terça-feira, 31 de março de 2015

Hospital Galileu promove campanha de doação de sangue

Na manhã desta terça-feira, 31, ocorreu o primeiro dia da campanha externa de doação de sangue realizada pelo Hospital Galileu, na sede da Fundação Hemopa. A ação contou com a ‘’Caravana Solidária’’, que consiste na busca de grupo de doadores pelo Hemopa. 20 servidores que já são doadores de sangue compareceram ao hemocentro. São esperados 100 candidatos até o final da campanha que se estende nos dias 7, 9 e 14 de abril.

O auxiliar de almoxarifado Robson Jardim, 41, portador do tipo sanguíneo O positivo doou sangue pela primeira vez em 1994 ao entrar na Marinha e depois de um período sem poder doar sangue retornou na campanha. ‘’A campanha do hospital e as notícias que vemos sobre o estoque de sangue do Hemopa, que sofre baixa neste período do ano, me sensibilizaram a colaborar e salvar vidas, doando sangue’’.

Doadora de primeira viagem, a técnica de enfermagem Eliane Sousa, 30, foi motivada pelos colegas que a trouxeram para doar sangue e por conviver com pacientes que precisam regularmente de transfusões. ‘’Estou feliz por doar sangue e espero que a população repita este ato de amor. É simples e não custa nada. Faz toda a diferença na vida de quem precisa’’.

“É muito gratificante poder ajudar, outras pessoas da mesma forma que ajudaram minha mãe um dia. A gente não sabe quando vai precisar, por isso mobilizamos essa campanha que pretende trazer muitas pessoas e reabastecer o banco de sangue.’’ conta Geise Dantas, 34, enfermeira responsável por acompanhar os profissionais até o hemocentro. A servidora compõe o grupo de humanização do Hospital Galileu e explica que a doação de sangue foi o tema tratado na última reunião em parceria com o Hemopa. ‘’A ação foi planejada em conjunto e depois fizemos a sensibilização interna no hospital. Estamos satisfeitos com o envolvimento dos servidores’’, finaliza Geisa.

Quem pode doar sangue: Pessoas com boa saúde, e idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Deve ter peso acima de 50 kg. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses.

Serviço: A sede da Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.

Hemopa mobiliza doadores para garantir estoque de sangue na Semana Santa


A aproximação do feriado prolongado da Semana Santa e a redução no comparecimento de doadores voluntários de sangue levaram a Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Hemopa) a convocar doadores de todos os tipos sanguíneos, que podem se dirigir à sede da Fundação, no bairro Batista Campos, e à Estação de Coleta Hemopa Castanheira, no térreo do Pórtico Metrópole, KM-01 da BR-316. O hemocentro funcionará normalmente das 7h30 às 18 h, nesta terça-feira (31) e na quarta-feira (1º/4), e até 17 h na próxima quinta-feira (2).
Juciara Farias, titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, informa que o intenso período de chuvas causa viroses na população e congestionamentos no trânsito, contribuindo para diminuir o número de voluntários. “São variáveis que interferem diretamente no atendimento da demanda transfusional do Estado e na vida daqueles que dependem de uma bolsa de sangue para tratamento de saúde. A vinda de doadores é primordial para mantermos um suprimento de sangue seguro, e em qualidade e quantidade adequada”, ressalta a gerente.
Segundo Juciara Farias, o corpo clínico dos hospitais é um importante agente multiplicador da doação voluntária de sangue, uma vez que deve explicar a pacientes, familiares e amigos a importância da reposição de sangue e do encaminhamento de doadores ao hemocentro. “Período como esses têm grande reflexo também no suprimento de sangue considerado raro, tipos O Negativo, A Negativo, B Negativo e AB Negativo. Doadores com essa tipagem devem se dirigir ao Hemopa para doação e atualização cadastral no Clube de Doadores Raros”, ressalta.
Doação espontânea - Cientes de seu dever como cidadãos, os irmãos Andreia Botelho, 27 anos, e Jesiel Botelho, 34, foram nesta segunda-feira à sede do hemocentro e fizeram novas doações. “Sempre venho espontaneamente, e toda vez tento trazer um amigo para doar. Hoje foi meu irmão”, conta a Andreia. “È importante doar, pois ajudamos a salvar vidas. É um grande ato de gratidão”, completou Jesiel.
Moradores do Bairro Guanabara, em Ananindeua, município da Região Metropolitana de Belém, ambos se tornaram doadores voluntários quando outro irmão precisou de sangue. “Sabemos que muitas pessoas precisam e o quanto pode ser difícil. É por isso que ajudamos”, declara Andreia Botelho.

Nesta terça-feira (31), e nos próximos dias 7, 09 e 14 de abril, a Fundação Hemopa realizará campanha interna de doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea, com voluntários do Hospital Galileu/HPEG. A meta é conseguir  25 doadores em cada dia da campanha.
Quem pode doar sangue: Pessoas com boa saúde, e idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Deve ter peso acima de 50 kg. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses.

Serviço: A sede da Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.

sábado, 28 de março de 2015

Hemopa receberá doações de pais de alunos do Centro Educacional Manahim

Trinta pais e responsáveis de alunos do Centro Educacional Manahim, localizada na Avenida Augusto Montenegro, doarão sangue neste sábado (28), na sede da Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Hemopa). A ação integra a Gincana Solidária organizada pela escola, que já encaminhou em torno de 40 doadores voluntários ao hemocentro durante esta semana.
Juciara Farias, titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, diz que já é realizado um trabalho de orientação e sensibilização com o centro educacional. “É uma atividade compartilhada de educação e saúde, com vistas a promover o Programa Doador de Sangue do Futuro, que percorre escolas levando informação e colaborando para a criação de uma nova cultura acerca da doação voluntária de sangue”, destaca a assistente social.
“Na nossa Páscoa não existe chocolate, nem ovo. Procuramos repassar para os alunos e seus responsáveis o verdadeiro sentido do momento, que tem a solidariedade como tema central”, ressalta Rose Costa, diretora do Centro Educacional Manahim, que pelo segundo ano consecutivo realiza a doação de sangue no Hemopa. Ainda segundo a pedagoga, os alunos também ajudaram o banco de leite da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. “Conseguimos 30 doadoras e mais de 100 potes de café para armazenamento do leite doado. Nossas crianças sentem muito orgulho de seus pais solidários”, enfatiza.
O gestor escolar interessado em participar do Programa Doador de Sangue do Futuro pode entrar em contato com a Gecad pelos telefones (91) 3224-5048/ 32429100 – Ramais - 205/243 ou pelo e-mail captacao@hemopa.pa.gov.br.
Nos próximos dias 31 de março, e 7, 09 e 14 de abril, a Fundação Hemopa realizará uma campanha interna mobilizando voluntários do Hospital Galileu/HPEG, com 25 doadores em cada dia.
Quem pode doar sangue: Pessoas com boa saúde, e idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Deve ter peso acima de 50 kg. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h.
A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.

Hemopa qualifica técnicos de Agências Transfusionais da hemorrede estadual

Subsidiar uma Política Pública da Hemoterapia na resolução de problemas que podem ser comuns a todas as Agências Transfusionais (ATs) do país foi a conclusão do Workshop Utilização de Ferramentas de Qualidade, que a fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Hemopa) organizou entre os dias 24 e 26, com profissionais de 12 das 44 ATs do Estado. Projeto piloto do hemocentro dentro do Programa Nacional de Qualificação da Hemorrede (PNQH), da Coordenadoria Geral de Sangue e Hemoderivados (CGSH), no sentido de promover a melhoria contínua do trabalho, cooperação e integração entre serviços hemoterápicos, com vistas à maior segurança da atividade transfusional no Pará.
Titular do Núcleo da Qualidade (NQ) do Hemopa, a socióloga Ligia Garcia, observa que com esse treinamento os representantes das ATs tiveram oportunidade de ler, discutir e apresentar seu entendimento do quanto é importante o cumprimento da base legal da gestão da Hemoterapia. “Os representantes das ATs saem desse workshop com competência para tratar desses problemas de gestão, entendendo todo fluxo, e o método adequado para sua solução”.
Ligia Garcia destaca ainda a importância de iniciativas como essa. “Foi excelente. Se analisarmos o que os participantes avaliaram. Todos foram unânimes em dizer que a iniciativa foi muito boa e que o hemocentro deve dar continuidade a esse processo.“
Colaboradora da AT do Hospital Geral de Tailândia, no noroeste paraense, a farmacêutica Graziela Santos, ficou muito feliz com o convite e mais ainda por ter vindo. “Foi muito enriquecedora a participação neste evento e de fundamental importância para somar conhecimentos, já que somos agentes multiplicadores. Ao retornar repassaremos o aprendizado para a equipe. Participei dos três dias e ao final estamos elaborando um plano de ação e diretrizes que facilitará e  dará suporte para treinar e colocar em prática estas ações a partir da realidade local de cada um.”
Para a Biomédica Thaís Nunes Rocha, representante do Hospital Regional Público do Marajó, em Breves, a experiência de ter participado do workshop foi extremamente positiva para adquirir informações. “É a união, o repasse desses conhecimentos e a utilização das ferramentas que nos foram apresentadas que vão gerar as melhorias esperadas.”
A programação foi encerrada hoje e contou também com palestra do Gerente de Fisioterapia do Hemopa, Pedro Sávio, que apresentou uma ferramenta facilitadora no processo de gestão de qualidade. O Moodle é uma plataforma que pode ser acessada via site da fundação (www.hemopa.pa.gov.br) e permite fazer cursos de capacitação on-line, assistir vídeoaulas, baixar materiais e ainda avaliar o aprendizado ao final. A previsão a partir da realização da capacitação dos profissionais das agências é estruturar o sistema de qualidade e implantar diversas melhorias não só para as ATs, mas para todos os setores envolvidos na melhoria da saúde.

Durante os três dias do evento, médicos, biomédicos, farmacêuticos bioquímicos, enfermeiros, biólogos e técnicos em Enfermagem, Hemoterapia e Patologia, discutiram temas como: o Programa Nacional de Qualificação da Hemorrede e a missão do Hemopa; o controle de qualidade em imuno-hematologia; a rotina dos exames de bancada; a Portaria n° 2.712 e a Garantia da Qualidade – requisito legal de gestão; Padronização dos Documentos da Qualidade; Método de Análise e Solução de Problemas – MASP/Gestão de Não Conformidades. Ao final elaboraram e apresentaram planos de ação produzidos pelas equipes formadas.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Campanha mobiliza doadores de sangue do sul e sudeste paraenses

O hemocentro Regional de Marabá (HRM) segue com as ações para captação de doações voluntárias de sangue até a próxima sexta-feira, 27, quando encerra-se no município a campanha coordenada pelo Hospital Regional do Sudeste Dr. Geraldo Veloso. Atualmente, 37 municípios do Sul e Sudeste paraenses são atendidos pela unidade do Hemocentro de Marabá. Durante toda a quinta-feira, a coleta será realizada no ambulatório do Hospital Regional, de 8h às 17h.
Em Marabá, a campanha chega à 24ª edição. Responsável técnico pela unidade do Hemopa em Marabá, Fernando Monteiro aposta na solidariedade de pessoas que atendem ao chamado do Hemocentro, todos os anos. “Tenho certeza que, assim como os outros anos, a campanha será um sucesso com adesão de antigos e novos doadores”.
Em Marabá, constasta-se, ainda, um dado que chama a atenção. O público feminino representa 40% das doações, índice acima da média nacional, que é de 30%. Já o público mais jovem, entre 18 e 29 ano, é responsável por 50% das doações. “É muito bom observar que os segmentos feminino e jovem estão cada vez mais receptivos à solidariedade da doação de sangue em nossa região”, destacou Fernando Monteiro. O município realiza cerca de 657 coletas e 642 transfusões por mês.
A campanha conta com um amplo processo de divulgação. Faixas, cartazes, palestras, orientações e até as redes sociais têm sido utilizados para mostrar a importância das doações. De acordo com a assistente social do Hemopa Marabá, Roberta Duarte, o sucesso da campanha depende, em parte, do alcance das informações na região. “Essas parcerias são fundamentais para o êxito da ação. Agradecemos cada intenção de doação”, ressaltou.
Quem pode doar sangue - Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.

Serviço: O Hemopa Marabá fica na Rodovia Transamazônica, Quadra 12, s/n (entre as Avenidas Hiléia e Amazônia), Bairro Amapá. Fone: (94) 3324-1645 / 3324-1810 / 0800 280 8118.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Hemopa enfrenta queda no comparecimento de doadores

O intenso período de chuvas do inverno amazônico é um dos principais fatores para a queda no número de comparecimentos de doadores às unidades de captação do Hemocentro do Pará. Na última terça-feira, 24, a sede do Hemopa, em Batista Campos, e a Estação de Coleta Hemopa Castanheira registraram, juntas, 213 comparecimentos voluntários e a coleta de 156 bolsas de hemocomponentes. A média é considerada baixa. De acordo com a titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, Juciara Farias, o movimento ideal para as duas unidades de coleta de sangue da fundação na capital seria de 340 comparecimentos/dia.
“O Hemopa faz um apelo à toda a sociedade no sentido de colaborar com a doação voluntária de sangue. Essa é uma responsabilidade compartilhada, que contribui decisivamente para a melhoria da saúde pública”, ressalta, informando que a fundação atende pacientes de 218 hospitais públicos e privados no Estado.
Doadora voluntária há mais de dois anos, Márcia Cristina Santos da Costa, 32, não se deixou deter pela chuva e fez sua parte. Doou sangue para ajudar uma amiga que passará por cirurgia. “A primeira vez que doei, vim estimulada por amigos. Venci os medos e vi que não era nada do que imaginava. Foi muito tranqüilo. A importância está em ajudar o próximo. Se cada um criasse consciência disso, não passaríamos por problemas”, pondera a jovem analista de sistemas, portadora de tipo sanguíneo O Positivo.
Ações estratégicas são implementadas diariamente pela Gecad. É nesse contexto que se insere a parceria com o Circo Moscow, que realizará nesta quinta-feira, 26, uma campanha de incentivo à doação voluntária de sangue, a partir de 9h, no estacionamento da sede do hemocentro. O circo fará apresentações especiais de palhaços, contorcionistas, laços, chicotes, percha e malabares. E ainda presenteará os voluntários que doarem sangue neste dia com um par de ingressos cortesia para uma sessão em qualquer data e horário. Os doadores que comparecem à Estação de Coleta Hemopa Castanheira também receberão ingresso.
“Queremos que a campanha seja um grande sucesso, repetindo o êxito que tivemos em Fortaleza (CE), quando demos 600 ingressos aos doadores. Essa é uma ação de responsabilidade social que já realizamos em muitos lugares, dentro e fora do Brasil”, diz Edilson Ribeiro, gerente do Circo Moscow.
Quem pode doar sangue: Candidatos com boa saúde, peso acima de 50 kg e na faixa etária de 16 anos completos a 69 anos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsáveis. É necessário portar documento de identidade original e com foto. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três meses. É fundamental estar bem alimentado.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, nº 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. A Estação de Coleta Hemopa Castanheira fica no térreo do Pórtico Metrópole, na passarela que dá acesso ao Castanheira Shopping Center, no KM 01 da Rodovia BR-316, funcionando das 7h30 às 18h, de segunda a sexta-feira, e das 7h30 às 17h, aos sábados. Mais informações Alô Hemopa: 0800 280 8118

Hemopa capacita profissionais de agências transfusionais do Estado

Profissionais de 12 Agências Transfusionais (ATs) de hospitais públicos de Belém, Ananindeua, Marituba, Breves, Tailândia, Tucuruí, Parauapebas e Redenção participam, até o próximo dia 26, do Workshop Utilização de Ferramentas da Qualidade, promovido pelo Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). A programação, aberta hoje, 24, busca promover a melhoria contínua do trabalho, cooperação e integração entre serviços hemoterápicos, com vistas à maior segurança da atividade tranfusional no Estado. A formação acontece de 8h as 17h, na sede do hemocentro.
Inserida no Programa Nacional de Qualificação da Hemorrede (PNQH), da Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados (CGSH), a atividade coloca o hemocentro paraense mais uma vez como pioneiro, ao trabalhar com profissionais que atuam na ponta. Ana Suely Saraiva, presidente do Hemopa, defende que a capacitação dos profissionais de ATs vem reforçar as ferramentas de gestão pela qualidade que a fundação implementa no exercício do seu papel de gestor da Política Estadual do Sangue. “Os profissionais que atuam em uma AT são elos muito críticos na cadeia doador - paciente. As atividades desempenhadas por eles refletem diretamente na segurança e qualidade do ato transfusional”, informa. 
Servidoras da AT do Hospital Ophir Loyola, a médica hematologista Ana Maria Almeida Souza e a enfermeira Leonice Assunção de Carvalho aprovaram a iniciativa do Hemopa. “Isso nos ajuda a rever nossos procedimentos e nos faz ficar alertas com relação aos padrões dos serviços que oferecemos”, afirma Ana Maria, com 37 anos de trabalho, e para quem uma AT é um dos muitos setores essenciais num hospital. Já Leonice destaca a troca de experiências com outros colegas. “Conhecemos a realidade de cada um e dessa forma podemos contribuir para o trabalho uns dos outros”.
Ligia Garcia, titular do Núcleo da Qualidade (NQ) do Hemopa e uma das facilitadoras do workshop, destaca que a importância da atividade está justamente em treinar e capacitar os servidores das ATs. “O Hemopa, na qualidade de responsável pela Política Estadual do Sangue e pela qualidade do hemocomponente que é distribuído aos pacientes, deve acompanhar a gestão dos procedimentos. Nossa intenção é que essas unidades alcancem o mesmo nível de excelência do Hemopa, que coordena a hemorrede estadual”.
Durante esta terça-feira, médicos, biólogos, enfermeiros, farmacêuticos bioquímicos, biomédicos, técnicos em Hemoterapia, Enfermagem e Patologia conheceram o Programa Nacional de Qualificação da Hemorrede e a missão do Hemopa; o controle de qualidade em imuno-hematologia; a rotina dos exames de bancada; a Portaria n° 2.712 e a Garantia da Qualidade – requisito legal de gestão.

Na quarta-feira e quinta-feira os participantes ainda verão Padronização dos Documentos da Qualidade; Método de Análise e Solução de Problemas – MASP/Gestão de Não Conformidades; Ferramentas da Qualidade; Oficinas para Elaboração dos Planos de Ação e apresentações dos Planos de Ação produzidos pelas equipes formadas.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Hemopa recebe apoio do Projeto Vida por Vidas na doação de sangue

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia de Pará (Hemopa), em parceria com os jovens integrantes do Projeto Vida por Vidas, da Igreja Adventista do 7º Dia, realizará neste sábado (21), campanha de doação de sangue e cadastro de doadores de medula óssea, na sede do hemocentro e na Rodovia Mário Covas, 398 (esquina com a entrada do Jiboia Branca), no Coqueiro, em Ananindeua, de 7h30 às 17h e de 8h às 15h, respectivamente. As ações fazem parte das comemorações pelo Dia Global do Jovem Adventista e têm como meta coletar 170 bolsas de hemocomponentes.
Lilian Bouth, assistente social da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, explica que a congregação religiosa é uma antiga incentivadora e multiplicadora da doação voluntária de sangue. “É muito bom contar com o duradouro apoio da igreja. Sempre que possível, eles estão presentes nas nossas campanhas estratégicas e nós também nos inserimos no calendário de atividades deles, como agora”, ressalta.
De acordo com Dilma Soares, coordenadora geral do projeto no Pará e Amapá, o Vida por Vidas reúne mais de 7 mil jovens voluntários entre 16 e 35 anos e objetiva conseguir 3 mil doações de sangue em 2015. “Além de envolvermos os jovens membros da igreja, nossa intenção também é levar o tema da doação de sangue e cadastro de medula óssea para toda a comunidade, como vai acontecer no Coqueiro”, afirma a coordenadora, ela própria uma doadora de sangue, medula e órgãos. “É um gesto de fundamental importância. Como cristãos devemos dar esse exemplo de amor ao próximo”.
Paralelo à atividade em Ananindeua, as igrejas adventistas de nove bairros de Belém programaram uma ação global, com ofertas de vários serviços à comunidade, na Praça Batista Campos, como conta Breno Damasceno, coordenador do evento. “400 pessoas irão trabalhar para oferecermos consultas médicas, jurídicas, atendimento psicológico e espiritual, aferição de pressão arterial e glicemia. Também já sensibilizamos mais de 70 voluntários que serão encaminhados ao Hemopa para realizarem a doação de sangue e o cadastro de medula óssea. Esperamos contribuir com a causa”, informa.
Criado em 2005, o projeto Vida por Vidas já foi alvo de premiação, em 2006, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com a adesão de mais de 300 mil voluntários no planeta.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Para fazer o cadastro de doação de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e apresentar documento de identidade original e com foto.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h.

Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.

Hemopa traz alegria do circo aos doadores

Palhaços do Circo Moscow
A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) em parceria com o Circo Moscow, que está em cartaz em Belém no Parque de Exposições do Entrocamento, promoverão campanha de incentivo a doação de sangue na próxima quinta-feira, 26, de 9h às 18h, no hemocentro coordenador e na estação de coleta Hemopa - Castanheira, localizada no térreo da passarela Pórtico Metrópole, BR 316. O circo presenteará os voluntários que doarem sangue neste dia com um ingresso de cortesia para um sessão em qualquer data e horário. Além disso, apresentações especiais de palhaços, contorcionistas, laços e chicotes, persha e malabares serão feitas para os doadores de sangue.

‘’O Circo Moscow procurar se envolver em causas sociais nas cidades por onde passa. Geralmente promovemos campanhas de incentivo a doação de sangue e auxilio ao atendimento de crianças com câncer’’, conta Jaison Jankee, diretor do circo.

O envolvimento do Circo Moscow com causas sociais nasceu em 1984, após um dos integrantes da equipe circense sofrer um acidente automobilístico enquanto a caravana mudava de cidade. ‘’Nosso companheiro precisou de muitas doações de sangue e nós o salvamos. Nos mobilizamos e fomos ao hemocentro mais próximo. Neste dia percebemos a importância deste ato e abraçamos esta causa. Já fizemos campanha de incentivo a doação de sangue até na Argentina, quando nos apresentamos em Bueno Aires, em 1998’’, conta, Jaison.

Os doadores serão presenteados com ingressos e apresentações
Para Cida Salgado, assistente social da gerência de captação de doadores do Hemopa, a parceria com o Circo Moscow é oportuna porque lembra o dia 27 de março, Dia do Circo, e abastece o banco de sangue do hemocentro em um período em que as doações tendem a diminuir por causa do período chuvoso. ‘’Durante o inverno amazônico as doações de sangue diminuem porque a locomoção ao hemocentro é dificultada, então estímulos como este são sempre bem vindas’’, explica Cida. Durante o inverno amazônico as doações no Hemopa costumam cair, em média, 30%.

Quem pode doar sangue:
Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h.

Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda-feira à sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.


quarta-feira, 18 de março de 2015

Hemopa leva o Projeto Doador de Sangue do Futuro à Ananindeua

Responsável pelo encaminhamento de 2700 candidatos à doação voluntária de sangue em 2014, o Programa Doador de Sangue do Futuro da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), será apresentado nesta quinta-feira (19), a 150 gestores de escolas participantes do Programa Saúde na Escola (PSE), da Prefeitura de Ananindeua, às 9h, no auditório da Secretaria da Educação daquele município.
Segundo a titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, Juciara Farias, o hemocentro foi convidado pela prefeitura para agregar as atividades do Doador do Futuro ao PSE. “Estaremos presentes em vários eventos da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Municipal de Educação ao longo desse ano. Já temos um calendário fechado até o mês de novembro. Essa é uma parceria importante para toda a comunidade de Ananindeua”, comemora a técnica.
O programa é um trabalho educativo desenvolvido Gecad desde 2004 e visa levar à escolas de ensino fundamental e médio, públicas e particulares, informações precisas e corretas sobre o ato de doar sangue, contribuindo para a formação de uma nova cultura em relação à doação voluntária de sangue.
Somente ano passado o programa do Hemopa envolveu 1775 alunos de 60 escolas da Região Metropolitana de Belém (RMB), em 86 atividades, como palestras, campanhas internas e externas, stands em eventos, orientações individuais e hemotur. Docentes, familiares e comunidades do entorno dos centros educacionais, também foram beneficiados com as informações repassadas pelas assistentes sociais da Gecad.
Juciara Farias diz que o Hemopa percorre as escolas levando o tema da doação como assunto a ser inserido no plano pedagógico dos professores. “A programação se dá de maneira contínua. Atendendo as solicitações escolares, propondo a renovação do trabalho e indo à escolas onde ainda não houve atuação do programa”. A assistente social adianta que este ano, em parceria com o Ministério da Saúde, pelo Programa Nacional de Doação Voluntária de Sangue, será lançado um novo material educativo estratégico para o trabalho principalmente com crianças do ensino fundamental.
A escola que tiver interesse em participar do Programa Doador de Sangue do Futuro, pode entrar em contato coma Gecad pelos telefones: (91) 3224-5048/ 32429100 - R-205/243 ou pelo e-mail:  captacao@hemopa.pa.gov.br.
Captação Hospitalar – Também nesta quinta-feira (19), a Fundação Hemopa participa da semana que comemora o aniversário do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), onde técnicas da Gecad estarão com um stand e farão palestras sobre doação voluntária de sangue e cadastro de doadores de medula óssea, para o corpo clínico do hospital e parentes de pacientes. A atividade está inserida no contexto da captação hospitalar, que visa conscientizar sobre a importância da doação nas unidades de saúde.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda-feira à sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h.
Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda-feira à sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.

terça-feira, 17 de março de 2015

Alunos da UEPA visitam a Fundação Hemopa

Turma do 6° semestre de enfermagem da UEPA
A turma do 6° período do curso de enfermagem da Universidade do Estado Pará (UEPA), composta por 24 alunos, fez uma visita técnica ao Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará ( Hemopa), na manha desta terça-feira, 17, para assistir palestras sobre o ciclo do sangue e
captação de doadores, além de participar do ‘’hemotour’’, que é uma apresentação do setores do hemocentro.

Para a professora e enfermeira estomaterapeuta, Regina Ribeiro Cunha, trazer os alunos de cursos da área da saúde ao Hemopa é fundamental para que conheçam o ciclo do sangue e a importância das doações voluntárias. ‘’Trago meus alunos ao Hemopa há mais de 10 anos e acredito que isso faça diferença na carreira deles. As transfusões de sangue estão em grande parte dos procedimentos médicos e entendê-las é importante para que se reconheça sua importância’’, explica a docente.

Monique Cardoso e Regina Cunha
‘’Visitar o Hemopa abre nossa mente para sermos captadores de doadores também, e não só compreender como funciona o ciclo do sangue. Para que alguém receba uma transfusão, alguém precisa doar sangue. Conscientizar as pessoas sobre isso é fundamental’’, afirma a acadêmica de enfermagem Monique July Ribeiro Cardoso, 20. Monique é estagiaria na Unidade Básica Programa Saúde da Familia (PSF) do Parque Verde e conta que alguns usuários do serviço desconhecem informações básicas sobre a doação de sangue e outras questões de saúde. ‘’Agora, além de atendermos a comunidade, podemos esclarecer dúvidas sobre este assunto’’, completa Monique.

Segundo Juciara Farias, titular da gerência de captação de doadores do Hemopa, as visitas técnicas aproximam estudantes, agentes de saúde e potenciais doadores das rotinas do hemocentro, possibilitando que se tornem agentes multiplicadores da doação de sangue. ‘’Formar multiplicadores é possibilitar que eles próprios identifiquem, dentro das áreas onde atuam, possíveis doadores ou até mesmo pessoas que estejam precisando de sangue’’, diz Juciara.

Critérios – Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três. Adolescentes de 16 e 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou de um representante legal.

Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Trav. Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, na BR-316, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.


quinta-feira, 12 de março de 2015

Hemopa assume ancoragem do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) foi reconduzida, na manhã desta terça-feira, 11, à ancoragem do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização - GesPública, para o quinquênio 2015/2020. A atribuição foi repassada pela  titular da Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda no Estado do Pará (Samf/Pa), Iane Maria Hermes Marques, à  presidente do Hemopa, Ana Suely Leite Saraiva. A solenidade de transmissão reuniu autoridades estaduais, representantes de instituições adesas ao programa e servidores no auditório do hemocentro.
O GesPública tem como principais características o fato de ser um programa essencialmente público – orientado ao cidadão e respeitando os princípios constitucionais da impessoalidade, da legalidade, da moralidade, da publicidade e da eficiência –, de ser contemporâneo – alinhado ao estado-da-arte da gestão –, de estar voltado para a disposição de resultados para a sociedade – com impactos na melhoria da qualidade de vida e na geração do bem comum – e de ser federativo – com aplicação a toda a administração pública, em todos os poderes e esferas do governo.
“Passam a ser desafios nossos o compromisso e a responsabilidade de promover continuamente, e cada vez mais, o modelo do GesPública, focando na eficiência, nas boas práticas e transparência na administração pública”, observou Ana Suely, ressaltando que o hemocentro fornecerá todo o apoio institucional e material necessários à instalação e manutenção das ações do programa, especialmente no que diz respeito à mobilização para maior articulação entre os órgãos adesos. “Será um movimento coletivo e sincronizado, visando a promoção da melhoria contínua da gestão pública”.
Para a coordenadora Regional do GesPública, a socióloga Ligia Garcia, que também é titular do Núcleo de Qualidade (NQ) do Hemopa, o hemocentro tem como principais metas disseminar os princípios da nova gestão pública junto às organizações, promover a melhoria sistêmica da gestão e contribuir com a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos. “Ao assumir a ancoragem do GesPública, o Hemopa assume o compromisso pela estrutura e funcionamento do Núcleo e a articulação política no Estado e na região, tornando-se responsável perante o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão pelo bom desempenho das atividades”, ressaltou.
Ligia Garcia destacou, especialmente, o apoio, a colaboração e o empenho do doutor Alfredo Corrêa (in memorian), a quem ela definiu como o grande articulador e entusiasta do GesPública no Pará. Presente ao evento como representante do governador Simão Jatene, o secretário adjunto de Gestão de Políticas de Saúde, doutor José Miguel, parabenizou o Hemopa pela ancoragem do programa nacional e destacou que os usuários dos serviços públicos serão os principais beneficiados.

O GesPública iniciou sua atuação no Pará em 2003, tendo pela primeira vez como organização âncora o Tribunal Regional do Trabalho da 8ª. Região (2003–2007), seguido pela Fundação Hemopa (2007–2009) e, por último, a Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda – SAMF/PA (de 2009 até o momento).

terça-feira, 10 de março de 2015

Fundação Hemopa volta a conduzir programa nacional de desburocratização

Nesta quarta-feira, 11, às 9h, a presidente da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), Ana Suely Leite Saraiva, receberá a ancoragem do Núcleo Estadual do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (GesPública), para o quinquênio de 2015/2020. A recondução do programa no Pará deu-se em função da reconhecida excelência de gestão do hemocentro paraense. O programa é vinculado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.
A solenidade, que será realizada no auditório do hemocentro, contará com os representantes dos 15 órgãos ligados ao programa no Estado e demais autoridades. Na ocasião, será apresentada a nova agenda de trabalho da nova gestão do GesPública.
Para Ana Suely Saraiva, o programa impulsiona a promoção e a articulação dos órgãos da administração, visando o alcance da excelência na gestão, culminando na divulgação dos resultados exitosos. “É uma experiência única para o aprimoramento, aperfeiçoamento das práticas administrativas que beneficiam diretamente o cidadão com a qualificação constante dos produtos e serviços oferecidos”, observou.
De acordo com a titular do Núcleo de Qualidade (NQ) do Hemopa, a socióloga Ligia Garcia, a finalidade de uma organização ancorar o GesPública é garantir estrutura e funcionamento em determinada região do País ou setor de atividade da administração pública. Ao receber a ancoragem do programa, a nova Coordenação Executiva apresentará uma agenda de trabalho que priorizará, inicialmente, a revisão do Plano Estratégico, Formação da Nova Rede de Consultores Ad hoc, elaboração do Plano de Ação e implementar as Coordenações de Trabalho, em especial, a de Comunicação e Marketing.
Para o assessor para Excelência em Gestão do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), Gabriel Antônio Ribeiro de Oliveira, a ancoragem do programa pelo Hemopa deu-se em função de sua referência em gestão no Pará, no Brasil e no mundo. “A recente obtenção de certificação internacional demonstra que a excelência na área é traço expressivo da cultura organizacional dessa instituição. Dessa forma, é confortante ter a certeza de que a expertise foi construída com rigor técnico e dedicação de seu corpo de consultores, que estarão novamente em campo para elevar os padrões de gestão das organizações públicas no estado do Pará”.
Ele ressaltou, ainda, que com relação ao hospital, a implementação do modelo de excelência do programa vem contribuindo decisivamente para a mudança da cultura gerencial do HUJBB, que se movimenta em direção a uma melhor compreensão da gestão pelos seus gestores e operadores.
Do ponto de vista da titular no Pará da Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda, Iane Maria Hermes Marques, o GesPública busca assegurar a eficácia e efetividade da ação governamental, promover a gestão democrática, participativa, transparente e ética e eliminar o déficit institucional. “A adesão ao programa é de fundamental importância por apoiar os órgãos e entidades da Administração Pública na melhoria de sua capacidade de gestão e, consequentemente, de produzir resultados efetivos para a sociedade”, explica.

O GesPública iniciou sua atuação no Pará em 2003, tendo pela primeira vez como organização âncora, o Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (2003–2007), seguido pela Fundação Hemopa (2007–2009) e, por último, a Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda – SAMF/PA (de 2009 até o momento).

Doação de sangue ultrapassa meta da Fundação Hemopa

A campanha “Mulher, quando você doa sangue a vida se multiplica”, realizada nos últimos dias 06 e 7, na sede da Fundação Hemopa, em Belém, registrou 606 comparecimentos e 483 doações voluntárias de sangue. Desse total, mais de 60% foram feitas por mulheres. As coletas possibilitarão o atendimento de 1.930 pacientes. O saldo ultrapassou a meta do Hemopa, que era de 300 coletas, também realizadas na Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, no Entroncamento.
Durante a campanha, 22 mulheres doaram cabelos, que serão usados para atender, com perucas, vítimas de escalpelamento atendidas no Espaço Acolher, mantido pela Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará.
Entre as participantes da campanha, Elidiane Silva, 35 anos, residente no Distrito de Icoaraci, doou sangue para ajudar uma amiga, e aproveitou a oportunidade para doar cabelo. “Tive parentes que sofreram esse tipo de acidente”, disse ela, justificando o gesto, que vai ajudar muitas vítimas de escalpelamento. “Me senti muito feliz em ajudar duplamente as pessoas que necessitam”, declarou Elidiane, que foi incentivada pelo pai a fazer a doação.
Exemplo paterno - O doador Kledson Bahia levou a filha, Amanda Silva Bahia, 10 anos, para vê-lo doando sangue e vivenciar a importância da solidariedade. E a resposta foi imediata: a menina decidiu doar cabelo, surpreendendo até o próprio pai. Amanda foi sorteada e ganhou uma caricatura feita pelo ilustrador e designer gráfico Fábio Luz. “Ajudei alguém, ganhei um lindo desenho do meu rosto e ainda sai com um corte novinho”, disse a menina. “Foi um dia maravilhoso com a minha filha. Salvei muitas vidas e ela fará outras mulheres mais felizes com os seus cabelos”, ressaltou Kledson, orgulhoso da iniciativa da filha.
A estudante Adryelle Regina Silva dos Santos, 20 anos, doa sangue desde os 16 anos, quando participou de uma campanha externa realizada pelo Hemopa, na Escola de Ensino Fundamental e Médio Avertano Rocha, em Icoaraci. “Desde lá não parei mais. É importante pensar no próximo e ajudar a salvar a vida das pessoas”, enfatizou. No hemocentro, ela também doou cabelos pela primeira vez. “Meu marido me incentivou. Estava esperando o cabelo crescer para doar em abril, mas houve essa oportunidade e aproveitei”, disse ela, moradora de Icoaraci.
Outra voluntária que procurou o hemocentro foi a estudante de Odontologia Eloana Soares Machado, 20 anos, que fez sua primeira doação. “Não foi nada do que pensava. Achei muito tranquilo. Vou voltar e doar mais vezes. É um ato de amor ao próximo”, afirmou.
A campanha em homenagem ao Dia Internacional da Mulher transformou a rotina do hemocentro. Durante dois dias, a programação contou com distribuição de camisetas personalizadas, orientações sobre cuidados com a saúde, com apoio de técnicos da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa); apresentação de alunos do projeto Música e Cidadania, da Fundação Carlos Gomes, e sorteio de brindes, como caricaturas de autoria do artista Fábio Luz. A programação teve ainda a participação de integrantes da Associação Voluntariado de Apoio à Oncologia (Avao), que orientaram os doadores sobre voluntariado e doação de sangue; da Força Sindical Mulher; de voluntários da Igreja de Jesus Cristos dos Santos dos Últimos Dias, por meio do Projeto “Mãos que Ajudam”, e de outros parceiros de instituições públicas e privadas.
Critérios – Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três. Adolescentes de 16 e 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou de um representante legal.
Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Trav. Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, na BR-316, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.

Campanha de incentivo à mulher doadora de sangue continua neste sábado

Responsáveis por 32% das doações de sangue realizadas no Pará em 2014, as mulheres são o alvo da campanha “Mulher, quando você doa sangue a vida se multiplica”, que a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) iniciou na sexta-feira (06), com o comparecimento de mais de 300 doadores. A ação continua neste sábado (7), na sede do hemocentro e na Estação de Coleta Hemopa Castanheira, das 7h30 às 17h, com a meta de 300 doações.
A dona de casa Maria Neves Trindade, 44 anos, repetiu no primeiro dia da campanha o gesto que realiza há mais de oito anos. Com quatro filhos, um deles também doador, Maria venceu o medo e não parou mais de doar. “Meu marido era doador, e minha irmã também. Hoje vim doar para uma criança que está internada. É um ato de suma importância, um gesto nobre”, ressaltou.

Aluna do curso de Gestão Hospitalar da Faculdade Maurício de Nassau, Selma do Socorro da Silva Gonçalves, 49 anos, participou de uma visita técnica ao hemocentro junto com vários colegas de turma. Ela assistiu a palestras, fez o hemotur e retomou o ato solidário que não realizava há 15 anos, devido a uma cirurgia que a deixou temporariamente sem poder doar. “Quando soube dessa atividade na faculdade me dispus prontamente a vir, para voltar a doar. Gostei muito de tudo que vi e ouvi, e com certeza vou repassar para o grupo de mulheres do qual faço parte na minha Igreja”, disse Selma. “Como já havia doado uma vez, tinha conhecimento de muita coisa. A novidade foi o cadastro de doadores de medula óssea, do qual comecei a fazer parte também. Salvar vidas é imprescindível. Só de saber que estou contribuindo com as pessoas é muito gratificante”, completou.
Os doadores que compareceram ao Hemopa na sexta-feira receberam informações sobre saúde da mulher, repassada por servidores da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sespa), assistirão à apresentação de alunos do projeto Música e Cidadania, da Fundação Carlos Gomes, e participaram de sorteio de brindes, como caricaturas feitas pelo artista Fábio Luz. A programação contou ainda com a presença de integrantes da Associação Voluntariado de Apoio à Oncologia (Avao), que orientaram os doadores sobre voluntariado e doação de sangue.
Doação de cabelos - Neste sábado (7), as doadoras também contarão com serviços estéticos e poderão doar cabelos para ajudar pessoas atendidas pelo Programa de Atendimento Integral às Vítimas de Escalpelamento (Paives), mantido pela Fundação Santa Casa do Pará, referência estadual nesse tipo de atendimento.
“Teremos cabeleireiros profissionais para orientar as doadoras que desejarem realizar mais esse ato de amor ao próximo”, adiantou Juciara Farias, assistente social titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa. Segundo ela, o fortalecimento de toda a ação voluntária depende primordialmente de diversas parcerias. “As estratégias para incentivar o público feminino ao ato solidário são realizadas cotidianamente”, informou.
A campanha conta ainda com o apoio da Força Sindical da Mulher, Escola de Enfermagem D.N.A, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Grupo de Mulheres Luluzinha, Centro Espírita Luzes do Caminho, Projeto Vida Por Vidas, Grupo A Partilha, Mary Kay, Grupo Voluntário Facebook Solidário, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA), Projeto Força Jovem, Talento Mundial, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Associação das Indústrias Exportadoras de Madeira do Estado do Pará, Gráfica G. Aline, Laboratório Dr. Paulo Azevedo, Sociedade Bíblica do Brasil, Faculdade Metropolitana da Amazônia (Famaz) e Floricultura Bem Me Quer.
Critérios – Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três. Adolescentes de 16 e 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou de um representante legal.
Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, na BR-316, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280-8118.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Hemopa promove campanha em homenagem ao Dia da Mulher

Hemopa prepara programação especial para as doadoras
Nos dias 6 e 7 de março, a Fundação Hemopa vai comemorar o Dia Internacional da Mulher com realização de campanha de incentivo à doação voluntária de sangue, para elevar o número de coletas femininas no estado do Pará, que atualmente representa 32% do total de doações efetivadas, em 2014.  “Mulher, quando você doa sangue, a vida se multiplica”. É o tema da mobilização que tem a meta 300 doações.

Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, serão dois dias de homenagem para agradecer todas as mulheres que salvam vidas, anonimamente. “As mulheres têm as mesmas condições físicas de doar sangue que os homens”, observou, informando, que devido ao ciclo menstrual, as mulheres podem repetir a doação com intervalo de três meses e os homens a cada dois meses.

Ela explica ainda que alguns fatores impedem temporariamente a doação de mulheres, entre eles: a amamentação, a menos que o parto tenha ocorrido há mais de um ano. “Mulheres grávidas não podem doar sangue”, alertou Juciara Farias, orientando, que o período menstrual não inabilita de imediato. A candidata deve passar pela Triagem Clínica, pois somente o profissional poderá avaliar suas condições físicas para  efetivar ou não a doação de sangue, sempre vislumbrando a preservação da saúde do doador e do receptor.

A campanha será realizada na hemorrede estadual: em Belém, na sede do hemocentro e na Estação de Coleta Hemopa-Castanheira; Santarém, Castanhal, Marabá, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Capanema e Redenção.

No Hemocentro Coordenador, na capital paraense, a mobilização para incentivar o ato solidário no segmento feminino contará com a parceria de instituições públicas e privadas. Mas, este ano, a campanha na sede do Hemopa, estimulará também a doação de cabelos para vítimas de acidentes de motor. O material coletado, será encaminhado para confecção de perucas no abrigo “Acolher”, da Fundação Santa Casa, que é referência para o atendimento de pessoas vitimas desses tipos de acidentes.  A doação de cabelo envolverá os públicos interno e externo do hemocentro.

A programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher, contará com sorteio de brindes, caricaturas e mudas de plantas disponibilizados por parcerias. As doadoras ainda poderão contar com oferta de serviços variados de beleza: massagem, maquiagem, chapinha, escova e sombrancelhas.

Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h.

Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. . Mais informações pelo fone 0800 280-8118.


Universitários da UFRA iniciam Trote Solidário em Capanema

Iniciou nesta segunda-feira (2) o Trote Solidário, em parceria com a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), no Hemonúcleo de Capanema (Henca), no nordeste do Estado. A campanha se estenderá até o dia 6 e tem a meta de 100 doações voluntárias de sangue. Em Belém, o Trote Solidário está agendado para o dia 3, às 15h, com a participação de técnicos da Gerência de Captação de Doadores do Hemopa, durante recepção de aula inaugural, com os vestibulandos da Universidade Federal do Pará (UFPA).

O objetivo da campanha é reforçar o estoque estratégico de sangue da hemorrede e promover a substituição dos trotes violentos durante a recepção dos calouros nas universidades pelo voluntariado da doação de sangue. A campanha universitária ocorrerá em todas as oito unidades do hemocentro no interior paraense.

Ávila Amaral foi o primeiro doador da campanha
‘’Ser doador de sangue é ser cidadão, pois todos nós somos responsáveis pela manutenção do estoque de sangue na Região. Espero que todos os meus colegas participem também do trote e que a doação de sangue se torne um hábito.", afirmou , Ávila Júnior de Sousa Amaral, 28, calouro do curso de administração da UFRA, servidor da Secretaria de Saúde do Estado (SESPA) e primeiro participante da campanha deste ano.

Neuma Andrea Matos Silva da Silva, 19, universitária do 5° semestre de administração e uma das organizadoras do Trote Solidário, diz que a campanha procura agregar calouros e veteranos em torno de causas solidárias. ‘’Ano passado, doamos material escolar para escolas públicas e este ano já doamos artigos de higiene para abrigo Santo Antônio. Quem não pode doar sangue, pode ajudar de outras formas’’.

Segundo a responsável pelo serviço de captação de doadores do Henca, Luiza Helena Progênio, a campanha contará como apoio do 4º Centro Regional de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), que disponibilizará material impresso educativo e preservativos que serão distribuídos aos voluntários do Trote Solidário.

Além das doações de sangue, as alunas que participam do Trote Solidário serão estimuladas ao engajamento na campanha de doação de cabelos para a Organização das Vítimas de Acidente de Motor (Orvam), que atua na promoção e apoio a essas vítimas.

“Essa ação deve servir de exemplo para outros estabelecimentos de ensino. Estamos abertos para novas parcerias”, destacou Luiza Helena. 

Para a gerente de Captação de Doadores da Fundação Hemopa, a assistente social Juciara Farias, o engajamento na campanha do Trote Solidário é muito importante para a formação de um novo voluntariado acadêmico, que pode incluir a ação no calendário de ações do estabelecimento, através dos seus respectivos centros acadêmicos. “Eles podem, inclusive, envolver a comunidade ao redor da instituição a participar dessas ações de responsabilidade social com a promoção da doação de sangue”, sugeriu.
A Fundação Hemopa possui unidades de coleta e transfusão de sangue em Castanhal, Santarém, Marabá, Capanema, Redenção, Altamira, Abaetetuba e Tucuruí. Os doadores ainda dispõem da Estação de Coleta do Hemopa Castanheira.

Quem pode doar sangue:
Candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos; peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum.

Serviço:
A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h.

Estação de Coleta Hemopa - Castanheira, fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo fone 0800 280-8118.