sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Hemopa convoca doadores e militares doam sangue

 Apesar da recente campanha em homenagem ao Dia Nacional do Doador de Sangue, realizada de 19 a 25/11, que rendeu duas mil coletas que ajudarão a salvar 8 mil pacientes internados na rede hospitalar, a sede da Fundação Hemopa já registra uma queda de 20% do número de comparecimento de voluntários no período de 28 a 30/11, que exige ações para reverter o quadro e intensificar a presença de doadores
Para manter o estoque estratégico o hemocentro conta com parcerias de instituições públicas e privadas, como o 2º Batalhão da Polícia Militar que promoveu  campanha de doação de sangue durante toda a manhã desta quinta-feira, 1, e contou com a presença de 40 voluntários.

Segundo o responsável pelo grupo, Fernando Lima, 32, que é doador desde os 18 anos, a campanha é uma ação voltada para os policiais que estão iniciando no 1º curso Operacional de Motociclistas de Recobrimento e ressalta a importância da doação de sangue. “Realizamos um trote voluntário de inicio de curso, então decidimos não fazer nenhum tipo de atividade física e, sim transformar o trote que é normal do curso, em trote voluntário”, informou.
Para Elton Blanco dos Santos, 31 anos, policial e aluno do curso, que realizou sua terceira doação, é um prazer contribuir com saldo positivo da campanha. “Acho muito importante ajudar o próximo. Pois não sabemos o dia de amanhã. Tem muitos acidentes, e pessoas que precisam de transfusão. Então é muito importante a doação de sangue”, destacou.

A programação de campanhas para o mês de dezembro segue nos dias 2 e 3/12, com alunos do Colégio Marista e da Escola Tereza D’Avila, com Grupo Sangue Corintiano e com membros da Igreja Jesus Cristo dos Últimos Dias.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Hemopa reúne voluntários no encerramento de campanha em homenagem ao doador de sangue



Uma programação cultural encerrou a campanha “Todo dia é dia de doar sangue”, nesta sexta-feira, 25, em homenagem ao doador voluntário de sangue, que a Fundação Hemopa promoveu desde o último sábado, 19, para elevar o número de coletas e reforçar estoque de sangue para assegurar atendimento satisfatório da demanda transfusional de final de ano, quando o número de comparecimento reduz em torno de 40%. Até às 14h havia o registro de 479 comparecimentos de voluntários. A coleta vai até às 18h.

O ex-doador de sangue Osvaldo Bellamino, que completou 79 anos hoje, no Dia do Doador Voluntário de Sangue, participou da comemoração. Ele não doa mais por causa da limitação da idade que é de até 69 anos. No entanto, esse antigo doador já contribuiu ao longo de sua vida ao somar 176 doações, que puderam ser computadas com o advento da informatização. Ele afirma que foram mais de duzentas coletas, afinal de contas, ele doa sangue desde os 18 anos, quando serviu ao Exército Brasileiro, que também é outro motivo de muito orgulho. O total de suas doações soma mais de 700 vidas que ele salvou, o que merece todo respeito e admiração pelo exemplo de vida.
 
Com um lote de 110 cartões de doação, outro velho conhecido dos técnicos da sala de coleta do Hemopa, o doador Ismael Monteiro de Souza, 63, também esteve no hemocentro, nesta sexta-feira, para parabenizar os outros doadores de sangue. Ismael afirma que, se Deus permitir, ele vai aumentar em muito o número de cartões de doação de sangue que coleciona. “Não perco a comemoração pelo dia do doador. Somos todos merecedores dessa festa em homenagem à vida”, afirmou.

Na oportunidade, Bellarmino e Ismael, foram apresentados ao adolescente Charles Victor Gomes de Souza, 16, que finalmente realizou seu sonho: sua primeira doação de sangue. O encontro na sala de coleta da sede do Hemopa emocionou a todos. “São gerações da solidariedade. Uma deixou de doar, outro ainda doará sangue até os 69 e o jovem que começa uma missão de vida”, comentou a presidente do Hemopa, Ana Suely Leite Saraiva, que agradece a cada doador de sangue do Pará e do Brasil pelo amor ao próximo. “Parabéns, doador de sangue”.

Acompanhado de sua mãe Madalena Gomes Batista, 40, o estudante do ensino médio afirmou que segue o exemplo dela que é doadora do tipo sanguíneo O Positivo. “Hoje estou aqui, doando sangue para alguém que precisa. Agora vou doar sempre que tiver oportunidade”, afirmou o estudante, informando que seu irmão de 10 anos é o próximo doador da família. A mãe não escondia o orgulho de seu filho ao registrar o momento da doação de seu primogênito.

A estudante Elisa Vieira dos Anjos, 24, também doou pela primeira vez hoje. “Adorei a experiência e voltarei outras vezes para ajudar quem precisa”, afirmou, ao revelar que já tinha a intenção de se tornar doadora de sangue, o que faltava mesmo era agendar uma data. “Temos que reservar um tempinho para salvar vidas, doando sangue”, sugeriu a estudante.
Image description

O clima de festa imperou na sede do hemocentro com apresentação dos cantores Alcyr Guimarães, Jorginho Gomes, Beto e Leno, Coral Eva Anderson, do Tribunal de Contas do Estado (TCE); Coral Tamba Tajá, dos Correios, ambos regidos pelo maestro Jeremias Progênio. Os alunos da Escola de Ensino Fundamental e Médio Tenente Rêgo Barros apresentaram paródias com conteúdos programáticos, exposição de entidades voluntárias, Caravanas solidárias e os parabéns em homenagem aos doadores, na sede Hemopa.

Image descriptionCampanha - No período de 19 a 25, a Fundação Hemopa contou com a importante parceria de instituições públicas, privadas e ONG´s para o desenvolvimento da ação. Paralelamente, a campanha foi realizada nos Hemocentros Regionais em Marabá, Santarém e Castanhal; e os Hemonúcleos de Altamira, Abaetetuba, Tucuruí, Redenção e Capanema.

Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Codec adere ao Programa de Excelência em Gestão Pública


O presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Olavo das Neves, assinou na última quarta-feira (23), o termo de adesão ao Gespública - Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização, que estimula a adoção por órgãos e entidades públicas de medidas para aprimorar a gestão interna e ofertar melhores serviços à sociedade. A assinatura do documento ocorreu após a palestra de apresentação do programa, na sede da Codec, no bairro de Nazaré em Belém.

Para o presidente do Conselho de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), José Maria Mendonça, a adesão ao programa por parte das instituições públicas sinaliza o início da modernização da gestão dos recursos públicos e traz benefícios aos cidadãos. “Atualmente, o serviço público ainda conserva práticas burocráticas que não dão espaço para a rapidez dos processos administrativos”, diz.

O presidente da Codec acredita que a implantação do programa simplifica o andamento dos processos internos e melhora a qualidade dos trabalhos desenvolvidos pela Companhia. “O Gespública sinaliza um momento de consolidação de um amplo projeto que nasceu a partir de um planejamento estratégico e análise de clima organizacional dentro da Codec e que hoje resulta na adesão ao programa”, argumentou.

Segundo a coordenadora executiva regional do Gespública, Lígia Garcia, a adesão da Codec ao programa implica em uma nova perspectiva da Companhia sobre a gestão. “Por meio de um modelo internacional de excelência, a Codec passa a ter um novo olhar sobre a gestão pública, que estimula a atuação voltada para resultados, e também sobre as práticas administrativas no setor público”.

“Este é o primeiro passo para que a Companhia se torne uma instituição de excelência e possa levar desenvolvimento econômico para o Estado e para o cidadão”, afirmou Manoriel Manolo, diretor de Relações Institucionais da Codec. Ele detalha, ainda, que o segundo momento após a adesão é o de autoavaliação, que deve pontuar as ações que serão desenvolvidas para o alcance da melhoria contínua.

O evento contou com a presença de servidores da Codec; do prefeito eleito de Santa Bárbara, Nilson Santos; do secretário de Ciência e Tecnologia e Educação Tecnológica do Estado, Alex Fiúza; do diretor-superintendente do Sebrae, Fabrizio Guaglianone, e de representantes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa), Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) e da empresa Tramontina.

Por Igor Nascimento

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Semana comemorativa no Hemopa homenageia doadores de sangue

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) promoveu, na manhã desta terça-feira, 22, um Encontro de Multiplicadores no auditório do hemocentro. A ação é parte da programação da semana comemorativa em alusão ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue que começou no sábado, 19, e segue até a próxima sexta-feira, 25, considerada data mais importante para a instituição. A ação envolveu centenas de representantes de instituições parceiras públicas, privadas e ONG´s que atuam na promoção da doação de sangue no estado do Pará, com o objetivo de agradecer, homenagear e parabenizar os voluntários que salvam vidas por meio de suas ações em prol da doação de sangue.
Image description
Durante toda a semana muitas atrações estão agendadas para agradecer e parabenizar os cerca de 100 mil voluntários que doam sangue, anualmente. Até as 14h de hoje já foram registrados 533 voluntários em dois dias de campanha, o que resultou em 386 coletas, que irá atender mais de mil pacientes. A expectativa é que o número de doações da campanha “Todo dia é dia de doar sangue” supere a meta de 250 doações/dia.

O clima de amor e solidariedade estava presente na sede do Hemopa. A animação ficou por conta dos voluntários da Fundação Santa Casa, mas estavam presentes muitos grupos de amigos e familiares, além de representantes de instituições parceiras que participaram das palestras, assistiram a vídeos e apresentação do músico e servidor do Hemopa, Jorginho Gomez.
Parceira da Fundação e membro da Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados Brasil, a advogada Lilian Garcia, tipo sanguíneo A Positivo, é doadora há dois anos e ficou muito feliz em ter participado do encontro. Ela ficou surpresa com a dimensão do trabalho de captador e da importância da doação de sangue. “Vim com o pensamento de assistir uma palestra e aprender mais sobre captação e os critérios. Mas me surpreendi bastante. Pois trocamos contatos, experiências e motivação para que possamos fazer o melhor no nosso dia-a-dia, com a nossa família, em nossa comunidade ou com pessoas que nem conhecemos”, relata.
Até a próxima sexta-feira, 25, a campanha de doação de sangue segue com a entrega de preservativos, camisetas e cartão de parabéns ao dia do doador, além de lanche especial, música ambiente, Caravana Solidária, atrações musicais, orientação sobre educação em saúde. Até o momento, 10 instituições confirmaram participação na campanha “Instituição Cidadã", que encaminharão servidores no período de 19 a 25 de novembro.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.


Campanha marca homenagens do Hemopa Castanhal pelo Dia do Doador

Em sintonia com o hemocentro coordenador, em Belém, o Hemocentro Regional de Castanhal (HRC), no nordeste do estado, promove campanha “Todo dia é dia de doar sangue”, que começou dia 19 e termina na próxima sexta-feira (25), em homenagem ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, comemorado em todo o país. No primeiro dia da campanha com coleta de sangue, foram efetuadas 42 doações de sangue que. A meta da ação é de 250 coletas no período da ação estratégica.
A programação da semana conta atividades socioeducativas, show de artistas locais, sorteios de brindes, distribuição de camisetas, preservativos e lanche especial aos doadores. A ação estratégica foi aberta no último dia 19 com o passeio ciclístico “Pedalando pela Vida”, que levou centenas de participantes às principais ruas da cidade Modelo, reforçando a mensagem de incentivo a esse ato solidário. A programação foi animada pela cantora Tais Porpino e pelo palhaço Tio Tucupi.
A responsável técnica pelo hemocentro regional, Sandra Lobato, ressalta que a campanha visa reforçar o estoque de sangue da unidade, responsável por garantir o atendimento integral da demanda da rede hospitalar de 48 municípios da região. “A população sempre atende nosso apelo para aderir às campanhas destinadas à impulsionar o número de doações voluntárias e garantir o atendimento a pacientes que necessitam da transfusão para sobreviver”, afirma a médica.
De acordo com a assistente social Arinete Silva, a campanha tem o apoio de instituições públicas e privadas ligadas ao setor do comércio e da indústria de Castanhal.
Programação da Semana do Doador de Sangue
O segundo dia da campanha, 21, contou com a parceria dos cantores Diana de Lima e Gil Sanches. Nesta terça (22), animam o público Gleydson Silva e Paulinho Salviani. As atrações do dia 23 serão Fábio Sertanejo, Wallyson Gama e Lirla Maria. No dia 24 será a vez de Robertinho Skema Miragem e da dupla Beto e Leno. Dia 25, Tais Porpino, Andrey Viana e a Banda 50 graus encerram a programação.

Serviço: O Hemopa Castanhal está localizado na Travessa Floriano Peixoto, Alameda Rita de Cássia, Conjunto Maria Alice, c/ B-2 e B-3. Mais informações pelo fone (91) 3412-4400.

Doações de sangue do passeio ciclístico organizado pelo Hemopa atenderão quase mil pacientes

Mais de mil pessoas participaram do passeio ciclístico “Pedalando pela Vida”, que abriu a campanha de incentivo à doação de sangue da Fundação Hemopa, no sábado, 19. Durante todo o dia, foram registrados 375 voluntários que resultou em 271 coletas, que vai atender cerca de mil pacientes. O número superou a meta de 250 doações/dia. “Todo dia é dia de doar sangue” é o tema da ação estratégica que vai distribuir camisetas e material educativo até a próxima sexta-feira, 25, quando é comemorado o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue.
Na terça-feira, 22, será realizado o Encontro de Multiplicadores, de 8h30 as 12h, no auditório do hemocentro que vai reunir centenas de representantes de instituições parceiras públicas, privadas e ONG´s que atuam na promoção da doação de sangue no estado do Pará. Durante toda a semana muitas atrações estão agendadas para agradecer e parabenizar os cerca de 100 mil voluntários que doam sangue, anualmente.
O primeiro dia da campanha foi marcado pelo passeio ciclístico que saiu às 7h30 e retornou uma hora depois para frente do prédio do hemocentro, na avenida Serzedelo Corrêa, onde houve apresentação de Edu Souza e Banda. Os participantes do “Pedalando pela Vida” também participaram de sorteio de brindes doados pelas instituições parceiras.
O clima na sede do Hemopa era de festa e muita solidariedade com a presença de grupos de amigos e familiares, além de instituições parceiras para potencializar a divulgação da causa que conseguiu arrecadar mais de uma tonelada de alimento não perecível que será doado aos pacientes atendidos pelo Hemopa, durante sua festa de confraternização, em dezembro.
O dia não foi só de passeio e doação de sangue. O Hemopa também ofereceu serviços de beleza aos doadores, em parceria com empresa Embeleze.

O doador de sangue Moises Arão Brito Melo, 48, com tipo sanguíneo O Positivo, participou do passeio, juntamente com seu filho Ítalo, de 9 anos, com as bicicletas personalizada por ele mesmo. Além de prestigiar a abertura da campanha, ele foi sorteado com uma bicicleta. “Gostamos muito do passeio. Sempre que posso incentivo outras pessoas. Meu filho seguirá meus passos e será um futuro doador”, afirmou.

Parceiro da Fundação Hemopa, o Pará Motoclube esteve mais uma vez apoiando a campanha, com mais de 30 membros do grupo, além de outros que aceitaram o convite. “Essa parceria é desde 2012, para contribuir com o estoque de sangue do hemocentro”, disse Flávio Campos, 38, arquiteto e presidente do Pará Moto Clube. “Temos que doar sempre, e sem esquecer o cadastro de medula também. Hoje estamos em campanha para encontrar doador de medula compatível para o filho de um amigo do clube, que precisa de transplante”, informou.
Durante todo o dia, a campanha ganhou adesão de vários grupos com apoio da “Caravana Solidária” do Hemopa que transporta pequenos grupos de voluntários, como do Instituto Aster, que completou dois anos de funcionamento e parceria com a doação de sangue. “Muitas pessoas acham que doar sangue dói, mas temos que pensar na dor que todo dia essas crianças com câncer sentem. Deixe o medo de lado e venha fazer parte dessa festa, doando sangue”, sugeriu Ranele Barreto, 23, pedagoga, doadora de sangue e coordenadora do Instituto Aster.
Solidariedade - O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) encerrou sua programação em parceria com o Hemopa em comemoração ao Dia Internacional em Memória às Vitimas de Acidentes de Trânsito, lembrado no último dia 20. O coordenador de educação do trânsito do Detran, Valdemir Monteiro, enfatizou a importância dessa parceria. “Hoje estamos aqui para prestigiar a campanha, junto com outros parceiros, incentivando a doação de sangue e orientando sobre as leis de trânsito para que possamos reduzir o número de acidentes”, afirmou.
Dezenas de voluntários do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo também marcaram presença no primeiro dia da campanha.
Até a próxima sexta-feira, 25, a campanha de doação de sangue segue com a entrega de preservativos, camisetas e cartão de parabéns ao dia do doador, além de lanche especial, música ambiente, Caravana Solidária, atrações musicais, orientação sobre educação em saúde. Até o momento 10 instituições confirmaram participação na campanha “Instituição Cidadã", que encaminharão servidores no período de 19 a 25 de novembro.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

Passeio ciclístico abre neste sábado mais uma campanha de doação de sangue

Diante da necessidade de captar doadores para ajudar a mãe, que precisou de transfusão de sangue para uma cirurgia cardíaca, o eletricista Frank Clark Ferreira Miranda, 36 anos, teve sua primeira experiência como doador de sangue há 15 anos. Ele faz parte dos cerca de 100 mil doadores que anualmente procuram a Fundação Hemopa para ajudar a salvar vidas, e por isso estará entre os homenageados neste sábado (19), na abertura da campanha “Todo dia é dia de doar sangue”. Com a meta de atingir 250 coletas/dia, a campanha será aberta pela manhã com o passeio ciclístico “Pedalando pela Vida”, e prossegue até a próxima sexta-feira (25).
Com tipo sanguíneo A Positivo, Frank Clark Ferreira Miranda sempre participa das campanhas do Hemopa. “Minha mãe já faleceu, mas continuo doando sangue, pois sei da importância de ser doador, e sei que muitas pessoas precisam. No futuro eu também posso precisar”, disse ele, que pede a familiares e amigos que se juntem a essa iniciativa. “Doe sangue para quem precisa”, reiterou.
A campanha será realizada na hemorrede estadual, integrada pelo Hemopa, na sede e Unidade de Coleta Castanheira, em Belém; nos hemocentros regionais em Marabá, Santarém e Castanhal, e nos hemonúcleos de Altamira, Abaetetuba, Tucuruí, Redenção e Capanema. Considerada a mobilização mais importante do ano para captar doações, a iniciativa mobilizará dezenas de servidores, de todos os setores da Fundação Hemopa, para oferecer atendimento em tempo hábil e com toda a comodidade ao doador de sangue, homenageado com uma data própria, 25 de Novembro.
Juciara Farias, titular da Gerência de Captação de Doadores (Gecad), convoca antigos e novos voluntários para a ação estratégica. “Todos serão bem-vindos para salvar milhares de vidas. Agradecemos também as parcerias com instituições públicas, privadas e ONGs (organizações não governamentais)”.
A gerente informa que quase mil pessoas se inscreveram para o passeio ciclístico, e receberão kits com camisetas, preservativos e material educativo. As inscrições, encerradas na quinta-feira (17), foram efetivadas com a entrega de um quilo de feijão ou arroz. “Arrecadamos quase uma tonelada de alimentos com essa ação social, que vai fazer um Natal mais feliz para centenas de pacientes atendidos pelo Hemopa, em dezembro”, disse Juciara Farias, agradecendo a todos os inscritos. Mesmo não tendo feito a inscrição, ressaltou a gerente, qualquer pessoa pode participar do passeio ciclístico. Em 2015, a campanha registrou a participação de 1.963 pessoas, responsáveis por 1.650 coletas, que ajudaram a salvar cerca de 6.600 pacientes internados na rede hospitalar.
Programação – O passeio ciclístico “Pedalando pela vida” será realizado em parceria com o Pará Motoclube. A saída e chegada será na sede da Fundação Hemopa, com a concentração às 06 h. Além do passeio ciclístico, está programada a “Caravana Solidária” com voluntários do Instituto Aster, Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo e Pará Motoclube. O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) encerrará a programação realizada em parceria com a Fundação Hemopa, alusiva ao Dia Mundial das Vítimas de Trânsito – 20 de Novembro. Todas essas instituições promoverão atividades educativas e de lazer durante a manhã deste sábado.
A campanha tem ainda o apoio da empresa Citropar, que doou frutas para os doadores; do grupo Street Running, que cedeu barracas, e de três carros do projeto Food Truck Festival, responsável pela doação de lanches para sorteio e vendas. Também haverá sorteio de brindes doados pela rede de parceiros.
De segunda a sexta-feira (21 a 25), a campanha de doação de sangue com entrega de preservativos, camisetas e cartão de parabéns pelo dia do doador terá ainda lanche especial, música ambiente, caravana solidária, atrações musicais e orientação sobre educação em saúde.
No dia 22, no auditório da Fundação Hemopa, será realizado o “Encontro para  Multiplicadores”, das 8h30 às 12 h, destinado a doadores e captadores que atuam permanentemente nas ações de incentivo à doação. No dia 25 a programação inclui apresentação de corais, de artistas paraenses, exposição de entidades voluntárias e caravanas solidárias, na sede do Hemopa, das 8 às 16 h.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e a Unidade de Coleta Castanheira no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do Shopping Castanheira, na Rodovia BR-316, KM-01. As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 h, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118. Com a #EuSouSangueBom é possível participar das ações da campanha e compartilhar nas redes sociais.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Encontro da qualidade reúne especialistas em gestão por excelência


No próximo dia 17, a Fundação Hemopa promoverá o V Encontro da Qualidade com o tema “A gestão pública e seus desafios: Trajetórias e Perspectivas” com o objetivo de contribuir para a divulgação de assuntos e boas práticas geradas na excelência da gestão pública, visando a promoção de troca de experiências entre diversas organizações, através do desenvolvimento e o intercâmbio de experiências exitosas entre servidores, gestores, profissionais e parceiros.
Referência nacional em qualidade na gestão, o hemocentro reunirá especialistas, servidores públicos de todas as esferas,  cidadãos, usuários, fornecedores e parceiros para debater os mais variados temas de interesse da desburocratização e facilitação de acessos aos serviços oferecidos pela instituição pública, que prima pela qualidade, segurança e excelência de atendimento aos públicos interno e externo.
Assim como nas edições anteriores, o encontro vai prestar homenagem a personalidades que prestaram serviços de relevância no cenário da área pública ou privada. Este ano, o hematologista e hemoterapeuta, João Carlos Pina Saraiva será o homenageado da vez pela sua contribuição na área da Hemoterapia e Hematologia.
Fundador e ex presidente da Fundação Hemopa, que foi o segundo hemocentro brasileiro inaugurado no Brasil, em 1978, o médico deu importante contribuição para o hemocentro conquistar credibilidade ao longo desses anos, sendo atualmente referência no Pará, no Brasil e no mundo.
Durante o evento, auditores internos da Qualidade do Hemopa, também serão alvo de homenagens pela atuação voluntária para a melhoria da gestão.
Programação Encontro da Qualidade
O evento será aberto às 8h30 pela presidente da Fundação Hemopa, Ana Suely leite Saraiva. Em seguida será realizada homenagem ao dr. João Carlos Saraiva; apresentação  de músicos da Fundação Carlos Gomes.
As palestra começam às 9h20, com o tema “Reflexões acerca dos desafios na Gestão Pública“, ministrada pela assessora técnica do Núcleo da Qualidade do Hemopa, a socióloga Lígia Garcia. “Planejamento estratégico no TRT 14ª Região (Rondônia e Acre) e seus reflexos positivos na administração”, por João Bosco Machado de Miranda que responde pela Secretaria Geral da Presidência do TRT. “Práticas de humanização na unidades administradas pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), ministrado pelo diretor de operações, Adriano de Lima.”Avanços e desafios na implantação da gestão por competências- Case UFPA”, proferido por Cleide Raiol Nascimento, diretora de Desempenho e Desenvolvimento/Progep/UFPA. “Do planejamento estratégico à Carta de Serviço ao Cidadão: Processo de transformação institucional com foco no interesse do público alvo e da sociedade”, por Marinoel Manolo, que é diretor de Estratégia e Relações Institucionais da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará –CODEC.
Haverá ainda, Talk Show: “A gestão Pública e seus desafios: Trajetórias e Perspectivas”, com Ivan Silveira da Costa, Ligia do Carmo e João Bosco Machado.
Interessados em participar do evento, informações: 31106500 - Ramal  6533, 6505, até o dia  10/11/2016, impreterivelmente.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Seminário ABQ Qualidade do Brasil



A Fundação Hemopa estará transmitindo no dia 10 de novembro, às 9h no auditório da Fundação, o III Seminário ABQ Qualidade Século XXI- Qualidade no Brasil: Lições a Aprender, que será exibido via Web diretamente do salão nobre da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo-FIESP, em parceria com a Organização Âncora do Programa da Gestão Pública e Desburocratização (GESPÚBLICA) por meio da Coordenação Executiva do Estado do Pará.
A programação contará com diversos temas voltados para melhorias e qualidade das Organizações: Qualidade e o Futuro das Organizações; Qualidade no Serviço Público: Desafios; 55 Qualidades na Educação e na Saúde: como melhorar; Gestão de Compliance e anticorrupção nas Organizações; II Pesquisa sobre Qualidade, Competitividade e Metrologia ABQ/Target.
Os interessados em participar do seminário, devem fazer sua inscrição através do e-mail nq@hemopa.pa.gov.br.
Participe!


Oficina capacita servidores para elaboração Carta de Serviços


Nos dias 7 e 8 de novembro, a Fundação Hemopa juntamente com o Núcleo Estadual do GESPÚBLICA/PARÁ, promoveram a Oficina de Elaboração da Carta de Serviços ao Cidadão, com o objetivo capacitar servidores das organizações públicas interessadas em desenvolver competências no método de implantação da Carta de Serviços ao Cidadão.
A Carta de Serviços é um documento no qual a instituição estabelece o compromisso de observar os padrões de qualidade, eficiência e eficácia perante os seus públicos alvos e à sociedade, permitindo ao cidadão, acompanhar o desempenho institucional contribuindo assim para a ampliação dos níveis de legitimidade e de confiança que a sociedade deposita na instituição, além de proporcionar para as organizações adesas ao GESPÚBLICA e interessadas, o método de elaboração, implantação, divulgação, controle e monitoramento dos compromissos e padrões de atendimento ao cidadão.
Aos usuários e à sociedade em geral, o documento representa a sinalização dos serviços disponíveis e a forma de acesso aos mesmos, democratizando e facilitando o atendimento aos usuários.

A oficina que foi realizada na sala de estar da Fundação Hemopa, foi conduzida pelo servidor da Universidade Rural da Amazônia (UFRA), Victor Daniel de Oliveira e Silva, e pela coordenadora executiva do Núcleo do GESPÚBLICA no Pará, Lígia do Carmo Souza Garcia.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Passeio ciclístico abre campanha de doação do Hemopa

Centenas de famílias de pacientes atendidos pela Fundação Hemopa serão beneficiadas com a doação de alimentos que estão sendo arrecadados com a inscrição do passeio ciclístico “Pedalando pela Vida”, que abrirá a semana comemorativa ao doador voluntário de sangue, no dia 19. Os gêneros - arroz e feijão - serão distribuídos durante a festa de confraternização de pacientes do hemocentro, a ser realizada no dia 21 de dezembro. As inscrições estão abertas e a meta reunir cerca de 800 participantes no evento.
O “Pedalando pela Vida” faz parte da campanha “Todo dia é dia de doar sangue“, que se estenderá até o dia 25, quando se comemora o Dia Nacional do Doador de Sangue, programação que prevê várias atrações para homenagear os voluntários da doação de sangue no Pará e no Brasil. Anualmente, o Estado registra em torno de cem mil doações.
“Convidamos especialmente os grupo de amigos, famílias e instituições públicas e privadas para aderir ao movimento que vai levar a mensagem de solidariedade pelas principais avenidas do centro de Belém”, reforça a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, assistente social Juciara Farias.
As inscrições estão sendo feitas pelo site do hemocentro: www.hemopa.gov. A retirada do kit será nos dias 16 e 17/11, de 8h as 16h, na sede do Hemopa, mediante a doação de um quilo de arroz ou feijão, que serão destinados aos pacientes atendidos pelo Hemocentro. A concentração será às 6h, em frente ao prédio do hemocentro, na Serzedelo Correa.
Até agora 500 inscrições já foram efetivadas. Uma delas é a do funcionário público João Carlos Monteiro Freire, 53, praticante de ciclismo há décadas. “Pratico esse hobby pelo menos três vezes por semana, quando eu e um grupo de amigos costumamos sair pela noite de Belém”, revelou. A participação se dará de forma bem original e bem humorada: vestido como o personagem do programa infantil Chapolim. Residente em São Brás, ele disse que irá acompanhado dos amigos.
A presidente do Hemopa, Ana Suely Leite Saraiva, reforça o apelo e convida antigos e novos doadores para abrir a campanha e fazer parte da homenagem feita a todas as pessoas que dedicam um pouco do seu tempo à doação de sangue. “Ano passado realizamos uma caminhada pela vida. Este ano, decidimos fazer um passeio ciclístico e tenho certeza que, com o apoio de todos, também será um sucesso”.
 A assistente social destaca ainda a adesão de parcerias em apoio ao “Pedalando pela Vida”, entre as quais do Pará Moto Clube, Detran, Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Corpo de Bombeiros Militar do Pará, Ceasa, Cosanpa, Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Secretaria de Mobilidade, Polícia Militar do Pará,  Sesi, Citropar. “Estamos abertos a novas parcerias. Precisamos do apoio de todos”, destacou .

Ano passado a campanha contou com a participação de 1.963 pessoas, responsáveis pelas 1.650 doações que ajudaram a salvar cerca de 6.600 pacientes internados na rede hospitalar. Este ano, a meta diária será de 250 coletas.
Programação semana doador
O passeio ciclístico integra o conjunto de ações que serão realizadas no período de 19 a 25 deste mês. De 21 a 25 haverá a distribuição de preservativos, camisetas e cartão de parabéns pelo dia do doador. Lanche especial, música ambiente, Caravana Solidária, atrações culturais, orientação sobre educação em saúde também fazem estão previstas.
Dia 19/11 - Passeio ciclístico “Pedalando pela vida”, em parceria com Pará Motoclube. Saída e chegada na frente do Hemopa. Concentração, 6h.
De 19 a 25 - Campanha Instituição Cidadã “Todos doando sangue”. Local: Sede Hemopa e Unidade Castanheira, de 8h às 19h. Público: Servidores do Estado.
Dia 22/11 - "Encontro para  Multiplicadores”. Local: auditório Hemopa. Horário: 8h30 às 12h. Público: Doadores e captadores que atuam permanente na causa da doação.
Dia 25/11 - Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Atrações: corais, artistas da terra, exposição de entidades voluntárias, caravanas solidárias. Local: Sede Hemopa, de 8h as 16h.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-280 8118.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Saúde do homem é foco da Campanha “Novembro Azul”

                                      
Após o mês dedicado às mulheres em função do “Outubro Rosa”, desta vez os homens são os focos da campanha “Novembro Azul”, dedicada às ações relacionadas à saúde integral masculina. Ao longo do mês, profissionais que compõem a Coordenação Estadual de Saúde do Homem da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) estarão atendendo convites de instituições públicas e privadas para ministrar oficinas sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, criada e estimulada pelo Ministério da Saúde, e palestras sobre câncer de próstata, câncer de pênis, HPV, hipertensão arterial e diabetes.
A programação de palestras sobre a campanha começa na próxima terça-feira, 8, no Ministério Público, em Belém, e prosseguirá com o seguinte cronograma: dia 9, no espaço Apeona, da Fasepa; Prodepa (11); sede da Fasepa (16); Hemopa (23) e na Quanta Engenharia (24). Haverá também uma programação a ser definida com a Secretaria de Saúde de Belém (Sesma), que mantém três unidades específicas para atender demandas masculinas. Conforme o que preconiza o protocolo do Sistema Único de Saúde (SUS), as ações de saúde alusivas à campanha devem ser executadas pelas secretarias de Saúde dos municípios.
Toda essa articulação visa aproximar a população masculina dos serviços de saúde mantidos pelos municípios, criando um vínculo com quem em geral apresenta forte resistência antes de procurar assistência médica. “Para os profissionais de saúde, tentar mudar esse comportamento conscientizando os homens sobre a importância da prevenção e do tratamento adequado é um verdadeiro desafio”, explica o odontólogo Andrei Porpino, um dos técnicos da Coordenação Estadual de Saúde do Homem.
A Política de Saúde do Homem ainda é recente e os profissionais da área, sobretudo das unidades básicas, ainda estão sendo capacitados para receber a população masculina da mesma forma que sempre receberam mulheres e crianças. O coordenador estadual de Saúde do Homem, Carlos Sales Júnior, diz que as redes municipais de saúde precisam se estruturar para atender as demandas da população masculina.
Desde que foi criada, em 2010, por recomendação do Ministério da Saúde a todos os Estados, a Coordenação tem atuado com campanhas de prevenção com foco nos municípios, dentro do possível, sobretudo com palestras e capacitação de profissionais das unidades básicas de saúde. Um dos resultados disso é que em Belém, especificamente, o programa de Saúde do Homem foi implantado em maio de 2013 pela Sesma para funcionar na Unidade Municipal de Saúde da Tavares Bastos, no bairro da Marambaia.

Objetivo - A campanha “Novembro Azul” é um resgate desse conjunto de esforços que acontece ao longo do ano, com enfoque na mudança do estilo de vida, contra o sedentarismo e a obesidade. Pelas estatísticas da Sespa, os homens morrem mais cedo que as mulheres por falta de cuidado, sendo as maiores vítimas de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes e de causas externas como violência no trânsito. Pelos dados, a principal causa de internação masculina no Estado é por causas externas, devido a esfaqueamentos, traumatismo e envenenamento.
A coordenação também destaca que o cenário de violência no país tem causado mais mortes entre a população masculina, sobretudo na faixa etária entre 20 e 59 anos. “Por esses dados há de se reconhecer que a concepção de masculinidade tão historicamente reforçada pela sociedade só fez com que os homens ficassem mais vulneráveis às doenças crônicas, por exemplo, e à morte mais precoce se comparamos com os da população feminina”, atesta Andrei Porpino , ao lamentar ainda que muitas perdas poderiam ser evitadas se não fosse o preconceito revestido pela resistência masculina diante da procura pelos serviços de saúde, particularmente da atenção básica.
Segundo a Coordenação Estadual de Oncologia, o câncer de próstata é o primeiro tipo de câncer que mais acomete homens no Pará. Dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) apontaram que 121 homens morreram devido à doença em 2014, enquanto no período entre 2000 e 2013 foram à óbito 2.557 homens, a maior parte acima dos 40 anos. Ainda de acordo com as estatísticas do sistema de saúde, os homens vivem, em média, sete anos a menos que as mulheres, que chegam a alcançar a idade de 77,4 anos, contra 70,2 deles.

Por Mozart Lira

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Pará realiza cirurgias ortopédicas em pacientes com hemofilia



A Fundaçao Hemopa realiza cirurgias ortopédicas inéditas em pessoas com hemofilia (distúrbio genético e hereditário que afeta a coagulação do sangue), graças à parceria firmada entre o Hemocentro, a Clinica dos Acidentados e Hospital das Clínicas de Curitiba (PR). A primeira cirurgia desse gênero foi realizada em 2015, e outras cinco foram feitas este ano com sucesso e significativo índice de resolutividade, garantindo resgate de qualidade de vida aos pacientes.

Todo o processo para a inclusão do Pará no projeto Preceptorship em Hemofilia, da empresa NovoNordisk, foi conduzido pela responsável pelo Programa de Coagulopatias no Pará, a médica Iêda Pinto. Para tanto, ela teve que reunir mais dois especialistas, a fisioterapeuta Shirley Fontenelle, também do Hemopa; e o ortopedista João Alberto Maradei, médico experiente da Clínica dos Acidentados, para visita técnica na capital paranaense, com a finalidade de acompanhar a realização de cirurgias ortopédicas em pessoas com hemofilia. Isso incluiu todo o processo de pré e pós operatório. 
 Em junho deste ano os profissionais de Curitiba estiveram em Belém para conferir o procedimento cirúrgico em paciente hemofílico do Hemopa, realizado na Clínica dos Acidentados. “Hoje, estamos operando apenas joelhos. Futuramente o procedimento será realizado em outras articulações”, observou Iêda Pinto, ressaltando a necessidade de compor parcerias com outros médicos da área. 

De acordo com ela, no Brasil existe a carência nessa área de cirurgia ortopédica, por isso a equipe do Hospital de Curitiba desenvolveu projeto em parceria com a empresa NovoNordisk, para capacitar as equipes de especialistas de outros estados. Belém foi a primeira cidade a participar desse projeto. Atualmente a Fundação atende 14.330 pacientes ativos, dentre eles 413 são hemofílicos.

“Nós nos sensibilizamos com a necessidade dos pacientes atendidos na Fundação, até por conhecermos de perto as dificuldades enfrentadas, como o deslocamento de longas distâncias para outros estados, a falta de acompanhamento de um familiar, os altos custos financeiros com o auxílio do Tratamento Fora de Domicílio – TFD, para manter-se em outra cidade”, relata a médica, que dedicou todo o empenho para compor as parcerias necessárias para realização do sonho de melhorar a qualidade dos seus pacientes. 
Um exemplo de beneficiário direto desta ação de saúde pública inédita no Pará é o mecânico Manoel Pedro Neves, 54 anos, natural do município Soure, localizada no arquipélago do Marajó. Ele foi diagnosticado com Hemofilia ainda na infância, quando iniciou tratamento no Hemopa. Naquela época ainda não havia na medicina os recursos disponíveis atualmente, por isso, ele conta que com o decorrer do tempo, a doença foi avançando e atrofiando as articulações das pernas, limitando sua locomoção. 

Com todo esse quadro, Manoel Pedro acabou adquirindo artrose, sentia muitas dores e inchaço nas pernas. Mesmo assim, o paciente ainda relutou em passar pelo procedimento em Curitiba. Mas quando teve a oportunidade de realizar em Belém, ele não pensou duas vezes. “Com a cirurgia recuperei minha qualidade de vida. Hoje caminho sem dor e nem dificuldades, dirijo meu próprio carro e até voltei a trabalhar”, afirmou Manoel Pedro, que ainda faz acompanhamento fisioterápico semanalmente no Hemopa. 

O que é Hemofilia: A Hemofilia é um distúrbio hereditário que se origina de um defeito da coagulação sanguínea, provocando sangramento. O corpo depois de uma lesão depende da coagulação do sangue para parar o sangramento. A coagulação normal previne as equimoses (manchas roxas) e o sangramento dentro dos músculos e articulações, que poderiam ser o resultado de pequenas lesões em consequência das atividades da vida diária. Isso depende de elementos do sangue que são chamados fatores de coagulação. Se um desses fatores não estiver presente em quantidade suficiente, pode acontecer um sangramento excessivo. Uma pessoa com hemofilia possui menor quantidade ou ausência de alguns fatores da coagulação. 
 A doença tem dois tipos: o tipo A é a mais comum, conhecida como Clássica, devido a deficiência Fator VIII (FVIII). A Hemofilia B, conhecida como Fator Christmas, ocorre em função de uma deficiência do Fator IX (FIX). 
 A doença afeta quase exclusivamente os homens e atinge todas as populações. É transmitido por mulheres que normalmente não possuem problemas de sangramento. Das desordens genéticas, a Hemofilia tem a maior taxa de mutações, com aproximadamente 1/3 de novos casos em famílias sem registro anterior. A ocorrência é de um caso em cada 10 mil habitantes. 
 Os primeiros sintomas hemorrágicos da Hemofilia podem ser percebidos desde a infância, por exemplo, um pequeno traumatismo pode desencadear dor intensa, hematomas, episódios hemorrágicos nos músculos e articulações. Por ser uma doença hereditária relacionada ao cromossomo X, a Hemofilia é transmitida por um homem hemofílico ou por uma mulher portadora do gene com essa informação, aos seus descendentes. 
Serviço: O ambulatório de pacientes funciona na sede da Fundação Hemopa, na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Hemopa oferece capacitação para profissionais da área de hematologia

Image description
A Coordenadoria de Atendimento Ambulatorial (Coamb) da Fundação Hemopa promove, nesta quarta-feira 26, Capacitação Multiprofissional em Coagulopatias, de 8h às 17h, no auditório do hemocentro. A ação faz parte do projeto "Curso de Curta Duração em Coagulopatias Hereditárias: O Hemopa como Agente Disponibilizador de Educação em Saúde", em parceria com o Ministério da Saúde (MS), para capacitar profissionais que atuam na área da hematologia.
Referência no atendimento, diagnóstico e tratamento de doenças do sangue, o hemocentro paraense possui atualmente cadastro ativo com 14.330 pacientes. A assistência de média e alta complexidade é garantida por uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, fisiatras, fisioterapeuta, psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, odontológos, farmacêuticos e técnicos de enfermagem.
O paciente Douglas Geovane Rocha de Oliveira, 26, conhece a realidade de quem precisa do atendimento especializado no Hemopa, onde recebe tratamento desde o primeiro ano de vida. “É muito importante termos esse acompanhamento por aqui. Faço fisioterapia duas vezes por semana e me ajuda muito no controle das dores e na melhoria da qualidade de vida”, afirmou o paciente, que é portador de hemofilia (um distúrbio genético e hereditário que afeta a coagulação do sangue) e se diz muito satisfeito com o atendimento que a Fundação Hemopa oferece.
A estudante Silvanete Lopes da Silva, 36, residente em Altamira, no sudoeste paraense, é portadora da Anemia Falciforme (doença hereditária que causa a malformação das hemácias, que assumem forma semelhante a foices) e há 19 anos trata-se no Hemopa. ”O atendimento é muito bom. O Hemopa ajuda muito os pacientes. Faço acompanhamento com uma equipe de profissionais especializados e isso nos proporciona bem estar”, afirmou, reforçando a necessidade da doação de sangue. “Tem muitas pessoas aqui e nos hospitais precisando dessa solidariedade”, comentou a paciente, que precisa de transfusão de sangue constante, que é associado ao tratamento convencional da doença.
Image descriptionA titular da Coamb, a hematologista Saide Maria Sarmento Trindade, conduzirá os trabalhos de capacitação e fará uma das palestras sobre o panorama das coagulopatias no Pará. O público alvo é formado por médicos, enfermeiros, farmacêuticos bioquímicos, fisiatras, biomédicos, farmacêuticos, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, pedagogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, fisioterapeutas e cirurgiões-dentistas, visando a melhoria constante do atendimento a portadores de coagulopatias.
Serviço:

O ambulatório de pacientes funciona na sede da Fundação Hemopa, na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Parcerias ajudam a elevar estoque de sangue do Hemopa


Trezentos e trinta e quatro voluntários foram, na sexta-feira, 21, até a sede da Fundação Hemopa demonstrar a solidariedade em ajudar pessoas que precisam da doação de sangue. Esse quantitativo de pessoas correspondeu a 239 doações de sangue, dando sinais de esperança para quem depende de transfusão. O estoque de sangue do Hemopa sofreu reduziu em 40% o número de coletas, no início da semana.

O fluxo de voluntariado foi incrementado com a participação de instituições parceiras incentivadas pelo projeto “Caravana Solidária”, que garante o transporte de servidores públicos e/ou colaboradores de empresas privadas, ao serviço de coleta de sangue, durante o expediente de trabalho.
“Achei a iniciativa muito interessante”, disse o auxiliar de Farmácia do Centro Hospitalar Jean Bitar (CHJB), Arthur Reis, 47, que doa sangue desde a época que servia como militar. “Sempre fui voluntário. Doar sangue é gratificante e sempre que posso salvo vidas, doando sangue”, afirmou o voluntário.

Seu colega de trabalho, Leo Mendes Bentes, 38, analista de Tecnologia da Informação (T.I), doa sangue há 10 anos, e nesta sexta-feira, aproveitou a oportunidade da “Caravana Solidária” para repetir este ato e incentivar outros colegas. Com tipo sanguíneo A Negativo, ele faz parte do Clube de Doadores Raros. “Sempre participo de campanhas e não deixo de cumprir com as minhas doações. É muito importante esse tipo de ação, e pela minha experiência acabo tirando  dúvidas de quem quer doar sangue”, comentou, sugerindo que mais campanhas de doações de sangue sejam realizadas no Jean Bitar em parceria com o Hemopa, durante o ano.

A “Caravana Solidária” do Jean Bitar, contou com a presença da diretoria do hospital. Satisfeito com o saldo de participação de colaboradores na primeira experiência, o diretor executivo Giovani Merenda, já planeja incluir a ação no calendário anual de eventos de responsabilidade social da instituição. “Se cada um fizer a sua parte, não haverá insuficiência de sangue na hemorrede do estado”, ressaltou.
Os membros do Sindicato dos Farmacêuticos do Pará (Sinfar/Pa) também participaram da campanha. “Decidimos mover uma ação solidária em nosso Estado com várias instituições, e uma delas é a Fundação Hemopa, com a doação de sangue. Pois sabemos da dificuldade que o hemocentro tem em captar doadores e ajudar a elevar o estoque de sangue”, reiterou o vice-presidente do sindicato, Henrique Vogado.

A gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, agradece as iniciativas para elevar o número de doações no estado. “Nosso objetivo é aumentar cada vez mais a relação de parceiros para maior conscientização da doação de sangue”, frisou.
O estoque de sangue do Hemopa vem recebendo contribuições de coletas da sociedade civil organizada desde o registro de 40% da queda de coletas. Então, de segunda-feira (17) até ontem, 21, 1.079 voluntários compareceram na sede do Hemopa. “Só temos a agradecer e torcer para que essas doações tornem-se constantes”, finalizou Juciara Farias.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Caravana solidária do Hemopa facilita a doação de sangue

“Um pequeno gesto muda a vida de muita gente. Doe vida. Doe sangue”. É o tema da campanha de doação de sangue promovida pelo Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) do Centro Hospitalar Jean Bitar (CHJB), nesta sexta-feira, 21, visando o restabelecimento do banco de sangue, que enfrenta dificuldades com a redução de 40% do estoque de sangue da Fundação Hemopa, que tem a responsabilidade de atender integralmente a demanda transfusional da rede hospitalar do Estado.
A campanha faz parte do projeto “Caravana Solidária, na qual o hemocentro garante transporte de pequenos grupos de doadores, no máximo 30 por viagem. Parte da rede pública hospitalar do estado, o Jean Bitar possui 70 leitos e consome uma média mensal de 60 transfusões de sangue. Daí a importância do fortalecimento da parceria com a Fundação Hemopa para reforçar o banco de sangue.
A ação estratégica do hospital faz parte da programação dos cinco anos da unidade, festejado no dia 3 de outubro, e da mobilização Outubro Rosa. De acordo com o diretor executivo do Jean Bitar, Giovani Merenda, a campanha também tem o objetivo de estimular esse ato solidário entre o público feminino, que atualmente é responsável por apenas 30% das coletas de sangue efetivadas no Pará.
“Estamos estimulando nossas colaboradoras e acompanhantes de usuários internados. Na verdade, o hospital já tem essa prática de incentivar a coleta com nossos públicos interno e externo”.
O gestor hospitalar também lembra que a campanha foi incluída na ação do Outubro Rosa pensando na significativa necessidade de transfusão de sangue em pacientes oncológicos. “Esses pacientes precisam de sangue para dar suporte ao tratamento contra a doença”.
A gerente de captação de doadores do Hemopa, Juciara Farias, agradece e parabeniza pela iniciativa. “A participação do corpo clínico dos hospitais no processo da doação de sangue é muito importante. Temos que garantir o atendimento diário de aproximadamente 300 transfusões”, ressaltou, enfatizando que o hemocentro está aberto às novas parcerias.
Os hospitais de grande porte são os maiores consumidores de sangue, concorda a assistente social, que destaca os de urgência/emergência, cardiologia, de atendimento feminino, como a Santa Casa, e os oncológicos. Para se ter uma ideia da grande necessidade, o Ophir Loyola, que possui Agência Transfusional própria, consome uma média mensal de 1.100 bolsas de sangue e o Oncológico Infantil Octávio Lobo uma média de 400 unidades/mês.
"Por isso, eles também promovem campanhas de doação de sangue periodicamente, assim como os demais hospitais. No entanto, é importante manter uma atuação de captação de doadores junto aos familiares e amigos de pacientes internados, constantemente, porque a necessidade é diária”, explicou Juciara Farias.
Interessados em compor parceria com a Fundação Hemopa devem entrar em contato com a Gecad, 3224-5048, de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h, e aos sábados, de 7h30  às 17h. Juciara Farias destaca que o hemocentro possui duas unidades de coletas em Belém, na sede do Hemopa e na unidade Castanheira; além de Castanhal, Marabá, Santarém, Altamira, Redenção, Abaetetuba e Capanema. “Doe sangue na unidade de coleta mais próxima de você”, sugeriu a técnica.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, assinado e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher, a cada três.

Serviço:A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2.109, em Batista Campos, e no acesso ao Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo Alô Hemopa: 0800-2808118.