sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Agentes de saúde passam por capacitação no Hemopa

Na manhã desta sexta-feira, dia 4, agentes comunitários de saúde participaram do Projeto “Agente da Doação” realizado pela Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). A iniciativa da Gerência de Captação de Doadores (GECAD) busca sensibilizar e capacitar esses profissionais para que eles possam atuar como multiplicadores da importância da doação de sangue e, assim, contribuir para a formação de consciências críticas a esse ato, como prática segura e indispensável.
A assistente social do Hemopa, Cláudia Oliveira, explica que o projeto é uma estratégia utilizada pela Fundação para propagar informações corretas e precisas sobre a doação de sangue. “Reconhecemos o agente comunitários de saúde como referência para a comunidade onde atua. Esses profissionais já dão apoio para tantas campanhas, como vacinação e aleitamento; falar sobre doação de sangue será mais um bem que eles fazem para a sociedade”.
Com a oficina, esses profissionais transformaram-se parceiros permanentes da Fundação. “A partir desse encontro, eles se tornam fundamentais para as nossas ações, principalmente quando o hemocentro for realizar uma campanha externa na área de atuação deles. Além disso, por terem contato direto com os pacientes, eles podem identificar pessoas que possivelmente tenham doenças hematológicas e encaminhá-las ao Hemopa”, ressalta a assistente social.
Hoje, o “Agente da Doação” consistiu na realização de duas palestras, a primeira apresentando um panorama geral da doação de sangue (quem pode doar, como é feita a doação, mitos e verdades) e a segunda sobre o cadastro como doador de medula óssea. Ao final, os agentes fizeram um planejamento de como irão fazer divulgação sobre a doação de sangue. O Hemopa irá apoiá-los na execução.
“Esse é um projeto sensacional, exatamente pelo trabalho realizado por esses agentes. Eles falam diretamente com os usuários e a questão da doação de sangue agrega valor ao trabalho diário realizado por ele”, afirma a representante do Núcleo de Educação Permanente da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), Noêmia Gomes, que acompanhou toda a programação.
A Sesma possui, atualmente, 700 agentes comunitários de saúde que são divididos por oito distritos. Nesse encontro, a oficina atendeu aos agentes do Distrito Administrativo da Sacramenta, que abrange 11 bairros de Belém, incluindo Marambaia, Barreiro, Pedreira, Marco e Umarizal. “Inicialmente faremos quatro encontros nesse mês de agosto, o que deve capacitar cerca de 200 agentes. Mas queremos ampliar essa ação para que a mensagem da doação de sangue chegue a todos os agentes”, ratifica Noêmia.

Os agentes comunitários de saúde Márcio Garcia e Adriany Vieira atuam no bairro da Sacramenta e acreditam que os aprendizados adquiridos durante a oficina serão extremamente úteis no dia a dia deles. “Vamos levar essas informações para a nossa comunidade, inclusive para os outros colegas de trabalho”, salienta Márcio. Para Adriany, “muita gente não doa sangue por puro desconhecimento. As pessoas tem receio por causa de mitos que foram criados em relação à doação de sangue, mas que estamos preparados para desmistificar esse ato”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário