quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Hemopa tem funcionamento diferenciado no ano novo

A sede da Fundação Hemopa, no bairro Batista Campos e a Estação de Coleta Hemopa Castanheira, na BR 316, em Belém, farão coleta de sangue excepcionalmente até esta quinta-feira (31), das 7h30 às 12h; na sexta-feira (1º/01) e no sábado (2/01), não haverá funcionamento. O serviço voltará à normalidade na segunda-feira (04/01).
Para garantir o equilíbrio do estoque estratégico do banco de sangue, além do comparecimento de candidatos acionados pela Gerência de Captação de Doadores (Gecad), o hemocentro recebe nesta quarta-feira (30), a ação dos colaboradores da empresa de informática Virtual Link.  A parceria se dá desde 2013, dentro do Pinguim Solidário, projeto que ajuda comunidades carentes com a doação de alimentos, brinquedos, roupas, itens de higiene pessoal e este ano está na décima edição. A atividade dos voluntários se estenderá até amanhã e quem se interessar e, participar é só informar o código 1573 na hora do cadastro.
Para Alexandre Viana, diretor Executivo da Virtual Link, a ideia é contribuir para construção de uma sociedade melhor através da mobilização e conscientização das pessoas sobre a doação voluntária de sangue. “Nossa população é grande, então a todo o momento alguém está precisando de sangue. Por isso achamos importante abraçar esta causam, e a fortalecemos em dezembro, pois assim podemos conciliá-la com o Pinguim Solidário. Sempre reforçando, somos todos doadores e sempre vamos fazer o que podemos no decorrer do ano, pois é importante esta atitude virar rotina”, assegura.
Segundo a assistente social Lilian Bouth, as parcerias com grupos e empresas são uma estratégia constante na Gecad e configuram importante reforço no movimento da fundação, ainda mais no período de ano novo, que soma festas, férias escolares e período chuvoso, refletindo na redução do número de voluntários. “A solidariedade deve ser estimulada nos candidatos. Por isso antes de viajar reforçamos que venham até uma de nossas unidades e contribuam para a manutenção do atendimento transfusional de mais de 200 hospitais durante a virada do ano”, diz.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos e a Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, no térreo do Pórtico Metrópole (BR-316, km 1) e realizam coletas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Alô Hemopa: 0800 280 8118.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Hemopa faz confraternização e ações solidárias no fim de ano

Nesta quinta-feira (17), a partir de 10h, a Fundação Hemopa reunirá servidores, familiares, doadores, pacientes e a comunidade para mais uma confraternização. O evento será aberto pela presidente do hemocentro, Ana Suely Saraiva e conduzido pela assistente social Lurdes Almeida, do Serviço de Assistência à Saúde do Servidor, e terá apresentação do V Recital do Coral de Vozes do Hemopa, com a participação especial do Coral da Igreja Assembleia de Deus.
Também consta da programação o V Auto de Natal, que trará a montagem da peça “Quem Sequestrou Papai Noel?”, que incentiva a reflexão sobre a importância da tolerância, respeito e união, para a boa convivência entre pessoas diferentes. Há cinco anos as peças encenadas pelos servidores do Hemopa no auto são escritas e dirigidas por Lurdes Almeida.
“Nestes anos todos, mais de 20 servidores já atuaram nas peças. A inspiração vem logo ao término dos trabalhos. É um momento de celebração e confraternização. Queremos com a apresentação da peça que convidados e servidores possam pensar no verdadeiro sentido do Natal”, diz a assistente social. A Fundação Hemopa fará ainda a “Feirinha Natalina”, dias 21 e 22, das 8h às 16h. Trata-se de uma mostra de produtos natalinos artesanais produzidos por servidores e familiares, que servem como fonte de renda e opção de presente.
Gincana - Até o próximo dia 23, a Gerência de Serviço Social do Pacientes do Hemopa faz a arrecadação de alimentos não perecíveis e brinquedos novos, dentro da VIII Gincana da Solidariedade. O material será doado para centenas de pacientes carentes atendidos pelo hemocentro. A meta é arrecadar 800 brinquedos e distribuir 250 cestas básicas.
A ação envolve servidores das áreas técnica e administrativa da fundação, mas também aceita doações externas e de instituições parceiras, como explica a pedagoga da Geses, Joyce Cunha. “Fazemos a gincana há algum tempo como forma de estimular a solidariedade entre as pessoas”, diz. Em 2014, com os 2.141 donativos arrecadados durante a gincana, foi possível produzir 98 cestas básicas e distribuir 647 brinquedos. Os Interessados em participar da Gincana da Solidariedade devem entrar em contato, até o dia 23, das 8h às 17h30, pelo telefone 3242-9100, ramal 307.
O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo telefone 0800-2808118.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Grupo de Ouro Nacional promove campanha de doação de sangue

Grupo de Ouro Nacional.
Na tarde desta quinta-feira, 18, a partir das 14h, o Grupo de Ouro Nacional (GON) promoverá campanha interna de doação de sangue na sede do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) para colaborar com a elevação do estoque de sangue do hemocentro, que sofreu queda de 20% neste fim de ano. O grupo voluntário estima que 40 doadores de sangue participem da ação.

‘’O GON é um grupo solidário do bairro da Terra Firme que tem como missão ajudar pessoas com câncer. Iniciamos nossas atividades dando atenção às crianças, mas depois passamos a abraçar jovens, adultos e idosos que precisam de nós’’, explica o professor Renato Medeiros, 37, que coordena a ação. O grupo também contará com o apoio dos alunos do ensino médio do Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle, que engajaram-se em captar doadores entre amigos e familiares.

Para a assistente social do Hemopa, Lilian Bouth, as campanhas realizadas por grupos solidários são fundamentais para o atendimento eficaz do estoque do banco de sangue. ‘’Muitos grupos voluntários nos procuram para planejar campanhas internas e externas. O GON virá a nossa sede por meio da caravana solidária, que é um programa no qual o hemocentro busca e deixa os grupos em um endereço determinado. Ficamos muito gratos quando a iniciativa parte da população como nesse caso’’.

Neste fim de ano, o funcionamento segue normal, exceto nos dias 25 e 1º de janeiro, quando o Hemopa não abre. Nos dias 26 e 2 de janeiro, o atendimento é das 7h30 às 13h. Podem doar sangue pessoas com boa saúde e idade entre 16 e 69 anos. Menor de 18 anos doa somente com autorização dos pais ou responsáveis. É preciso pesar acima de 50 quilos e portar documento de identidade original com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses.

Serviço: o Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos, e a Estação de Coleta Hemopa Castanheira fica no térreo do Pórtico Metrópole, que dá acesso ao shopping Castanheira. Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações: 0800 280-8118.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Hemopa encerra campanhas de 2015 e conclama população para doar sangue

No último sábado (12), a Fundação Hemopa encerrou as campanhas externas de coleta de sangue de 2015. A última ocorreu na Escola Oneide de Souza Tavares e contabilizou cerca de 50 doações. Paralela a esta encerrou-se a campanha nacional “Sangue Corinthiano”, relializada por torcedores do clube paulista, que acumulou aproximadamente 350 doações de sangue durante o ano. Estas ações são planejadas pelo Hemopa por meio da Gerência de Captação (Gecad) para garantir o abastecimento do estoque de sangue do hemocentro que atende a toda rede hospitalar estadual composta por 230 hospitais.
Ao longo deste ano, foram 17 campanhas externas com instituições parceiras, com média de 134 comparecimentos de voluntários. Um exemplo é a dona de casa Fabrícia Oliveira, 26, que começou a doar sangue este ano incentivada pela “Sangue Corinthiano” e retornou ao hemocentro para realizar sua segunda doação. “Acho muito bom, tanto pra quem doa, quanto pra quem precisa e recebe. Por meio da campanha podemos ajudar muitas pessoas”, frisou.
O jornalista Danilo Pires, 28, aproveitou o dia de folga para praticar este ato solidário. Ele contou que conheceu a causa há quatro anos, durante a gravação de uma matéria na sede do Hemopa, quando um clube de futebol paraense promoveu uma campanha e trouxe os jogadores. O jornalista se informou dos procedimentos, da necessidade e no mesmo dia se tornou doador. ”Quando eu conheci todo o trabalho que a Fundação realiza, vi a importância e as dificuldades enfrentadas por eles em captar mais doadores. Então resolvi doar e me tornei um doador regular, pelo menos duas vezes por ano eu venho”, declarou.
Para a assistente social da Gerência de Captação da instituição, Nilvete Smith, são esses voluntários de torcidas, clubes, igrejas, forças armadas, empresas, órgãos públicos e a população de maneira geral, que mantém o estoque do Hemopa. As campanhas são de fundamental importância para o serviço prestado à sociedade, pois estimula parceiros e sensibiliza novos doadores. ”Por isso toda pessoa que se propõe a este ato é importante pra nós. Pois cada doação vale muito para as pessoas que estão nos hospitais necessitando dessa ajuda, principalmente neste período. Portanto, neste natal procure o Hemopa e dê de presente para alguém o que ela mais precisa que é a vida, porque ao doar sangue você está doando vida”, explicou Nilvete Smith.
Neste fim de ano, o funcionamento segue normal, exceto nos dias 25 e 1º de janeiro, quando o Hemopa não abre. Nos dias 26 e 2 de janeiro, o atendimento é das 7h30 às 13h. Podem doar sangue pessoas com boa saúde e idade entre 16 e 69 anos. Menor de 18 anos doa somente com autorização dos pais ou responsáveis. É preciso pesar acima de 50 quilos e portar documento de identidade original com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses.

Serviço: o Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, Batista Campos, e a Estação de Coleta Hemopa Castanheira fica no térreo do Pórtico Metrópole, que dá acesso ao shopping Castanheira. Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações: 0800280-8118.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Hemopa convoca doadores para abastecer estoque de sangue no fim do ano

Em função da proximidade das festas de fim de ano, o estoque de sangue da Fundação Hemopa está em declínio, com redução de 20% das coletas, em comparação ao mesmo período do ano passado. Diante da situação, o hemocentro convoca a população para doar sangue e colaborar para restauração do estoque. O atendimento da demanda transfusional pode ser comprometido com a evasão de doadores, que atinge não apenas o Pará, como também a hemorrede brasileira.
“Mesmo neste período festivo e de férias escolares, a necessidade dos pacientes continua e até aumenta nesta época devido ao proporcional amento no número de intercorrências. Por isso aguardamos os voluntários à doação de sangue para que possam vir fazer este ato tão importante e salvas centenas de vidas”, diz a assistente social Lilian Bouth, do Hemopa.
Doadora há três anos, a atendente Luciane Dutra, 24, mora no bairro do Coqueiro, em Ananindeua. Ela começou a doar desde quando a mãe de uma amiga precisou e depois disso continuou praticando a doação espontaneamente. Pela primeira vez ela fez doação na Estação de Coleta do Castanheira. "Achei ótimo ter esta unidade aqui. A sede era muito longe para mim. Agora fica a cinco minutos de casa. É muito bom porque ficou muito mais fácil ajudar", frisa.
O agricultor Firmino Lima, 61, recebeu seis bolsas de sangue enquanto esteve internado no hospital. “Enquanto eu aguardava por cirurgia no estômago, precisei receber o sangue de outras pessoas, que eu nem sei quem são. Recebi porque elas fizeram a doação e com isso ajudaram no meu tratamento”, conta.
Assim como Firmino Lima, muitas pessoas que passam por algum procedimento cirúrgico ou são portadores de outros males também necessitam de transfusões. Outras sofrem de doenças hematológicas e precisam do sangue para sobreviver. Enquanto iso, o Hemopa vem enfrentando dificuldades para manter a quantidade ideal de bolsas com sangue. Isso reforça a responsabilidade da rede hospitalar, que precisa incentivar familiares, acompanhantes e amigos de pacientes para contribuir.
O hemocentro faz campanhas externas e convoca doadores de todos os tipos sanguíneos já cadastrados ou novos, que podem ajudar a suprir a demanda do estoque. As campanhas serão encerradas neste sábado (12), em parceria com a Escola Oneide de Souza Tavares, no conjunto Cidade Nova VI, em Ananindeua, das 8h às 16h. Ao longo deste ano, foram 17 ações, com média de 134 comparecimentos de voluntários.
Neste fim de ano, o funcionamento segue normal, exceto nos dias 25 e 1º de janeiro, quando o Hemopa não abre. Nos dias 26 e 2 de janeiro, o atendimento e das 7h30 às 13h. Podem doar sangue pessoas com boa saúde e idade entre 16 e 69 anos. Menor de 18 anos doa somente com autorização dos pais ou responsáveis. É preciso pesar acima de 50 quilos e portar documento de identidade original com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses.
Serviço: o Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e a Estação de Coleta Hemopa Castanheira fica no térreo do Pórtico Metrópole, que dá acesso ao shopping Castanheira. Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações: 0800280-8118.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Hemopa anuncia expansão da coleta de sangue para Ananindeua e Icoaraci

“Este foi um período de grande desafio, que nos encorajou a ousar. Ainda no primeiro semestre de 2016 teremos uma nova unidade de coleta em Ananindeua e futuramente outra em Icoaraci”, revelou Ana Suely Saraiva, presidente do Hemopa, ao falar da expansão do serviço de coleta do hemocentro em Belém, nas comemorações de um de atividade da Estação de Coleta Hemopa Castanheira, nesta quinta-feira.
A presidente do Hemopa reconhece o avanço dentro da cidade e o desempenho durante este ano. “A produção deste espaço representa 30% do total de coletas realizadas na Fundação Hemopa. Para uma unidade piloto é um excelente resultado e nos motiva a trabalhar ainda mais e ir além com o projeto”, afirmou.
Primeira experiência de descentralização da coleta de sangue feita pela Fundação na capital, a estação acumulou a marca de 23163 atendimentos de voluntários, com a coleta de 17864 bolsas de hemocomponentes. Destacando as 7053 doações de primeira vez e as mais de 9 mil de repetição, o que evidencia o impacto positivo junto aos moradores da Região Metropolitana de Belém (RMB) e credencia a expansão para outros pontos.
Uma das doadoras que compõem o grupo de 30% de pessoas que doaram pela primeira vez, a moradora de Marituba, na RMB, Susiane Ferreira, 25, sempre acompanha as notícias sobre o Hemopa na mídia. A recepcionista soube há um ano da chegada da unidade para perto de onde mora. Hoje, organizou-se pra realizar sua primeira doação. "Procuro sempre ajudar o próximo. Vi na TV que esse período tem redução por conta das férias, todo mundo viaja, mas a necessidade continua, por isso vim ajudar", contou.
Felipe Olivier, 30, analista de compras, descobriu através do site do Hemopa que a Estação Castanheira fica próxima de seu trabalho e decidiu fazer a primeira doação e o cadastro de doadores de medula óssea. “Essa facilidade de acesso foi um grande incentivo. Já tinha o pensamento de ser doador e ajudar a salvar vidas fazia algum tempo, hoje casou tudo. Espero voltar em breve”, disse.
Campanha externa – A Fundação Hemopa encerra as campanhas externas de coleta de sangue de 2015 no próximo sábado (12), em parceria com a Escola Oneide de Souza Tavares, no conjunto Cidade Nova VI, em Ananindeua, das 8h às 16h. Ao logo deste ano, foram 17 ações, com média de 134 comparecimentos de voluntários.
Quem pode doar sangue - Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos, e peso acima de 50 kg. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, recomenda-se uma boa alimentação antes da doação. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, no acesso ao Castanheira Shopping, e funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa 0800 280 8118.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Estação de Coleta Hemopa Castanheira completa um ano de atividade com mais de 23 mil voluntários

“A partir do momento que soube da inauguração desse ponto aqui, voltei à prática da doação. Pra quem mora nessa região de Ananindeua e Marituba, é uma conveniência muito grande”, conta o segurança Márcio José Silva Santana, 39, ao finalizar mais uma doação na Estação de Coleta Hemopa Castanheira, que completará um ano de atividade no próximo dia 10.
Parte da estratégia de descentralização do serviço de coleta da Fundação Hemopa, a unidade já recebeu mais de 23 mil voluntários à doação de sangue e gerou quase 18 mil bolsas, tornando-se responsável por 30% do total de comparecimentos de candidatos na Fundação Hemopa.
Um dos 90 mil doadores cadastrados do munícipio de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém (RMB), Márcio Santana frequentava regularmente a sede do hemocentro quando morava no bairro do Jurunas, em Belém, mas desde que mudou-se para o município vizinho não conseguiu manter a regularidade em razão da dificuldade de acesso e da distância. “Era muito difícil ir para aqueles lados, agora fico feliz de poder voltar a exercer esse gesto de solidariedade”, comenta.
A equipe da unidade, composta por 10 técnicos, entre enfermeiros, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, agentes administrativos, agentes de portaria e agentes de serviços gerais, realiza uma média de 2105 atendimentos por mês e 80 por dia. Das coletas efetivadas na unidade, 70% são do sexo masculino, 30% foram feitas por doadores de primeira vez e 24% são esporádicas.
A presidente do Hemopa, Ana Suely Saraiva, destaca que a descentralização tem sua importância por facilitar e aproximar a Fundação da comunidade. “Isso permite que o ato de doar sangue faça parte da rotina das pessoas. Muitos doadores voltaram à atividade pela acessibilidade oferecida. Destaco as mulheres por exemplo, que respondem por 30% dos comparecimentos. É um número satisfatório, dentro das recomendações do Ministério da Saúde para o segmento feminino, o que caracteriza o aumento de cidadãos engajados na causa da doação de sangue”, informa.
Para Paulo Czrnhak, diretor operacional do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), a estação fomentou a ampliação do número de doadores, já que facilitou o acesso do cidadão ao órgão, e consequentemente, uma maior sensibilização para que todos possam contribuir com essa rede de solidariedade. “Somos parceiros do Hemopa na busca ativa por doadores e, principalmente, beneficiados com a manutenção da agência transfusional abastecida”, declara.
Luiz Cláudio Chaves, diretor geral do Hospital Ophir Loyola (HOL), lembra que na condição de Centro de Referência em Oncologia e Transplantes, a instituição é um dos maiores beneficiários das ações do Hemopa. “Pela necessidade que os nossos pacientes tem de sangue e hemoderivados, encaramos a parceria como um gesto de solidariedade e reciprocidade. O trabalho que fazemos junto aos familiares e amigos dos pacientes que aqui se tratam deve ser fortalecido para a continuidade e segurança dos nossos serviços”, explica.
Beneficiária das doações feitas no hemocentro, Maria Oliveira, de 49 anos, está há 20 dias internada no HOL onde aguarda por uma cirurgia. Durante esse tempo ela precisou receber três bolsas de sangue que vieram de pessoas desconhecidas, mas que ajudaram a prepará-la para o procedimento. “Nunca imaginei que ia precisar de sangue, mas hoje vejo o quanto é importante para pacientes como eu que lutam pela vida”, afirma.
Quem pode doar sangue - Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos, e peso acima de 50 kg. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, recomenda-se uma boa alimentação antes da doação. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, no acesso ao Castanheira Shopping, e funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa 0800 280 8118.

Hemopa conclui capacitação de servidores para melhorar atendimento de hemofilia

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) promoveu durante o segundo semestre deste ano um ciclo de palestras que abordou temas relacionados à Hemofilia (um distúrbio genético e hereditário que afeta a coagulação do sangue). A ação faz parte do Programa de Educação Continuada do Hemocentro e busca capacitar os profissionais da área para um melhor atendimento à pessoa com hemofilia, através da atualização de conhecimento e da socialização dos novos protocolos do Ministério da Saúde (MS).
O projeto é realizado pela Gerência de Enfermagem (Geren), em parceria com a empresa Baxter. A enfermeira do atendimento à Hemofilia da Coamb e uma das responsáveis pela iniciativa, Marilda Souza, considerou a ação bem-sucedida e informa que o próximo objetivo é realizar uma oficina para a equipe de profissionais do Hemopa, juntamente com os pacientes e particularizar os temas de acordo com suas necessidades. Isto porque o MS lança, frequentemente, protocolos de ampliação e implementação de programas de atenção as coagulopatias (distúrbios da coagulação sanguínea) e essas informações precisam ser repassadas aos profissionais. Além disso, “essa troca de conhecimentos através de projetos como este é muito importante”, esclareceu.
Ao longo dos meses o consultor educacional da Baxter, André Luis Siqueira, ministrou palestras sobre: Conceitos básicos em Hemofilia e profilaxias; Importância da equipe multidisciplinar em hemofilia; Imunotolerância e Urgências em hemofilia, além de esclarecer as dúvidas e trocar conhecimentos com os participantes sobre a realidade e experiências de outras regiões com os tratamentos. Ele ainda destaca que a informação é fundamental para maior adesão ao tratamento e, com isso, maior chance de êxito.
Segundo o Ministério da Saúde (MS), o Brasil ocupa a terceira posição mundial em relação ao número de pacientes com hemofilia. Estima-se que mais de doze mil brasileiros convivam com a doença. No Pará, mais de 500 pessoas estão cadastradas e fazem acompanhamento no Hemopa, seja ele profilático ou de urgência. Dezessete pacientes fazem a profilaxia primária e cerca de 100 pacientes, a profilaxia secundária. Eles recebem tratamento especializado por uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, fisiatras, fisioterapeuta, psicólogos, dentistas, assistente sociais, pedagogos e técnicos de enfermagem.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, nº 2.109, Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Galvão Comunicação promove campanha de doação de sangue em celebração ao Dia Mundial da Propaganda

Colaboradores da Galvão Comunicação doaram sangue no Hemopa
Grandes ideias surgem de grandes causas. Com essa motivação cerca de 20 colaboradores da agência de publicidade Galvão Comunicação doaram sangue na manhã desta sexta-feira, 4, na Fundação Hemopa. A campanha foi desenvolvida pelos voluntários para celebrar e relacionar o Dia Mundial da Propaganda à uma ação social que o grupo acredita.

Cristiano Pereira doou sangue pela primeira vez
‘’Definimos que iríamos doar sangue porque nada é mais benéfico, prático e simbólico que este ato em relação ao que fazemos. Damos nosso sangue pelo que confiamos. Acr
editamos que dessa forma podemos motivar outras pessoas a fazer o mesmo que nós, hoje’’, explica o redator da agência Cristiano Pereira, 42, que doou sangue pela primeira vez. O doador conta que a ideia surgiu após uma conversa com a publicitária e servidora do hemocentro Melissa Barra sobre o cenário transfusional do estado que atualmente conta com demanda de 2
30 hospitais.

Isis Larissa de Aguiar estava ansiosa para doar
Ansiosa para doar sangue pela segunda vez, a publicitária Isis Larissa de Aguiar, 27, conta que a primeira doação de sangue foi para uma pessoa que estava anêmica e precisava da transfusão com urgência‘’A causa é nobre. Quem pode doar, deve. Se cada um fizer sua parte, todos se beneficiarão. É importante nos prontificarmos a ajudar sempre voluntariamente.’’, afirma a doadora.

Grata pelas campanhas promovidas espontaneamente, a titular da Gerência de Captação de Doadores (GECAD), Juciara Farias, afirma que neste período do ano cada doação de sangue faz a diferença devido a baixa no estoque do hemocentro que comumente ocorre. ‘’Em decorrência das férias escolares e festividades de fim de ano, há uma redução nas doações de sangue, o que acaba comprometendo o atendimento transfusional. A todos os grupos e doadores que se prontificam a ajudar fica o nosso agradecimento’’.

Ponto facultativo
Devido o Decreto nº 1.445, que faculta o expediente nos órgãos e entidades da administração direta e indireta, integrantes do Poder Executivo Estadual, nos dias 7 e 8 de dezembro, a coleta de sangue da Fundação Hemopa estará inativa. O atendimento transfusional é ininterrupto.

Campanhas interna e externa
Para garantir estoque no feriado prolongado, a Fundação Hemopa recebe neste sábado, 5, de 9h às 17h, a 12° edição da campanha nacional ‘’Sangue Corinthiano’’ que tem como meta 100 coletas de sangue entre torcedores do clube paulista. Paralela à campanha corinthiana, a ação externa promovida pela escola Santa Tereza D’Ávila continua na Rua Decouville, 951 – Marituba de 8h às 16h.
Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos), pesar no mínimo 50 quilos, estar alimentado e descansado (com pelo menos seis horas de sono ininterrupto nas últimas 24 horas) e apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial. As doações de menores de 18 anos estão condicionadas à autorização do responsável. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do Shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa 0800 280 8118.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Hemopa arrecada brinquedos e alimentos para natal solidário de pacientes carentes

A Fundação Hemopa, envolvida pelo clima de solidariedade e responsabilidade social, mais presente neste período das festas de fim de ano, realiza por meio da Gerência de Serviço Social do Pacientes (Geses), a “VIII Gincana Solidária”, com o objetivo de arrecadar brinquedos novos e alimentos não perecíveis entre os servidores do hemocentro, que serão doados para pacientes carentes atendidos pelo hemocentro.  A meta é arrecadar 800 brinquedos e distribuir 250 cestas básicas.
A mobilização envolverá funcionários da área Técnica, responsável pela doação de alimentos não perecíveis, e da Administrativa, que doará os brinquedos novos. A equipe vencedora será aquela que efetuar o maior número de doações em suas respectivas áreas. A gincana também tem o  objetivo de estimular a integração dos servidores com as ações de humanização desenvolvidas pelo hemocentro coordenador, junto aos usuários dos serviços hematológicos. Este ano, os vencedores da competição serão contemplados com duas folgas para cada membro da equipe campeã (1° lugar) e uma folga para a vice-campeã.
A titular da Geses, Cristina Socorro Mendes, informou que o hemocentro aceita doações externas e de instituições parceiras. “Quanto mais donativos arrecadados, mais crianças e famílias serão beneficiadas”, observou, acrescentando que alguns brinquedos doados servirão também para a brinquedoteca do Hemopa instalada na ala de transfusão pediátrica do hemocentro, que foi reformada recentemente e necessita de contribuições para renovar o acervo.
Ano passado, com os 2.141 donativos arrecadados durante a gincana foi possível produzir 98 cestas básicas e distribuir 647 brinquedos. 


Os Interessados em participar da Gincana Solidária devem entrar em contato com a Geses, até o dia 23/12, de 8h às 14h,no térreo do Hemopa, ou pelo fone 3242-9100/Ramais - 307/310.

Serviço: O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Hemopa recebe 12° edição da campanha ‘’Sangue Corinthiano’’

A campanha ‘’Sangue Corinthiano’’ chega a 12° edição no Pará, no próximo sábado, 5, a partir das 9h, na sede do Centro Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Hemopa), em Belém, com previsão de 100 doações de sangue.

A campanha nasceu em setembro de 2008 em São Paulo e foi idealizada pelo torcedor e doador de sangue Milton Oliveira. Na capital paulista, a campanha chega a 17° edição e conta com o apoio do Sport Clube Corinthians, que divulga a ação e confecciona brindes para os participantes.

Trazida à Belém pelos corinthianos Alan Costa e Rafael Gouveia, a campanha visa estimular a população em geral a tornar-se doadora de sangue. ‘’Convidamos torcedores da fiel para fazerem a diferença. Não importa para qual clube você torce, e sim, o bem que pode fazer ao doar sangue’’, observa Alan, que organiza a ação em Belém. ‘’Queremos conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue regular’’, complementa.

Para a assistente social Cida Salgado, da Gerência de Captação de Doadores (Gecad), as campanhas internas e externas, com instituições e grupos parceiros, são importantes para reabastecer o banco de sangue e conscientizar a sociedade sobre a realidade transfusional do país. “A população doa sangue para si mesma, ou seja, ao  mesmo tempo que doa, se beneficia da doação. É um ciclo a favor da vida’’, explica a técnica, que também agradece o voluntariado da doação de sangue que contribuem para o atendimento da demanda transfusional, especialmente, neste período de  fim de ano, quando as coletas de sangue diminuem devido as férias escolares e comemorações de Natal e Reveillon. “Somos muito gratos a todos que participam’’.

Os voluntários devem registrar a doação sobe o código 1052, no momento do cadastro.

Campanha externa
Paralela a campanha corinthiana, o hemocentro promove campanha externa nesta sexta-feira (5) e sábado (7), na Escola Santa Tereza D’Avila, na Rua Decouville, n° 951, em Marituba, de 8h às 16h.

Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos – desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos –, pesar no mínimo 50 quilos, estar alimentado e descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas) e apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial. Menores de 18 anos doam apenas com autorização do responsável. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três.

A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 – 280 - 8118.


segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Campanha do Hemopa registra coleta de 2 mil bolsas de sangue

A campanha “Eu Sou Sangue Bom” da Fundação Hemopa em homenagem ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, comemorado em 25 de novembro, marcou a expressiva mobilização solidária da população. Durante esta semana, 2757 voluntários compareceram à sede do hemocentro e à Estação de Coleta Hemopa Castanheira, em Belém, o que resultou na coleta de 2265 bolsas de hemocomponentes. A ação registrou a média diária de 324 doações, superando a meta estipulada em 250 coletas/dia.
Neste sábado (28), foram ofertados aos doadores emissão ou renovação da carteira de identidade, em parceria com a Polícia Civil e serviços de beleza, com consultoras da Mary Kay e da Talentos Mundial.
Para a assistente social Rosicleide Lima, da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, houve uma resposta muito positiva dos voluntários. “A meta de comparecimento e de coleta programada foram todas superadas. Essa campanha é uma forma de agradecer aqueles que são parceiros o ano inteiro. Esperamos que continuem nas demais épocas do ano”, destacou.
O casal de namorados Gabriel Machado, 19, e Geovanna Miranda, 17, atendeu ao apelo e esteve na sede do hemocentro na manhã deste sábado durante o encerramento da campanha. Ele que já está na quarta doação, desde que começou a doar a cerca de um ano, incentivou a namorada que também veio com a intenção de ajudar um amigo. “Para isso trouxe a minha mãe, pois sou menor de idade e preciso da autorização dela. Espero que seja a primeira de muitas, me sinto muito bem. É sempre bom saber que fazendo um pouquinho posso ajudar muito”, comemorou a estudante.
A estudante Jéssica Rocha, 20, doou sangue pela terceira vez na Estação de Coleta Hemopa Castanheira, na BR 316. Ela se envolveu com a doação voluntária de sangue a partir da necessidade de familiares. “Doar sangue para minha avó foi o ponto de partida, mas vi que muitas outras pessoas precisavam e não parei mais. Faço doação de sangue espontaneamente de três em três meses, é muito estimulante”, disse a moradora de Marituba que pelo pai motivou a irmã Juliana Rocha, 21, a fazer sua primeira doação. “Sempre quis doar, mas não tinha peso. Agora meu pai precisa e felizmente eu pude. Comentei com a minha irmã que vou virar doadora de repetição. Eu não consigo ter a dimensão desse gesto. Se não for pro meu pai é pra outra pessoa. Alguém em algum lugar está precisando”, comentou a pedagoga.
Novas campanhas - Para dezembro, o Hemopa já trabalha a realização das campanhas externas nos dias 4 e 5, na Escola Santa Tereza D'avila, em Marituba; e dia 12, na Escola Oneide de Souza Tavares, Conj. Cidade Nova VI, em Ananindeaua, sempre das 08h às 16h.
Atualmente 1.9% da população brasileira doa sangue regularmente. A média ainda é baixa, precisa atender a determinação do Ministério da Saúde (MS) e atingir entre 3% e 5%. No Pará, o índice é de 2.2%, superando a média nacional, mas que precisa elevar ainda mais, como determina o MS. Das doações efetivadas, os homens predominam com 70%. O segmento jovem é responsável por 48% das doações. Dos tipos de doações efetivadas 63% são espontâneas.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.
A campanha “Eu Sou Sangue Bom” da Fundação Hemopa em homenagem ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, comemorado em 25 de novembro, marcou a expressiva mobilização solidária da população. Durante esta semana, 2757 voluntários compareceram à sede do hemocentro e à Estação de Coleta Hemopa Castanheira, em Belém, o que resultou na coleta de 2265 bolsas de hemocomponentes. A ação registrou a média diária de 324 doações, superando a meta estipulada em 250 coletas/dia.
Neste sábado (28), foram ofertados aos doadores emissão ou renovação da carteira de identidade, em parceria com a Polícia Civil e serviços de beleza, com consultoras da Mary Kay e da Talentos Mundial.
Para a assistente social Rosicleide Lima, da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, houve uma resposta muito positiva dos voluntários. “A meta de comparecimento e de coleta programada foram todas superadas. Essa campanha é uma forma de agradecer aqueles que são parceiros o ano inteiro. Esperamos que continuem nas demais épocas do ano”, destacou.
O casal de namorados Gabriel Machado, 19, e Geovanna Miranda, 17, atendeu ao apelo e esteve na sede do hemocentro na manhã deste sábado durante o encerramento da campanha. Ele que já está na quarta doação, desde que começou a doar a cerca de um ano, incentivou a namorada que também veio com a intenção de ajudar um amigo. “Para isso trouxe a minha mãe, pois sou menor de idade e preciso da autorização dela. Espero que seja a primeira de muitas, me sinto muito bem. É sempre bom saber que fazendo um pouquinho posso ajudar muito”, comemorou a estudante.
A estudante Jéssica Rocha, 20, doou sangue pela terceira vez na Estação de Coleta Hemopa Castanheira, na BR 316. Ela se envolveu com a doação voluntária de sangue a partir da necessidade de familiares. “Doar sangue para minha avó foi o ponto de partida, mas vi que muitas outras pessoas precisavam e não parei mais. Faço doação de sangue espontaneamente de três em três meses, é muito estimulante”, disse a moradora de Marituba que pelo pai motivou a irmã Juliana Rocha, 21, a fazer sua primeira doação. “Sempre quis doar, mas não tinha peso. Agora meu pai precisa e felizmente eu pude. Comentei com a minha irmã que vou virar doadora de repetição. Eu não consigo ter a dimensão desse gesto. Se não for pro meu pai é pra outra pessoa. Alguém em algum lugar está precisando”, comentou a pedagoga.
Novas campanhas - Para dezembro, o Hemopa já trabalha a realização das campanhas externas nos dias 4 e 5, na Escola Santa Tereza D'avila, em Marituba; e dia 12, na Escola Oneide de Souza Tavares, Conj. Cidade Nova VI, em Ananindeaua, sempre das 08h às 16h.
Atualmente 1.9% da população brasileira doa sangue regularmente. A média ainda é baixa, precisa atender a determinação do Ministério da Saúde (MS) e atingir entre 3% e 5%. No Pará, o índice é de 2.2%, superando a média nacional, mas que precisa elevar ainda mais, como determina o MS. Das doações efetivadas, os homens predominam com 70%. O segmento jovem é responsável por 48% das doações. Dos tipos de doações efetivadas 63% são espontâneas.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.
Serviço: O Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

sábado, 28 de novembro de 2015

Hospital Geral de Tailândia fortalece parceria com Hemopa e incentiva doação de sangue

Parte integrante das 44 unidades que compõe a hemorrede estadual, a Agência Transfusional (AT) do Hospital Geral de Tailândia (HGT) na mesorregião do nordeste paraense, tem a responsabilidade de atender mensalmente 60 solicitações transfusionais aos seus pacientes, garantindo assistência em tempo hábil e que salva vidas. Por isso, o HGT fortalece a parceria com a Fundação Hemopa, ao desenvolver campanha de incentivo à doação de sangue que vai até esta sexta-feira, 27, junto aos seus colaboradores, acompanhantes de usuários e à comunidade em geral.
A campanha no HGT teve início dia 23, com mini palestras nas áreas de atendimentos de usuários e em todos os setores do hospital, envolvendo colaboradores diretos e indiretos com distribuição de material educativo, vídeos e orientações sobre critérios básicos para doação de sangue.
Para o diretor Executivo do HGT, José Batista Luz Neto, que é doador fidelizado, despertar o voluntariado da doação de sangue é um compromisso com a vida. “Todos, enquanto cidadão ou representante de instituições, temos que nos envolver na captação de doadores e no exercício de cidadania deste ato solidário que salva muitas vidas”, disse, ao parabenizar os antigos e novos doadores, que foram homenageados dia 25, pelo Dia Nacional dos Doadores.
O diretor Técnico do HGT, Antônio Ventuieri, ressalta a importância do fortalecimento da parceria da rede hospitalar para elevar a doação de sangue, através de ações de captação junto aos familiares e amigos de usuários, reforçando a importância da doação para que o atendimento da demanda transfusional seja de forma integral. “O Hemopa tem o papel de fornecer um produto de qualidade, mas depende exclusivamente da população”, observou o médico, informando que a AT do hospital está sob a responsabilidade do Farmacêutico-Bioquímico, Rodrigo Sâmeque Silva de Sousa.
A organização da campanha conta com apoio do Núcleo de Educação Permanente (NEP).

Serviço: O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-3121.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Hemopa já recebeu mais de 1,5 mil voluntários na Semana do Doador de Sangue

Desde a abertura, no último dia 21, a campanha “Eu sou sangue bom”, do Hemopa, registrou o comparecimento de 1.560 voluntários, 560 apenas até as 16h30 desta quarta-feira (25), Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Os candidatos que compareceram à sede do hemocentro e à unidade de coleta do Castanheira foram recepcionados em clima de festa e agradecimento, com bolo e apresentações da Banda de Música dos Bombeiros, da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa), do Conservatório Carlos Gomes e do Coral do Hemopa.
A presidente do Hemopa, Ana Suely Saraiva, lembrou que a data é comemorada em toda a hemorrede nacional, estimulada pelo Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados. “O doador voluntário é a razão de ser do Hemopa. Sintam-se abraçados por todos aqueles que precisam de uma doação de sangue para viver”, disse.
Doador de sangue há dez anos e aniversariante do dia, Ivo Barreto Pinheiro, 43, doa regularmente a cada dois meses, deixando sempre a última doação do ano para a campanha em homenagem ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. ‘’Comecei a doar sangue quando meu tio precisou de uma transfusão, mas naquele dia percebi a importância do ato. Pensei nas outras pessoas que dependem desse ato solidário e, desde então, doo frequentemente. É gratificante e faz bem’’, ressaltou.
A também aniversariante Giselle Cruz Brito, 33, que doa sangue há seis anos, conta que se tornou voluntária quando entrou no curso de técnico em enfermagem e percebeu a realidade da demanda transfusional. “É muito difícil captar doadores. A demanda aumenta a cada ano, e repor o estoque é muito importante. Doar sangue é simples, não há o que temer. Não nos custa nada, mas pode custar o amanhã de alguém’’, comentou.
A esteticista Maria Telma Magalhães da Silva é doadora de medula óssea. Ela fez o cadastro em 2011, e após dois anos foi contatada. Há seis meses viajou para Natal (RN), onde foi feito o transplante. ”Depois que me cadastrei fiquei muito ansiosa. Quando me ligaram, fui para ajudar uma pessoa que tinha leucemia. Foi importante, pois estes pacientes dependem diretamente da nossa boa vontade. É uma esperança se renova”, afirmou ela, que nesta quarta aproveitou as comemorações e fez a primeira doação de sangue.
A programação segue nesta quinta (26) e sexta-feira (27), com a recepção de caravanas solidárias no Hemopa, das 7h30 às 18h, e se encerra no sábado (28), com a oferta de serviços de beleza aos doadores, na sede do hemocentro.
Pode doar sangue qualquer pessoa em bom estado de saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e peso acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou representante legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.
O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Oficina do Hemopa discute a doação de sangue nas escolas

Os personagens da Turma da Mônica, criados pelos Estúdios Maurício de Souza, são os novos aliados dos hemocentros brasileiros na captação de doadores voluntários de sangue. Eles fazem parte do kit de gibi e DVD intitulado “Pai Herói!”, apresentado nesta terça-feira (24), na oficina “Mobilizando e Motivando Multiplicadores para o Ato da Doação de Sangue”, que reuniu 80 professores de 32 escolas das redes pública e privada participantes do Projeto Doador de Sangue do Futuro, na Fundação Hemopa, dentro da programação da Semana Nacional do Doador, que se estenderá até próximo sábado (28).
Juciara Farias, titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, disse que o material é estrategicamente importante, pois aproveita o carisma e o sucesso dos personagens para tratar da doação de sangue. “Esse é um universo presente no imaginário tanto de crianças, quanto de jovens e adultos. Com leveza, harmonia e entretenimento, motiva o educador a promover a socialização dos alunos. Outro ponto positivo, é servir como consulta nas bibliotecas e salas de leitura das escolas”, destacou.
O professor Eduardo Gonçalves da Escola Santa Tereza D'avila, em Marituba, apresentou a experiência de cinco anos como participante do projeto. “Realizamos a campanha externa sempre em dois dias, como acontecerá dias 4/12 e 5/12, com expressiva participação de alunos e comunidade local. O projeto ajuda a desmistificar a doação e transforma as pessoas em multiplicadoras”, afirmou.
“Esperamos mobilizar as pessoas e conseguirmos coletar pelos menos 150 bolsas de sangue. Organizamos uma extensa programação com muitos serviços para atrair aos voluntários, dia 12/12, quando realizaremos nossa primeira ação com o Hemopa”, explicou a professora Luiza Romário da Escola Oneide de Souza Tavares, no conjunto. Cidade Nova VI, em Ananindeua. Para ela essa é uma oportunidade que os alunos tem de desenvolver a solidariedade e valores.
A oficina foi aberta coma participação do Coral do Hemopa e discutiu temas sobre o papel da escola na formação do cidadão, passando pela contribuição do Projeto Doador de Sangue do Futuro. O evento apresentou também experiências exitosas e finalizou com a formação de grupos de trabalho para troca de experiências.
Nesta quarta-feira (25), Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, o hemocentro estará com estandes de orientação em parceria com entidades públicas e privadas, bolo de parabéns ao doador, apresentação do coral do Hemopa. Haverá ainda sessão especial, às 15h, na Câmara Municipal de Belém, em homenagem ao doador.
“Esperamos um grande número de voluntariosa, nossa meta é de 500 bolsas. Não podemos deixar de falar sobre o retorno da saborosa sopa ao lanche dos doadores. Escolhemos justamente essa semana para fazer esse agrado e dizer o nosso muito obrigado a todos os voluntários que se dispõem a ajudar o próximo. È um forma de estimularmos a vinda de doadores nesse período, assegurou Juciara Farias.”
Programação
26 e 27/11
Recepção de caravanas solidárias no Hemopa, das 7h30 às 18h
28/11
Serviços de beleza

Serviço: O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Hemorrede estadual deslancha campanha em homenagem ao doador

A Semana comemorativa ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, homenageado em 25/11, começou nesta segunda-feira, 23, no Hemocentro Regional de Castanhal (HRC), nordeste paraense, e vai até sexta-feira, 27. O Hemocentro Regional de Marabá (HRM), no sudeste do Pará, também realiza campanha no mesmo período. Ambas unidades programaram várias ações para agradecer o voluntariado da doação de sangue das respectivas regiões do estado.
“Eu sou sangue bom” é o tema da ação estratégica que está sendo promovida ainda no Hemocentro Regional de Santarém; e nos Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Redenção e Capanema. Em Castanhal a campanha tem a meta de coletar 60 bolsas de sangue diariamente. A mesma proporção foi estipulada em Marabá.
Responsável Técnica pelo Hemopa Castanhal, a médica Sandra Lobato convida voluntários para prestigiar a campanha que vai suprir estoque do hemocentro. “Contamos com apoio da população e instituições parceiras para garantir atendimento transfusional da rede hospitalar dos 22 municípios da região. Essa responsabilidade é de todos nós”, obervou.
Das coletas efetivadas de janeiro a setembro deste ano, a unidade registrou 4.460 doações, sendo que 2.293 coletas de homem e 1.150 de mulheres. Dos tipos de doações, 1.428 de jovens entre 18 e 29 anos, 1.023 de primeira vez, 1.690 de repetição e 730 esporádico.
Para a médica, essa campanha é a mais importante do ano por destinar agradecimentos e parabéns aos doadores brasileiros. “É um momento de agradecer cada gesto voluntário, cada parceiro, cada iniciativa de estimular esse gesto tão simples e ao mesmo tempo tão nobre, que é a doação de sangue”, ressaltou, agradecendo ainda sua equipe de profissionais que destinam aos usuários do serviço ate atendimento de qualidade e humanizado. Sandra Lobato estendeu seu agradecimento à Prefeitura Municipal, através da secretária Municipal de Saúde, Drª Maria Alice Leal.
Programação- Dia 25- Show com a dupla “Beto & Leno”, bolo de parabéns em comemoração ao Dia Nacional do Doador de Sangue, distribuição de Kit.
Dia 26- Show com a Banda “Não Tô Nem Vendo”.
Dia 27 - Show gospel com “Jhamara Melo da banda Som Manancial”.
Toda programação será realizada nas dependências do próprio Hemocentro.
Hemopa Marabá- Responsável pelo abastecimento da rede hospitalar de 36 municípios da região, de janeiro a setembro deste ano, o hemocentro coletou 5.789 bolsas de sangue, sendo que 3.413 de homens e 2.376 de mulheres. Desse total ainda podemos dividir por tipo de coletas: 2.512 de doadores de primeira vez, 2.342 doações de repetição e 935 do tipo esporádico Hemopa. O primeiro dia da campanha contou com a parceria do SEST SENAT, que encaminhou funcionários para coleta de sangue.
A campanha também conta com uma programação espcial para homenagear os voluntários da doação de sangue. Dia 25- Banda do Exército, o Cantor Marcelo Figo, culto Ecumênico, lanche especial.
Dia 26- “Elas Trio e Banda”.
Dia 27- Apresentação da “Banda da Fundação Casa da Cultura”.
Todos os dias há sorteio de brindes, festival de picolé e oferta de serviços de beleza em parceria  com as empresas: Jafra, Mary Kay e Instituto Embelleze e exposição de arte da Casa da Cultura.
Atendimento de segunda a sexta de 7h30 às 12h30, exceto no dia 25, que será estendido até  às 16:00.
Atualmente, 1.9% da população brasileira doa sangue regularmente. No Pará, o indica atinge 2.2% da população, que está bom, mas precisa melhorar e ficar entre 3% a 5% como determina o Ministério da Saúde (MS).
Pode doar sangue qualquer pessoa em bom estado de saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e peso acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou representante legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e estar bem alimentado. Não ter tido hepatite após os 10 anos de idade; Não estar utilizando medicamentos;Não estar resfriado ou com gripe;Não ter tido doença de Chagas, Sífilis, Malária ou ser soropositivo de AIDS;Não ter feito tatuagem ou colocado piercing nos últimos 12 meses;Não estar grávida ou amamentando.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, nº 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, na BR-316, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados até as 17h.