terça-feira, 29 de setembro de 2015

Vivo, Alepa e Hemopa celebram parceria para doação de sangue e cadastro de medula óssea

Na próxima quinta-feira, 01/10, mais de 200 mil usuários da Telefônica Vivo, com DDD 91, receberão torpedos com a mensagem: “Doando sangue e medula óssea, você não salva uma vida, mas uma familia. Saiba mais em www.hemopa.pa.gov.br. HEMOPA, VIVO e ALEPA”. A parceria foi celebrada nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa do Estado (Alepa) e contou com a participação de deputados, servidores da Fundação Hemopa e funcionários da Vivo.
A ação faz parte do projeto SMS Social da Telefônica Vivo, que mais vez apoia as iniciativas do Hemopa, bem como outras parcerias com o Governo do Pará e reforça o posicionamento da companhia de utilizar os recursos tecnológicos disponíveis para sensibilizar e mobilizar a sociedade, colaborando ao oferecer instrumentos próprios para ampliar a abrangência da comunicação.
O deputado Márcio Miranda, presidente da Alepa, lembrou a antiga parceria com o Hemopa e elogiou a posposta. “Essa é uma cooperação que já vem de muito tempo. O Hemopa é um órgão pelo qual temos muito carinho. Com certeza é uma atitude que vai gerar uma grande mobilização”, destacou.
Olenita Paes Barreto dos Santos, do departamento de Relações Institucionais da Vivo, disse que a empresa tem a responsabilidade social de contribuir com as demandas da sociedade. “Ao incentivarmos o cadastro de doadores de medula óssea com a mensagem via celular, ajudamos todos aqueles que precisam”,afirmou.
Representando o Hemopa, o diretor administrativo, Jorge Rêgo, agradeceu aos presentes e afirmou que os torpedos darão um grande impulso ao trabalho do hemocentro. “Essa ação vai contribuir sobremaneira para o aumento das doações de sangue e dos cadastros voluntários de medula óssea”, comentou.
O torpedo aos usuários da Telefônica Vivo será a primeira ação de Outubro para incentivar a doação e reforçar estoque estratégico do hemocentro para abastecer a rede hospitalar, no período da Quadra Nazarena, quando a demanda costuma elevar em torno de 30%.
A Vivo apóia ações de utilidade pública que auxiliem os usuários a se conscientizar socialmente. Milhões de torpedos já foram enviados com alertas sobre combate à dengue, vacinação contra a rubéola e a hanseníase, incentivo à doação de sangue e ainda com mensagens de ajuda às vítimas de tragédias provocadas pelas chuvas.
 Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que pese acima de 50 quilos e tenha entre 16 e 69 anos. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum – ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, basta ser saudável e ter entre 18 e 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, no bairro da Batista Campos, com acesso pela Serzedelo Corrêa, localizada em Belém (PA). A coleta de sangue é feita de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo telefone 0800-2808118.

Campanha com empresas de Barcarena busca coletar mil bolsas de sangue

“Uma atitude de amor que cabe em um abraço”. Esse é o tema da 17ª campanha de incentivo à doação voluntária de sangue, que será realizada pelas empresas Alumínio Brasileiro S/A (Albras) e Hydro Alunorte, de 30 de setembro a 2 de outubro, no município de Barcarena, em parceria com a Fundação Hemopa. A mobilização envolverá funcionários, familiares e a comunidade local. Este ano a meta é de mil coletas, que reforçarão estoque do banco do hemocentro.
Esta é a meta mais mais ambiciosa em termos de coletas feitas durante campanhas externas. Em 16 anos, período em que essas ações vem sendo desenvolvidas, foram colhidas 23.954 bolsas de sangue que atenderam cerca de 95.816 pacientes da rede hospitalar paraense, atualmente composta por mais de 200 hospitais. Ano passado, a mesma campanha contabilizou 1.441 doações, superando a meta estabelecida para a ação que começa amanhã.
Para a presidente do Hemopa, Ana Suely Leite Saraiva, a celebração de mais um ano de parceria com a Hydro e a Albrás em prol da doação de sangue representa a esperança para milhares de usuários que necessitam de sangue para sobreviver ou ter qualidade de vida. “Essa campanha reforça a mensagem de solidariedade que é estimulada ao longo dos anos por essas empresas, prática que é passada dos pais para os filhos dos funcionários”, ressaltou, agradecendo a participação de cada voluntário da campanha e também de todas as pessoas que contribuem direta e indiretamente para a ação aconteça e atinja a meta estabelecida.
Segundo a enfermeira do trabalho da Albras Rubya Silva, a proposta da campanha deste ano é destacar o sentimento envolvido no ato da doação. “Nós casamos o tema com a questão do abraço porque essa é uma ação que simboliza amor mútuo, alegria, gratidão, doação. Nem sempre quem gente doa consegue entender toda a dimensão desse ato”, diz.
De acordo com a gerente de Captação de Doadores, a assistente social Juciara Farias, a campanha da Albras/Hydro Alunorte é decisiva para dar suporte ao estoque estratégico do Hemopa, sobretudo, no período da Quadra Nazarena, quando a capital recebe milhares de romeiros que vêm acompanhar as festividades do Círio de Nazaré. “Com o grande fluxo de turistas na cidade, a tendência é aumentar o número de intercorrências hospitalares que, inevitavelmente, elevam a necessidade de transfusão de sangue, como ocorre em períodos de férias ou festivos”, explica.
Campanhas - Dentro das ações de reforço do estoque de sangue para outubro, o Hemopa já recebeu as campanhas dos voluntários da Guarda de Nossa Senhora de Nazaré, da Igreja Batista e da Igreja Assembleia de Deus, na sede do hemocentro, em Belém. Neste sábado, 03 de outubro, um grupo de voluntários da Casa Ronald McDonald virá ao hemocentro para realizar doação voluntária de sangue. As ações fazem parte do trabalho que a Gerência de Captação de Doadores do hemocentro realiza com várias instituições públicas e privadas.
Para doar sangue é necessário: 
* Estar em boas condições de saúde;
* Ter entre 16 e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos). Menores de 18 anos podem doar apenas com autorização do responsável;
* Pesar no mínimo 50 quilos;
* Estar alimentado e descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas);
* Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial. 
OBS: O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, nº 2.109, bairro de Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800 280 8118.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Jovens realizam doação de sangue pela primeira vez no Hemopa

Neste sábado, 26, a Fundação Hemopa recebeu mais de 220 comparecimentos de doadores voluntários, um movimento considerado satisfatório. A grande parte deste público era de jovens que estavam realizando sua primeira doação.
É o caso do estudante Danilo Marques, 20, morador do bairro da Pedreira. Ao saber que estavam precisando de sangue do tipo O positivo que é o seu, no Hemopa, ele e outros jovens atenderam ao chamado. Ao conversar sobre esta ação o doador não esconde a alegria, e diz que pretende contar a outros amigos e trazê-los também para salvar vidas. “Me sinto muito feliz só de imaginar que estou ajudando muitas pessoas com esse simples gesto, mas que representa muito”, afirma.
A autônoma Carla Souza, 34, é doadora há três anos, seu tipo sanguíneo é O Positivo. Ela veio e trouxe um grupo de jovens da Igreja Assembleia de Deus que aceitaram o convite para vir doar pela primeira vez. “Fazer o bem, sem olhar a quem. Doar não custa nada, você que puder venha. As pessoas precisam se informar, perder o medo, para assim se dispor a ajudar os outros”, é o apelo que faz a autônoma.
“Este é um gesto de comprometimento e responsabilidade com a causa da doação de sangue”, destacou a gerente de Captação, a assistente social Juciara Farias.
O Grupo da Convenção Jovem da Igreja Batista, através do projeto Radical Cobapa participou desta ação social em prol da doação voluntária de sangue. O coordenador do projeto Edson Penha, 45, conta que mais de cem participantes se propuseram a doar seu sangue. Ele explica a importância de ações como esta. “Quando se pensa em amar ao próximo não deve ser apenas uma ideia, mas sim uma ação. Precisamos tomar atitudes e doar é uma atitude que comprova isso na prática”, apontou.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, nº 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Hemopa investe em capacitação para melhorar atendimento da população com hemofilia no Pará

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) realizou, esta semana, a primeira palestra do ciclo do Programa de Educação Continuada, ao abordar o tema hemofilia (um distúrbio genético e hereditário que afeta a coagulação do sangue). Cerca de 20 profissionais da área receberam capacitação para um melhor atendimento ao paciente com Hemofilia através da atualização de conhecimento, sobretudo sobre as novas portarias, protocolos, medicamentos e produtos.
O projeto é realizado pela Gerência de Enfermagem (Geren), em parceria com a empresa Baxter. Segundo a titular da Geren, a enfermeira Gisele Maria Cardoso da Silva, o Ministério da Saúde (MS) lança frequentemente protocolos de ampliação e implementação de programas de atenção as coagulopatias (distúrbios da coagulação sanguínea) e essas informações precisam ser repassadas aos profissionais, através de projetos como este. “O objetivo é capacitar os nossos servidores para melhor atender aos usuários com hemofilia, além de manter a equipe sempre atualizada”, destacou.
O consultor educacional da Baxter, André Siqueira, ministrou palestra sobre as formas de tratamentos, atendimento ao paciente de rotina ou emergencial, a partir de um apanhado histórico sobre o avanço do tratamento dessa doença no Brasil, além de esclarecer as dúvidas sobre a profilaxia primária, ministrada através da infusão do Fator VIII duas vezes por semana, que é um dos protocolos estabelecidos pelo MS.
O tratamento profilático é oferecido no Brasil, desde 2011, para diminuir sangramentos nas articulações e/ou músculos, além de evitar agravamentos da doença. André Siqueira destaca que a informação leva a maior adesão ao tratamento e, com isso, maior chance de êxito.
Dados - De acordo com informações do MS, o Brasil tem mais de doze mil pessoas com hemofilia A e B. No Pará, mais de 500 pessoas estão cadastradas e fazem acompanhamento no Hemopa, seja ele profilático ou de urgência. 17 pacientes fazem a profilaxia primária e cerca de 100 pacientes, a profilaxia secundária. Dos pacientes atendidos pelo Hemopa, Marcos Alexandre Dias de Sousa, 28 anos, recebe tratamento desde os três anos de idade. Ele afirma que o tratamento realizado no hemocentro é de fundamental importância para manter-se saudável. ”Sempre recebi do Hemopa toda assistência, atendimento e o tratamento necessário para viver uma vida normal”, relatou o paciente.
Para a médica hematologista e coordenadora do Programa de Hemofilia no Pará, Dra. Ieda Pinto, a educação continuada é uma rotina no Hemopa. “Nossa finalidade é melhorar cada vez mais o atendimento ao usuário, por meio das constantes capacitações, que vai interferir positivamente na qualidade de vida e bem estar dos usuários em atendimento”, ressaltou.
Cronograma de atividades do Programa em 2015
27/10 - Importância da equipe multidisciplinar em hemofilia
25/11 - Imunotolerância
18/12 - Urgências em hemofilia
Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, nº 2.109, Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Jogadores da categoria de base do Clube do Remo incentivam doação de sangue e cadastro de medula

No lugar de exercícios físicos e treinos, a solidariedade. Foi este gesto que 25 atletas das categorias sub-17 e sub-20 de futebol do Clube do Remo exercitaram nesta quarta-feira, 22, na sede da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). A ação de doação de sangue e cadastro de medula óssea foi motivada pela campanha que os familiares do jovem Gabriel Araújo, 23, realizam nas redes sociais para encontrar um doador compatível. O torcedor remista foi Diagnosticado com HPN (Hemoglobinúria Paroxística Noturna).
Para a assistente social da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, Lilian Bouth, a iniciativa dos atletas poderá beneficiar pacientes cadastrados no Brasil e no mundo. “Quanto mais doadores fizerem parte do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), mais chances de se encontrar uma compatibilidade e de se realizar o transplante. É importante lembrar que uma vez feito o cadastro, sempre que houver uma mudança é necessário nos informar e atualizar os dados”, ressaltou Bouth.
Tarcísio da Silva Santos, 45, é auxiliar técnico da equipe sub-20 e fez sua primeira doação de sangue. “Busco dar o exemplo a esses jovens. Fico muito feliz de estar aqui. Todos deveriam fazer esse ato para ter consciência da importância de salvar vidas. Acho o apoio do clube um gesto de amor às famílias dos pacientes”, afirmou.
Entre os jogadores, o volante Rui Neto, 18, e o lateral esquerdo Jonas Aldo, 19, foram os primeiros do grupo a realizar suas doações. Jonas Aldo assegurou que a experiência foi válida. “Sempre que tiver possibilidade voltarei outras vezes”, disse o jovem.
Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), existem mais de 20 milhões de doadores voluntários ao redor do mundo. O Brasil é hoje, o terceiro maior banco de dados de medula óssea, com 3,500 milhões doadores inscritos no Redome.
Importante - Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que pese acima de 50 quilos e tenha entre 16 e 69 anos. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum – ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, basta ser saudável e ter entre 18 e 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.

A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, nº 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

sábado, 19 de setembro de 2015

Hemopa recebe campanha de doação de sangue da Guarda da Santa

Com o tema “Doar sangue não custa nada, mas salva vidas”, voluntários integrantes da Guarda de Nossa Senhora de Nazaré fazem neste sábado (19), na sede da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), campanha de doação de sangue. A ação faz parte do trabalho que a Gerência de Captação de Doadores do hemocentro fez com mais de 500 guardas e conta com o apoio de amigos e familiares.
Este ano, a parceria com o grupo religioso completa dez anos, por isso a gerência incentivou que o tema e as artes de divulgação da atividade fossem criados pelos próprios voluntários, como explica um dos diretores da guarda, Rubinado Silva. “A partir das visitas dos técnicos do Hemopa, buscamos envolver nossos integrantes na doação de sangue. Dois irmãos nossos tiveram seus trabalhos escolhidos. Queremos fazer de sábado um dia de festa e alegria, com grande participação de voluntários”, diz.
Para a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, o apoio é de fundamental importância não apenas para a restauração do estoque de sangue, como também para atrair novos doadores e enfatizar a importância da regularidade da doação voluntária. “Celebrar essa parceria no período que antecede o Círio, quando a cidade recebe um grande número de visitantes, é uma atitude de responsabilidade social da guarda em relação aos pacientes que estão internados na rede hospitalar paraense. É sempre bom ver oficinas de formação de multiplicadores, palestras e reuniões transformadas em doação de sangue”, afirma.
Ainda neste sábado, a sede do hemocentro recebe a caravana solidária com 100 voluntários da Escola Estadual de Ensino Fundamental Américo Souza de Oliveira. No período de 30 deste mês a 2 de outubro, ocorre a 17ª campanha externa de coleta de sangue em parceria com as empresas Albras e Hydro Alunorte, em Barcarena, a maior evento de coleta externa do hemocentro.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que pese acima de 50 quilos e tenha entre 16 e 69 anos. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum – ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, basta ser saudável e ter entre 18 e 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.
A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Campanha Voluntário Sangue Bom

Na próxima quinta-feira (17) a Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará em parceria com a Fundação Hemopa realizarão a Campanha Voluntário Sangue Bom. Durante todo o dia voluntários do comitê de humanização devem fazer doações que serão destinadas aos pacientes da Santa Casa.
Segundo a assistente social do Hemopa, Olinda Campos, essa campanha será um primeiro contato para que esses voluntários sejam multiplicadores dentro do Hospital, para reforçarem as doações durante a Semana do Doador, que será realizada no mês de novembro. “A idéia é que os voluntários possam sensibilizar os demais servidores e usuários para que eles também sejam doadores. Em novembro teremos a semana dedicada ao doador então quanto mais pessoas puderem ajudar com doações, mais abastecido nosso banco de sangue ficará”, disse a assistente.
O Hemopa ficará responsável pelo transporte dos grupos que farão as doações. As viagens serão divididas com equipes de 30 pessoas durante todo o dia, então se você é voluntário não pode ficar de fora, lembre que é por uma boa causa e os pacientes precisam.
Serviço: Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos – desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos –, pesar no mínimo 50 quilos, estar alimentado e descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas) e apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial. Menores de 18 anos doam apenas com autorização do responsável. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três.

A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109,0bairro de Batista Campos. As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Hemocentro de Santarém faz campanha de doação de sangue no Sairé

O Hemocentro Regional de Santarém (HRS) prossegue até a próxima sexta-feira, 18, com a campanha “Hemopa no Sairé 2015”. Iniciada na última segunda-feira, 14, a ação visa aumentar o estoque estratégico da unidade durante o período da tradicional festa folclórica e tem como meta a coleta de 200 bolsas de sangue.
Anaidis da Silva, assistente social do HRS, explica que as doações feitas em agosto trouxeram controle ao banco de sangue, mas o período festivo eleva o número de pessoas na cidade. “Sempre existe a necessidade de aumentar as doações. Além do mais, temos dois grandes hospitais de média e alta complexidade com grande demanda. Este gesto de solidariedade faz toda a diferença para aquele paciente que precisa da generosidade dos doadores de sangue", afirma.
A técnica do hemocentro informa ainda que o HRS apresenta a média mensal de 544 coletas, para o atendimento médio de 672 transfusões de sangue, em Santarém e outros 18 municípios do oeste do Pará.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que pese acima de 50 quilos e que tenha entre 16 e 69 anos. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum – ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, basta ser saudável e ter entre 18 e 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: O Hemopa em Santarém está localizado na Avenida Frei Vicente, alamedas 30 e 31, S/Nº, Aeroporto Velho. Funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 13h. Alô Hemopa: 0800 280 8118.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Hemopa faz campanha em parceria com colégio em Icoaraci

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) faz neste sábado (12), das 8h às 15h, campanha externa de coleta de sangue em parceria com o Centro Educacional de Icoaraci (CEI). A ação está inserida nos programas de responsabilidade social do colégio e Doador de Sangue do Futuro, do hemocentro, que somente no ano passado encaminhou 2,7 mil candidatos à doação voluntária de sangue.
A gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, diz que a parceria com o colégio já dura dez anos e conta sempre com expressiva participação de alunos, professores e comunidades vizinhas nas campanhas realizadas. “Temos doadores que eram crianças quando essa atividade começou e hoje participam ativamente do processo de doação. Esse é o reflexo de um trabalho continuado em educação e saúde. Acreditamos que doadores em potencial, comprometidos e conscientes, possam ser formados nas escolas”, afirma.
“A expectativa é a melhor possível. Intensificamos o trabalho junto à comunidade”, frisa o coordenador pedagógico do CEI, Ronaldo Santos, destacando a participação do corpo docente de biologia no incentivo aos alunos. “Ao inserirmos nas aulas a doação de sangue e todo o processo envolvido, damos a eles a oportunidade de compreenderem melhor a necessidade de quem precisa e a necessidade da campanha. Ao mesmo tempo isso faz com que atuem como agentes multiplicadores nas famílias e comunidades onde moram”, explica.
O programa Doador de Sangue do Futuro é um trabalho educativo desenvolvido pelo Hemopa desde 2004 que visa levar a escolas de ensino fundamental e médio, públicas e particulares, informações sobre o ato de doar sangue, contribuindo para a formação de uma nova cultura em relação à doação.
Ainda neste sábado, o Hemopa fará palestra e levará estande à Escola Berço de Belém e à Faculdade Anhanguera. No próximo dia 19, a sede do hemocentro recebe as caravanas solidárias dos integrantes da Guarda de Nossa Senhora de Nazaré e da Escola Estadual de Ensino Fundamental Américo Souza de Oliveira, com 100 voluntários cada.
A escola que tiver interesse em participar do Programa Doador de Sangue do Futuro pode entrar em contato pelos telefones (91) 3224-5048 e 3242-9100 (ramais 205/ 243) ou pelo e-mail captacao@hemopa.pa.gov.br.
Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que pese acima de 50 quilos e que tenha entre 16 e 69 anos. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum – ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, basta ser saudável e ter entre 18 e 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.

A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Aniversariantes incentivam doação de sangue no Hemopa

Comemorar o aniversário e pedir de presente aos convidados uma doação de sangue. É o que muitos doadores voluntários têm feito ao procurar a sede da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) para celebrar o chamado aniversário solidário, uma forma de festejar a vida engajado, apoiando uma causa social. A manifestação espontânea de doadores tem acontecido com grande frequência no hemocentro e se repetirá nesta quinta-feira, 10, quando a Advogada Grace Kelly Henriques Fagundes, festejará com amigos, doando sangue pelo segundo ano consecutivo.
“Pra mim a maior motivação é o prazer em ajudar o próximo e a consequência positiva que o evento tem na sociedade ao estimular outras pessoas. O resultado do ano passado foi muito favorável e disseminou novas idéias. Quando se faz o bem, sem esperar nada em troca, só o amor, é divino”, destaca Grace, também voluntária no Hospital Ophir Loyola, onde juntamente com um grupo de amigos, faz visitas regulares para a entrega de doações.
Apesar de só completar 26 anos no próximo dia 12, a estudante de Odontologia Thaís Fernandes, se juntou a mais quatro amigas, também aniversariantes de setembro, convidaram mais amigos pelas redes sociais e organizaram a comemoração dos aniversários no Hemopa. “Não posso doar, mas incentivo quem pode. Inclusive hoje, fiz o cadastro de doadores de medula óssea. Já tive um primo que precisou de transplante. Como sou da área de sei da necessidade das pessoas. Por isso, esse gesto é importante”, afirma.
Responsabilidade Social - Segundo a titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do Hemopa, Juciara Farias, o real sentido de um aniversário solidário é o compartilhamento da responsabilidade social que é a doação voluntária de sangue. “Pedir como presente uma doação de sangue é fazer a diferença na vida de centenas de pacientes que precisam de uma transfusão. Além de tudo, é uma atitude positiva que atua como mobilização, conscientização e divulgação, pois vem de doadores de todas as faixas etárias”, assegura.
Os interessados em comemorar aniversário com doação de sangue podem entrar em contato com a Gecad pelos telefones (91) 3224-5048 e 3242-9100, ramais 205 e 243, ou pelo e-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, e aos sábados, até às 17h.
Quem pode doar: Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, acima de 50 quilos e que tenha entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsável legal). É necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum – ao contrário, o doador deve estar bem alimentado. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, basta ser saudável e ter entre 18 e 55 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Agosto Vermelho amplia em 17% comparecimento de doadores ao Hemopa

Em virtude do feriado da Independência do Brasil, na próxima segunda-feira (7), a Fundação Hemopa não funcionará para coleta de sangue neste dia, mas o atendimento transfusioinal será mantido normalmente, levando-se em consideração que o hemocentro obteve significativo reforço com a campanha Agosto Vermelho, que culminou com a participação de 7.924 voluntários e representou um crescimento de 17% no número de comparecimentos em relação ao mesmo período do ano passado.
A ação marcou os 37 anos do hemocentro, comemorados no dia 2 de agosto, e estimulou a doação voluntária com o objetivo de equilibrar o estoque estratégico do banco de sangue. Voluntários e instituições públicas e privadas aderiram ao movimento organizando mais de 30 ações solidárias, iluminando fachadas com a cor vermelha ou mobilizando pessoas pelas redes sociais.
No programa de rádio da última terça-feira, 1°, o governador Simão Jatene agradeceu aos voluntários que participaram da campanha, destacando o trabalho do Hemopa. “O fato mais importante é que isso demonstra o quanto precisamos uns dos outros. O quanto somos mais parecidos do que diferentes. O quanto tem um fio que nos une a todos, independente da cor, religião ou qualquer outra coisa, que é a nossa condição humana. Nossa condição humana e solidariedade”, disse.
Para a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, a campanha teve como fruto a maior sensibilização da sociedade paraense, por meio da educação, promoção e divulgação da doação de sangue. “Isso demonstra como o comprometimento com a causa pode ser compartilhado com toda a população, tendo em vista o grande número de adesões de grupos de voluntários e campanhas internas realizadas. O voluntariado foi exercido, ganhamos multiplicadores e com certeza, tivemos um impacto positivo para melhoria da saúde pública no Estado”, assegurou.
Mobilização – Um dos órgãos parceiros da iniciativa do Hemopa, a Assembleia Legislativa do Estado contou com a ação dos assessores de comunicação na campanha “Assessor Sangue Bom”, que durante dois dias mobilizou doadores voluntários. Luã Gabriel dos Santos, 27, recebeu com entusiasmo a ideia e fez mais uma doação, gesto que ele repete há quase dez anos. “Sempre que posso, venho aqui dar a minha contribuição. Acredito que esse movimento deva se tornar constante no calendário da Alepa. Tanto sangue, quanto medula óssea, são essenciais para a vida de muitas pessoas”, afirmou.
“Minha vida foi salva por um doador de sangue. O nome dele era Jesus”, disse o estudante de Direito Levy Júnior Chagas, 21, que definiu a importância de mais uma doação voluntária de sangue. “Sempre doei de forma espontânea. Eu e mais três amigos criamos um grupo e viemos doar a primeira vez numa campanha de carnaval, desde aí não parei mais. Campanhas como essa servem para incentivar quem quer salvar vidas e ajudar o próximo”, destacou o voluntário.
Nas redes sociais, o Agosto Vermelho também mobilizou milhares de pessoas. As páginas do hemocentro no Twitter, Instagram e Facebook ganharam programação com postagens especiais e séries de perguntas e respostas que tiravam as dúvidas dos seguidores. A estratégia ganhou a adesão de vários perfis, que mudaram a cor dos avatares para vermelho e divulgaram mensagens de apoio à doação. Destaque para os times do Remo e Paysandu, que ultrapassaram as barreiras virtuais e levaram o incentivo para os gramados ao entrarem em campo com camisas vermelhas.
Campanhas – Para este mês de setembro, o Hemopa já tem agendada para o dia 12 campanha externa no Colégio Cei, na Augusto Montenegro, e palestra e estande com orientação no Colégio Berço de Belém e na Faculdade Anhanguera. No período de 30 de setembro a 2 de outubro, será feita a maior campanha externa de coleta de sangue em parceria coma as empresas Albras e Hydro Alunorte, em Barcarena.
A campanha Agosto Vermelho teve o apoio do Projeto Vida por Vidas, da Igreja Adventista do 7° Dia; grupo Atletas Solidários, times e torcidas do Remo e do Paysandu; grupo de voluntários da Trupe dos Palhaços Curativos; Tribunal de Justiça do Estado (TJE); Tribunal de Contas do Estado (TCE); Assembleia Legislativa; secretarias de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), Planejamento (Seplan), Cultura (Secult) e Comunicação (Secom); Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa); Fundação de Telecomunicações do Pará (Funtelpa); organização social Pará 2000; Banco da Amazônia; Movimento Vem Pará Rua; Polícia Federal; Marinha do Brasil/ 4° Distrito Naval; I Comando Aéreo Regional (I Comar)/ Batalhão de Infantaria de Aeronáutica Especial de Belém; Centro de Instrução Comandante Braz de Aguiar (Ciaba); Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará; Hospital de Clínicas Gaspar Vianna; shoppings Castanheira, Boulevard e Pátio Belém; times de futebol americano Búfalo Belém e Xingu; agência de publicidade CA Comunicação; torcida Sangue Corinthiano Belém, comunidade do município de Tomé-Açu; Escola Madre Celeste; Laboratório Sabin; voluntários do Instituto Áster e do Grupo de Ouro Nacional; Organizações Rômulo Maiorana; Grupo RBA de Comunicação; e TVs SBT e Record.
Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos – desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos –, pesar no mínimo 50 quilos, estar alimentado e descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas) e apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial. Menores de 18 anos doam apenas com autorização do responsável. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três.
A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Escolas incentivam a doação voluntária de sangue durante desfile escolar

Escolas da rede pública de ensino levam o tema da doação voluntária de sangue para o desfile escolar com o tema “Marchando pela Vida. Doe Sangue. Doe Vida”, campanha que tem o objetivo de elevar o número de doações entre estudantes. Nesta quarta-feira (2), a Escola de Ensino Fundamental ABC foi a primeira a mostrar que esse ato de cidadania começa desde cedo.
Nesta quinta-feira (3), será vez das escolas Madre Celeste, do distrito de Icoaraci; e Professor José Assis Ribeiro e Oneide Tavares, de Ananindeua, que levarão o Pelotão da Vida sobre o tema. A ação faz do Programa Doador do Futuro, criado em 1999, com a finalidade de levar informações precisas e corretas sobre o ato de doar sangue, contribuindo para a formação de uma nova cultura em relação à doação voluntária.
Para a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, Juciara Farias, ao longo dos anos o programa foi se renovando, ganhando nova leitura e redirecionamento com a formação de professores, com oficinas em toda hemorrede estadual e o intuito de formar multiplicadores de informações, impactando na ampliação de novos captadores, uma vez que os professores participantes levam essas informações para outras escolas em que trabalham.
“A partir deste redirecionamento as ações normalmente culminam nas coletas internas ou externas, em que observamos uma maior participação de toda comunidade escolar, constatada pelos excelentes resultados das campanhas, especialmente nas escolas”, diz, ressaltando a expressiva participação dos jovens na manutenção dos estoques de sangue. “O segmento é responsável por 40% das coletas efetivadas no Pará, cujo índice está acima da média nacional, que é de 30%”.
Segundo Juciara, a participação do Hemopa no desfile escolar ocorre desde a implantação sistemática do Doador do Futuro. Para ela, é um momento muito especial, quando a comunidade escolar dá visibilidade ao projeto levando o tema à população, ultrapassando os muros da escola. Somente ano passado, o projeto foi levado para 60 escolas, contabilizando 86 atividades, que culminaram em dez campanhas com a participação de 2.661 voluntários.
Para doar sangue é necessário estar em boas condições de saúde e ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos. Menores de 18 anos doam apenas com autorização do responsável. O candidato deve pesar no mínimo 50 quilos, estar alimentado e descansado (ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas) e apresentar documento de identificação original com foto. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.