quarta-feira, 12 de julho de 2017

Segurança transfusional do Hemopa é tema de palestra transmitida para todo o Brasil

Em 2012, a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) promoveu um enorme avanço para garantir a segurança no sangue disponibilizado pelo hemocentro em todo o estado. Isso ocorreu devido à implantação do NAT, um teste molecular que utiliza uma plataforma automatizada com grande capacidade de processamento e que permite detectar, com alta sensibilidade, os vírus HIV e Hepatites B e C no sangue do candidato à doação.
A gerente de Triagem de Doenças Transmissíveis para o Sangue, Renata Hermes explica que, ao fazer uma doação, uma amostra do sangue coletado desse voluntário passa por uma série de processos de avaliação visando exatamente à qualidade do produto a ser transfundido. “Antes, se um doador estivesse contaminado há pouco tempo, era possível que o vírus não fosse detectado na sorologia comum. Agora não. Mesmo com pouquíssimo tempo de contaminação, as doenças são detectadas pelo teste”, ressalta a gerente. Aqui no estado, o percentual de doadores considerados inaptos pelo teste de triagem é de 3%, um número considerado satisfatório e dentro dos padrões do Ministério da Saúde (MS).
É sobre o uso desse teste que o Hemopa, pela primeira vez, vai fazer a transmissão de uma videoconferência para todo o Brasil, proferida por um servidor próprio. A programação faz parte da RHEMO, que é uma rede de colaboração virtual que existe desde 2006, financiada pelo MS. O tema da palestra é “Gerenciamento de Controle de Qualidade NAT: Controle de Lote e Controle Interno”, e será realizada no dia 13 de julho, das 10h às 11h30, no próprio hemocentro.
A palestra será ministrada por Renata que ressalta a importância dessa videoconferência para a ampliação do conhecimento acerca do teste. “O uso do NAT exige uma série de protocolos a se seguir. Mas, por ser recente, não existem publicações sobre ele. A videoconferência vai possibilitar uma troca de experiências; vamos relatar o nosso uso e também conhecer a experiência da hemorrede brasileira”, comenta.
Participação: Para Socorro Cardoso, responsável pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa do Hemopa (NEPES), a RHEMO permitiu a implantação de um sistema interativo de comunicação por videoconferência nos 31 hemocentros coordenadores do Brasil. “A rede tem uma agenda anual de palestras, que são realizadas, em média, duas vezes ao mês. E ela é extremamente importante para a atualização e troca de conhecimento entre os hemocentros brasileiros”, relata.
Aqui no Pará, a iniciativa tem como público-alvo os profissionais que atuam no setor de hemoterapia e hematologia; mas não somente os servidores do Hemopa. “Quem quiser participar basta entrar em contato com a gente. Ao final da palestra, emitimos uma declaração de participação e o também enviamos os slides da apresentação. Mas qualquer pessoa do estado também pode assistir. Bastar entre no site da RHEMO, a transmissão é feita ao vivo”.
Serviço: Quem tiver interesse em participar da palestra “Gerenciamento de Controle de Qualidade NAT: Controle de Lote e Controle Interno” na Fundação Hemopa, basta entrar em contato com o NEPES pelo telefone 3110-6534. Também é possível assistir pela internet, por meio do site http://www.nutes.ufpe.br/indu/course/ com transmissão em tempo real. A videoconferência será no dia 13 de julho, das 10h às 11h30.

Nenhum comentário:

Postar um comentário