terça-feira, 29 de abril de 2014

Candidatas ao concurso Miss Pará vão doar sangue no Hemopa

A Fundação Hemopa recebe nesta quarta-feira (3), às 10 horas, 20 candidatas do Miss Pará 2014. A ação de responsabilidade social da organização do concurso – que ocorre dia 27 de junho, no Amazônia Hall – tem a finalidade de incentivar a doação voluntária de sangue e de cadastramento de doadores de medula óssea.

Segundo Alexandre Modesto, da empresa Skakci Comunicação, responsável pelo concurso, a ideia surgiu a partir da conscientização sobre a importância da doação de sangue no Estado. “As candidatas são formadoras de opinião positiva, então, não custa nada aderir a essa causa nobre em favor da vida”, diz ele, informando que as jovens vão coletar sangue para colaborar com a restauração do banco do Hemopa, que vem enfrentando dificuldades com a evasão de doadores.

“A participação das candidatas do Miss Pará é muito importante para incentivar ações de responsabilidade social, especialmente, no segmento jovem que, atualmente, é responsável por 50% das coletas efetivadas no Pará”, diz a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, ressaltando que o comparecimento de doadores na sede do hemocentro continua com uma queda de 30%.

As campanhas externas continuam. Nesta quarta-feira, de 8h às 15h, será feita coleta no Colégio Madre Celeste, na Marambaia. Para maio, já estão agendadas as seguintes campanhas: dia 6, na Agência Distrital de Icoaraci (Travessa Magalhães Barata), 8h às 15h; dia 7, em parceria com a Secretaria de Estado de educação (Seduc), na  Rodovia Augusto Montenegro, de 8h às 16h; e dias 8 e 9, na Avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, de 8h às 15h.

Para doar - O interessado em doar sangue deve se dirigir ao Hemopa, se cadastrar e passar pela triagem clínica. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 67 anos (candidatos com idade entre 16 e 17 anos deverão estar acompanhados de um responsável); ter a partir de 50 kg, estar bem de saúde e alimentado. Não pode fazer doação em jejum. Também é obrigatória a apresentação de um documento de identificação original e com foto.
Para fazer o cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.

Serviço: A Fundação Hemopa funciona na Travessa Padre Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. E.mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800 280 8118.


domingo, 27 de abril de 2014

Hemopa atenderá pacientes na Semana de Atenção à Hemofilia



A partir desta segunda-feira (28), até a quarta-feira (30), a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) realiza a “Semana de Atenção à Hemofilia”, em alusão ao Dia Mundial da Hemofilia – 17 de Abril. Voltadas ao atendimento ambulatorial de pessoas com hemofilia, as atividades acontecerão pela manhã (das 8 às 12 h) e à tarde (das 13 às 15h30), na sede do hemocentro, em Belém.

“Nos três dias do evento vamos ter os técnicos da equipe multidisciplinar do ambulatório dedicados a novos pacientes e aos que já fazem acompanhamento na Fundação”, informou Roberta Bentes, mestre em Neurociências e fisioterapeuta da Coordenação de Atendimento Ambulatorial (Coamb), do Hemopa. Ela organiza a programação em parceria com a Associação Paraense de Hemofilia e Portadores de Coagulopatias Hereditárias (Aspahc).

Segundo a fisioterapeuta, a importância do mutirão está em aproximar os pacientes ao hemocentro, dar o acompanhamento e tratamento adequados. “Pretendemos atender 100 pessoas em cada dia das atividades, incluindo aqueles que vêm do interior, como Abaetetuba, Capanema, Castanhal, Bragança e Marabá. Vamos repassar informações importantes para familiares e acompanhantes dos pacientes”, disse Roberta Bentes.

A programação terá avaliação fisioterapêutica, reavaliação de técnica de infusão, pesquisa do perfil socioeconômico dos pacientes, atendimento médico, odontológico, pedagógico e psicológico, atualização cadastral e dispensação de medicação, além de atividades lúdicas, com teatro com bonecos e o Projeto Sorria, da Unimed Belém, entrega de brindes e lanche especial. Haverá também um estande da Aspahc, que fará cadastro de novos associados, e apresentações musicais, com a Banda Sayonara e Jorginho Gomez e banda.

Protocolo - Atualmente, o hemocentro tem um cadastro com 13.418 pacientes ativos, do quais 361 são portadores de hemofilia tipo A, 79 do tipo B e 233 de outras coagulopatias. A Fundação obedece a todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde, no caso das pessoas com hemofilia, incluindo a prática da profilaxia primária (procedimento preventivo indicado para pacientes com até 3 anos de idade), a profilaxia secundária (indicado para pacientes maiores de 4 anos) e a Terapia de Indução de Imunotolerância.

Um dos pacientes cadastrados e acompanhados pelo Hemopa, há mais de 15 anos, é o aposentado Laércio Pereira Nunes, 55 anos, morador do bairro Marco, em Belém. Natural de Santarém, no oeste do Estado, hoje ele comparece ao hemocentro a cada dois meses, e diz que a vida é outra após iniciar o tratamento. “Levo um a vida normal e com qualidade, inclusive com a prática de uma atividade física, a natação. Todos devem buscar o tratamento profilático adequado. É um direito”, afirma o aposentado.

O Hemopa oferece atendimento com equipe multidisciplinar, composta por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, odontólogos, fisioterapeutas, fisiatras, psicólogos, pedagogos e terapeuta ocupacional, todos especializados em atendimento hematológico. O hemocentro oferece ainda tratamento alternativo associados aos convencionais, entre eles acupuntura e técnica de Mulligan, que proporcionam mais qualidade de vida aos pacientes.

Genética - A hemofilia é uma doença hemorrágica, de herança genética, que leva à perda de mobilidade do paciente. Ela se caracteriza pela deficiência quantitativa e/ou qualitativa de Fator VIII (hemofilia A) ou de Fator IX (Hemofilia B). O tratamento profilático corresponde à reposição destes fatores no organismo, de maneira periódica e ininterrupta, em longo prazo, iniciada antes ou após a ocorrência do primeiro sangramento ou hemorragia da articulação (hemartrose).

O ambulatório de pacientes funciona na sede da Fundação Hemopa, na Travessa Padre Eutíquio, 2109, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 h. A Aspahc funciona na Rua Abaetetuba, 115, bairro da Marambaia. Contatos: Presidente Cristiane Oliveira (8864-4407/81230014) e gerente financeira Nelma de Castilho Gomes (8015-9633).

Serviço: Semana de Atenção à Hemofilia. Dias 28 e 29, das 8 às 15h30, e dia 30, das 09 às 12 h, na sede do Hemopa. Mais informações pelo Alô Hemopa: 08002808118.


sexta-feira, 25 de abril de 2014

Hemopa realiza coleta de sangue em Ananindeua e Icoaraci

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) realiza coleta de sangue e cadastro de doadores de medula óssea em dois pontos distintos da Região Metropolitana de Belém, neste sábado, 26. Em Ananindeua, na Ação Global, parceria do Serviço Social da Indústria (Sesi) e Rede Globo/TV Liberal, de 8h às 15h. Em Icoaraci, na Escola Poranga Jucá, conjunto Cohab, Av. Contorno Norte, 101, de 8h às 13h. Cada ação tem como meta a coleta de 100 bolsas.

Segundo Juciara Farias, assistente social e titular da Gerência de Captação de Doadores do hemocentro, a intenção é levar o serviço da fundação ao maior número possível de voluntários. “Sabemos das dificuldades que as pessoas às vezes enfrentam par ir até o Hemopa e com as campanhas externas, pretendemos oportunizar a participação de todos neste ato de responsabilidade social, que é a doação de sangue”. Afirma a técnica.

As campanhas externas de abril finalizam no próximo dia 30, em parceria com a Escola Madre Celeste da Marambaia, conjunto Cohab Gleba III, Rua C, 10, de 8h às 15h. Para conferir o calendário de campanhas de maio acesse www.hemopa.pa.gov.br.

A Ação Global é um evento anual de voluntariado, realizado pelo SESI em parceria com a Rede Globo, que oferece serviços nas áreas de educação, saúde, esporte, lazer, cultura e responsabilidade social, configurandoum grande mutirão de cidadania.

O candidato à doação precisa se dirigir ao Hemopa, fazer um cadastro e passar na triagem clínica. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 67 anos (candidatos com idade entre 16 e 17 anos deverá estar acompanhado do responsável); ter peso a partir de 50 kg, estar bem de saúde e alimentado. Não pode fazer doação em jejum e é preciso apresentar um documento de identificação original e com foto.

Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Ação Global 2014 acontecerá no SESI Ananindeua, Rod. Mário Covas, s/n, altura do KM 2, Coqueiro.

O Hemopa funciona na travessa Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30 as 17h. E.mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800 280 8118.

Hemopa de Santarém fará coleta itinerante em Oriximiná

A unidade do Hemopa de Santarém, no oeste do Estado, fará coleta de sangue no município de Oriximiná, também no oeste paraense, na próxima terça (29) e quarta-feira (30). A ação faz parte do planejamento anual do órgão e tem como objetivo coletar 200 bolsas de sangue para manter a regularidade do estoque que atende 19 municípios do Baixo Amazonas.

"Essa coleta que será feita em Oriximiná faz parte de nosso planejamento. Executamos todos os anos. Esperamos que 200 bolsas sejam coletadas. Será uma grande ajuda para o estoque que abastece a demanda da região", explica o coordenador de coleta do Hemopa de Santarém, Maurício Tapajós.

Atualmente, o estoque técnico da unidade está estável graças às campanhas feitas pelo hemocentro e instituições parceiras. A doação voluntária regular também ajuda a manter o estoque, mas ainda é preciso aumentar o número de doadores. "Hoje, as campanhas são responsáveis pela regularidade do estoque, mas nossa política é de aumentar o número de doadores voluntários que tenham a regularidade", justifica Tapajós.

Neste ano, o Hemopa de Santarém mantém uma média de 500 bolsas coletadas por mês, o que ainda considerado pouco. Para garantir o estoque técnico, são necessárias 150 bolsas por semana. Na última campanha, feita em parceria com uma igreja evangélica, foram coletadas 105 bolsas num único dia. "Essas campanhas têm nos ajudado bastante. Tivemos essa da igreja e uma do 8º Batalhão de Engenharia", informa Maurício Tapajós.

O Hemopa de Santarém festejou no último mês de março 26 anos de fundação, com um banco de dados que já registrou mais de 30 mil doadores. Juvenal Santos Oliveira, 52 anos, faz parte dessa história. Doador há cerca de 25 anos, ele diz que já renovou o sangue por várias vezes. "Se realmente temos seis litros de sangue, já renovei meu sangue por várias vezes. Durante todo esse tempo, já incentivei amigos e familiares a doarem sangue", afirma.

No outro extremo está Danilo Brito Fonseca, 21 anos, que doou sangue pela primeira vez, incentivado por amigos que também fizeram a doação voluntária. "É a primeira vez. Meus amigos militares me incentivaram a fazer a doação, e pretendo ficar doador permanente. Não dói e ainda ajuda nossa saúde", avaliou o jovem.

Para doar sangue, é necessário ter entre 16 e 67 anos e estar bem de saúde. Menores de idade só podem doar com autorização do responsável legal, O doador deve portar documento oficial com foto. "Temos um termo padrão que pode ser assinado aqui mesmo no hemocentro", explica Maurício Tapajós. 

Serviço: O Hemopa em Santarém fica localizado na Avenida Frei Vicente, bairro Aeroporto Velho. O atendimento ao doador funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h. Alô Hemopa: 08002808118.

Alailson Muniz
Secretaria de Estado de Comunicação

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Hemocentro de Castanhal promove programação sobre hemofilia

O Hemocentro Regional de Castanhal (HRC), município do nordeste do Pará, promove nesta sexta-feira (25), a partir das 09 h, programação alusiva ao Dia Mundial de Atenção à Hemofilia, celebrado no último dia 17. A programação do evento, intitulado “Encontro com pacientes portadores de coagulopatias hereditárias”, contará com a palestra “Tratamento Profilático com o fator de coagulação”, ministrada pelo médico da unidade, Jediel Bittencourt, e reavaliação de técnicas de infusão, atendimento médico e revisão de prontuários.

A médica Sandra Lobato, responsável técnica pelo hemocentro, informou que aproximadamente 15 pacientes são atendidos pelo Hemocentro de Castanhal, e todos foram convidados, junto com seus acompanhantes, para participar do encontro. “Nossa intenção é integrar os pacientes ao hemocentro, capacitá-los para o uso correto do fator e adequá-los ao tratamento”, afirmou a técnica.

Sandra Lobato adiantou que os pacientes de Castanhal e Capanema (município da região) também serão beneficiados na “Semana de Atenção à Hemofilia”, que oferecerá avaliação fisioterapêutica, reavaliação de técnica de infusão, pesquisa do perfil socioeconômico dos pacientes, atendimento médico, odontológico, pedagógico e psicológico, atualização cadastral e dispensação (fornecimento) de medicação, além de atividades lúdicas e oferecimento de brindes e lanche especial, na sede da Fundação Hemopa, em Belém, nos dias 28, 29 e 30 deste mês (de segunda a quarta-feira).

Capacitação – No próximo dia 29, das 09 às 12 h, no auditório da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sespa), o Hemocentro de Castanhal realizará a “Capacitação sobre o ato transfusional, hemovigilância e captação hospitalar”, com a participação de 100 profissionais - médicos, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Segundo Sandra Lobato, a capacitação “visa chamar a atenção quanto ao uso racional do sangue, seu correto manuseio dentro da rede hospitalar, contribuindo para a minimização de erros, e para a importância da captação de doadores junto aos profissionais de saúde e parentes”.

Ela informou ainda que a unidade atende a demanda transfusional do Hospital Municipal de Castanhal, Hospital São José, Hospital Francisco Magalhães e a rede hospitalar de 48 municípios da região, além de abastecer as Agências Transfucionais (ATs) de Tomé-Açu, Capanema, Paragominas e Bragança.

Serviço: O Hemocentro Regional de Castanhal fica na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia - Conjunto Maria Alice, casas B-2 e B-3. Fone: (91)3412-4400. E.mail: hrc@linknet.com.br. Alô Hemopa: 08002808118.

Técnicos do Hospital Regional do Marajó recebem treinamento em Hemoterapia

Com três anos de existência, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM) foi instalado na cidade de Breves para garantir o atendimento médico de média e alta complexidade, sendo referência para a resolução dos casos mais graves de pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) vinculados aos municípios do 8° Centro Regional de Saúde (8° CRS), que é composto pelas localidades de Bagre, Curralinho, Anajás, Portel, Melgaço e Gurupá.

Para assegurar o suporte do intenso atendimento que oferece diversas especialidades e disposição de 67 leitos, entre as unidades de urgência e emergência, UTI para adulto, UTI pediátrica e UTI Neonatal, o HRPM possui Agência Transfusional (AT) que garante o atendimento médio mensal de 130 transfusões, que requer constante capacitação. O responsável Técnico pela AT, o biomédico Milton Ferreira Júnior, e a diretora Técnica do hospital, Dra. Ligia Martucci, passaram por treinamento em Hemoterapia, na Fundação Hemopa, visando maior segurança transfusional aos usuários e profissionais que administram o processo.


O curso foi coordenado pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa (Nepes) do hemocentro, que conduziu as atividades, através da prática nos diversos setores da área técnica do Hemopa, abrangendo o ciclo do sangue, medicina transfusional, aulas práticas nos setores de processamento do sangue, distribuição de produtos, realização de testes pré-transfusionais e prescrição racional do sangue, liberação e distribuição das bolsas à rede hospitalar, entre outros. Foi uma semana de intenso aprendizado.


Para Ligia Martucci, a capacitação é de extrema importância para a atualização dos conhecimentos e das técnicas aplicadas na rotina do atendimento transfusional do hospital, que tem a responsabilidade de atender integralmente a demanda de parte dos usuários da Região do Marajó. “Agradeço a disponibilidade, capacidade e gentileza de todos que nos capacitaram com eficiência e dedicação”, ressaltou a médica. Da mesma forma, Milton Júnior agradeceu pelos novos conhecimentos recebidos. “Fui muito bem recebido e acolhido por todos os profissionais do hemocentro que não mediram esforços e nem colocaram dificuldades em repassar conhecimento”, afirmou.

Ligia Martucci explica que a AT é uma unidade que realiza transfusões com a retaguarda de uma unidade de maior complexidade, que pode ser o Núcleo de Hemoterapia (NH), Hemocentro Regional (HR) ou o Hemocentro Coordenador (HC), onde são realizadas as seguintes atividades: transfusões, com exames imunohematológicos do receptor; prova de compatibilidade; ato transfusional de sangue e hemocomponentes autólogos e homólogos; verificação se os produtos utilizados estão dentro das normas vigentes e manutenção dos registros de todas as etapas das atividades, que permita avaliação da qualidade do processo.

O HRPM é administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), que é uma Organização Social qualificada pela Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), para oferecer atendimento de qualidade aos seus usuários. Assim como nos demais hospitais Regionais do Pará, o atendimento do HRPM só é efetivado após o paciente ser referenciado pela Central Regional de Regulação.

Serviço: O Hospital Regional do Marajó garante atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7 às 18 horas. O hospital fica na Avenida Rio Branco, 1.266, no Centro de Breves. Mais informações pelos fones (91) 3783-2140/ 3783.

Hemopa leva campanha de doação de sangue ao shopping Castanheira

A Fundação Hemopa comemora o saldo de 73 comparecimentos na última campanha externa de doação de sangue feita com a unidade móvel, na Avenida Presidente Vargas. A programação segue nesta quarta (23) e quinta-feira (24), em parceria com  o shopping Castanheira, de 10h às 19h. No sábado (26), a campanha será na Ação Global do Sesi Ananindeua, de 8h às 15h, e dia 30, de 8h às 15h, na coleta Escola Madre Celeste, no Conjunto Cohab, Gleba III, Rua C, 10, bairro Marambaia.

Para a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, a população potencialmente doadora tem corresponsabilidade de reforçar o estoque de sangue. “Se cada um fizer a sua parte, não haverá insuficiência de bolsas de sangue na hemorrede estadual”, diz, informando que se parte da população brasileira doasse sangue pelo menos duas vezes ao ano, os hemocentros do Brasil não enfrentariam dificuldades para o atendimento transfusional.

Segundo Jaciara Farias, o hemocentro precisa de uma média diária de 300 coletas para atender de forma satisfatória a necessidade transfusional dos mais de 200 hospitais paraenses. “Isso implica no comprometimento de todos, porque ainda não inventaram material sintético para substituir o sangue humano. Só a responsabilidade social com a doação de sangue salva vidas”, afirma.

A estudte do curso de direito Amanda Batista Barbosa de Farias, 20, fez sua primeira doação de sangue na unidade móvel do Hemopa, que tem ponto fixo na Presidente Vargas. “Imaginava que seria mais difícil, sempre tive vontade de doar, mas não tinha oportunidade. Quando a gente se depara com a unidade móvel de coleta de sangue, se sente na obrigação de agir e doar”, comentou. “O gesto é muito pequeno perto do tamanho da necessidade daqueles que precisam”, completou.

Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa devem entrar em contato com pelo telefone (91) 32245048, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, e aos sábado, até às 17h. Podem doar sangue pessoas com idade entre 16 anos e 69 anos (mas os menores somente com autorização dos pais ou responsáveis). É necessário  pesar acima de 50 quilos e portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de medula óssea, o candidato deve ter de 18 a 55 anos. Basta levar documento de identidade original com foto.


O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos. Funciona para coleta de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800-2808118.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Nota de esclarecimento




Com relação ao caso do paciente N.A.L, de 9 anos, que esteve internado no PSM do Guamá, a Fundação Hemopa esclarece que a criança foi encaminhada do hospital até o hemocentro na tarde do dia 14, onde recebeu consulta médica, apesar do PSM possuir em seu quadro funcional um profissional hematologista. No Hemopa, o paciente passou por um exame de hemograma, quando foi verificado baixa de plaquetas. A criança retornou para o PSM, onde recebeu todos os pedidos de plaquetas solicitados pelo referido hospital, nos dias 14, 16 e 18.
A Fundação Hemopa lamenta profundamente o falecimento da criança, mas reafirma que o paciente recebeu o devido atendimento no hemocentro.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Feliz Páscoa

A alta administração da Fundação Hemopa deseja uma feliz Páscoa para os servidores da hemorrede, familiares, doadores, pacientes, fornecedores e a população  em geral. Que a data renova as ideias, os valores e faça renascer a fé.

Hemopa celebra Dia Mundial da Hemofilia


 Nesta quinta-feira, 17, celebra-se o Dia Mundial da Hemofilia, para marcar a data a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), realizará a Semana de Atenção à Hemofilia, com extensa programação nos dias 28, 29  30 deste mês na sede do hemocentro. A comemoração tem organização da Coordenação de Atendimento Ambulatorial (Coamb) em parceria com a Associação Paraense de Portadores de Hemofilia e Coagulopatias Hereditárias (Aspahc).
A ação tem a meta de atingir 100 pessoas por dia, além de aproximar, cada vez mais, os portadores de hemofilia a instituição, avaliá-los, adequá-los e encaminhá-los no melhor tratamento. “O dia existe para conscientizar e sensibilizar a população com relação à hemofilia. A Fundação Hemopa procura realizar eventos para colocar aos pacientes, o que existe de novo em termos de informação e tratamento”, declara a pedagoga da Gerência de Serviço Social (Geses), Joyce Cunha.
A comemoração se dará dias 28, 29 e 30.Participem.
Ela informa que o hemocentro trabalha com a realização de vários projetos, como o “Vida Educa” e o “Sala de Espera”. No primeiro, uma equipe de técnicos visita escolas da rede pública e privada, levando orientações para o corpo docente, que vai atuar como multiplicador e sensibilizar alunos e familiares. No segundo, que acontece na sala de espera do ambulatório, são realizadas palestras de educação em saúde, com temas de interesse de pacientes e acompanhantes.“Trabalhamos o ser humano no aspecto integral, nossa equipe multidisciplinar orienta para o melhor tratamento, além de atuar de forma preventiva e na sensibilização das pessoas para importância do comparecimento nos dias marcados”, enfatiza Joyce Cunha.
Nesse sentido, a programação comemorativa oferecerá avaliação fisioterapêutica, reavaliação de técnica de infusão, pesquisa do perfil socioeconômico dos pacientes, atendimento médico, odontológico, pedagógico e psicológico, atualização cadastral e dispensação de medicação, além de atividades lúdicas, brindes e lanche especial. A programação contará também com um stand da Aspahc, que fará cadastro de novos associados e as apresentações musicais, Teatro de Bonecos, e banda, e o Projeto Sorria da Unimed Belém, além de oportunizar a participação de pacientes de outros municípios
Pacientes receberão orientações sobre a infusão de medicamento
Atualmente, o hemocentro possui um cadastro composto por 13.418 pacientes ativos. Desses, 361 são portadores de hemofilia tipo A,79 do tipo B e 233 de outras coagulopatias. A fundação segue todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde, no caso das pessoas com hemofilia, a prática da profilaxia primária (procedimento preventivo indicado para pacientes com até três anos de idade), a profilaxia secundária (indicado para pacientes maiores de quatro anos de idade) e a Terapia de Indução de Imunotolerância.
O dia 17 de abril foi escolhido para comemorar o ’’Dia Internacional da Hemofilia’’ por celebrar o nascimento do fundador da Federação Mundial de Hemofilia, Frank Schnabel. Nascido em 1926, portador de hemofilia A grave, Frank Schnabel lutou incansavelmente em prol da melhoria da qualidade de vida dos hemofílicos. Seu legado de dedicação e amor ao próximo, além do incentivo e estímulo ao desenvolvimento científico, transcendeu as fronteiras do Canadá e atingiu o mundo.
A programação vai incluir atividades lúdicas com os pacientes
O que é Hemofilia
A hemofilia é uma doença hemorrágica, de herança genética, que leva à perda de mobilidade do paciente. Ela se caracteriza pela deficiência quantitativa e/ou qualitativa de Fator VIII (hemofilia A) ou de Fator IX (Hemofilia B). O tratamento profilático corresponde à reposição destes fatores no organismo, de maneira periódica e ininterrupta a longo prazo, iniciada antes ou após ocorrência do primeiro sangramento ou hemorragia da articulação (hemartrose).
Serviço: O ambulatório de pacientes funciona na sede do Hemopa, Travessa Padre Eutíquio, 2109, de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 17h. Alô Hemopa: 08002808118. 
A Aspac funciona na rua Abaetetuba, 115, Marambaia. Contatos: presidente Cristiane Oliveira (8864-4407/81230014) e gerente financeira Nelma de Castilho Gomes (8015-9633).

Hemopa enfrentará feriadão com baixa no estoque de sangue


Comparecimento de doadores na sede hemocentro caiu muito

 O atendimento transfusional dos feriados da Páscoa e de “Tiradentes”, poderá sofrer alterações em função da redução de aproximadamente 40% do número de coletas desde o início deste mês, em função do forte período chuvoso na região, que dificulta o acesso de voluntários à sede do hemocentro, bem como na unidade móvel, em diversos pontos da Região Metropolitana de Belém.
Neste final de semana, o funcionamento para coleta de sangue se dará da seguinte forma: Dia 17, de 7h30 às 14h. Dia 18, o expediente será facultado. Dias 19, doação de sangue de 7h30 às 14h. Dia 21, não haverá coleta de sangue. No entanto, o serviço de atendimento transfusional é ininterrupto.
Para aquelas pessoas que se deslocarão da capital para outras cidades do estado, a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, sugere que podem doar sangue nos municípios com unidades do Hemopa: Castanhal, Marabá, Santarém, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Capanema e Redenção. “As pessoas podem nos ajudar a salvar mais vidas, simplesmente, doando sangue, antes de sair para o feriadão. Aproveitem a Páscoa para proporcionar o renascimento de muitos irmãos”.
Atenda nosso apelo e salve vidas
Ela recomenda ainda que familiares e amigos de pacientes internados na rede hospitalar façam a reposição voluntária do sangue, para que não falte a outros que precisam, também. Juciara Farias ressalta ainda a importância do corpo clínico dos hospitais na captação de doadores. “O médico tem um papel muito importante nesse processo ao sugerir a reposição das doações. A demanda transfusional é crescente. A necessidade é constante. Não deixem de doar sangue”, enfatizou.
O calendário de campanhas externas vai até final do mês
Paralelamente às ações, o hemocentro vem realizando campanhas externas desde o dia 02 deste mês, em parceria com várias instituições, e que até o dia 15, somaram 904 comparecimentos e  94 novos cadastros de doadores de medula óssea.
O calendário de campanhas externas prossegue este mês: Dias 23 e 24, no Castanheira Shopping Center, de 10h às 19h. Dia 26, na Ação Global do Sesi Ananindeua, de 8h às 15h. Dia 30, Escola Madre Celeste, conj. Cohab, Gleba III, Rua C, 10, bairro Marambaia, de 8h às 15h.
Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, devem entrar em contato com pelo fone: 32245048, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábado até às 17h.
 Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos (menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis). Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
 Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
 Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Maiores informações pelo fone: 0800-280-8118.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Hospital de Clínicas promoverá campanha para doação de sangue e cadastro de medula óssea


Hospital de Clínicas Gaspar Vianna
A Agência Transfusional da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, em parceria com a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), realizará nos dias 8 e 09 de abril, das 8 às 18 h, a XVIII Campanha de Doação de Sangue e Medula Óssea. O tema da campanha este ano é “Ajud
e o coelhinho da Páscoa a distribuir alegria”.

Toda a estrutura necessária para captação de sangue e cadastro de novos doadores de medula óssea será montada no estacionamento do hospital. A meta é conseguir 250 bolsas de sangue em cada dia, e cadastrar, no mínimo, 80 novos doadores de medula óssea. O objetivo da campanha é a manutenção do estoque de sangue da Fundação Hemopa.

Segundo a médica hematologista Iê Fernandez, gerente da Agência Transfusional do Hospital de Clínicas, cerca de 450 transfusões de sangue são realizadas por pacientes da instituição todos os meses. “A ampliação do cadastro de doadores de medula óssea permite aos portadores de doenças hematológicas uma maior chance de obter um doador compatível, e assim realizar o transplante, que pode representar a cura da doença”, ressaltou Iê Fernandez.

Bolsas de sangue que salvarão vidas
Nos dois dias da campanha será realizado um trabalho de sensibilização com os servidores, usuários e acompanhantes, quanto à importância e necessidade da doação de sangue e medula óssea. Haverá sorteio de brindes, distribuição de lanches e camisetas aos doadores. Uma gincana, entre os servidores do hospital, também foi organizada para incentivar a captação. Além disso, os três setores da instituição que mais enviarem doadores receberão cestas com chocolates variados.

Mitos - Doar sangue é um procedimento simples, sem riscos à saúde. Entretanto, ao longo dos anos, mitos se formaram entre a população, dificultando a coleta. Durante as campanhas, como esta realizada pelo HC, o público é informado sobre todas as etapas que compõem a doação de sangue e a necessidade deste ato na preservação da vida humana.
Para doar sangue não é necessário estar em jejum, e sim não se ter alimentado nas últimas 4 horas. A doação não acarreta nenhuma reação física, e não há nenhum risco de contrair o HIV (vírus causador da Aids) ou outra doença, pois a agulha utilizada é descartável.

Para se tornar um doador regular de sangue é preciso ter entre 18 e 65 anos de idade; pesar, no mínimo, 50 quilos; cadastrar-se em um banco de sangue devidamente credenciado, e preencher minuciosamente os formulários de saúde, não omitindo informações.

O impedimento temporário para doar sangue acontece nas seguintes situações:
Gravidez/amamentação: espera de 3 meses após o parto
Acupuntura ou piercing: 12 meses de espera
Tatuagem: espera de 12 meses
 Amamentação: espera de 3 meses após o parto
Aborto: espera de 3 meses
Parto normal: espera de 90 dias. Em caso de cesariana, a espera é de 180 dias.
Gripe: espera de 7 dias a partir da cura
Dengue: espera de 4 semanas após a cura

Serviço: XVIII Campanha de Doação de sangue e medula óssea, nos dias 8 e 09 de abril, das 8 às 18 h, no estacionamento da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna - Travessa Alferes Costa, s/n, entre Visconde de Inhaúma e Marquês de Herval, bairro da Pedreira.

Hemopa Castanhal festeja o Dia Mundial da Saúde


Hemopa de Castanhal
O Hemocentro Regional de Castanhal (HRC) começa nesta segunda-feira, 7, programação  alusiva ao Dia Mundial da Saúde, festejado hoje. As ações se estenderão até esta sexta –feira, 11, com promoção de palestras, treinamentos, vacinação, atividades físicas e ergométricas com o objetivo de estimular a prática de hábitos mais saudáveis entre os servidores, além de fortalecer o relacionamento com a instituição.

Para a responsável Técnica do hemocentro, dra. Sandra Lobato, a programação foi elaborada para incentivar e promover a melhoria da qualidade de vida dos servidores e familiares, tendo em vista que o aprendizado, inevitavelmente, é repassado para familiares e até círculos
de amizades. “São ações que vão despertar em nossos colegas de trabalho a importância de melhorar o comportamento para obter mais saúde e disposição”, comentou a médica, reforçando convite de adesão a semana da saúde.

Dentro da programação, nesta segunda-feira, os servidores do Hemopa Castanhal passam por “Treinamento no uso de equipamento contra incêndio”, com repasse de informações preventivas, em parceria com o Corpo de Bombeiros de Castanhal. Amanhã, 8, será promovido o “Dia D da Saúde do Servidor” com a imunização dos funcionários, verificação de pressão arterial, glicemia capilar, além de palestra sobre a prevenção do vírus do HPV. A ação será ministrada pela enfermeira Luciete Coelho, da Central de Imuno Biológico de Castanhal.

No dia 9, está agendado palestra sobre “Ergonomia no trabalho”, proferida pela fisioterapeuta Mariana Araújo, em parceria com a clínica Boa Forma. No dia seguinte, a programação vai dispor da atividade física de  “Pilates” aos servidores. A atividade será administrada pelo prof. Willis Reis, da Carmem Academia. O evento será encerrado na sexta-feira com aula de “Movimentos corporais-ritmos”, ministrada pela professora Anny Cruz, também da Carmem Academia.
Serviço:O Hemopa Castanhal espera por você na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia,

Conj. Maria Alice, casa B-2 e B-3. CEP: 68.740-200

Fone: (91) 3721.2986 / 3721.4008

E-mail: hrc@linknet.com.br.
                

Hemopa define novos dias para a programação do Dia Mundial de Atenção à Hemofilia


Em reunião ocorrida na sede da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), em Belém, com gerentes e servidores da equipe multidisciplinar da Coordenação de Atendimento Ambulatorial (Coamb) do hemocentro, foram definidos os dias 28, 29 e 30 deste mês, para a realização da programação alusiva ao Dia Mundial de Atenção à Hemofilia, celebrado no dia 17 de abril.

Dr. Saide Trindade
Segundo a titular da Coamb, Saide Trindade, a mudança se deu pela proximidade da data com os feriados da Semana Santa e de Tiradentes, que formarão um final de semana prolongado e poderiam comprometer a participação das pessoas nos atendimentos e atividades programadas. “Acreditamos que assim daremos oportunidade para a vinda de mais participantes, inclusive de municípios do interior, como é caso de Capanema, Abaetetuba e Marabá”, enfatiza a médica.

Pensada para ser um verdadeiro mutirão de atendimento ambulatorial,
com os profissionais da equipe multidisciplinar do Hemopa 100% voltados às pessoas com hemofilia, a programação visa atingir, em média, 100 pessoas em cada um dos dias de evento, além de aproximar, cada vez mais, os portadores de hemofilia ao hemocentro, avaliá-los, adequá-los e encaminhá-los para o melhor tratamento.

Sala de fisioterapia da Fundação Hemopa
Uma das pessoas orientadas é a dona de casa Estelita Penha, 67, avó de um pré-adolescente com hemofilia que faz profilaxia no Hemopa. Ela considera o tratamento oferecido pelo hemocentro ótimo e observa que, desde que o neto iniciou, melhorou muito. “Antes ele vivia com muitas dores e hemartrose, que agora são raras. Ele vem aqui duas vezes por semana, e é uma coisa muito prática e útil”, diz a avó. Segundo ela, a criança leva hoje uma vida normal. Brinca, estuda e não falta mais às aulas.

“Vamos orientar também os familiares, com repasse de informação e apresentação de palestra na sala de espera do ambulatório e na área externa da fundação”, acrescenta a coordenadora da Coamb.

A programação contará também com um stand da Associação Paraense de Portadores de Hemofilia e Coagulopatias Hereditárias (Aspahc), que fará cadastro de novos associados. No dia 30 de abril, o encerramento da programação terá atividades, lúdicas e musicais, das 9h às 12h.

O que é Hemofilia
A hemofilia é uma doença hemorrágica, de herança genética, que leva à perda de mobilidade do paciente. Ela se caracteriza pela deficiência quantitativa e/ou qualitativa de Fator VIII (hemofilia A) ou de Fator IX (Hemofilia B). O tratamento profilático corresponde à reposição destes fatores no organismo, de maneira periódica e ininterrupta em longo prazo, iniciada antes ou após ocorrência do primeiro sangramento ou hemorragia da articulação (hemartrose).

Serviço: O ambulatório de pacientes funciona na sede do Hemopa, Travessa Padre Eutíquio, 2109, de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 17h. Alô Hemopa: 08002808118. 

Hemopa comemora Dia Mundial da Saúde

Servidores participam da aula de dança de salão

A Fundação Hemopa uni-se ao resto do mundo para comemorar o Dia Mundial a Saúde. O hemocentro elaborou programação de hoje até a próxima sexta-feira, 11, com o objetivo de conscientizar os servidores do hemocentro a seguir uma rotina mais saudável. Durante a semana, que tem como tema ‘’A importância das atividades físicas’’, palestras e serviços como ginástica laboral e exame de glicemia, serão ofertados aos funcionários. O ponto alto das comemorações será o lançamento do Programa Saúde, que vai orientar servidores para as práticas de uma vida mais saudável.

Para a assistente social do Serviço de Assistência à Saúde do Servidor (SASS), e uma das organizadores do evento, Maria de Lurdes Almeida, é importante motivar o servidor a ter uma vida ativa e mais saudável, além de criar a consciência de monitorar a manutenção da saúde. ‘’É fundamental criar hábitos saudáveis e manter o bem estar, e permanecer com eles.

Maria de Lurdes e Suzana Repolho
A outra organizadora da programação, a psicóloga do Sass, Suzana Repolho, disse que a reflexão sobre a qualidade de vida é fundamental para todos, e não só na área profissional. “A prevenção é importante’’. O evento é aberto a todos os servidores do hemocentro, mas direcionado aos que apresentam, por meio dos exames periódicos, sobrepeso e fatores que podem apresentar riscos à saúde. As atividades ocorrem na sala do SASS e na Sala de Estar.

Programação da semana
Nesta segunda, às 11h, palestra sobre a ‘’A importância da atividade física para uma vida mais saudável’’, na sala de estar, no 3° piso. Nos dias 8 e 9, de 8h às 10h, verificação de glicemia capilar. Necessário estar em jejum, na sala do SASS. No dia 10, de 8h às 16h, massagens relaxantes sorteadas. Também na sala do SASS. As comemorações alusiva ao Dia Mundial da Saúde, promovida pelo Hemopa, serão encerradas no dia11, de 8h30 às 10h30, com Ginástica Laboral e Dança de Salão, na sala de estar. De 10h30 às 15h, haverá lançamento do lançamento do Programa Saúde.

sábado, 5 de abril de 2014

Jovens adventistas doam sangue em Abaetetuba

O Núcleo de Hemoterapia (NH) de Abaetetuba realiza neste domingo, 6, de 9h às 12h, campanha de doação de sangue e cadastro de doares de medula óssea, em parceria com a Igreja Adventista do 7º Dia, por meio do projeto Vida por Vidas. A ação, que tem a meta de 80 coletas, visa abastecer o estoque técnico da unidade e incentivar o ato solidário na população potencialmente doadora de sangue, especialmente no segmento jovem.

A campanha estratégica já acontece há cinco anos, sempre nos meses de abril e novembro. Segundo a assistente social do NH de Abaetetuba, Marléa de Nazaré Dias Sobrinho, “esse ano temos programada uma caminhada pelas ruas da cidade até o NH, com apresentação de músicas gospel”.

Marléa Sobrinho informa que as coletas feitas na ação vão ajudar também na demanda transfusional dos municípios de Moju, Tailândia, Cametá, Igarapé-Miri, Barcarena e Acará. O núcleo tem média de 250 a 300 bolsas coletadas por mês.

Criado em 2005, o projeto Vida por Vidas já foi premiado, em 2006, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e conseguiu a adesão de mais de 300 mil voluntários ao redor do mundo.

Para fazer a doação, o candidato precisa se dirigir ao NH de Abaetetuba, fazer uma ficha cadastro e passar na triagem clínica. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 67 anos (candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com responsável); ter peso a partir de 50 kg, estar bem de saúde e alimentado. Não pode fazer doação em jejum e é preciso apresentar um documento de identificação original e com foto.

Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O NH de Abaetetuba fica na Av. Santos Dumont, S/N, São Lourenço. Abaetetuba-PA. Fone: (91) 3751-1394/4031. Alô Hemopa: 08002808118.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Militares do Parque do Exército doam sangue e reforçam estoque do Hemopa

A Fundação Hemopa prossegue com seu calendário de campanhas externas em parceria com várias instituições. Nesta quarta-feira, 2, a ação está sendo realizada no Parque do Exército, na Av. Pedro Álvares Cabral, de 8h às 18h. Até às 12h de hoje, havia sido registrado a participação de 82 voluntários militares da doação de sangue e efetivados quatro novos cadastros de doadores de medula óssea. O saldo dessas ações vão suprir estoque estratégico do hemocentro que abastece a rede hospitalar paraense, que atualmente é formada por mais de 200 hospitais.

2° sargento Rodrigo de Castilhos, foi um dos doadores do dia
Doador assíduo, o 2° sargento Rodrigo Miguel Dorigo de Castilhos, 37 anos, foi um dos doadores do dia. “Já doei meu sangue e estou me sentindo muito bem. Isso não dói e é um ato de solidariedade que todos deveriam fazer em demonstração de amor ao próximo, porque  doar sangue é importante para muitas pessoas”, disse, parabenizando pela parceria entre o hemocentro e o Parque do Exército para a manutenção do banco de sangue.

Segundo a assistente social da Gerência de Captação de Doadores, Maria Cláudia Oliveira, as parcerias são de extrema importância para o atendimento satisfatório da demanda transfusional. “Temos ações programadas até o final deste mês. Ao somar todas as bolsas coletadas, milhares de pacientes serão salvos. Isso é muito gratificante”, enfatizou, reforçando o agradecimento ao Parque do Exército e todos as demais parcerias que colaboraram com a vida, através do estímulo à doação voluntária.

Nestas quinta-feira e sexta-feira, (03 e 04), a unidade móvel do hemocentro estará posicionada em frente ao prédio do Banco do Brasil, na Av. Presidente Vargas, de 8h às 15h. Dias 08 e 09, no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, na Trav. Alferes Costa, bairro da Pedreira, de 8h às 18h. No dia 13 , haverá ação em parceria com jovens do “Projeto Vida por Vidas”, da Igreja Adventista, na Praça Batista Campos, de 8h às 13h. No dia 14, em parceria com a Universidade Federal Rural da Amazônia ( UFRA), na Av. Perimetral, prédio central, de 8h às 16h. Nos dias 15 e 16 , será a vez de militares do  2° BIS colaborar com a vida, doando sangue, na Av. Almirante Barroso, de 8h às 15h.

Instituições interessadas em compor parceria com o Hemopa, devem entrar em contato com pelo fone: (91) 3224-5048, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábado até às 17h.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos (menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis). Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800-280-8118.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Jovens são responsáveis por 48% das doações de sangue efetivadas no Pará



Alunos assistem a palestra da Gerente da GECAD, Juciara Farias.
A Fundação Hemopa recebeu visita, nesta quarta-feira, 2, de 22 alunos do Centro Universitário do Pará (Cesupa). Eles são integrantes do Projeto De Extensão Sócrates Saúde 2014, que é coordenado pelo Núcleo Integrado de Empreendedores Juniores (NIEJ) da instituição. Atualmente, o público jovem é um dos que mais colaboram para manutenção do banco de sangue do hemocentro. Hoje, eles são responsáveis por 48% das doações efetivadas no Estado.
Para a gerente de Captação de Doadores do Hemopa (GECAD), Juciara Farias, experiências com jovens universitários, como é o caso dos estudantes do Cesupa, são de muita importância para a formação de agentes multiplicadores da doação de sangue e cadastro de medula óssea. “O hemocentro busca, diariamente, o estimulo da doação de sangue entre jovens, de entidades públicas e privadas, principalmente universidade e faculdades, pelo fato desses jovens serem formadores de opinião’’, afirma.
O projeto “Sócrates Saúde”, que está na terceira edição, tem como objetivo promover aos participantes oportunidades de aprendizado com a observação da prática das rotinas do hemocentro. Essa atividade deve proporcionar aos universitários um panorama geral da realidade da saúde em nível estadual, nacional e latino-americano. Durante a visita, o grupo de alunos assistiu a palestras sobre a importância da doação voluntária de sangue e de medula óssea, além de receber informações gerais sobre os produtos e serviços oferecidos pelo hemocentro.
Os universitários Demi Dahás e Antônio Sena.
Para a estudante de odontologia, Demi Dahás, 20, essas visitas técnicas são muito importante para o aprendizado. “Abre a mente dos alunos e, a partir dessa visita ao Hemopa, compreendemos a importância da doação de sangue. Profissionalmente, nos serve para a percepção e aprofundamento das áreas que vamos seguir’’, ressaltou.
Da mesma forma, o colega e estudante de medicina Antônio Sena, 22, afirma que o ganho de experiência é o principal fator de motivação dos alunos em relação ao projeto. “Temos que retribuir à sociedade o que nós ganhamos em experiência e conhecimento. Isso é fundamental. Conhecer o Hemopa e perceber o que ele é e representa superou qualquer expectativa’’, afirmou.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos. Menor de 18 anos somente com autorização por escrito dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. 
Cadastro de medula óssea: Estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto
Serviço: O Hemopa está localizado na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Mais informações 3214-1811/08002808118. 

terça-feira, 1 de abril de 2014

Hemopa continua campanhas externas de doação de sangue na capital paraense

A Fundação Hemopa continua, nesta quarta-feira, 2, com a campanha externa de doação de sangue, desta vez no Parque do Exército, na avenida Pedro Álvares Cabral, de 8h às 18h. Nos dias 3 e 4, a unidade móvel do hemocentro estará posicionada em frente ao prédio do Banco do Brasil, na avenida Presidente Vargas, de 8h às 15h, e nos dias 8 e 9, no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, na Trav. Alferes Costa, bairro da Pedreira, de 8h às 18h. A programação de coletas externas tem a finalidade de suprir o banco de sangue do hemocentro para atendimento da demanda transfusional da rede hospitalar paraense.
O cronograma de coleta de sangue prossegue no dia 13, em parceria com os jovens do “Projeto Vida por Vidas”, da Igreja Adventista, na Praça Batista Campos, de 8h às 13h. No sábado, 29 de março, foi realizada a primeira etapa da programação conjunta, que contabilizou 118 voluntários. A ação foi realizada na Praça do conjunto Cordeiro de Farias. 

No dia 14, a atividade prossegue, em parceria com a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), na Av. Perimetral, prédio central, de 8h às 16h. Nos dias 15 e 16, será a vez de militares do 2° BIS colaborarem com a vida, doando sangue, na Av. Almirante Barroso, de 8h às 15h.

Para a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, é de suma importância compor parcerias com instituições de todos os segmentos da sociedade. “É uma nova alternativa para propagar a importância do voluntariado na doação de sangue. Os jovens são canais de programação da importância da doação de sangue". Ela observa, ainda, que o cronograma de campanhas é sujeito a mudanças.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos (menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis). Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.

Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço:
O Hemopa funciona na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Horário para coleta: de segunda-feira a sexta-feira, de 7h30 às 18h, aos sábados de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800-280-8118.