elas, com a direção da Escola de ensino Fundamental e Médio “Jaderlândia”, no Atalaia; no Centro Social “Santo Agostinho”, no bairro de Canudos; e no  Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças  (Cefap), no Marco; além de coleta no ponto fixo na Av. Presidente Vargas, em frente ao prédio do  Banco do Brasil.
O jovem Matheus Couto Silva, 18 anos, foi um dos doadores desta sexta-feira. Ele doou sangue pela primeira vez e prometeu continuar salvando vidas. “Gostei muito da experiência e vou repetir outras vezes”, afirmou o futuro militar do Exército, assegurando que vai convidar seus amigos para fazerem o mesmo. “Doar sangue é uma forma bem simples de salvar vidas. Isso é muito bom”.
Matheus Couto salvou muitas vidas com sua doação
Para a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias,  as campanhas representam importante reforço para o estique de sangue do hemocentro. “As doações externas tem crescido gradativamente, especialmente, nos pontos fixos, onde as pessoas já se programam”, observou, apelando para a persistência dos doadores em não desistir do ato solidário em função do período chuvoso.
Além das campanhas externas, o Hemopa dispõe de outra estratégia para aumentar o número de coletas, ao funcionar para doação de sangue aos sábados no horário 7h30 às 17h, tendo em vista que algumas pessoas não tem tempo durante a semana. “Nossa finalidade é fazer com que as passem a encarar a doação de sangue aos sábados como um programa de final de semana”, comentou Juciara Farias, que informa que neste sábado também haverá campanha interna de doação de sangue na sede do Hemopa, em parceria com agentes de saúde da Região Metropolitana de Belém (RMB).
Esperamos por você também aos sábados, na sede do Hemopa
O calendário de campanhas externas prossegue nos dias 28 e 29, na área do shopping Castanheira, de 10h às 190h.Meta :100 coletas/dia
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis.Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Hemopa convoca doadores de sangue raro


Foto: ATENÇÃO!

CONVOCAMOS COM URGÊNCIA DOADORES, PRINCIPALMENTE OS DE SANGUE RARO (A NEGATIVO, AB NEGATIVO E O NEGATIVO). ESTOQUE DE SANGUE EM BAIXA. PRECISAMOS DE SUA SOLIDARIEDADE! DOE SANGUE, SALVE VIDAS!

Você pode doar sangue na Fundação Hemopa, de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Estamos na Tv. Pe. Eutíquio, 2109, entre Rua dos Caripunas e Rua dos Timbiras, Batista Campos. 08002808118.


ATENÇÃO!

CONVOCAMOS COM URGÊNCIA DOADORES, PRINCIPALMENTE OS DE SANGUE RARO (A NEGATIVO, AB NEGATIVO E O NEGATIVO). ESTOQUE DE SANGUE EM BAIXA. PRECISAMOS DE SUA SOLIDARIEDADE! DOE SANGUE, SALVE VIDAS!

Você pode doar sangue na Fundação Hemopa, de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Estamos na Tv. Pe. Eutíquio, 2109, entre Rua dos Caripunas e Rua dos Timbiras, Batista Campos. 08002808118.

Gincana da Solidariedade do Hemopa faz Natal de pacientes mais feliz




A Fundação Hemopa realizou no período de 20/11/13 a 20/12/13, a “VI Gincana da Solidariedade”, que teve o objetivo de estimular a integração dos servidores com as ações de humanização desenvolvidas pelo hemocentro coordenador em Belém, junto aos usuários mais carentes, portadores de doença do sangue, atendidos pelo Hemocentro.
Nesta edição, a Área Técnica, responsável pela arrecadação de alimentos não perecíveis, somou 2.301 Kg de alimentos não perecíveis. Por sua vez, a  Gerência de Processamento de Sangue (GEPRO) ficou com o 1º lugar, totalizando 1160 pontos, a Gerência de Hematologia Clínica (GEHEC) levou o 2º lugar, com 593 pontos e em 3º lugar a Gerência de Imunologia Eritrocitária (GEMER) com 548 pontos.
A Área Administrativa, responsável pela arrecadação de brinquedos novos, contabilizou 155 unidades. Em 1º lugar ficou a Ouvidoria, com 70 pontos, em 2º lugar a Gerência de Almoxarifado (GERAP), com 45 pontos e a Gerência de Transportes em 3º lugar, 40 pontos.
Como premiação, cada servidor dos setores que alcançaram o 1º lugar (GEPRO E Ouvidoria) levam duas folgas. Os servidores das gerências que ficaram em 2º lugar (GEHEC e GERAP), vão desfrutar um dia de folga, cada um.
Os alimentos não perecíveis e os brinquedos novos arrecadados pela Gincana da Solidariedade foram doados a pacientes carentes atendidos pelo Hemopa e seus familiares.
A direção do Hemopa parabenizou a Geses pela organização da campanha e agradeceu a cada servidor que colaborou com a ação.

Chuva não impede doadoras


Exemplos de solidariedade 

Foto: “Chuva não é empecilho quando a pessoa tem vontade de ajudar o outro”. É assim que Maria de Jesus Silva do Nascimento, uma maranhense natural de Turiaçu, 47 anos, vendedora, do PAAR, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém, demonstra seu amor ao próximo e incentiva as pessoas que fogem da doação quando a chuva aparece. 
Do tipo sanguíneo O Positivo, no Pará há 23 anos, sua primeira doação aconteceu ainda no Maranhão para ajudar a um amigo. Ela esteve no Hemopa realizando a 19ª coleta, agora para socorrer uma criança de Marabá. “As pessoas podem ajudar de todos os jeitos, essa foi a forma que eu encontrei. Deus ajude que tenha saúde”, finaliza Maria.


“Chuva não é empecilho quando a pessoa tem vontade de ajudar o outro”. É assim que Maria de Jesus Silva do Nascimento, uma maranhense natural de Turiaçu, 47 anos, vendedora, do PAAR, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém, demonstra seu amor ao próximo e incentiva as pessoas que fogem da doação quando a chuva aparece.

Do tipo sanguíneo O Positivo, no Pará há 23 anos, sua primeira doação aconteceu ainda no Maranhão para ajudar a um amigo. Ela esteve no Hemopa realizando a 19ª coleta, agora para socorrer uma criança de Marabá. “As pessoas podem ajudar de todos os jeitos, essa foi a forma que eu encontrei. Deus ajude que tenha saúde”, finaliza Maria.


Foto: A comerciária Gleiciane Santos Oliveira, 30, portadora do sangue raro O negativo, não deixou o período chuvoso impedir sua doação. Ela, que doou sangue pela primeira vez, afirma que pretende doar sangue frequentemente. “Que venham doar sangue mesmo com chuva, porque é uma vida a ser salva”, convoca Gleiciane.


A comerciária Gleiciane Santos Oliveira, 30, portadora do sangue raro O negativo, não deixou o período chuvoso impedir sua doação. Ela, que doou sangue pela primeira vez, afirma que pretende doar sangue frequentemente. “Que venham doar sangue mesmo com chuva, porque é uma vida a ser salva”, convoca Gleiciane.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Datas canceladas


ATENÇÃO DOADORES!
SEMPRE VISANDO OFERECER O MELHOR SERVIÇO AOS USUÁRIOS, A FUNDAÇÃO HEMOPA INFORMA, QUE EM VIRTUDE DA MANUTENÇÃO DA UNIDADE MÓVEL, ESTÃO CANCELADAS AS CAMPANHAS EXTERNAS PROGRAMADAS PARA OS DIAS 22/01 E 23/01. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Campanhas externas do Hemopa são incentivo para doadores

Historicamente, o mês de janeiro é um período difícil para coleta de sangue na Fundação Hemopa, tanto pelo severo regime de chuvas no Pará, especialmente em Belém, como pelas férias escolares. Para não correr o risco de passar por uma baixa de estoque e prejudicar a atividade transfusional no Estado, o Hemopa age estrategicamente com a promoção de campanhas externas e abertura da sede também aos sábados.
Organizadas pela Gerência de Captação de Doadores do hemocentro, as campanhas externas funcionam como uma grande conveniência para os doadores, pois levam os serviços de coleta de sangue e cadastro de medula óssea, na unidade móvel, até a população, que por algum motivo não pode ir até a sede da fundação.
“Temos instituições que são parceiras há algum tempo, como Banco do Brasil, shopping Castanheira, Polícia Militar e Exército, entre outras, que possibilitam essa aproximação essencial para nós. São locais estratégicos de grande movimento e participação”, explica a gerente de Captação, Juciara Farias. Ela diz que o Hemopa recebe pedidos de vários locais interessados em firmar parceria, seja por ofício ou pelo e-mail juciara.farias@hemopa.pa.gov.br. “Fazemos uma visita técnica, avaliamos a estrutura do local e decidimos se ele comporta a unidade móvel ou se adaptamos uma sala do próprio local”, explica.
A agenda de campanhas externas deste mês começou dia 3, e até sábado, 18, já havia registrado um total de 777 doadores e 217 cadastros de medula óssea, em pontos como o Banco do Brasil, na Avenida Presidente Vargas, Escola Jaderlândia, no Atalaia, Centro Social Santo Agostinho, em Canudos e o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap), no Marco.
Atitudes – Entre as pessoas que foram até a unidade móvel no dia 16, na Presidente Vargas, está Rosália do Socorro, 39 anos, esteticista do bairro Coqueiro, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Ela passava em frente à unidade e resolveu doar. “O que puder tirar de mim, pode tirar. Custa pouco e faz um bem danado”, comentou. Do tipo sanguíneo O Positivo, ela também é doadora de órgãos e medula óssea e acha que ações como essa são importantes porque tornam o serviço acessível a todos.
A estudante Pilar Valéria Gato Farias, 23, do Conjunto Satélite, em Belém, foi outra que passou em frente à unidade móvel e parou para doar. “Resolvi ter uma atitude diferente esse ano e ajudar as pessoas. Tinha o cabelo comprido, cortei e doei para uma ONG de escalpeladas, e agora vou doar sangue pela primeira vez”, disse ela, afirmando que campanhas como essa são ideais para pessoas que não têm tempo.
Sábado, 25, a campanha ocorre novamente no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap), no Marco, já nos dias 28/01 e 29/01 a campanha acontece no shopping Castanheira, na Br 316. Outras datas e locais podem ser conferidos no site www.hemopa.pa.gov.br.
Outra estratégia do Hemopa e uma facilidade para os doadores é a coleta aos sábados, no horário de 7h30 às 18 horas – um dia que as pessoas sem tempo durante a semana podem usar para fazerem a doação. “Precisamos chamar a atenção dos doadores, familiares e amigos, para que possamos atender a necessidade daqueles que precisam”, frisa Juciara Farias.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Para doar, é necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
O cadastro de doação de medula óssea pode ser feito por homem ou mulher saudável na faixa etária de 18 a 55 anos. Também é necessário portar documento de identidade original e com foto. O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos. Mais informações: 0800-2808118.

Chuvas dificultam acesso de doadores e estoque no Hemopa é insuficiente

A Fundação Hemopa continua enfrentando dificuldades com a insuficiência do número de doadores de sangue desde o início deste mês, em função do intenso período chuvoso que afeta o Estado, sobretudo, a capital paraense, provocando a redução de mais de 30% nas coletas efetivadas na sede do hemocentro. Desde o dia 13 até as 12h desta sexta-feira, 17, houve 1.266 comparecimentos de voluntários, que resultou na coleta de 955 bolsas, o que representa uma média diária de apenas 191 doações, quando o ideal seria 250 bolsas/dia.

Para tentar reverter o quadro, a Gerência de Captação de Doadores (Gecad) mantém calendário de campanhas externas em pontos estratégicos do centro da cidade e em parceria com várias instituições, como opção para que o doador não deixe de ajudar o Hemopa a restaurar o estoque estratégico de sangue, que abastece mais de 200 hospitais no estado.



A titular da Gecad, a assistente social Juciara Farias, não esconde a preocupação com uma eventual permanência desse quadro de redução gradativa de doadores de sangue. “Nossa responsabilidade é garantir a transfusão de sangue seguro e isento de doenças. Mas, a população tem a responsabilidade de estender o braço e doar sangue”, observou, lembrando que ainda não existe substituto para o sangue humano. Ela também incentivou a doação de sangue, mesmo com o período chuvoso. “Não deixe que a chuva impeça sua vontade de salvar vidas”, recomendou.


 Maria de Jesus Silva do Nascimento, 47, vendedora, atendeu ao apelo de Juciara Farias. Ela doou sangue nesta quarta-feira, 15.  “Chuva não é empecilho quando a pessoa tem vontade de ajudar o outro”, destacou a doadora de sangue tipo O Positivo, que é maranhense natural de Turiaçu e atualmente reside no bairro do Paar. Ela também demonstra seu amor ao próximo ao incentivar outras pessoas que deixam de doar quando a chuva aparece.

Outro exemplo de solidariedade é o militar do Exército Erick Patrick dos Santos, 19 anos, estudante de Biomedicina, morador do Una, em Ananindeua, que também foi um dos poucos doadores de sangue desta semana. Apesar de bem jovem, ele tem a consciência da importância de sua colaboração em relação ao dever de ajudar o próximo, pois além de doador de sangue regular há mais de dois anos, o soldado também é doador de medula óssea e órgãos. Do tipo O positivo, ele tem em casa os exemplos dos irmãos doadores. “Não via a hora de completar 17 anos para doar”, relembrou o militar.

Juciara Farias informa que a unidade móvel do Hemopa leva os serviços de coleta de sangue e cadastro de medula óssea aos bairros de Belém, em campanhas de coleta externa solicitadas por diversas entidades, como empresas públicas, privadas, instituições militares, organizações não governamentais, entre outras. Os interessados podem entrar em contato com a Gecad pelo telefone (91) 3224-5048/ 32429100- R-205/243 ou pelo e-mail: captação@hemopa.pa.gov.br.  Para conhecer o calendário de campanhas externas acesse: http://www.hemopa.pa.gov.br.
Quem pode doar sangue: Qualquer pessoa com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. É Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea:
Homem ou mulher saudáveis e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço:
O Hemopa está localizado na travessa Padre Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 08002808118 ou 32429100- R: 205.