quinta-feira, 20 de julho de 2017

Queda de 50% das doações pode interferir no atendimento transfusional

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) enfrenta dificuldades com a evasão de candidatos à doação de sangue em julho. Hoje, dia 20, essa redução já atinge 50%, o que pode interferir no atendimento integral à demanda da rede hospitalar nesse período, já que, enquanto o número de coletas cai, a necessidade de sangue aumenta. Por isso, o Hemopa explica que a doação de sangue não impede a diversão e nem de aproveitar o verão.
Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa em Belém, Juciara Farias, para reverter a situação, o serviço tem investido no contato direto com os voluntários. “Estamos ligando para os nossos doadores, seja de forma individual ou pelos grupos solidários. Essas pessoas são fundamentais nesses momentos de crise no estoque de sangue. Apelamos especialmente aos familiares e amigos de pacientes para que doem sangue. Muitas pessoas dependem de gesto solidário”.
Por conta das férias escolares, todos os anos o número de doações de sangue caem em torno de 40%, percentual semelhante ao aumento da necessidade de transfusões, por exemplo, na região nordeste do Pará. O Hemocentro Capanema atende aos municípios de Salinópolis e Bragança, que recebem muitos veranistas e onde a utilização de sangue se eleva em cerca de 30%.
Juciara explica que existem pessoas que acreditem que, após doar sangue, o voluntário não pode se divertir. Isso é um mito. “Não há qualquer impedimento de um doador fazer sua doação de sangue e viajar em seguida. Doar sangue é um ato de amor ao próximo e depende apenas da vontade do voluntário. Então o convite é: antes de viajar, doe sangue”, evidencia.
Ela ressalta ainda que, nesse momento de férias em que as pessoas vão às festas e consomem bebida alcoólica, é importante que a doação seja feita antes da viagem “para garantir que o doador esteja em boas condições de saúde, sem ingestão de bebida alcoólica nas últimas 24 horas e com pelo menos seis horas de sono na noite anterior”, esclarece a técnica.
Por isso, a viagem do veranista belenense pode começar com uma doação de sangue. No km 1, da BR 316, está instalada a Unidade de Coleta Castanheira, ou seja, bem no caminho de quem está saindo da cidade. A Unidade fica na área térrea de acesso ao Pórtico Metrópole. “Lá, oferecemos a mesma segurança e conforto para coleta sangue”, assegura Juciara.
Mas, o Hemopa possui outros oito hemocentros regionais. Ou seja, os veranistas podem doar sangue em qualquer parte do estado. Na região metropolitana, além do hemocentro coordenador, em Batista Campos, e da Unidade Castanheira, tem hemocentro em Castanhal. Na Nordeste do Pará, tem nos municípios deAbaetetuba e Capanema. Na Sudeste, em Marabá, Redenção e Tucuruí. Já na Sudoeste, em Altamira. E no Baixo Amazonas, em Santarém.

Serviço: Para ter mais informações sobre o funcionamento da hemorrede paraense, basta entrar em contato com a ouvidoria do Hemopa, pelo número 0800 208 8118. A ouvidoria funciona de 8h às 18h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário