segunda-feira, 31 de março de 2014

Concluintes de curso da Cosanpa doam sangue no Hemopa

48 alunos concluintes do curso de pedreiro e encanador, realizado pela Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), em parceria com a Caixa Econômica Federal e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal, doaram sangue e efetivaram o cadastro de medula óssea, nesta sexta-feira, 28, na sede da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematolologia do Pará (Hemopa). A ação marcou o encerramento do curso, que aconteceu no período de 17 a 28 deste mês,  e teve o objetivo de capacitar e inserir no mercado de trabalho 60 moradores, entre 18 e 58 anos, do bairro Águas Lindas, em Ananindeua.


Rosa Maria Soares, assistente social da Cosanpa e técnica do projeto PAC-Cosanpa-Ananindeua-Águas Lindas, explica que foi feito um trabalho de sensibilização junto aos alunos para que doassem sangue. “Estou muito feliz com a participação deles todos. Conseguimos mobilizar muitos participantes. Os que não puderam doar, serão agentes multiplicadores e isso é muito importante”, ressaltou,  informado ainda que o curso é gratuito e cumpre o cronograma do mês de março. “Ainda estão previstos para este ano, os cursos de empreendedorismo, manipulação e aproveitamento de alimentos, entre outros”.

O trabalhador autônomo e concluinte do curso de pedreiro, Sidney Correia de Freitas, 37, já é um doador habitual. Com tipo sanguíneo A Positivo, ele fez sua sexta doação, hoje. “Doar engrandece o ser humano. Reunir uma turma e conseguir transformar esse ato em ação social é mais importante ainda. Gostaria de doar mais vezes, quem sabe eu possa precisar um dia”, enfatiza o doador.

Uma das cinco mulheres inscritas no curso, a jovem Diana Oliveira Lobato, 24, diz não ter sofrido preconceito por parte dos colegas. “Não vou desistir e vou à luta. Meu pai era pedreiro e meu padrasto também é. Pretendo trabalhar com isso”, declara a doadora de primeira vez, um pouco apreensiva, mas confiante de que vai voltar a doar.

Para a titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, são iniciativas como essa que provocam a sensibilidade de outros segmentos da sociedade, para o entendimento da causa da doação no contexto geral de saúde. Ela finaliza com um agradecimento. “Agradecemos aos alunos e à Cosanpa pela iniciativa e solicitamos que aconteçam de maneira continuada, pois isso repercute na vida de pacientes”, ressaltou.

Para fazer a doação, o candidato precisa se dirigir à Fundação Hemopa, localizada, em Belém, na Travessa Padre Eutíquio, 2109 (Batista Campos), fazer uma ficha cadastro e passar na triagem clínica. Se for considerado apto, aí sim faz a doação. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 67 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com responsável); ter peso a partir de 50 kg, estar bem de saúde e alimentado. Não pode fazer doação em jejum e é preciso apresentar um documento de identificação original e com foto.

Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa funciona para coleta de sangue de segunda-feira a sexta-feira, de 7h30 às 18h. Aos sábados de 7h30 às 17H. Alô Hemopa: 08002808118.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Adventistas doam sangue neste sábado no Cordeiro de Farias

A direção da Fundação Hemopa agradece e parabeniza os 260 voluntários que participaram da campanha externa de doação de sangue e 25 novos cadastros de doadores de medula óssea em parceria com o Shopping Center Castanheira, nos dias 26 e 27 deste mês, de 10h às 19h. A programação de ações externas de março encerra neste sábado, 29, com campanha dos jovens da Igreja Adventista, por intermédio do Projeto Vida por Vidas, na Pça do Conj. Cordeiro de Farias, de 8h às 15h. A meta será de 100 coletas. 
A gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, ressaltou a importância de todas as instituições públicas e privadas que colaboraram com o hemocentro, em março, durante o calendário de campanhas. “As coletas oriundas das campanhas externas servem de suporte ao estoque estratégico da instituição. Isso nos ajuda a atender as solicitações transfusionais dos hospitais do estado”, pontuou, acentuando que o sucesso dessas ações dependem diretamente da receptividade das organizações da sociedade em geral. “Todos são responsáveis pelo abastecimento do banco de sangue do Hemopa”.

O cronograma de campanhas em abril já está elaborado, o que não significa dizer que está fechado. “Estamos sempre disponíveis para novas parcerias”, comentou Juciara Farias, adiantando as datas e locais de ações em abril: dia 02, no Parque do Exército, Av. Pedro Alvares Cabral, de 8h às 18h. Dias 03 e 04, no ponto fixo em frente ao prédio do Banco do Brasil, na Av. Presidente Vargas com a Rua Santo Antônio, de 8h às 15h.Dias 08 e 09, em parceria com o  Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, na Trav. Alferes Costa, bairro da Pedreira, de 8h às 18h.

 As ações seguem no dia 14, com comunidade acadêmica da  Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Av. Perimetral, prédio central, de 8h às 16h. Dias 15 e 16, com o  2° BIS, na Av. Almirante Barroso, de 8h às 15h.

Dia 13, novamente em parceria com o “Projeto Vida por Vidas”, na Praça Batista Campos, de 8h às 13h. Dias 23 e 24, novamente no Shopping Castanheira, Br 316, de 10h às 19h.Dia 26, em parceria com a Ação Global, SESI Ananindeua, de 8h às 15h.

A programação será encerrada no dia 30, com campanha na Escola Madre Celeste, da Marambaia, no Conjunto COHAB Gleba III, Rua C, n° 10, de 8h às 15.

Interessados em compor parceria com o Hemopa deve entrar em contato com a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), através do fone 32245048, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, e aos sábados até às 17h.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos, com autorização dos pais ou responsáveis. Precisa pesar mais que 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.


Serviço: O Hemopa espera por você, na Trav. Padre Eutíquio, 2109, com Serzedelo Correa e Caripunas. Mais informações: (1) 3242-9100. Alô Hemopa: 08002808118.

terça-feira, 25 de março de 2014

Campanhas reforçam estoque de sangue do Hemopa

O estoque do banco de sangue da Fundação Hemopa ganhou importante reforço neste final de semana com 409 doações de sangue, que beneficiarão 1.636 pacientes internados na rede hospitalar de saúde do Estado. As mobilizações contabilizaram o comparecimento de 581 voluntários durante campanhas externas e internas.
Das campanhas realizadas entre os dias 21 e 22 deste mês, a sede do Hemocentro recebe a coleta de sangue das seguintes instituições parceiras: Comunidade Católica Shalon, Centro Educacional Manahim, Comunidade Jovem da Igreja da Trindade e voluntários da campanha Sangue Corinthiano, que mobilizou, em todo o país, torcedores do Sport Club Corinthians. Em Belém, houve adesão de torcedores do time paulistano do “Movimento Fiel Belém”.
Simultaneamente, houve ação externa em parceria com o Hospital Metropolitano de Belém, nos dias 19 e 20, em comemoração aos oito anos do hospital. Nos dias 21 e 22, o hemocentro promoveu uma campanha externa em parceria com o Shopping  Pátio Belém.
As campanhas continuam nos dias 26 e 27, no shopping Castanheira, na BR-316, das 10h às 19h, e no dia 29, novamente em parceria com o “Projeto Vida por Vidas”, da Igreja Adventista do Bengui, na Alameda Ananindeua, 13, das 8h às 15h. 
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Maiores informações pelo 08002808118.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Hemopa prepara programação pelo Dia Mundial de Atenção à Hemofilia

Tratamento odontológico é uma das especialidades
oferecidas às pessoas com hemofilia
A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (HEMOPA) elabora vasta programação alusiva ao Dia Mundial de Atenção a Hemofilia, que será celebrado dia 17 de abril. Em reunião realizada na sede do hemocentro, gerentes da Coordenadoria de Atendimento Ambulatorial (COAMB) do hemocentro e uma representante da Associação Paraense de Portadores de Hemofilia e Coagulopatias Hereditárias (ASPAC), definiram datas, ações e metas da programação, prevista para acontecer nos dias 14, 15 e 16 do próximo mês, na sede da fundação.
Roberta Bentes. Equipe multidisciplinar
voltada para a hemofilia.
A mestre em Neurociências e fisioterapeuta do Hemopa, Roberta Bentes, adianta que nos dias previstos para o evento, a totalidade dos serviços ambulatoriais oferecidos pela instituição será voltada para as pessoas com hemofilia. “A equipe multidisciplinar da Coamb que é composta por médicos, enfermeiros, odontólogos, psicólogos, fisioterapeutas, fisiatras,  assistentes sociais, pedagogos e técnicos em enfermagem atuará nos turnos da manhã e tarde, com meta de 100 atendimentos nos dias 14 e 15”.

Mãe de um adolescente portador de hemofilia, que faz profilaxia da doença no hemocentro e gerente financeira da ASPAC, Nelma Lima Martins de Castilho Gomes,  comemora a parceria com o Hemopa em dois anos de existência da associação, que visa divulgar informações sobre o diagnóstico e tratamento da Hemofilia. “Isso é excelente porque abre portas, gera ajuda mútua e maior informação para as pessoas”, observou, afirmando que o serviço oferecido pelo hemocentro é muito bom. “Não temos do que reclamar. Eu e meu filho sempre fomos muito bem atendidos e orientados”, revela.
Nelma Castilho da ASPAC. Parceria
para informar as pessoas com hemofilia.

Atualmente cerca de 400 pessoas portadoras de hemofilia em todo o Estado, estão cadastradas e fazem acompanhamento no Hemopa, seja ele profilático ou de urgência. A titular da COAMB, dra. Saide Maria Trindade, assegura que a fundação segue todos os protocolos estabelecidos pelo do Ministério da Saúde. “Praticamos a profilaxia primária (procedimento preventivo indicado para pacientes com até três anos de idade), a profilaxia secundária (indicado para pacientes maiores de quatro anos de idade) e a Terapia de Indução de Imunotolerância”. Ela afirma que com essas medidas todos os pacientes podem levar uma vida normal e com mais qualidade.

Sobre a programação, a médica ressalta que é uma oportunidade de aproximar cada vez mais o portador de hemofilia ao hemocentro, fazer uma avaliação e adequar ao melhor tratamento. Além dos serviços ambulatoriais em dois dias, o dia 16 de abril será destinado para a parte festiva da comemoração. Uma próxima reunião está agendada para o dia 1º de abril.

O que é Hemofilia
Dra. Saide Maria Trindade. Hemopa segue
protocolos do MS.
A hemofilia é uma doença hemorrágica, de herança genética, que leva à perda de mobilidade do paciente. Ela se caracteriza pela deficiência quantitativa e/ou qualitativa de Fator VIII (hemofilia A) ou de Fator IX (Hemofilia B). O tratamento profilático corresponde à reposição destes fatores no organismo, de maneira periódica e ininterrupta a longo prazo, iniciada antes ou após ocorrência do primeiro sangramento ou hemorragia da articulação (hemartrose).

Serviço: O ambulatório de pacientes funciona na sede do Hemopa, Travessa Padre Eutíquio, 2109, de segunda-feira a sexta-feira, de 7h às 17h. Alô Hemopa: 08002808118. 

A ASPAC funciona na Rua Abaetetuba, 115, Marambaia. Contatos: presidente Cristiane Oliveira (8864-4407/81230014) e gerente financeira Nelma de Castilho Gomes (8015-9633).

sábado, 22 de março de 2014

Hemocentro Regional de Marabá faz campanha em parceria com o Hospital Regional

No período de 24 a 28 deste mês, O Hemocentro Regional de Marabá (HRM), realizará a “XXI Campanha de Doação de Sangue” em parceria com o Hospital Regional Público do Sudeste do Pará "Dr. Geraldo Veloso" (HRPSP), com o objetivo de difundir entre o corpo clínico do hospital, familiares, amigos de pacientes e a comunidade em geral, a importância da doação para repor o estoque técnico do HRM. A ação tem a meta de coletar 120 bolsas/dia.
Roberta Oliveira e equipe do Hemocentro
Regional de Marabá. Meta de 120 coletas.
De acordo com a assistente social da Captação de Doadores do Hemopa Marabá, Roberta Duarte Oliveira,  a mobilização atinge uma média de 60% participação do contingente do Hospital Regional. “Isso acontece porque já existe uma cultura da doação de sangue no  Regional, o  que nos impulsiona a levar essa consciência para outras unidades de saúde da região”, diz a assistente social, adiantando que novas campanhas já estão programadas, como por exemplo, no Hospital Materno Infantil de Marabá que tem a meta estipulada de aproximadamente 50 doações, no período de 1° a 4 de abril. Está agendado ainda campanha em parceria com o Hospital Municipal de Marabá, com data a ser definida.
Karla Luz do HRPSP. Trabalho Integrado para
aumentar a captação de doadores
Segundo a enfermeira e coordenadora de humanização do HRPSP, Karla Emanuelle Silva Luz, a campanha é valorizada e estimulada no hospital. “Somos os principais consumidores e precisamos incentivar nossos colaboradores e usuários para essa ação de responsabilidade social, que na verdade é de todos. É um trabalho integrado que vai beneficiar todo o sudeste do Pará e contribuir para aumentar a captação de doadores”.
O Hemocentro Regional de Marabá, que atende 38 municípios da região sudeste do Estado, tem uma média mensal de 600 doações. Roberta Oliveira conta que o hemocentro faz parceira com instituições da região para garantir a média de coletas necessárias para o atendimento da demanda transfusional da região. “Contamos com apoio dos militares e realização de campanhas estratégicas realizadas em datas comemorativas de relevância. Pretendemos que as campanhas de doação entrem no calendário oficial da Prefeitura, isso ajudaria muito”, finaliza.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos, com autorização dos pais ou responsáveis. Precisa pesar mais que  50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

Serviço: O Hemocentro Regional de Marabá (HRM) fica na Rod. Transamazônica, Quadra 12, S/N, entre Av. Hiléia e Av. Amazônia. Bairro Amapá. Marabá-PA. Horário de funcionamento para coleta de 7h30 às 12h30. Fone: (94) 3312-9150/9155. Alô Hemopa: 08002808118.

O Hospital Regional Público do Sudeste do Pará fica na Rodovia PA 150, S/N (altura do Km 07), Nova Marabá. Marabá-PA. Fone: (94) 3323-3588.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Hemopa Recebe campanha corinthiana de doação de sangue.

Banner de divulgação da campanha com o ex-técnico, Tite.

A Fundação Hemopa vai receber neste sábado, 22, quatro campanhas internas organizadas pelos grupos Comunidade Católica  Shalom, Centro Educacional Manahim, Comunidade Jovem da Igreja da Trindade e integrantes da campanha nacional ‘’Sangue Corinthiano’’, que visa conscientizar os torcedores do clube paulista, espalhados pelo Brasil, sobre a importância do voluntariado da doação de sangue, além de incentivar a coleta habitual, através de sua fidelização.

Milton Oliveira.
A campanha nacional dos  corinthianos  foi idealizada pelo torcedor Milton Oliveira, que é doador regular desde 2005. Ele explica que a idéia surgiu ao perceber que torcedores não integrantes de torcidas organizadas desconheciam as informações sobre as ações realizadas pelas torcidas do Corinthians. “Não importa se você é torcedor de arquibancada, de torcida organizada ou acompanha o Timão só pelo rádio ou TV. O importante é fazermos nossa parte na sociedade, doar um pouco do Sangue Corinthiano que corre em nossas veias. Vamos combinar um dia para vestirmos nosso manto sagrado, doar sangue, salvar vidas e mostrar ao Brasil o poder de nossa torcida’’, afirmou.  

Alan dos Anjos Costa.

No Pará, a campanha com os torcedores corithianos tem a meta de 50 coletas. Para o coordenador da ação em Belém, Alan dos Anjos Costa, a adesão à  campanha cresce ano após ano no Brasil. “Temos o apoio do Sport Club Corinthians Paulista e essa parceria faz toda a diferença. Eles nos ajudam em tudo o que é necessário. No último jogo, por exemplo, houve uma divulgação da causa na camisa’’, informou. Ele também chama a atenção para os benefícios dessa ação de responsabilidade social.  ‘’Todos ganham com esta parceria. Para a imagem do clube e para a sociedade é excelente. Creio que esta causa poderia ser melhor aproveitada pelos clubes que são referência em Belém, devido ao grande número de torcedores. Não entendo porque isso não acontece’’, observou ele, incentivando amigos e torcedores.

Vice-Presidente do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg.

Para o vice-presidente do Sport Club Corinthians Paulista, Luis Paulo Rosenberg, a  idéia de que uma torcida pode ser organizada para fazer o bem, para doar tem tudo a ver com o universo corinthiano. “É nossa a luta pela igualdade, pela justiça e pela solidariedade’’, declara. Segundo a assistente social da Gerência de Captação de Doadores do Hemopa (GECAD), Lilian Bouth, as parcerias com as torcidas são fundamentais, independentemente do esporte. ” Nesse caso específico, são pessoas que compreendem que o esporte está ligado a vida e ao bem estar e que a doação de sangue é uma responsabilidade social’’, pontuou assistente social, revelando que outras torcidas também são parceiras na causa da doação voluntária de sangue, entre eles, do Flamengo, Vasco, Remo e Paysandu. ‘’São torcedores que reconhecem sua influência e abraçam nossa causa’’.

Visite o site da campanha em http://www.sanguecorinthiano.com.br/

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos, com autorização dos pais ou responsáveis. Precisa pesar mais que  50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

Serviço: O Hemopa espera por você, na Trav. Padre Eutíquio, 2109, com Serzedelo Correa e Caripunas. Mais informações:32429100/08002808118.

Hemopa abrirá vagas para estágios

A Fundação Hemopa abrirá inscrições, no período de 25 a 28 de março, para seleção de vagas de estágios em suas áreas de interesse.


Os candidatos deverão comparece de 8h às 13h, no Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEPES) da fundação.

Poderão participar da seleção os estudantes de instituições de ensino superior, públicas e privadas do Pará, conveniadas com a Secretária de Estado de Administração(SEAD), nas seguintes graduações: Odontologia, Biblioteconomia, Fisioterapia, Sistemas de Informação e Pedagogia.

A finalidade é treinar e capacitar discentes em hemoterapia e/ou hematologia, bem como em outras áreas ligadas a instituição, objetivando a qualidade de assistência ao doador e paciente portador de doença hematológica.

O Hemopa fica na travessa Padre Eutiquo n°2109. Mais informações pelo número: 08002808118.

Edital disponível em:
http://www.ioepa.com.br/portal/leitor.aspx?id=113142&p=hemopa 
http://www.ioepa.com.br/portal/leitor.aspx?id=113143&p=hemopa

Campanha de doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea no Pátio Belém


quarta-feira, 19 de março de 2014

Campanhas externas do Hemopa chegam ao Metropolitano e ao Pátio Belém

Até ontem, 18, a Fundação Hemopa já havia realizado cinco campanhas externas com a unidade móvel de coleta de sangue, em parceria com várias instituições, o que totalizou 412 comparecimentos de doadores de sangue e 136 novos cadastros de medula óssea. O cronograma prossegue nesta quarta-feira e quinta feira, 19 e 20, no estacionamento do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, na BR-316, S/N, no bairro Jaderlândia, em Ananindeua, das 8h às 17h. A ação acontece pelo sexto ano e faz parte das comemorações pelos oito anos de atividades do hospital, comemorados no último dia 17. A meta é atingir 100 coletas diárias.

Em uma parceria inédita nos dias 21 e 22, a campanha acontecerá no 3º piso do shopping Pátio Belém, na Trav. Padre Eutíquio, 1078, das 14h às 21h. Antônio Carlos Maziviero, gerente de marketing do estabelecimento comercial, diz entender a importância do Hemopa para a sociedade, e da sociedade para o Hemopa, pois ambos se interligam através de ações de solidariedade. “Por essa razão, trazer o hemocentro para dentro do shopping é aproximar ainda mais essa parceria, tornando visível a seriedade e o profissionalismo de toda equipe que faz o dia a dia do paraense mais seguro e saudável”, assegura.

O gerente também faz referência ao slogan da campanha: “Doar sangue é doar vida”. “É como a frase diz. E Acho que cabe a nós do Pátio Belém, com essa ação de cidadania, apoiar e estimular a participação do público, que vem ao shopping com os mais diversos propósitos”, acrescenta Maziviero.

     As campanhas seguem nos dias 26 e 27, no shopping Castanheira, na BR-316, das 10h às 19h e no dia 29, novamente em parceria com o “Projeto Vida por Vidas”, da Igreja Adventista do Bengui, na Alameda Ananindeua, 13, das 8h às 15h. 

De acordo com a titular da Gerência de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, as campanhas externas são, antes de qualquer coisa, uma oportunidade de reforçar o estoque estratégico do hemocentro e uma grande demonstração de responsabilidade social por parte dos parceiros. “É estabelecida uma relação onde todos ganham. O Hemopa tem sua necessidade atendida, a sociedade recebe um serviço mais próximo e as empresas se veem reconhecidas por se engajarem em uma causa”, comentou.

Quem pode doar sangue:
Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos somente com autorização por escrito dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. 


ServiçoO Hemopa funciona na travessa Padre Eutíquio, 2109. Alô Hemopa: 08002808118.Campanhas externas do Hemopa chegam ao Metropolitano e ao Pátio Belém

sexta-feira, 14 de março de 2014

Adventistas doam sangue neste final de semana em campanha externa do Hemopa


Somente este mês, a Fundação Hemopa já realizou quatro campanhas externas de doação de sangue, que somaram a participação de 303 voluntários, além de 86 novos cadastros de doadores de medula óssea. Essas ações são promovidas em parceria com várias instituições que ajudaram o Hemopa no atendimento da demanda transfusional do Estado.

O cronograma de campanhas segue neste sábado, 15, e no dia 29, em parceria com o “Projeto Vida por Vidas”, da Igreja Adventista do Bengui, de 8h às 15h, na Alameda Ananindeua. Dia 18, será levada à Base Naval de Belém, na rodovia Artur Bernardes, S/N, de 8h às 15h, em Val de Cans. Nos dias 19 e 20, a progrmação segue, em parceria com o Hospital Metropolitano, na BR-316, S/N, de 8h às 17h, no bairro Jaderlândia, em Ananindeua. Nos dias 21 e 22, em parceria com o shopping Pátio Belém, de 13 às 21h, na Trav. Padre Eutíquio, 1078 e nos dias 26 e 27, de 10h às 19h, no shopping Castanheira, na BR-316. Todos os locais agendados têm como meta atingir 100 coletas de bolsas de sangue/dia.

De acordo com a titular da Gerência de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, as instituições interessadas em compor parceria com o hemocentro devem entrar em contato pelo telefone: 3224.5048, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábados até às 17h. “Quanto mais parcerias o Hemopa firmar, muito mais vidas poderemos salvar através do voluntariado da doação de sangue habitual”, comentou.

Quem pode doar sangue:
Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos somente com autorização por escrito dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. 

Serviço:
O Hemopa funciona na travessa Padre Eutíquio, 2109. Alô Hemopa: 08002808118.

Hemopa comemora Dia do Ouvidor com inclusão da Ouvidoria do hemocentro no IdeiaSUS

A equipe da Ouvidoria da Fundação Hemopa tem um motivo a mais para comemorar o Dia do Ouvidor, que ocorrerá neste domingo, 16. O trabalho “Universalidade de Acesso ao Serviço de Ouvidoria do Hemopa - Relatos de Experiências Exitosas”, apresentado na segunda edição da Mostra Nacional de Experiências em Gestão Estratégica e Participativa no SUS-II EXPOGEP, do Ministério da Saúde (MS), mês passado, em Brasília, foi incluído no Banco de Práticas e Soluções em Saúde e Ambiente (IdeiaSUS), da Fundação Osvaldo Cruz (FIOCRUZ).
Em comemoração alusiva à data, a socióloga e responsável pelo serviço de Ouvidoria do hemocentro, Silvânia Assunção, participará do “2º Encontro de Ouvidorias da Saúde”, que acontece nesta sexta-feira, 14, de 8h às 13h, na Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna.“Estamos muito contentes
e orgulhosos que o nosso trabalho seja reconhecido e sirva de modelo para outras Ouvidorias do País”, ressaltou.
Para ela o setor é de suma importância, pois o serviço é um canal de comunicação entre o usuário e a instituição, visando melhorar cada vez mais o atendimento. “A Ouvidoria permite ao usuário participar efetivamente da melhoria da qualidade do serviço prestado pelo Hemopa, através das considerações que são posteriormente enviadas aos setores competentes para as devidas providências”.
Entre as demandas intermediadas pelo setor, Silvânia Assunção destaca a implementação do resultado online de exames laboratoriais de pacientes e doadores, chamadas eletrônicas, com senha no painel na Recepção de Doadores e Pacientes; a aquisição de cadeiras de rodas na sede do hemocentro e nas demais unidades da hemorrede estadual.
Usuária do serviço de Ouvidoria, a servidora do hemocentro, a técnica em enfermagem Kelly Sarmanho, lotada na Sala de Coleta, sempre que pode usa e indica o serviço de Ouvidoria para todos os colegas. “O atendimento é muito bom” afirmou, complementando que em caso de qualquer dúvida, dela ou do doador, é sempre esclarecida. Para ela, a Ouvidoria é o setor que indica, intercede e esclarece.
São vários os canais de comunicação com o Hemopa, entre eles, por carta; atendimento presencial na sede da fundação; online pelo endereço www.hemopa.pa.gov.br. Esse acesso ainda pode ser feito via email: ouvidoria@hemopa.pa.gov.br, além do 08002808118, que é uma linha exclusiva e gratuita para todo o Estado, inclusive liberado para telefonia móvel. Ela informa que o Hemopa é o único hemocentro da hemorrede brasileira a oferecer atendimento de Ouvidoria online, em tempo real. “Temos esse serviço há quase quatro anos, sempre com avaliação cinco estrelas dada pelo próprio usuário”, afirma a técnica.
Quanto às demandas do setor, somente nos meses de janeiro e fevereiro, a Ouvidoria já registrou um total de 344 atendimentos, sendo que 252 através da linha 0800, 50 online, 27 de forma presencial, 7 por ficha de registro e 8 via email.Das informações solicitadas pelos usuários ao setor, destacam-se os esclarecimentos sobre os processos da doação voluntária de sangue, acesso ao resultado de exames online e programação das campanhas externas de doação de sangue.
Hemopa no IdeiaSUS
Elaborado pela equipe do setor, que reúne ainda a pedagoga Silvia Rodrigues e o educador e agente administrativo Alan Souza, o trabalho foi apresentado há dois anos em uma reunião da Rede de Ouvidorias do SUS, em Brasília, onde gerou grande entusiasmo no Departamento de Ouvidorias do SUS, ligado ao MS, motivando o convite para expor na II EXPOGEP. “Universalidade de Acesso ao Serviço de Ouvidoria do Hemopa - Relatos de Experiências Exitosas” é uma apresentação de todos os canais de comunicação que o hemocentro disponibiliza ao usuário-cidadão, para manifestar sua opinião, o que garantiu sua inclusão no banco de idéias inovadoras.
O IdeiaSUS é uma iniciativa da cooperação técnica entre a FIOCRUZ, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, no âmbito da Rede de Apoio à Gestão Estratégica do SUS.  Coordenado pela vice-presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da FIOCRUZ, o IdeiaSUS tem como finalidade a divulgação e consulta de práticas e soluções para o SUS, implantadas nos diversos territórios do país.
Segundo Silvânia Assunção, a FIOCRUZ informou que serão constituídos comitês de avaliação para certificação das experiências que se destacarem por sua qualidade e/ou potencial de reaplicação. “A nossa eventual certificação poderá nos credenciar a incentivos e investimentos por parte de agências de fomento parceiras da fundação”, adianta a socióloga.

Serviço: A Ouvidoria funciona de segunda à sexta-feira, de 8h às 18h, no andar térreo do hemocentro. Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta, de segunda-feira à sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 08002808118.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Campanhas externas seguem este mês para elevar número de coletas


Desde o início deste mês a Fundação Hemopa está realizando campanhas externas em parceria com instituições públicas e privadas, num esforço em conjunto para manter o estoque de sangue do hemocentro, que atende a demanda transfusional no Estado. Em campanhas realizadas nos dias 7, 8 e 11, houve o comparecimento de 230 voluntários e 39 novos cadastros de doadores de medula óssea.
A unidade móvel do hemocentro permanece até às 15h desta quarta-feira, 12, na avenida Presidente Vargas, em frente ao prédio do Banco do Brasil. A próxima campanha está agenda para o dia 15, em parceria com o “Projeto Vidas por Vidas”, da Igreja Adventista do Bengui, de 8h às 15h, na Alameda Ananindeua. No dia 18, a ação será realizada na Base Naval, na rodovia Artur Bernardes, S/N, de 8h às 15h, em Val de Cans, e nos dias 19 e 20, em parceria com o Hospital Metropolitano, na BR-316, S/N, de 8h às 17h, no bairro Jaderlândia, em Ananindeua.
O cronograma será encerrado no dia 29, novamente no “Projeto Vidas por Vidas”, no Bengui, de 8h às 15h. Todos os locais agendados têm como meta atingir 100 coletas de bolsas de sangue/dia. A titular da Gerência de Captação de Doadores, a assiste social Juciara Farias, informa que instituições interessadas em compor parceria com o hemocentro devem entrar em contato pelo telefone: 3224.5048, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábados até às 17h. “Quanto mais parceria o Hemopa firmar, muito mais vidas poderemos salvar, através do voluntariado da doação de sangue habitual”, comentou.

Quem pode doar sangue:
Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menores de 18 anos somente poderão doar com autorização por escrito dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.


Serviço:
O Hemopa funciona na travessa Pe. Eutíquio, 2109. Maiores informações pelo fone: 3214-1811/08002808118

segunda-feira, 10 de março de 2014

Mulheres doam sangue em seu dia

Mulheres de todas as idades celebram a solidariedade
No sábado passado, em comemoração ao Dia da Mulher, a sede da Fundação Hemopa recebeu a visita de aproximadamente 20 associadas do “Clube da Luluzinha”, que doaram sangue para reforçar estoque estratégico do hemocentro. Ao final do dia, foi registrado a participação 255 voluntários,  que resultou em 206 coletas de bolsas de sangue, que correspondeu ao dobro da quantidade doações coletadas neste dia.
Criado há mais de 10 anos, o “Clube de Luluzinha” possui mais de 30 associadas que se reúnem periodicamente para trocar idéias, informações, elevar a auto-estima e muitas vezes para desenvolver ações de responsabilidade social, entre elas, a doação de sangue, cuja mobilização foi articulada mês passado, durante reunião do grupo feminino, que adotou a iniciativa integralmente.
Grupo já agendou para julho a próxima ação
Segundo a presidente da entidade, a doméstica Vânia Regina da Silva Dourado Furtado, 35, a idéia de despertar o voluntariado da doação de sangue entre as integrante surgiu em comum acordo. “Soubemos de uma grande ação da Igreja e ficamos sensibilizadas com a possibilidade de salvar muitas vidas, por um simples gesto: doação de sangue”, relembrou, lamentando apenas o fato de ter peso suficiente para efetuar a coleta de sangue. Mas, ela fez cadastro para doação de medula óssea. “Desta vez não deu para doar sangue, mas fiquei muito feliz em sensibilizar familiares e amigos para exercerem esse ato de cidadania”.
Após a coleta de sangue, o grupo já pensa em agendar a próxima campanha  para antes das férias de julho, quando o hemocentro normalmente enfrenta dificuldade com a redução do comparecimento de doadores em função das farias escolares e veraneio, quando boa parte da população se desloca da capital. “Vamos fazer outra campanha e o sucesso será o mesmo:uma festa de solidariedade”, prometeu, contando com o apoio das técnicas da  Gerência de Captação de Doadores (Gecad) para ministrar palestras sobre doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea para associadas, familiares e amigos.
Das 206 coletas efetivadas, 49% foram de mulheres
A titular da Gecad, a assistente social Juciara Farias, comemorou essa mais nova parceria. “É sempre muito bom celebrar novas parcerias para elevar número de coletas na capital, especialmente, as doações femininas que atualmente é de 30%, em Belém”, destcou, agradecendo voluntariado do “Clube de Lulzinha”.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menor de 18 anos somente com autorização por escrito dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg . Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. 
Para cadastro de doação de medula óssea: Estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Maiores informações pelo fone: 3214-1811/08002808118.

domingo, 9 de março de 2014

Sangue de cordão umbilical de bebê paraense é compatível com recém nascido de Curitiba

Nesta segunda-feira, 10, às 10h, o Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (BSCUP) do Hemopa, primeiro e único da região Norte do país, disponibilizará a primeira bolsa de sangue de cordão compatível para transplante de medula óssea de um bebê, na cidade de Curitiba (PR). O sangue foi coletado de um doador recém nascido na maternidade da Santa Casa de Misericórdia do Pará, em 2012.

Inaugurado há três anos, atualmente o banco de sangue possui 315 unidades desse material genético no bioarquivo do hemocentro, que tem a capacidade de armazenamento para 3.600 amostras de sangue de cordão umbilical.

Os dados genéticos dos materiais coletado no Pará já fazem parte da lista nacional da Rede BrasilCord, que foi criada pelo Ministério da Saúde (MS) em 2004, para ampliar esse serviço no país e aumentar as chances de quem precisa encontra doador compatível.


Hoje, além do Pará, essa rede reúne 12 bancos públicos de sangue de cordão umbilical: quatro em São Paulo (dois na capital, um em Ribeirão Preto e outro em Campinas); Rio de Janeiro; Brasília (DF); Florianópolis (SC); Porto Alegre (RS); Fortaleza (CE); Recife (PE); Curitiba (PR) e Belo Horizonte (MG), que juntos possuem 15.345 unidades de sangue de cordão armazenados. Desse total, 163 já foram identificados e usados para transplantes.

Segundo a responsável pelo banco de sangue do Hemopa, Dra Ana Luiza Langanke Meireles, a Rede Nacional BrasilCord tem o objetivo de coletar sangue umbilical com a maior diversidade possível, para aumentar cada vez mais as chances de encontrar doadores para pacientes que precisam de transplantes de medula óssea. Além de aumentar de 35% para 90% as chances de encontrar doador compatível.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), a chance de um brasileiro localizar doador em território nacional é 30 vezes maior em relação à possibilidade de encontrá-lo no exterior, por conta das características genéticas.

“Além disso, o doador ideal (irmão compatível) só está disponível em cerca de 30% das famílias brasileiras – para 70% dos pacientes é necessário identificar um doador alternativo a partir dos registros de doadores e bancos públicos de sangue de cordão umbilical”, explicou a médica, que não esconde a satisfação de ver o primeiro transplante de medula óssea realizado com sangue do banco do Hemopa. “É uma sensação maravilhosa ver que o sangue de cordão umbilical de um bebê aqui do Pará salvará a vida de outro no extremo do Brasil”, ressaltou.

Até 2014, mais quatro bancos de sangue serão criados: Manaus (AM), São Luís (MA), Campo Grande (MS) e Salvador (BA). Para Ana Luiza, com a ampliação da Rede BrasilCord, as chances de transplante para pacientes que não possuem um doador aparentado aumentam consideravelmente, bem como o número de transplantes a serem realizados, salvando ainda mais vidas.

Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), em aproximadamente três anos toda a diversidade étnica brasileira deverá ser coberta com cerca de 20 mil amostras. Desse total, 70% serão coletadas nas regiões Sudeste e Sul. O Norte, Nordeste e Centro-Oeste contribuirão com os 30% restantes.

Quem pode participar do programa: gestantes com idade acima de 18 anos e que tenham, no mínimo, duas consultas pré-natais documentadas; idade gestacional igual ou superior a 35 semanas; bolsa rota (rompida) há menos de 18 horas; trabalho de parto sem anormalidades; e ausência de processo infeccioso e/ou doença durante a gestação que possa interferir na vitalidade placentária.


Serviço:
O Hemopa funciona na travessa  Padre Eutíquio, 2109. Mais informações: 08002808118/32429100.

sexta-feira, 7 de março de 2014

Hemopa valoriza servidoras com ação pelo Dia Internacional da Mulher

Os serviços de beleza foram bastante concorridos
Um tratamento ainda mais especial foi oferecido às 458 servidoras da sede Fundação Hemopa, em ação interna alusiva ao Dia Internacional da Mulher, promovida pelo hemocentro nos dias 6, 7 e 10.  Durante esses dois dias, mais de 200 servidoras passaram pelos serviços oferecidos em parceria com o “Spa da Beleza”, como design e preenchimento de sobrancelha, chapinha, corte, escova, limpeza e hidratação facial, massoterapia e massagem expressa. O evento contará ainda com o “Brechó de Mulher pra Mulher”, marcado para a próxima segunda-feira, 10. A programação desta sexta-feira foi encerrada com uma animada apresentação da cantora Dayse Addário.
Suzana Repolho e Lurdes Almeida, do SASS, coordenam a ação
A assistente social do Serviço de Atendimento à Saúde do Servidor (SASS), Maria de Lurdes Almeida, explica que a ação faz parte do programa “Vida Viva”, desenvolvido pelo hemocentro junto ao servidor, que engloba uma série de ações para a melhoria da qualidade vida e saúde dos funcionários. “É importante proporcionar um momento de bem estar, valorização e integração para as servidoras”, enfatiza Lurdes.
Uma das servidoras que aproveitou os serviços foi Rosa Campos, 41, técnica em enfermagem, lotada na Gerência de Enfermagem do hemocentro, ela gosta de participar dessas ações que considera fundamentais para a maior interação entre as colegas de trabalho. “Apesar de todo o trabalho, esforço e falta de tempo, precisamos cuidar da nossa feminilidade. Há 13 anos no Hemopa, ela acha importante que a instituição respeite e valorize esse aspecto do universo feminino. Rosa Campos aproveitou a oportunidade para alinhar a  sobrancelha e fazer uma limpeza de pele.
Gleison e Gláucia Costa em mais uma parceria com o Hemopa
Ao todo, 36 profissionais, entre coordenadores, instrutores e aprendizes estão envolvidos no evento. Eles são integrantes do projeto “Multiplicando Talentos”, coordenado pela empresa Talentos Mundial, baseado na Escola Salesiana do Trabalho. A coordenadora do projeto, Glaucia Santiago Costa destaca a parceria com o Hemopa, pelo segundo ano consecutivo. “É gratificante e maravilhoso poder trazer saúde para as servidoras e ainda mostrar nosso trabalho e o talento de nossas alunas. A mulher já é bela, nossa vinda aqui acrescenta um algo a mais”, disse, defendendo que a auto-estima ajuda a mulher nas lutas diárias.

Lurdes Almeida reforça que as parcerias são importantes para os dois lados e informa que o setor trabalha em outras ações para beneficiar o servidor. “Temos um planejamento anual de atividades. Já programamos a Semana da Saúde, em abril, quando abordaremos a importância da atividade física. Logo em seguida, teremos a comemoração pelo Dia das Mães ”, antecipa a assistente social.

Hemopa alerta servidor para encerramento de inscrição ao cheque moradia

Encerram-se nesta segunda-feira, 10, as inscrições para a inclusão no Programa Cheque Moradia, do Governo do Estado, coordenado pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab). Na Fundação Hemopa, somente ano passado, o beneficio contemplou sete famílias de servidores com reforma e ampliação da casa própria, que somou investimentos na ordem de R$50.500,00.
Segundo a assistente social Maria de Lourdes Almeida, que é um das agentes do programa no hemocentro, as inscrições para a obtenção do cheque Moradia começaram mês passado e, até o momento, cinco servidores estão aptos a receber o benefício, que  exige alguns critérios, entre eles, renda de até três salários mínimos, para aqueles que desejam construir, reformar ou promover melhorias no imóvel. “É importante informar que a contratação e o pagamento da mão-de-obra é de total responsabilidade do beneficiário”, destacou, indicando que os interessados devem fazer suas inscrições no site da COHAB.
Até a concessão do cheque moradia, o servidor interessado passa por quatro processos: uma entrevista de triagem que é feita por um membro da equipe do Cheque-Moradia na instituição. Se aprovado, o próximo passo é a apresentação dos documentos requisitados. A terceira etapa é a visita dos membros do Cheque-Moradia ao imóvel.
 Logo após, responsável um relatório será produzido para o conhecimento da real situação social e da infraestrutura da residência do candidato ao benefício. A fase final se caracteriza pela  abertura de um cadastro no sistema da COHAB para posterior liberação do cheque moradia, que vem realizando o sonho de milhares de família há 10 anos no Estado do Pará,

‘’É um benefício importante porque auxilia o cidadão na construção e manutenção da casa própria e, assim, na melhoria da qualidade de vida”, afirmou Maria de Lurdes. Ela explicou ainda que neste ano, a concessão do benefício aos os servidores temporários, será destinado somente à reforma se, o tempo da obra for equivalente ao de permanência do beneficiado no serviço público. 

quinta-feira, 6 de março de 2014

Hemopa encerra campanha do Carnaval com mais de 2 mil comparecimentos

A Fundação Hemopa recebeu 2.179 voluntários durante a campanha “O carnaval está no sangue do paraense. A solidariedade também. Doe sangue”, realizada no período de 22 de fevereiro a 1º de março, na sede do hemocentro, que correspondeu a coleta efetiva de 1.788 bolsas de sangue, que vão suprir o estoque estratégico do Hemopa e abastecer mais de 200 hospitais do Estado.

O saldo de comparecimento agradou bastante a organização da campanha, tendo em vista todas as dificuldades de acesso ao doador, devido as fortes chuvas que caem neste período. “Agradecemos cada voluntário, pessoas que não medem esforços para salvar vidas com esse simples, mas nobre gesto”, enfatizou a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, que agora dará início à programação da Campanha da Copa, em junho. “Temos que agir com antecedência para agregar o maior número de parcerias nessa nossa luta diária para a captação de doadores”.

Juciara Farias estendeu os agradecimentos aos doadores das campanhas externas que o hemocentro realizou no mês de fevereiro, que somaram 875 comparecimentos e 525 coletas de sangue. No mesmo período, houve o cadastro de 225 doadores de medula óssea. Essas ações foram realizadas em parceria com as seguintes instituições: Shopping Center Castanheira, Faculdade Integrada Brasil Amazônia (Fibra) e Escola Superior da Amazônia (Esamaz), sendo que durante três dias do mês foram realizadas campanhas com a unidade móvel do hemocentro, no ponto fixo de coleta na Avenida Presidente Vargas, em frente ao prédio do Banco do Brasil.

Calendário
A programação de campanhas externas no mês de março iniciará no próximo no dia 15, em parceria com o “Projeto Vidas por Vidas”, da Igreja Adventista do Bengui, de 8h às 15h, na Alameda Ananindeua, 13. No dia 18, será levada à Base Naval de Belém, na rodovia Artur Bernardes, S/N, de 8h às 15h, em Val de Cans. Nos dias 19 e 20, a programação prossegue em parceria com o Hospital Metropolitano, na BR-316, S/N, de 8h às 17h, no bairro Jaderlândia, em Ananindeua. E no dia 29, novamente no “Projeto Vidas por Vidas”, no Bengui, de 8h às 15h. Todos os locais agendados têm como meta atingir 100 coletas de bolsas de sangue/dia.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menor de 18 anos somente com autorização por escrito dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. 

Serviço:
O Hemopa funciona na travessa  Padre Eutíquio, 2109. Maiores informações pelo fone: 3214-1811/08002808118.