quinta-feira, 31 de julho de 2014

Jovens da Igreja Católica doam sangue em Abaetetuba

img01Na manhã desta quarta-feira, 30, o Hemonúcleo de Abaetetuba (Henca) recebeu a visita de um grupo de jovens da “Renovação Carismática”, da Igreja Católica. Eles doaram sangue para contribuir com a restauração do estoque de sangue daquela unidade que, como as demais da hemorrede estadual, enfrentou dificuldades com a evasão de candidatos à doação nos meses de junho e julho, provocado por alguns fatores, entre eles, período festivo da quadra junina, associado às comemorações da Copa do Mundo e das férias escolares.
O grupo foi recebido pela assistente social e responsável pelo serviço de captação de doadores, Marléa de Nazaré Dias Sobrinho, que realizou uma breve palestra sobre a importância da participação da sociedade no processo da doação de sangue e cadastramento de doadores de medula óssea. “Ficou a promessa da composição de novas parcerias para futuras mobilizações de responsabilidade social em favor da vida, através da doação”, comentou.
O candidato à doação precisa fazer cadastro e passar na triagem clínica. Se for considerado apto, aí sim faz a doação. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 69 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com os pais ou responsável legal); ter peso a partir de 50 kg, estar bem de saúde e alimentado. Não pode fazer doação em jejum e é preciso apresentar um documento de identificação original e com foto.
Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa Abaetetuba funciona na Av. Santos Dumont, S/N. Fone: (91) 37511-394/4031. Horário para coleta de sangue: de segunda a sexta-feira, de 8h às 12h. Atendimento transfusional: 24h.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Hemopa de Castanhal realiza campanha de doação de sangue com moradores de Curuça

Um grupo de cerca de 40 voluntários, moradores do munícipio de Curuçá, no nordeste paraense, contribuirá para a manutenção do estoque de sangue do Hemocentro Regional de Castanhal (HRC), com a doação de sangue e cadastramento como doadores de medula óssea. A ação, que acontece nesta quarta-feira, 30, é resultado de uma parceria com o Hospital Municipal de Curuçá e acontece pela primeira vez.
A médica Sandra Lobato, responsável técnica pelo o HRC, explica que a campanha é parte da política de estímulo do corpo clínico dos hospitais a sensibilizarem parentes e amigos de pacientes para a doação de sangue. "No primeiro semestre deste ano, o município foi um dos maiores consumidores de hemocomponentes e seus cidadãos podem e devem contribuir para a manutenção do estoque técnico, que é uma responsabilidade de todos”, enfatiza a médica.
Previamente, o setor de Captação de Doadores do HRC promoveu uma palestra de sensibilização com os servidores públicos de Curuçá. A mobilização na cidade contou também com entrevistas na rádio local, carro som, bike som e mensagens nas redes sociais (Facebook e Whatsapp). Para levar os voluntários do município, que fica a 64 Km de Castanhal, a prefeitura liberou um ônibus.
O HRC atende a demanda transfusional do Hospital Municipal de Castanhal, Hospital São José, Hospital Francisco Magalhães e a rede hospitalar de 48 municípios da região, além de abastecer as Agências Transfusionais de Tomé-Açu, Capanema, Paragominas e Bragança.
O candidato à doação precisa se dirigir ao hemocentro, fazer um cadastro e passar na triagem clínica. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 69 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com os pais ou responsável legal), pesar a partir de 50 quilos e estar bem de saúde e alimentado. Não é possível fazer doação em jejum e é necessário apresentar documento de identificação original e com foto.
Já para fazer cadastro de doação de medula óssea, os pré-requisitos são estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa Castanhal espera por você na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia - Conj. Maria Alice, casas B-2 e B-3. Fone: (91) 3721-2986/ 3721-4008. Alô Hemopa: 08002808118. E-mail: hrc@linknet.com.br.

Balanço do Hemopa aponta que demanda transfusional de junho foi maior que no ano passado

A Fundação Hemopa encerra calendário de campanhas externas nesta quarta e quinta-feira, 30 e 31, com a unidade móvel na Av. Presidente Vargas, de 8h às 15h, em frente ao prédio do Banco do Brasil (BB), esquina com a rua Santo Antônio. No mês de julho foram realizadas um total de 11 ações estratégicas, que contou com a participação de 899 voluntários e 131 novos cadastros de doadores de medula óssea. Essas coletas serviram para suprir estoque de sangue que vinha sofrendo uma queda em torno de 35%.
O calendário de agosto começa no dia 5 com campanha em parceria com a Academia Vitória, no Conjunto Cidade Nova IV, WE 43, Ananindeua, de 8h às 16h. Até o momento foram programadas 13 campanhas para o mês. A assistente social da Gerência de Captação de Doadores (Gecad), Lilian Bouth ressalta, no entanto, que o calendário não fecha. “Sempre estamos abertos para compor novas parcerias”, enfatizou, informando que instituições interessadas devem entrar em contato de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábados, até às 17h, pelo fone: (91) 32245048, ou pelo e.mail captacao@hemopa.pa.gov.br.
Embora o banco de sangue esteja sendo gradativamente restaurado, graças a mobilização da sociedade em seus vários segmentos, Lilian Bouth informou que em junho do ano passado o hemocentro distribuiu 6.822 unidades para rede hospitalar, Agências Transfusionais (ATS) e demais unidades da hemorrede. No mesmo período deste ano, o Hemopa distribuiu 7.952 unidades, revelando significativo aumento da demanda, possivelmente, em virtude dos excessos cometidos nas comemorações da Copa do Mundo e quadra junina, quando houve elevação nas intercorrências hospitalares, principalmente, pessoas vítimas de acidentes de trânsito.
Daí, a necessidade imperativa de fortalecer a parceria entre o hemocentro e a rede hospitalar. “O envolvimento do corpo clinico dos hospitais é imprescindível para a formação de estoque de sangue para atendimento satisfatório da demanda. É muito importante que o familiar do paciente colabore com a doação voluntária de sangue”, observou.
Doadora fidelizada, a dona de casa, Zilma Etiene Lago de Araújo, 39, moradora do bairro Sacramenta, lembra que sua primeira doação foi para ajudar alguém a pedido de um amigo. Com sangue A positivo, ela esteve na sede do hemocentro, em Belém, onde fez sua sexta doação. “Gosto de doar espontaneamente e até influenciei minha filha, que comemorou aniversário de 16 anos aqui. É muito importante ajudar a salvar vidas, além do mais, não dói nem custa nada”, assegura.
A técnica explica que o Hemopa é responsável pela Política Estadual do sangue, e atualmente abastece 218 hospitais conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS), entre eles, grandes emergências, maternidades e UTI´s, que corresponde a cobertura transfusional de aproximadamente 98%. Hoje a hemorrede paraense é composta por 58 unidades, sendo 3 Hemocentros Regionais (Marabá, Santarém e Castanhal), 5 Núcleos de Hemoterapia (Abaetetuba, Altamira,Tucuruí, Redenção e 39 Agências Transfusionais (ATS) na capital e interior do Estado.
Em 2013, foram distribuídas 78.468 unidades de hemoderivados. De janeiro a junho deste ano, já foram distribuídas 42.947 unidades para a rede hospitalar, ATS e demais unidades da hemorrede. Lilian Bouth informa ainda que o número de candidato à doação em 2013 foi de 77.539, e no primeiro semestre deste ano foi registrado o comparecimento de 40.057 voluntários, somente em Belém.
O candidato à doação precisa se dirigir à Fundação Hemopa, localizada, em Belém, na Trav. Padre Eutíquio, 2109 (Batista Campos), fazer uma ficha cadastro e passar na triagem clínica. Se for considerado apto, aí sim faz a doação. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 69 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com os pais ou responsável legal); ter peso a partir de 50 kg, estar bem de saúde e alimentado. Não pode fazer doação em jejum e é preciso apresentar um documento de identificação original e com foto.
Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa funciona para coleta de sangue de segunda-feira a sexta-feira, de 7h30 às 18h. Aos sábados de 7h30 às 17H. Alô Hemopa: 08002808118. E.mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. O calendário das próximas campanhas está disponível em www.hemopa.pa.gov.br.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Grupos se mobilizam para doar sangue no Hemopa no último sábado de julho

O último fim de semana de julho na sede da Fundação Hemopa mostrou que este também pode ser um tempo para a prática da solidariedade. Mais de 230 voluntários doaram sangue neste sábado (26), entre os quais 63 doadores da campanha “Ribeiro Todos Juntos”, da família Ribeiro de Icoaraci, e do grupo “Mãos Que Ajudam”, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O número é considerado excelente pelos técnicos do hemocentro.
Idealizadora da ação “Ribeiros Todos Juntos”, a assistente social Débora Ribeiro, 28, é doadora há dez anos e trabalha numa organização não governamental (ONG), na qual atua com comunicação popular para jovens. Ela mobilizou familiares e amigos para o ato solidário deste sábado. Os voluntários chegaram ao Hemopa em sete carros lotados.
“A sensação é de missão cumprida. Estou muito satisfeita com a participação de todos. Fazer uma reunião com essa família é sempre uma festa. É muito significativo e importante reunir familiares para ajudar a quem precisa. É respeito à vida, um ato de amor”, disse Débora, moradora de Icoaraci e dona de sangue tipo O Positivo.
O universitário Renan Arlen Pinheiro de Avelar, 19, fez sua primeira doação por conta da campanha. Ele teve hepatite tipo A aos 11 anos, e achava que não podia doar. “Vim, passei pela triagem e fui aprovado. É tranquilo, e comparado com a dor de quem precisa, não é nada”, disse, afirmando que vai se tornar um doador frequente.
O grupo “Mãos Que Ajudam” também marcou presença e colaborou para o restabelecimento do estoque técnico da fundação, que vinha sofrendo com a queda de 30% nas doações. Segundo a diretora de assuntos públicos da congregação, Dilma Costa Nogueira Dias, 28, os voluntários sempre colaboram quando o Hemopa precisa. “É uma forma de servir. Tudo o que é referente à ajuda ao próximo é importante para nós, e o Senhor abençoa. Ajudar quem nem se conhece ultrapassa um prazer momentâneo”, disse ela.
A professora Iolete Martins Maia, 35, fez sua primeira doação de sangue na ação do grupo. Para ela, foi muito tranquilo, tanto que vai se tornar uma doadora e estimular mais pessoas a doarem. “É um gesto muito importante e solidário, uma sensação muito boa. Muitas pessoas precisam. Um dia eu posso precisar e gostaria de receber ajuda”, frisou.
A assistente social Maria Cláudia Oliveira, da Gerência de Captação de Doadores do Hemopa, espera que as campanhas sirvam de estímulo para outros grupos e famílias. “O Hemopa não trabalha sozinho, precisamos de parceria para atender a demanda hospitalar com qualidade. Que não seja pontual e que cada um se torne um multiplicador da doação, trazendo mais voluntários”, solicitou.
O candidato à doação precisa se dirigir à Fundação Hemopa – localizada na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, Belém – fazer um cadastro e passar na triagem clínica. Os critérios exigidos são: ter entre 16 e 69 anos (para candidatos com idade entre 16 e 17 anos é preciso comparecer com os pais ou responsável legal), pesar a partir de 50 quilos e estar bem de saúde e alimentado. Não é possível fazer doação em jejum e é necessário apresentar documento de identificação original e com foto.
Para fazer cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto. O Hemopa funciona para coleta de sangue de segunda-feira a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800-2808118. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. O calendário das próximas campanhas está disponível em www.hemopa.pa.gov.br.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Solidariedade é um dos melhores programas para o fim de semana


Neste sábado, 26, o Hemocentro do Pará volta a receber o apoio de entidades parceiras para o reforço do estoque estratégico de sangue. Mais 50 doadores voluntários do grupo “Mãos Que Ajudam”, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, vão dar a sua contribuição, das 7h30 às 12h. No sábado passado, cerca de 40 pessoas que integram o grupo também estiveram na sede do Hemopa. A mobilização se repetirá como forma de colaboração com a causa da doação de sangue. As duas ações, somadas ao comparecimento de outros doadores, voluntários ou não, ao longo da semana devem totalizar a meta de 100 coletas.
“As campanhas de doações sangue são umas das ações que promovemos no país inteiro. Oferecemos suporte para a manutenção de escolas, donativos a asilos e limpezas de praças. Estamos em parceria com o Hemopa desde 2002 e os resultados são muito positivos’’, afirma a diretora de assuntos públicos do grupo “Mãos que Ajudam”, Eliane Oliveira.
Doadora pela primeira vez, a jovem Ruth Etiene Araújo Soares, do bairro Sacramenta, resolveu comemorar o aniversário de 16 anos na sede da fundação. Ela conta que sempre teve vontade de doar sangue, e este ano recebeu a autorização da mãe, que já é doadora regular. “É um presente que faz um bem mútuo, me ajuda e eu ajudo o próximo. É algo muito bom, que faz bem ao coração. Além do mais, eu não sei quando posso vir a precisar também da solidariedade dos outros", comemora a estudante do Ensino Médio, prometendo que vai retornar e doar outras vezes.
Segundo Lilian Bouth, assistente social da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, as iniciativas de mobilização da sociedade civil ou de instituições, ajudam a manter o estoque do hemocentro equilibrado para atender a demanda. “É sempre bom lembrar que embora o mês seja de férias, os procedimentos cirúrgicos e transfusionais continuam, por isso é importante contar com a ação de parceiros. Parabenizamos os grupos e aguardamos todos os que possam ajudar. Pedimos ao corpo clínico dos hospitais que também estimulem familiares e amigos de pacientes à doação de sangue”.
A técnica ressalta, ainda, que aquelas pessoas que estiverem viajando pelo interior do estado também podem fazer sua doação em qualquer uma das unidades da hemorrede paraense, situados em Castanhal, Marabá, Santarém, Altamira, Capanema, Redenção, Tucuruí e Abaetetuba. Os três sábados anteriores do mês de julho registraram o comparecimento de 481 doadores voluntários, o que dá uma média de 160 pessoas por dia, considerada boa pelos técnicos do Hemopa.
Em Belém, o candidato à doação deve se dirigir à Fundação Hemopa, na Travessa Padre Eutíquio, bairro de Batista Campos, fazer uma ficha cadastral e passar na triagem clínica. Se for considerado apto, pode fazer a sua doação imediatamente.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos (sendo que este precisa estar acompanhado dos pais ou responsável legal) e 69 anos e peso acima de 50 kg. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sanguínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa funciona para coleta de sangue de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e nos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações ou esclarecimentos sobre a doação pelo Alô Hemopa (0800 280 8118) ou pelo e-mail captacao@hemopa.pa.gov.br. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

Hemopa finaliza campanhas externas de julho e convoca para agosto


As campanhas externas continuam em agosto
Durante o veraneio, o banco de sangue da Fundação Hemopa tende a sofrer baixas em torno de 30% e, para que isto não afete o atendimento da demanda transfusional estadual, o hemocentro conta com parcerias quem solicitam a unidade móvel para dar suporte às doações que são coletadas na sede.

Desde o dia 1° de julho, as campanhas externas passaram por diferentes locais da Região Metropolitana de Belém, facilitando o acesso dos doadores ao serviço oferecido pelo Hemopa, que, até a quarta-feira (24) obteve  899 comparecimentos. Para finalizar as ações de julho, nos dias 30 e 31, a unidade móvel estará na Av. Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, de 8h às 15h. São esperados 100 comparecimentos por dia.

Para colaborar com o abastecimento do estoque de sangue durante o período, os PM’s  Eric de Souza Borges, 21, e Victor Ferreira Laurentino, 26, estiveram no hemocentro . ‘’Lembro que unidade móvel do Hemopa estava no batalhão e nós fomos convocados a colaborar. Estavam precisando de sangue da tipagem que tenho e prontamente doei . Hoje, minha doação é direcionada a um amigo’’ falou Eric Borges, que doava pela segunda vez e tem sangue A Positivo.

Victor à esquerda e Eric à direita
‘’A doação de sangue é um ato de cidadania importante. Neste período do ano as doações diminuem e a demanda aumenta. É preocupante, e nós estamos fazendo nossa parte’’, disse Victor, O Positivo, que também lembra da primeira doação que fez, em 2008 ‘’doei sangue pela primeira vez à um amigo que precisou de transfusão por estar com câncer. Ajudei, mas não foi suficiente. Infelizmente ele faleceu e, a partir daí percebi a importância desse ato. Agora, minhas doações são espontâneas’’.

Para a assistente social Lilian Bouth, da Gerência de Captação de Doadores (GECAD) as campanhas externas são fundamentais ‘’descentralizar  a coleta de sangue é estratégico. Ficamos mais próximos do doador e é uma ajuda mútua. Vamos até aonde o doador está e ele nos ajudar a salvar vidas’’, explica.
O calendário de campanhas externas deste mês de agosto já foi divulgado e iniciará no dia 5, na academia Vitória, na Av. Presidente Vargas, de 8h às 16h. A campanha tem a meta de 100 coletas. 

Neste sábado (26) a coleta da Fundação Hemopa funcionará até às 12h.

Doação - Qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores de 16 a 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800-2808118. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Instituições parceiras ajudam a renovar o estoque de sangue do Hemopa

O apoio de instituições públicas e privadas nas campanhas de reforço do estoque de sangue do Hemopa vem elevando gradativamente o quantitativo de bolsas de sangue do hemocentro, que vinha enfrentando dificuldades com a evasão de doadores desde junho deste ano. No sábado passado, por exemplo, 159 voluntários da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos últimos Dias, integrantes do projeto “Mãos que Ajudam”, foram até a sede do Hemopa para fazer a sua doação espontânea.
Durante a semana, o hemocentro recebeu, ainda, o apoio de membros da Igreja da Trindade e de militares do 2° BIS. As cinco campanhas externas realizadas do dia 1º até o dia 16 de julho somaram 675 comparecimentos e 69 novos cadastros de doadores de medula óssea. As parcerias nesta primeira quinzena do mês vieram de integrantes da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Castanheira Shopping Center. Nesse período, a unidade móvel do hemocentro também esteve na Avenida Presidente Vargas, em frente ao prédio do Banco do Brasil, para estimular o ato solidário junto ao público que se desloca pelo centro urbano de Belém.
Segundo a assistente social Rosicleide Teodósio, do total de voluntários que foram à sede do hemocentro no último sábado, 40 eram ligados ao grupo “Mãos que Ajudam”. Parceiros há vários anos, os voluntários se uniram para restabelecer o estoque estratégico do hemocentro, que teve movimento de candidatos à doação reduzido em aproximadamente 35%, nos meses de junho e julho, devido ao período festivo da quadra junina, comemorações da Copa do Mundo e férias escolares. Outro importante apoio também veio de jovens da  Igreja da Trindade Jovem. Eles fazem parte do segmento jovem que é responsável por 46% das doações efetivadas no Estado.

Doador espontâneo de sangue há cinco anos, o empresário Alexandre Brito, 35 anos, foi um dos doadores que compareceram no último sábado, 19. Ele relembra que doou pela primeira atendendo pedido de uma amiga “É um ato de solidariedade. Um dia eu posso precisar’’, disse Alexandre, que apesar de ter tatuagens, as fez há mais de um ano, tempo recomendado para uma nova coleta de sangue.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos e peso acima de 50 kg. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. O resultado dos exames dos doadores podem ser obtidos on line, por meio do site wwW.hemopa.pa.gov.br, em 30 dias após a coleta do sangue. 
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800 280 8118.

sábado, 19 de julho de 2014

Hemopa recebe campanha interna do grupo Mãos que Ajudam


Cerca de 40 pessoas do grupo Mãos que Ajudam, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias compareceu ao Hemopa na manhã deste sábado (19) para doar sangue, motivados pela baixa no estoque que atinge o homocentro e a rede hospitalar nesta época do ano, devido às férias escolares de julho, em que a população tende a sair da cidade rumo aos balneários do estado. Até o próximo fim de semana são esperados em torno de 100 comparecimentos do grupo.

‘’As campanhas de doações sangue são umas das ações que promovemos no país inteiro. Damos suporte para a manutenção de escolas, donativos a asilos e limpezas de praças. Estamos em parceria com o Hemopa desde 2002 e os resultados são positivos’’ afirma a diretora de assuntos públicos do grupo Mãos que Ajudam, Eliene Oliveira.

 Nos sábados do mês de julho, a Fundação Hemopa funciona de 7h30 às 17h, mas, devido a evasão de doadores na cidade rumo ao interior do estado, a coleta do hemocentro passou a operar  de 7h30 às 12h. Entretanto, neste sábado (19), funcionará até às 15h, por causa do movimento satisfatório dos sábados anteriores, que foi de, em média, 160 doadores. ‘’O horário de funcionamento é programado de acordo com os resultados dos estudos do histórico que temos em relação à esta época do ano. As alianças que firmamos com grupos como o Mãos que Ajudam são importantes porque nos dão suporte quando a demanda de transfusões aumenta e as doações tendem a diminuir’’ falou a assistente social Rosicleide Teodózio, da Gerência de Captação de Doadores. No último sábado deste mês de julho o Hemopa voltará a funcionar até às 12h.

O professor Rafael Alves Oliveira, 24, doou sangue pela primeira vez em uma campanha interna de 2012 realizada pelo Mãos que Ajudam ‘’A doação de sangue neste período é importante porque a demanda aumenta e a doações diminuem. Este reforço é necessário e, pelo fato de ser em uma campanha organizada, fica mais fácil doar sangue. Ver pessoas te acompanhando te motiva a abraçar a causa’’ afirma Rafael.

Doador de sangue há 6 anos, o motorista José Lucival da Silva, 43, veio ao hemocentro realizar a terceira doação por aférese dele, que dura em média 1 hora para ser concluída por causa do procedimento diferenciado, em que apenas as plaquetas do sangue são coletadas possibilitando obter até 8 vezes mais plaquetas do que em uma doação comum, além disso, o doador por aférese pode doar sangue novamente após 72 horas, mas, desta vez, com o procedimento regular‘’ Desde que sou doador, faço as quatro doações anuais que posso. De dois em dois meses estou aqui e cumpro com a minha parte. É um ato que salva vidas’’. Acompanhando ele, estava a esposa Marciane Coelho, que é doadora há sete anos ‘’Hoje eu não doei sangue porque preciso esperar mais um mês, já que mulheres só podem doar de três em três meses. Um dia, quem doa pode precisar de uma doação’’ disse Marciane.

A Fundação Hemopa também tem unidades no interior do estado para coordenar o ciclo do sangue e dar apoio ao corpo clínico de todas as regiões do Pará, possibilitando as doações e procedimentos relacionado a hematologia e hemoterapia fora da capital.

Doação - Qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores de 16 a 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800-2808118. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Hemopa terá horário especial para receber doadores neste sábado

Historicamente, o mês de julho é considerado pela Fundação Hemopa como de baixo movimento para a doação de sangue, pois o verão amazônico e o período de férias escolares fazem com que os veranistas procurem lazer em outras localidades e saiam da cidade. Tanto é que aos sábados o horário de coleta tem sido realizado das 7h30 às 12h. Mas o expressivo comparecimento de doadores voluntários, que nos últimos dias foi de 321 pessoas, animou o hemocentro. Por isso, excepcionalmente neste sábado (19), a coleta se dará das 7h30 às 15h.
“Observamos que as pessoas que permanecem na cidade têm atendido nossos apelos para o restabelecimento do estoque de sangue e comparecido ao Hemopa para doar aos sábados”, declara a titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, Juciara Farias. Ela informa ainda que o dia é comumente utilizado por pessoas que não puderam doar durante a semana, além de grupos voluntários de amigos, movimentos ou instituições, que se organizam e realizam campanhas internas, como o Mãos Que Ajudam, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que trará 40 doadores à sede da fundação.

Atenta a situação, a psicóloga do Tribunal de Justiça do Estado, Ana Paula Costa Oliveira, 33, fez sua segunda doação. Consciente, ela, que saiu de férias hoje (18) e tem viagem marcada para o município de Marudá amanhã (19), fez questão de passar no hemocentro e ter o gesto solidário como primeira ação de suas férias. “Vi na TV e resolvi dar minha contribuição. É um ato tão simples, rápido e que pode salvar vidas, inclusive a nossa que vamos viajar e não sabemos se vamos precisar”, ponderou a doadora de tipo sanguíneo O Positivo.
A titular da Gecad incentiva que mais pessoas tenham a mesma atitude de Ana Paula e compareçam ao Hemopa antes de suas viagens. “Isso é excelente. Se cada um tiver esse pensamento nossa situação muda. Apesar do horário de funcionamento reduzido, o sábado acabou se tornando uma oportunidade atraente para a doação. Esperamos que esse movimento aumente ainda mais nos próximos dias”, disse.
A técnica lembra ainda àquelas pessoas que já estiverem em viagem podem doar nos hemocentros da Hemorrede, situados em Castanhal, Marabá, Santarém, Altamira, Capanema, Barcarena, Redenção, Tucuruí e Abaetetuba.
Doação - Qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores de 16 a 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800-2808118. O calendário das próximas campanhas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.


quinta-feira, 17 de julho de 2014

Grupo de jovens da Igreja da Trindade doa sangue no Hemopa

Quinze integrantes da Trindade Jovem, grupo que reúne jovens da Igreja da Trindade, estiveram nesta quarta-feira (16) na sede do Hemopa para doar sangue. Atualmente, o público na faixa etária de 18 a 29 anos é o que mais colabora para a manutenção do banco de sangue do hemocentro, sendo responsável por 46% das doações efetivadas no Estado.
O universitário Walter Moura de Queiroz Júnior, 19, integra o movimento da igreja há três anos. Ele disse que esta é a segunda ação do grupo no Hemopa este ano. “Nosso grupo reúne cerca de 50 jovens todos os sábados à tarde. Louvamos e discutimos a vida cristã e em família dentro do contexto dos participantes. Tentamos conscientizá-los de que a doação de sangue salva vidas, reforçando a importância do papel que cada um tem”, disse, informando que a mobilização para doação ocorre há cinco anos, sempre com expressiva participação dos integrantes.
Participante da Trindade Jovem, Sammy Adriely Guimarães Martins, 24, da Pedreira, doa sangue desde 2009, ocasião em que o avô com câncer precisou de uma transfusão. “Aproveitei que no mês de agosto vou fazer uma tatuagem e vim doar antes. Além do mais, é uma ajuda ao próximo e um gesto útil para a sociedade”, disse ela, cujo tipo sanguíneo é B Positivo.
A titular da Gerência de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, ressalta que a fundação precisa das parcerias para cumprir a missão de ter sangue em estoque para atender a demanda dos hospitais. “A ação da Trindade Jovem mostra que os jovens estão atentos a qualquer causa do voluntariado e da doação. Agradecemos e fomentamos essa iniciativa para que outros grupos encaminhem doadores ao hemocentro”, reforça, informando que, excepcionalmente neste sábado (19), o Hemopa funcionará para coleta, de 7h30 às 15 horas.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores 18 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representantes legais. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

O Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 horas, e aos sábados, das 7h30 às 17 horas. Contatos pelo e-mail captacao@hemopa.pa.gov.br ou pelo Alô Hemopa: 0800-2808118. O calendário das próximas campanhas externas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Movimento de doadores aumenta, mas estoques do Hemopa ainda precisam de reforço

A Fundação Hemopa começou a semana com um reforço de 157 bolsas coletadas no último sábado, 12, o que vai possibilitar o atendimento de aproximadamente 628 pacientes. O número de doações, 129 no total e inusitado para o período, marcado por queda nos comparecimentos em virtude do veraneio, resultou de uma parceria do Hemocentro com a Igreja Adventista, vinculada ao Hospital Belém e com os membros da Igreja Batista Missionária da Amazônia, do bairro de São Brás, além do apoio de familiares de pacientes internados na rede hospitalar.
Com o final da Copa do Mundo, a gerente do serviço de Captação de Doadores, assistente social Juciara Farias, espera que o movimento de doadores aumente. “A torcida agora é para elevar o número de coletas no estado e marcar o gol pela vida de milhares de pacientes que precisam de transfusão”, comentou a técnica, informando que o calendário de campanhas externas prossegue até o final deste mês. “O candidato à doação tem várias oportunidades de colaborar com essa causa, já que estaremos a postos tanto na sede do hemocentro, como também em vários pontos da capital com o apoio da unidade móvel, ou ainda em empresas e instituições parceiras que queiram nos apoiar. É só escolher”.
Doador de sangue desde 2006, o publicitário e doutorando em Ciências Políticas Rodolfo Silva Marques, de 34 anos, aproveitou a estadia em Belém para vir ao hemocentro e contribuir para a manutenção do estoque de sangue, que sofreu queda de 35% neste mês de julho. ‘’Doar sangue é um ato de solidariedade. Não dói e faz muito bem, aliás, é essencial’’. Ele pretende fazer uma tatuagem, mas, sabendo que ficaria impossibilitado de doar sangue por um ano, veio antes ao Hemopa para garantir a doação. ‘’Sei que quem se tatua fica impedido a doar sangue, então para não deixar de dar a minha contribuição vim doar hoje’’. O publicitário também contou que já chegou a ser impedido de doar por excesso de comparecimento, já que os homens só podem doar até quatro vezes ao ano. ‘’Esqueci desse prazo que deve ser respeitado entre uma e outra doação e acabei sendo recusado, porque compareci pela quinta vez consecutiva em um ano. Eu gosto do atendimento e dos serviços prestados pelo Hemopa, que ao contrário do que a maioria das pessoas não trabalha só com a doação", comentou.
Sensibilizada com as frequentes convocações da Fundação Hemopa para reabastecimento dos estoques, Liane Dahás Jorge de Souza, 30, psicóloga e pós-doutoranda em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), veio fazer sua terceira doação. “Vi uma matéria na TV e resolvi ajudar. Normalmente não é demorado, não custa nada e tem gente que precisa”. Há mais de três anos morando na cidade de São Paulo, Liane, que é doadora do tipo sanguíneo O Positivo, aproveitou para fazer um alerta: “Ainda tem muitos mitos sobre a doação de sangue, às vezes reforçados por médicos. Busque informação, pois doar é uma ajuda que asseguramos a quem precisa sem gastar nada”, declara a psicóloga.
Para quem não tem tempo de doar sangue na sede do Hemocentro, Juciara Farias sugere a participação em campanhas externas: Nos dias 15, 16, 23 e 24, a unidade móvel do hemocentro estará no pátio do Castanheira Shopping Center, de 10h as 19h. A ação tem como meta a coleta de 80 doações por dia. No dia 31, a unidade estará novamente na Avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, das 8h às 15h. A previsão será de 80 coletas/dia. No entanto, todas as campanhas estarão coletando cadastro de doadores de medula óssea.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos e peso acima de 50 kg. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. O resultado dos exames dos doadores podem ser obtidos on line, por meio do site www.hemopa.pa.gov.br, em 30 dias após a coleta do sangue. 
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800 280 8118, de 2ª a 6ª-feira, das 8h às 18h; e aos sábados, até as 17h.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Hemopa convoca a população a doar sangue na capital e no interior do estado

A redução no número de coletas de sangue feitas pelo Hemocentro do Pará por conta das férias e consequente deslocamento de pessoas para os balneários no mês de julho é estimada em 35%. Essa queda no volume de captações preocupa em função da grande demanda transfusional, que atualmente corresponde a mais de 200 hospitais paraenses, onde milhares de pacientes necessitam de transfusão. Para garantir a manutenção dessa demanda, o Hemopa intensifica as ações externas e as campanhas de conscientização da população para a importância da doação de sangue. O atendimento ao público acontece não apenas na sede do hemocentro, em Belém, como também nas unidades do hemocentro nas cidades de Marabá, Castanhal, Santarém, Redenção, Abaetetuba, Capanema, Altamira e Tucuruí. A Gerência de Captação de Doadores destaca, ainda, o apoio dado pela Unidade Móvel do Hemopa, que percorre pontos estratégicos da capital, atuando em parceria com várias instituições.
“A situação está acontecendo em todos os hemocentros do Brasil. No Pará, a insuficiência de doadores é provocada por alguns fatores, entre eles as comemorações e recessos pela Copa do Mundo, férias escolares e o intenso verão amazônico, quando boa parte da população se desloca da capital para balneários do interior”, explica a gerente de Captação de Doadores, Juciara Farias, apelando para colaboração de novos voluntários. “Qualquer pessoa que atender os critérios básicos para doação é um doador em potencial. Portanto, você que se enquadra nesses critérios, venha ao Hemopa e traga um parente ou amigo. A sua atitude é muito importante e pode ajudar a salvar muitas vidas”.
A gerente alerta para a gravidade da situação e o risco de adiamento de cirurgias eletivas (sem risco de morte) por conta do baixo índice de captação. E conclama a população a se programar para fazer a sua doação em qualquer uma das unidades do Hemocentro do Pará antes de sair para viajar e aproveitar as férias de julho. “A situação é grave e não poderemos resolver sozinhos. Não tem nada que substitua o sangue. Isso só acontece com a solidariedade de cada um”, ressalta.
Para fazer retaguarda do estoque de sangue, o hemocentro mantém um calendário de campanhas externas que ocorrem ao longo de todo este mês. Nesta quinta, 10, e sexta-feira, 11, a Unidade Móvel de coleta encontra-se e na Avenida Presidente Vargas, à esquina da rua Santo Antônio (em frente ao Banco do Brasil), das 8h às 15h. Neste mesmo dia, também haverá campanha no 2° BIS, na Avenida Almirante Barroso, das 8h às 12h. Cerca de 30 voluntários do 2° Batalhão de Infantaria de Selva serão encaminhados para doação de sangue na sede do hemocentro.
Nos 15, 16, 23 e 24, novamente a Unidade Móvel do Hemocentro estará no pátio do Castanheira Shopping Center, das 10h às 19h. O objetivo da ação é coletar no mínimo 80 bolsas por dia. Em todas as campanhas haverá também cadastramento para doadores de medula óssea. No dia 31, os técnicos do Hemopa voltam à Avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, das 8h às 15h.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 67 anos e peso acima de 50 kg. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. O resultado dos exames dos doadores podem ser obtidos on line, por meio do site wwW.hemopa.pa.gov.br, em 30 dias após a coleta do sangue. 
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Padre Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800 280 8118, de 2ª a 6ª-feira, das 8h às 18h; e aos sábados, até as 17h.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Veraneio e comemorações pela Copa do Mundo comprometem estoque de sangue no Hemopa


A Fundação Hemopa convoca doadores de sangue para comparecer à sede do hemocentro ou às campanhas externas realizadas com o auxílio da unidade móvel em vários pontos da cidade para restaurar o estoque estratégico, que enfrenta uma queda de 35% em função das comemorações da Copa do Mundo 2014 e também do movimento de saída da cidade em virtude do recesso escolar, quando boa parte da população se desloca para os balneários do estado.
Para a gerente de captação de doadores, a assistente social Juciara Farias, a maior dificuldade no serviço é a evasão de doadores e a conseqüente elevação da necessidade transfusional na rede hospitalar em função do aumento das intercorrências, especialmente nas unidades de urgência e emergência. “A necessidade diária é muito grande. O índice de acidente com carros e motos cresce a cada dia. As pessoas precisam manter uma conduta mais prudente no trânsito”, ressaltou, convocando familiares e amigos de pessoas internadas na rede hospitalar a doar sangue. “Milhares de pessoas precisam de transfusão para sobreviver e cabe a todos nós colaborar com a manutenção desse estoque de sangue, caso contrário o produto vai faltar”, destacou.
O odontólogo Fábio Henrique Costa de Sousa, 44, faz parte de um seleto grupo de doadores habituais. Com sangue tipo O Positivo, ele ajuda a salvar vidas há 24 anos. Residente em Vila do Conde, ele mostra orgulhoso a matrícula de número 18. “Assistindo a TV soube da necessidade constante de doadores que o Hemopa tem e vim a Belém especialmente para doar. Espero que mais pessoas façam o mesmo, não só na hora que outras precisam, mas todos os dias”, declarou o doador, que esteve na sede do hemocentro dando a sua colaboração.
Nas duas primeiras ações deste mês, em parceria com a Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, dia 1°, e na Presidente Vargas, dias 2 e 3, resultaram em 259 comparecimentos. O cronograma de campanha externa prossegue nos dias 10 e 11, com a unidade móvel de coleta de sangue que estará na Avenida Presidente Vargas, das 8h às 15h. Neste mesmo dia também haverá campanha no 2° BIS, na Avenida Almirante Barroso, das 8h às 12h. Nos 15, 16, 23 e 24, novamente a unidade móvel do hemocentro estará no pátio do Castanheira Shopping Center, das 10h às 19h. A ação tem por meta coletar 80 bolsas de sangue por dia. No entanto, todas as campanhas estarão coletando cadastro de doadores de medula óssea.
No dia 31, a unidade móvel estará novamente na Avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, das 8h às 15h. A previsão é de 80 coletas.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos (menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis legais). Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa espera por você na Tv. Pe. Eutíquio, 2109. Funcionamento para coleta: de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados de 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800-280-8118.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Hemopa capacita agentes comunitários de Ananindeua

Com a participação de 55 Agentes Comunitários de Saúde (ACSS) de Ananindeua, a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) realizou, nesta quinta-feira (03), mais uma oficina para a formação de multiplicadores com agentes de saúde. Organizado pela Gerência de Captação (Gecad) do hemocentro, o evento faz parte do Projeto Agente da Doação, que tem a finalidade de criar multiplicadores da doação de sangue e do cadastro de doadores de medula óssea, entre profissionais de saúde na comunidade onde atuam.
Uma das participantes da oficina, Gleide Sueli Trindade Barros, 47, agente comunitária de saúde há 15 anos e técnica em Enfermagem há nove anos, faz uma média de 220 visitas mensais às famílias de duas áreas: a “Nova Zelândia” e o “Açaizal”. “Somos o primeiro contato com a comunidade para assuntos de saúde. Em nossas visitas temos muito contato com usuários de drogas, pessoas com tuberculose, leucemia e precisamos saber orientá-los”, contou.
Sobre a oficina, Sueli Barros disse que já participou de algumas e que acha sempre importante incorporar conhecimentos novos, como o cadastro de medula óssea “Já aplico alguma coisa nas comunidades com as quais trabalho e vou sugerir a realização de palestras sobre doação de sangue e medula”, afirmou a técnica.
Durante a oficina, os agentes conheceram o processo de doação de sangue, o projeto Agente da Doação e o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Eles ainda participaram de dinâmicas de grupo e fizeram um “hemotour”, além de alguns terem doado sangue.
Entre os agentes doadores estava Artur Daniel do Nascimento Batista, 24, da Providência. Ele já era doador e, estimulado pela oficina, resolveu voltar e retomar o gesto solidário. “Doação é a prática do exercício da cidadania”, disse o agente, que participou pela primeira vez de uma oficina do Hemopa. Ele contou que espera que outras capacitações aconteçam, pois considera importante receber e repassar o conhecimento adquirido para a comunidade.
Ações - Alessandra Leite, assistente social da Gecad que conduziu a oficina, informou que, neste ano, já foram realizadas oito ações com agentes comunitários de saúde de mais de cinco bairros de Belém e Ananindeua. “Estou muito feliz com a participação do grupo e vou sugerir a implantação de algumas sugestões dadas por eles. Formar multiplicadores é possibilitar que eles identifiquem, dentro das comunidades eles próprios atuam, possíveis doadores ou até mesmo pessoas que estejam precisando de sangue”, declarou a técnica.
Atualmente, no Pará, existem 150 pessoas que precisam de um transplante de medula óssea. No Brasil, são mais de 1500 pacientes, sendo que 70 centros realizam o transplante hoje no país, em cinco estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Pernambuco. A possibilidade de um doador não aparentado ser compatível é de 1 para 100 mil.
Quem pode doar: Qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores 18 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representantes legais. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800-2808118. O calendário das próximas campanhas externas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.


quinta-feira, 3 de julho de 2014

Hemopa realiza coleta no centro de Belém

A primeira campanha externa de julho que a Fundação Hemopa realizou, em parceria com a Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, nesta terça-feira, dia 1°, das 8h às 18h, contou com a participação de 112 voluntários, que correspondeu à coleta de 94 bolsas de sangue e 10 novos cadastros de doadores de medula óssea. O calendário de ações segue nesta quarta e quinta-feira, 2 e 3, com a unidade móvel de coleta na Avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, esquina com a rua Santo Antônio, das 8h às 15h.
Para a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, o mês de julho, este ano, será um desafio duplo para a manutenção do estoque de sangue do hemocentro, em função do período de férias, associado ao evento da Copa do Mundo 2014, que se estenderá até o dia 15. “É um intenso período festivo, de comemorações e de férias, que acabam interferindo decisivamente no comparecimento de doadores”, comenta.
Em virtude disso, Juciara Farias aproveita para reforçar o convite àqueles que têm condições de doar sangue, para que compareçam na sede do hemocentro antes das comemorações, ou se viajar de férias, para que posam doar sangue onde há unidade do Hemopa no interior do Estado: Castanhal, Marabá, Santarém, Altamira, Tucuruí, Redenção, Capanema e Abaetetuba.  
A jovem Wanessa Ysraela Ferreira da Silva, 18, foi uma das pessoas que atendeu apelo da Instituição, fazendo sua primeira doação na manhã desta quarta-feira. “Um colega de classe tem leucemia e precisa de um transplante de medula óssea. Hoje fiz o cadastro de doadores de medula e vim doar sangue para uma jovem que precisa”, explicou a moradora do bairro Terra Firme.
A jovem também disse já ter feito campanha para estimular doadores. “Sempre tive vontade de doar, hoje realizei um sonho”. Ela se mostrava apreensiva e nervosa, mas afirmou que não se pode ter medo e ajudar mesmo. “É uma maneira muito simples de ajudar. Um dia, de repente, quem pode precisar sou eu, e gostaria de receber esta mesma ajuda”.
Agenda - O cronograma de campanha externa segue nos dias 15, 16, 23 e 24 deste mês, com a unidade móvel realizado coletas no pátio do Castanheira Shopping Center, na rodovia BR 316, das 10h às 19h. A ação terá a meta de coletar 80 doações por dia. No dia 31, a unidade retornará à Avenida Presidente Vargas, em frente ao Banco do Brasil, das 8h às 15h. A previsão será de 80 coletas/dia. Todas as campanhas estarão coletando cadastro de doadores de medula óssea.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos (menores de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis). Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado.
Quem pode fazer cadastro de doação de medula óssea: Homem ou mulher saudável e com faixa etária de 18 a 55 anos. Necessário portar documento de identidade original e com foto.